terça-feira, 6 de setembro de 2016

Miguel passa Odacy e Adalberto e assume liderança


Pesquisa do Instituto Opinião, encomendada por este blog, revela uma mudança no cenário da sucessão do prefeito de Petrolina, Júlio Lóssio (PMDB). Adalberto Cavalcanti (PTB) e Odacy Amorim (PT), que apareciam empatados na primeira sondagem, em fevereiro passado, perderam a liderança para o candidato do PSB, Miguel Coelho. Se a eleição fosse hoje, o socialista teria 24,8% dos votos. Em segundo lugar aparecem empatados, tecnicamente, Odacy, com 17%, e Adalberto, com 16,6%. Edinaldo Lima, candidato do PMDB e apoiado pelo prefeito, tem 8,8%, enquanto Perpetua Rodrigues, do Psol, aparece com apenas 0,4%. Brancos e nulos somam 11% e 21,4% se apresentam indecisos.
Na espontânea, modelo pelo qual o nome do candidato não aparece no disco, obrigando o eleitor e entrevistado a lembrar do nome preferido, Miguel também lidera com 16,6%, seguido de Adalberto Cavalcanti com 11% e Odacy, que pontua em 9,8%. Edinaldo Lima é citado por 5,4% e brancos e nulos somam 11,2%. Neste cenário, os eleitores que se apresentam como indecisos sobem para 46%.
No item rejeição, Miguel Coelho e Adalberto aparecem empatados com 14,6% e 14,4%, respectivamente, seguidos de Edinaldo Lima, com 13,2%. Perpetua aparece com 9,4% e Odacy é o menos rejeitado, com 5,2%. Dos entrevistados, 7% disseram que rejeitam todos os candidatos e 36,2% disseram que não rejeitam nenhum dos candidatos apresentados no disco contendo todos os nomes.
O levantamento, com 500 questionários aplicados, foi a campo nos dias 01 a 04 de setembro. A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação.  Foram realizadas entrevistas pessoais e domiciliares. A pesquisa está registrada sob o protocolo PE-08071/2016.
Miguel tem suas maiores taxas de intenção de voto entre os eleitores com renda acima de cinco salários (36,7%), entre os eleitores na faixa etária de 25 a 34 anos (29,8%) e entre os eleitores com grau de instrução superior (28%). Por sexo, 26% dos seus eleitores são mulheres e 23,3%, homens. Já Odacy tem suas maiores indicações de voto entre os eleitores jovens, na faixa de 16 a 24 anos (22,1%), entre os eleitores com renda familiar até dois salários (19,5%) e entre os eleitores  com grau de instrução no ensino médio (18,6%). Por sexo, 20,7% são homens e 13,9%, mulheres.
O candidato Adalberto Cavalcanti tem seus maiores percentuais de voto entre os eleitores jovens, da faixa de 16 a 24 anos (25%), entre os eleitores com grau de instrução da 6ª a 9ª séries (25%) e entre os eleitores com renda familiar até dois salários (19,5%). Por sexo, 21,1% são homens e 12,8%, mulheres.

Nenhum comentário:

Postar um comentário