segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Mulher de Cunha nega luxo de propina no exterior


Ré em processo decorrente da Operação Lava Jato, a jornalista Claudia Cruz, mulher do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou que trabalhou a vida inteira e que tem como comprovar que gastos de luxo que fez no exterior não são fruto de propina recebida pelo marido.
As declarações foram dadas em entrevista ao programa "Conexão Repórter", do SBT, exibido na madrugada desta segunda-feira (12).
De acordo com a denúncia do Ministério Público acolhida pelo juiz federal Sergio Moro, Cruz se beneficiou de parte da propina de US$ 1,5 milhão que Eduardo Cunha teria recebido para viabilizar a compra, pela Petrobras, de um bloco para exploração de petróleo na costa do Benin, na África, em 2011.
"Trabalhei a vida inteira, trabalho. Posso comprovar o recebimento de uma indenização financeira", disse Claudia Cruz, que foi por muito tempo apresentadora da TV Globo no Rio de Janeiro.
Apesar da declaração, ela e Cunha, que foram o centro do programa de pouco mais de uma hora de duração, relutaram em falar ao repórter Roberto Cabrini sobre a conta no exterior no nome da jornalista e que, segundo o Ministério Público, foi abastecida com dinheiro do petrolão.
"Nunca perguntei mesmo [a Cunha se a origem do dinheiro da conta era de propina], se passasse pela minha cabeça perguntar não estaria ao lado dele. Estou, continuo e faria tudo de novo", disse a jornalista.(Folha de S.Paulo - Ranier Bragon)

Nenhum comentário:

Postar um comentário