quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Partido expulsa presidiário acusado de homicídios que foi eleito vereador na Paraíba

Mais Patos
O Partido Popular Socialista (PPS) na Paraíba decidiu expulsar o presidiário Ubiraci Rocha, conhecido como ‘Bira Rocha’, dos quadros da legenda. Ele foi eleito o sexto vereador mais votado na cidade de Catolé do Rocha, no Sertão do estado, a 411 km de João Pessoa, nas eleições municipais do dia 2 de outubro, após obter 948 votos. A expulsão foi assinada pelo presidente estadual do PPS, Nonato Bandeira, nessa terça-feira (4). Bira responde a processos por homicídios e ligação com o tráfico de drogas.
Bandeira disse que o PPS não poderia corroborar com a “anomalia da Justiça” em aceitar que um presidiário fizesse campanha dentro de uma unidade prisional.
“É inaceitável uma pessoa que está presa pedir votos de dentro de um presídio. Se ele está separado da sociedade por muros, não teria como fazer campanha. E a interação com o voto popular? E a campanha no corpo a corpo? Não poderíamos aceitar uma pessoa com esse perfil dentro do nosso partido e decidimos pela expulsão do vereador eleito. Já comunicamos a decisão aos diretórios municipal de Catolé do Rocha e nacional do PPS”, falou Nonato Bandeira.
Ubiraci Rocha teve a permissão da Justiça para votar em seu colégio eleitoral. Mesmo algemado, o preso fez o ‘V’ da vitória na saída da seção e foi ovacionado por eleitores. A música usada na campanha foi uma paródia do hit 'Metralhadora', da banda baiana Vingadora.
De acordo com o major Sérgio Fonseca, gerente executivo do Sistema Penitenciário da Paraíba, Ubiraci foi votar escoltado por agentes penitenciários depois que a juíza Lilian Frassinette Correia Cananea determinou a saída do preso para votar.
Bira Rocha (PPS), como é conhecido, foi preso em João Pessoa pelo Grupo de Operações Especiais (GOE), da Polícia Civil da Paraíba, em maio deste ano, dentro de uma agência bancária no bairro de Mangabeira. De acordo com a polícia, o vereador eleito é suspeito de fazer parte de um esquema criminoso de pistolagem, relacionado a homicídios na cidade de Catolé do Rocha. As investigações da Polícia Civil apontam que Bira Rocha está ligado a assassinatos como mandante, articulador ou executor dos crimes. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário