sábado, 8 de outubro de 2016

Renan na berlinda


O fatiamento pelo STF da Operação Lava Jato colocou a “Espada de Dâmocles” sobre a cabeça de Renan Calheiros. Precisa o STF decidir de vez a ação ajuizada pela Rede Sustentabilidade (ADPF 402), reconhecida em caráter preliminar, de que pessoas que respondem ou venham a responder ação penal no Supremo não podem assumir ou ocupar cargos cujas atribuições abranja a substituição de Presidente da República. Definida a questão, o Senado pode ter que eleger um novo presidente, como fez a Câmara dos Deputados.
Já o coordenador das investigações do escândalo do Petrolão no Ministério Público Federal, o procurador Deltan Dallagnol vai estar frente a frente com a diretoria da Petrobras e coligadas, pela primeira vez, no Rio de Janeiro. Foi convidado para seminário sobre medidas preventivas contra falcatruas, no dia 9 de dezembro, Dia Internacional de Combate à Corrupção. Também falarão Mauro Menezes, presidente da Comissão de Ética da Presidência da República, e o desembargador federal Fausto De Sanctis, do TRF da 2ª Região – uma espécie de precursor do juiz Sérgio Moro, por sua atuação na Operação Satiagraha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário