segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Urnas confirmam decadência do PT


     Por Gabriel Garcia
O prefeito de Rio Branco (AC), Marcus Alexandre, que disputou a reeleição, salvou o Partido dos Trabalhadores de um vexame nacional capaz de riscar o PT das capitais dos 26 Estados que disputaram a eleição. As urnas confirmaram, ontem, a decadência do maior partido de esquerda do País.
O PT alimentava esperança de avançar para o segundo turno em Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife e São Paulo. Amarga ilusão. Na capital de Minas Gerais, João Leite (PSDB) e Alexandre Kalil (PHS) disputam o segundo turno. Em Porto Alegre, Raul Pont (PT) não passou de um trágico terceiro lugar.
Em São Paulo, Fernando Haddad (PT), candidato à reeleição e com péssima administração, ficou com irrisórios 16,68% dos votos. Perdeu para o empresário João Doria (PSDB), que nunca disputou uma única eleição. Recife é a única capital onde o partido chega ao segundo turno. Difícil vai ser colocar o candidato João Paulo (PT) no páreo contra o prefeito Geraldo Júlio (PSB), que disputa a reeleição.
Nem em velhos redutos do ex-presidente Lula a maré está alta. Terra de Lula, Garanhuns reelegeu o atual prefeito Izaías Regis (PTB). Nem nos piores sonhos o ex-presidente imaginava ver seu poder político se esfacelar nos quatro cantos do Brasil. O PT acordará nesta segunda-feira com a maior ressaca das últimas duas décadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nova cartada para dar o poder a FBC

Articulado pela executiva nacional, integrante do MDB em Pernambuco entrou com nova ação para tirar Raul Henry da presidência estadual D...