Ex-funcionário da prefeitura usa Tribuna da Câmara e diz que foi demitido pelo Whatsapp.

Patosonline

O senhor Carlos Ferreira que era funcionário da Prefeitura Municipal de Patos usou a tribuna da Câmara de Vereadores para trazer sua indignação pela forma como ele diz ter sido demitido, logo após assumir o prefeito em exercício Lenildo Morais.
Carlos se pronunciou em nome de outros colegas, que assim como ele afirma, também foram exonerados de seus cargos de forma absurda.
“Nós fomos absurdamente informados de que havíamos tido a nossa demissão ou quebra do contrato, pela rede social do whatsapp. Foi assim, através de uma fotosinha, e por incrível que pareça muito apagada e de péssima qualidade. A secretária que lá está na Secretaria de Desenvolvimento Social, diz que não sabia de nada, mas tudo não passa de falácia, pois foi ela mesma que enviou um ofício à Secretaria de Administração, informando os nomes que deveriam ser demitidos”, afirma ele.
A indignação maior de Carlos se deu em virtude de que o contrato quebrado foi produto de uma licitação, e, portanto, não poderia ter sido quebrado, como ele garante. 
“Nós estávamos lá trabalhando. Procurei saber e disseram que o prefeito tinha feito as demissões por interesse público. Quero saber então se é interesse público do prefeito deixar de atender crianças e adolescentes que são referenciados nos bairros da área do São Sebastião, mais especificamente pelo serviço do CRAS”, indagou Carlos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Crescem os riscos de Patos ficar totalmente sem água no ano que vem.

Maranata: empresa terceirizada tem lucros exorbitantes após ser contratada pela Prefeitura Municipal de Patos

Governador afaga PMDB de Patos e presenteia Grupo Mota com direção da Maternidade. Ricardo teria exigido nome de médico para o cargo