sexta-feira, 11 de novembro de 2016

PT extingue processo de eleição direta no partido

Da Folha de São Paulo

Após dois dias de tensas reuniões, o PT extinguiu, hoje, seu processo de eleição direta para escolher o presidente nacional do partido. A eleição acontecerá nos dias 7, 8 e 9 de abril e o novo presidente do PT terá dois anos de mandato.
Patrocinado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o novo critério foi aprovado pelo Diretório Nacional do PT, por 52 votos contra 27.
O placar representa uma derrota da esquerda do partido, o Muda PT, que decidiu ir a voto contra a proposta. A mudança passou a ser encampada pela CNB (Construindo um Novo Brasil) na noite de quinta-feira (10), após negociação com Lula.
O movimento “Muda PT” inclui mais da metade da bancada de deputados federais da sigla.
O modelo de eleição direta foi aprovado em 1999, no 2º Congresso do partido, comandado pelo ex-ministro José Dirceu, na época presidente nacional do PT.
De acordo com a nova regra, os presidentes estaduais também passam a ser escolhidos indiretamente. Na mesma ocasião em que houver eleição direta para os diretórios municipais do PT, serão escolhidos delegados estaduais para participar das votações indiretas.
Esses delegados elegerão, por sua vez, os delegados nacionais, que escolherão o novo comando nacional do partido. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário