domingo, 4 de dezembro de 2016

Plano de escape: soterrar STF com excesso de trabalho


Carlos Brickmann
A Odebrecht é organizadíssima, e a organização se estende ao ramo de pagamentos descentralizados. Há informações completas sobre o pixuleco, seus destinatários, entregador, receptor, local e horário da entrega.
Com assustadora frequência a entrega é fotografada ou filmada - a Odebrecht sabia com quem lidava.
Pois bem: se no pixuleco romântico para Renan já se sabia de tudo, com nomes e quantias, e o caso levou mais de nove anos para chegar à aceitação da denúncia, quanto tempo levará para processar o tsunami de documentos e chegar ao mesmo estágio?
Há gente imaginando até que se trate de uma estratégia da defesa da Odebrecht: fornecer todas as informações possíveis e soterrar o Supremo com o excesso de trabalho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário