Presa, prefeita passa o final de semana na PF


Dárcy Vera foi presa sob suspeita de corrupção, peculato e associação criminosa
Presa nesta sexta-feira (2) sob a suspeita de corrupção passiva, peculato e associação criminosa, a prefeita de Ribeirão Preto, Dárcy Vera (PSD), passará o fim de semana na superintendência da PF (Polícia Federal), em São Paulo. Dárcy foi detida por policiais em sua casa às 6h20 e levada à sede da PF na cidade. Ficou no local até as 10h e foi transferida para a capital.
Ela foi presa preventivamente na operação Mamãe Noel, segunda fase da Sevandija, que apura fraudes em contratos de licitações da prefeitura que somam R$ 203 milhões.
As prisões foram resultados de processos distintos. O mandado contra Dárcy foi expedido pelo TJ (Tribunal de Justiça), enquanto o que levou os outros três à prisão é oriundo da Justiça local.
A prefeita teve ainda os bens bloqueados e foi afastada do cargo, em cumprimento à decisão do desembargador Marcos Correa, da 6ª Câmara de Direito Criminal do TJ. A denúncia contra ela foi oferecida pela Procuradoria-Geral de Justiça.
Ela está numa cela de 9 metros quadrados, ocupada por uma cama, mesa, banco, pia e sanitário. Além de Dárcy, está na superintendência da PF a advogada Maria Zuely Alves Librandi, também presa na operação.
Os outros dois detidos nesta sexta, o advogado Sandro Rovani e o ex-secretário (Administração) Marco Antônio dos Santos, estão no CDP (Centro de Detenção Provisória) de Ribeirão Preto.  (Folha de S.Paulo)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Crescem os riscos de Patos ficar totalmente sem água no ano que vem.

Maranata: empresa terceirizada tem lucros exorbitantes após ser contratada pela Prefeitura Municipal de Patos

Governador afaga PMDB de Patos e presenteia Grupo Mota com direção da Maternidade. Ricardo teria exigido nome de médico para o cargo