Crise queima longe do fim e Temer quer ação


O massacre de sábado no Rio Grande do Norte firmou no Planalto a convicção de que a crise prisional está longe do fim.
E elevou a pressão para que a reunião com secretários estaduais, na terça (17), apresente medidas concretas para enfrentá-la.
Antes, Michel Temer e Alexandre de Moraes (Justiça) devem bater o martelo sobre novas frentes de atuação.
Na quarta, o presidente reúne governadores para tratar do assunto. Quer partilhar responsabilidades para tirar a crise de dentro do palácio. (Painel - Folha de S.Paulo - Natuza Nery)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Crescem os riscos de Patos ficar totalmente sem água no ano que vem.

Maranata: empresa terceirizada tem lucros exorbitantes após ser contratada pela Prefeitura Municipal de Patos

Governador afaga PMDB de Patos e presenteia Grupo Mota com direção da Maternidade. Ricardo teria exigido nome de médico para o cargo