segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Jungmann vai solicitar construção de presídio em PE


Do G1/PE
O ministro da Defesa, Raul Jungmann, afirmou, hoje, em Olinda, no Grande Recife, que vai pedir ao ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, a instalação de um presídio federal em Pernambuco. De acordo com Jungmann, o estado é uma das unidades da Federação com maior possibilidade de receber um dos cinco novos estabelecimentos carcerários anunciados pelo presidente Michel Temer, no início de janeiro.
O ministro da Defesa ressaltou que a decisão final sobre os locais das novas unidades carcerárias será do Ministério da Justiça. De acordo com levantamento do G1, Pernambuco é o segundo estado do Brasil com a maior superlotação das cadeias, perdendo apenas para o Amazonas.
Raul Jungmann esteve em Pernambuco para anunciar mudanças no sistema de alistamento militar. A construção de mais cinco presídios federais vai custar entre R$ 40 milhões e R$ 45 milhões ao governo federal.
De acordo com Jungmann, Pernambuco sai na frente na questão dos novos presídios federais. "Pelos últimos dados do anuário de segurança pública, há um déficit de aproximadamente 20 mil vagas. O estado faz muito bem em solicitar o presídio federal, mas a decisão vai caber ao ministro da Justiça. Vou reforçar esse pleito”, disse.
Questionado sobre os planos de controle da situação carcerária, após as três chacinas em presídios do Norte e Nordeste, Jungmann afirmou que uma das medidas de contenção da população carcerária que estão sendo estudadas é a aplicação de bloqueadores de celular e detectores de metal em todas as penitenciárias do Brasil.
Ele também disse que, caso necessário, as Forças Armadas estão à disposição para o controle da crise carcerária, que já deixou ao menos 115 mortos em presídios do Amazonas, Roraima e Rio Grande do Norte.
“Força Nacional não é força permanente e não cuida de presídio. Ela pode atuar na retomada de controle, mas a obrigação é dos estados. Quando elas não dão conta, faz-se um pedido de atuação. O novo Plano Nacional de Segurança já tem a previsão de instalação de bloqueadores de celular, raio-X e scanners em todas as penitenciárias do Brasil. O envio de detectores de metal também pode ser estudado, como os utilizados na Olimpíada”, afirmou.
Fronteiras
Na quarta-feira (18), o ministro visitará fronteiras do Brasil com alguns países, para reforçar o combate ao tráfico. Ele deve encontrar-se com os ministros da Defesa da Colômbia e do Peru, para montar um plano de combate a esse tipo de crime.
As fronteiras do Brasil têm cerca de 17 mil quilômetros, o que equivale à distância até a Ásia, por exemplo. Segundo Jungmann, a ajuda de outros países é essencial por alguns deles serem grandes focos de produção de drogas e contrabando de armas.
“O combate ao tráfico de armas e drogas depende também dos vizinhos, é um trabalho a ser feito por muitas mãos. Atualmente, temos cerca de 35 mil homens cuidando das fronteiras. Estamos ampliando a fiscalização empregando aparelhos como visão noturna, radares móveis e procuramos arrendar um satélite de baixa altitude”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário