quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Rivais de Maia torcem por "efeito Severino Cavalcanti"

O grupo do deputado Jovair Arantes (PTB-GO) torce e trabalha para que o candidato consiga reeditar o “efeito Severino Cavalcanti”: arrume votos de todo o baixo clero, independentemente do partido.
Arantes e Rogério Rosso (PSD-DF) acenam com uma espécie de acordo velado: quem estiver mais bem posicionado às vésperas da disputa pode ser o candidato único do grupo.
Nas contas tanto de alguns aliados de Rodrigo Maia quanto nas de seus rivais, se o atual presidente não conseguir a reeleição no primeiro turno corre o risco de perder no segundo.
Parte do PMDB quer melar a indicação do tucano Antonio Imbassahy para o ministério da articulação política de Temer. “É tanto cargo importante com o PSDB que, já já, não governamos mais”, reclama um cacique.
Caso não consigam reverter a indicação de Imbassahy para a Secretaria de Governo, peemedebistas tentarão ao menos segurar cargos da pasta para que o aliado não controle toda a hierarquia do órgão. O ministério comanda a totalidade dos postos federais a serviço das indicações políticas de aliados.  (Painel - Folha de S.Paulo - Natuza Nery)

Nenhum comentário:

Postar um comentário