quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Sucessão na Câmara cancela viagem de Temer

Temer decidiu não comparecer ao Fórum Econômico de Davos, marcado para os dias 17 a 20 de janeiro



Com a aproximação da eleição à sucessão da Câmara dos Deputados, o presidente Michel Temer decidiu não comparecer ao Fórum Econômico de Davos, marcado para os dias 17 a 20 de janeiro. O peemedebista mandará como seu representante o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e pediu para a equipe internacional do Palácio do Planalto redigir uma carta de desculpas pela sua ausência para os organizadores do evento mundial. A decisão do presidente deve-se ao receio de que o candidato do Palácio do Planalto, o atual presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ), seja impedido de disputar a reeleição ao controle da Câmara. Os adversários dele ingressaram com ação no Supremo Tribunal Federal (STF) questionando sua candidatura.

Oficialmente, Temer tem afirmado que não se envolverá no processo de escolha, mas, nos bastidores, o governo tem articulado a desistência de candidatos adversários e o apoio de siglas à reeleição. Até agora, por exemplo, o Planalto conseguiu convencer o PSDB e o PMDB a apoiarem Maia.

A reeleição do democrata representa para o presidente a garantia de ter um aliado fiel como vice-presidente do país, uma vez que o cargo é o primeiro na sucessão presidencial, e de não ser aberto um processo de impeachment contra o peemedebista caso novas delações premiadas envolvam o nome dele.

Na volta de viagem ao Rio, o presidente reuniu-se ontem com os integrantes da articulação política para discutir a sucessão parlamentar. A estratégia neste momento é demover o PP e o PTB de lançarem candidaturas avulsas. (Da redação com Folhapress)

Nenhum comentário:

Postar um comentário