Em delação, Eike vai dizer que deu propina a Lula

Eike Batista já entregou ao MP um breve resumo do que pretende delatar. No tópico mais explosivo, cita o pagamento de 2,5 milhões de reais como propina ao ex-presidente Lula, em troca de facilidades junto à Sete Brasil. A informação é de Gabriel Mascarenhas, na revista Veja deste final de semana.
Enquanto isto, o  ex-presidente Lula declarou nesta sexta-feira 7 estar "ansioso" para prestar o depoimento no dia 3 de maio em Curitiba ao juiz Sergio Moro, no processo em que é acusado de ter sido beneficiado com um triplex no Guarujá e a reforma do imóvel pela empreiteira OAS, investigada na Lava Jato.
"Eu estou ansioso para esse depoimento porque é a primeira oportunidade que eu vou ter para saber qual é a acusação que eles têm contra mim, quais são as provas que eles têm contra mim", afirmou, em entrevista à Rádio O Povo, do Ceará
Lula disse, porém, estar "muito tranquilo" para a oitiva, que ocorrerá às 14h e deve ser acompanhada por apoiadores na capital do Paraná. "Se tem um cidadão que quer a mais pura verdade, esse cidadão sou eu. A única coisa que não vale é dizer que tem convicção. Eu quero ver a prova que eles têm", afirmou.
"Eu acho que um ser humano, para ser condenado, tem que ter provas contra ele, não só convicções", disse Lula. "Prova significa documento, coisa escrita, conta bancária. Já quebraram meu sigilo, o sigilo da minha mulher, uma conversa minha com a Dilma. Não sei qual o limite deles em invadir a minha vida", lamentou.
Na avaliação do ex-presidente, Moro "cumpre um papel importante" neste momento no País, mas a Operação Lava Jato cometeu um "equívoco" ao criar um "pacto" com a mídia para a divulgação da investigação e no tratamento contra ele, diz.
"A única coisa que eu condeno é usar a mídia para condenar as pessoas. Primeiro o cidadão é condenado, jogado no chão, aí quando não consegue mais levantar a cabeça, passa por um julgamento", critica.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Crescem os riscos de Patos ficar totalmente sem água no ano que vem.

Maranata: empresa terceirizada tem lucros exorbitantes após ser contratada pela Prefeitura Municipal de Patos

Governador afaga PMDB de Patos e presenteia Grupo Mota com direção da Maternidade. Ricardo teria exigido nome de médico para o cargo