Mantega rebate acusações da Odebrecht no TSE


Segundo defesa de Dilma, ex-ministro negou ter pedido dinheiro por meio de caixa 2
O Globo - Thiago Herdy
O ex-ministro da Fazenda Guido Mantega negou, em depoimento ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta quinta-feira, ter solicitado a executivos da Odebrecht contribuições por caixa 2 para a chapa Dilma-Temer nas eleições de 2014. O petista compareceu à sede do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) na noite de hoje a pedido da defesa da ex-presidente Dilma Rousseff, no processo que julga a chapa por suspeita de abuso econômico-financeiro. Ele falou à Justiça por cerca de uma hora.
— Mantega deixou claro que todas as afirmações de Marcelo Odebrecht são mentirosas e peça de ficção. Depois de ouvirmos dez executivos da Odebrecht no processo, essa foi a primeira vez que pudemos ouvir uma testemunha de defesa e falar sobre os fatos (que envolvem a acusação) — disse o advogado de Dilma, Flávio Caetano.
Os defensores de Dilma pediram que Mantega fosse ouvido no processo para responder às acusações de ex-executivos da Odebrecht, que relataram ter recebido do então ministro pedido de apoio financeiro ilegal para a campanha presidencial do PT e do PMDB.
— Ele disse que tudo isso é mentira. Como ministro da Fazenda, era comum que ele participasse de reuniões coletivas e particulares com executivos da Odebrecht, terceira maior empresa brasileira. Jamais houve conversa sobre pagamentos, em caixa um ou caixa dois — disse o advogado de Dilma.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Maranata: empresa terceirizada tem lucros exorbitantes após ser contratada pela Prefeitura Municipal de Patos

Governador afaga PMDB de Patos e presenteia Grupo Mota com direção da Maternidade. Ricardo teria exigido nome de médico para o cargo

Nova Farmácia Básica do Centro é entregue à população patoense