Planalto desconfia de gravação e manda técnico checar


O Planalto decidiu enviar a peritos a gravação feita pelo empresário Joesley Batista, da JBS, com o presidente Michel Temer. Auxiliares do peemedebista desconfiam que a conversa foi editada. Comprovada a existência de montagem nos áudios, o governo vai reforçar a tese de que Temer foi vítima de uma “conspiração”, como ele próprio disse a aliados inicialmente. O grampo foi feito por Joesley antes de ele e executivos de seu grupo fecharem acordo de delação com a Lava Jato.
Palacianos vão, ainda, reforçar o discurso de que o grampo foi ilegal, feito sem autorização da Justiça. E questionarão a decisão a Procuradoria-Geral da República de validá-lo.
Por volta das 18h desta quinta-feira (18), ministros e aliados de Temer se reuniram aos cantos, em pequenos grupos, na antessala do gabinete presidencial, para ouvir em celulares e notebooks o grampo de sua conversa com Joesley.
Nomes do PSDB minimizaram o conteúdo da gravação diante da plateia governista. Decidiriam porém, a sós, à noite, o rumo do partido. Se houver desembarque, será conjunto. E terá efeito cascata.  (Painel - Daniela Lima, FSP)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Crescem os riscos de Patos ficar totalmente sem água no ano que vem.

Maranata: empresa terceirizada tem lucros exorbitantes após ser contratada pela Prefeitura Municipal de Patos

Governador afaga PMDB de Patos e presenteia Grupo Mota com direção da Maternidade. Ricardo teria exigido nome de médico para o cargo