quinta-feira, 18 de maio de 2017

PSDB vai escolher novo presidente


O senador Aécio Neves (MG) deve se afastar da presidência nacional do PSDB e o partido vai se reunir nesta quinta-feira (18), para definir sua sucessão no comando da sigla. A tendência é que o vice-presidente jurídico, o deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP), assuma o posto interinamente e convoque a Executiva Nacional da legenda para eleger um novo presidente.
Tucanos já articulam para o comando do partido os nomes do senador Tasso Jereissati (CE), do ministro Aloysio Nunes (Relações Exteriores) e do próprio Carlos Sampaio.
O deputado tucano Silvio Torres (SP), secretário-geral do partido, afirmou que é provável que Aécio Neves se licencie do cargo de presidente nacional do PSDB. Pelo regulamento do partido, explicou, em caso de licenciamento, a executiva nacional em consenso com o presidente licenciado indicam um novo nome para o cargo.
No caso de renúncia, assume o vice-presidente mais antigo do partido, Alberto Goldman, ex-governador de São Paulo e atualmente sem mandato, que convocaria novas eleições. Torres disse que a situação de Aécio é "inviável" e que o pedido de licença deve sair em algumas horas.
A bancada do PSDB na Câmara está reunida, assim como a do Senado. Segundo Torres, ainda não foi convocada reunião da executiva nacional do partido. "Foi um choque para todo mundo", disse ele, referindo-se a delação dos executivo da JBS que envolvem Aécio Neves.
Torres disse que o partido está nesta quinta no centro do noticiário, a despeito de a delação implicar outros atores, como o próprio presidente Michel Temer e o ex-ministro Guido Mantega. Ele avaliou que o partido sofreu um duro golpe em sua imagem e que o partido deveria repensar a sua conduta. "Mas o partido ainda tem credibilidade para se reciclar", disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário