quinta-feira, 18 de maio de 2017

STF afasta Aécio Neves do cargo


Do UOL

O STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu afastar o senador Aécio Neves (PSDB­MG) do cargo nesta quinta-­feira (18), um dia após a divulgação da informação de que ele teria pedido R$ 2 milhões a donos do frigorífico JBS.
A Procuradoria­-Geral da República também pediu a prisão do tucano, mas o ministro do Supremo Edson Fachin, responsável pela Lava Jato na Corte, preferiu deixar a decisão para o plenário. Ainda não há definição de quando o pedido será julgado.
A Rede Sustentabilidade informou que vai apresentar ainda hoje uma representação contra Aécio no Conselho de Ética do Senado Federal. Caso o processo seja aberto, pode levar à cassação do senador, que também é presidente nacional do PSDB.

Desde a madrugada, a Polícia Federal realiza uma grande operação com base na delação da JBS. A informação é de que a operação já estava programada, mas teria sido antecipada depois do vazamento do conteúdo da delação pelo jornal "O Globo", que também implicou o presidente Michel Temer (PMDB).
Entre os alvos está Andrea Neves, irmã de Aécio, presa na manhã de hoje na região metropolitana de Belo Horizonte. Ela também é acusada de pedir dinheiro para Joesley Batista, um dos donos da JBS, em nome do irmão.

O dinheiro foi dado a Frederico Pacheco de Medeiros, primo de Aécio, que teria sido filmado recebendo os R$ 2 milhões. Fred, como é conhecido, também foi preso.

Fachin autorizou mandados de busca e apreensão em endereços ligados a Aécio em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. O gabinete no Senado também foi alvo de buscas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário