Wagner diz não temer delação de Palocci


Durante debate em Oxford, ex-chefe da Casa Civil diz: 'Quem pode ter temor é quem se relacionou com ele'
O ex-ministro Jaques Wagner (PT) disse neste domingo, em Oxford (Inglaterra), que não teme uma eventual delação do também ex-ministro Antonio Palloci, que recentemente trocou de advogado, sinalizando que deve fechar acordo de delação premiada. As declarações foram dadas após participação de Wagner em debate no Brazil Forum, realizado nas universidades de Oxford e na London School of Economics (LSE).
— Eu não tenho temor nenhum. Quem pode ter temor é quem se relacionou com ele e que eventualmente tenha algo a esconder. Eu pessoalmente não tenho.
Uma possível delação de Palocci, ex-ministro da Fazenda, gera apreensão no mercado financeiro, já que ele era considerado o principal interlocutor do governo petista junto a bancos.
— Ele como ministro da Fazenda se relacionava muito com o setor financeiro, mas eu não estou acusando ninguém, não estou dizendo que a delação vai por aí. Eu sinceramente não sei, afirmou Wagner.
Ao deixar o caso de Palocci, o advogado de defesa José Roberto Batochio, que também defende o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, disse em nota que seu cliente havia iniciado "tratativas para celebração do pacto de delação premiada com a força-tarefa da Lava-Jato". Wagner disse não saber se isso de fato irá ocorrer, mas afirmou que o mecanismo “virou moda”.
—Virou uma moda a questão da delação, ou quase que o único caminho de salvação. As pessoas, para não ficar presas, delatam. Se é verdade ou não, tem que provar. Eu estou muito à vontade nos casos em que eu sou citado

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Crescem os riscos de Patos ficar totalmente sem água no ano que vem.

Maranata: empresa terceirizada tem lucros exorbitantes após ser contratada pela Prefeitura Municipal de Patos

Governador afaga PMDB de Patos e presenteia Grupo Mota com direção da Maternidade. Ricardo teria exigido nome de médico para o cargo