sexta-feira, 29 de julho de 2016

Evandro Valadares e Ecleriston Ramos, Vitória do Povo !!!

A dupla é de verdade, a melhor opção pra reconstruir São José do Egito!!!

Em Belo Jardim, prefeito João Mendonça é investigado por suposto desvio de verba federal de obra em unidade de saúde

POR  EM NOTÍCIAS
Sem alarde, o Ministério Público Federal (MPF) em Caruaru abriu um inquérito para investigar um suposto desvio de recursos públicos na execução da obra da Unidade Básica de Saúde na comunidade Vila Taboquinha, em Belo Jardim, no Agreste.
O despacho do procurador Luiz Antônio Miranda, abrindo a investigação, foi assinado em 22 de julho de 2016.
A obra é tocada pelo prefeito João Mendonça (PSB). Segundo os autos do processo, um advogado compareceu à Procuradoria da República em Caruaru apresentando a denúncia contra o prefeito.
As investigações estão em andamento, tendo o MPF requsitado documentos da Secretaria Executiva do Ministério da Saúde.
João Mendonça é primo do ministro da Educação Mendonça Filho (DEM), mas os dois são rompidos politicamente. Em 2012, uma irmã de Mendonça Filho disputou a prefeitura contra João Mendonça, mas perdeu.
O prefeito quer ser reeleito em outubro, mas adversários acusam que ele estaria inelegível, pela Lei de “Ficha Suja”. O prefeito nega, garantindo que será candidato. Eleito pelo PSD em 2012, se filiou ao PSB para disputar a reeleição em outubro.

Vice de Miguel Coelho foi indicada pelo atual vice

guilherme_coelho_foto_divulgacao
O vice-prefeito de Petrolina Guilherme Coelho (PSDB) que se afastou recentemente do prefeito Júlio Lossio (PMDB) para apoiar a candidatura do primo em segundo grau, Miguel Coelho (PSB), indicou o vice da chapa.
É a socióloga Luska Portela (DEM), ex-secretária municipal de Ação Social e pessoa historicamente vinculada ao ex-deputado federal (e pai de Guilherme) Osvaldo Coelho (DEM).
O anúncio marcou a adesão do Democratas à coligação de Miguel Coelho, que já havia recebido, na semana passada, a adesão do PSDB.
Também nesta quinta-feira, outro ex-secretário de Júlio Lossio aderiu à campanha do PSB: Coronel Heitor Leite (Educação). Ele foi outro que não aceitou a indicação do ex-colega Edinaldo Lima (PMDB) para a sucessão do atual prefeito.
Agora são cinco os ex-secretários de Júlio Lossio que estão apoiando Miguel Coelho.
Segundo ele, “há 17 anos Luska cuida da Casa Geriátrica de Petrolina, dando atenção aos idosos. Ela participou ainda do Rotary e outras causas. Enfim, tudo que é ligado à ação social tem o nome de Luska. E eu sempre disse que essa caminhada é para cuidar das pessoas”.
“É uma mistura de emoções, prazer, honra, orgulho e gratidão. Quero, junto com Miguel, Guilherme e todos os petrolinenses, uma Petrolina mais rica, mais alegre e mais humana, onde jovens, idosos, crianças tenham chance de crescer na vida”, disse a candidata a vice-prefeita.

PSB oficializa Dada de Adeval em Santa Terezinha

O PSB vai oficializar a candidatura a prefeito de Santa Terezinha do ex-vice-prefeito Jair Ferreira de Andrade, conhecido como Dada de Adeval. A convenção para referendar o nome dele será no próximo dia 5. Dada é neto do ex-prefeito Afonso Ferreira de Andrade que governou o município por dois mandatos e é filho do atual vice-prefeito Adeval Ferreira de Andrade que também foi prefeito de 1993 a 1996.
Nos bastidores, o socialista já articula apoios e conversas com lideranças políticas e de comunidades. "Estamos montando um grupo unido e coeso com o intuito de buscar uma vitória no próximo ano, com projetos arrojados, cujo maior beneficiado seja nossa comunidade", disse Dada que se filiou ao partido em 2004.
Dada foi vice-prefeito na segunda gestão do ex-prefeito Teógenes Araújo (PSDB), e, em 2008, concorreu as eleições majoritárias, mas não foi bem-sucedido. Neste pleito, no entanto, ele conta ainda com o apoio do prefeito Delson Lustosa (PSB) e Teógenes Araújo.

Paulo leva pleitos do Estado para o ministro da Educação


O governador Paulo Câmara esteve, hoje, em Brasília, em audiência com o Ministro da Educação, Mendonça Filho, para tratar de demandas que visam a melhoria do ensino público no Estado. E obteve sinalizações importantes do ministro.
"O encontro foi muito positivo pois a equipe do ministro Mendonça demonstrou interesse em atender os pleitos colocados e agilizar o processo de aprovação", avaliou Paulo Câmara. O governador estava acompanhado do secretário de Educação, Fred Amâncio, e do Procurador Geral do Estado, César Caúla.
Na reunião, foi tratada também da autorização do MEC para a aquisição de ar condicionados, ventiladores e computadores para as escolas da Rede Estadual, envolvendo recursos da ordem de R$ 13 milhões.

Dilma culpa PT, que defende o indefensável


Presidente afastada faz ação preventiva para tentar preservar biografia
Blog do Kennedy
Pela primeira vez, a presidente Dilma Rousseff aponta diretamente a responsabilidade por caixa 2 para o seu próprio partido. Quando João Santana confessou ao juiz Sérgio Moro que havia recebido dinheiro de caixa 2 no exterior para quitar dívida de campanha, Dilma disse que, se isso realmente aconteceu, não foi com o conhecimento dela.
Nesta quarta, Dilma deu um passo adiante. Afirmou que, como a dívida foi paga em 2013, três anos após a campanha, isso já seria um problema jurídico e econômico do partido. É uma resposta ruim, de quem busca fugir de suas responsabilidades.
A presidente sempre argumentou que pagou quantias significativas para Santana fazer as campanhas e que, portanto, não se justificava a hipótese de que teria havido caixa 2. Ou seja, já havia pagado caro e o suficiente.
Diante da confissão do marqueteiro sobre 2010, ela agora jogou o problema diretamente para o PT. Dilma fez isso porque sabe que virão mais revelações de Santana e de executivos de empreiteiras falando de caixa 2 na campanha de 2014.
Marcelo Odebrecht sustentará, de acordo com os investigadores, que a alertou em 2015 sobre a possibilidade de a Lava Jato descobrir que houve caixa 2 na campanha dela em 2014 por meio de pagamentos no exterior. Com a afirmação dada ontem, Dilma já deixa a porta aberta para responsabilizar o PT por eventual dinheiro irregular na campanha à reeleição.
Desde a conquista da Presidência em 2010, Dilma começou a se distanciar do PT. Com a reeleição, ignorou o partido e levou para ministros palacianos políticos com os quais tinha amizade e se afastou ainda mais da legenda.
Diante do provável e iminente impeachment, a presidente faz uma ação preventiva para tentar preservar a sua biografia e deixar a conta da corrupção para o PT e o ex-tesoureiro do partido João Vaccari.

Igreja teme atentado ao Cristo Redentor na Rio 2016


Portal IG
Sacerdote se preocupa com a segurança no monumento durante a Olimpíada e cobra a entrega de equipamentos de raio-x e detectores de metais
A Igreja Católica brasileira teme que o Cristo Redentor, o monumento mais famoso do Rio de Janeiro, seja alvo de atentados durante os Jogos Olímpicos, que ocorrem de 5 a 21 de agosto na cidade. Nesta quinta-feira (28), a Polícia Federal prendeu mais um suspeito de terrorismo, Chaer Kalauon, de 27 anos, simpatizante do Estado Islâmico.
"Estamos preocupados com a segurança do Cristo Redentor", disse o sacerdote Omar Raposo, reitor do santuário que funciona embaixo da estátua de 38 metros de altura. De acordo com Raposo, a Secretaria Extraordinária de Segurança de Grandes Eventos (Sesge) ainda não entregou os equipamentos de raio-x e detectores de metais que devem ser instalados na entrada do trenzinho que leva ao topo do Corcovado.

Anualmente, cerca de 600 mil turistas visitam o Cristo Redentor e o fluxo deve aumentar devido aos Jogos Olímpicos. A expectativa é que o monumento receba 180 mil pessoas entre os dias 5 e 21 de agosto, principalmente turistas estrangeiros. As autoridades federais e as do Estado do Rio de Janeiro também consideram o Cristo Redentor um possível alvo de ataque. Para isto, já começaram a ser instaladas 25 câmeras que monitorarão o movimento dos visitantes a partir da semana que vem. As imagens serão enviadas ao Centro Integrado de Comando e Controle, onde são criadas as ações de prevenção a eventuais ataques terroristas. 

Temer confirma que estuda mudança no Planejamento


A secretária de Fazenda de Goiás, Ana Carla Abrão, é cotada para assumir o Orçamento, sob o comando do Ministério da Fazenda
O Estado de S.Paulo: Tânia Monteiro e Carla Araújo
Na manhã desta quinta-feira, 28, o presidente em exercício Michel Temer chamou o ministro interino do Planejamento, Dyogo Oliveira, para uma conversa, no Palácio do Planalto. Explicou a ele que o governo, de fato, está estudando a possibilidade de transferir a Secretaria de Orçamento Federal (SOF), hoje sob seu comando, para o Ministério da Fazenda, conforme revelou o Estado. Na conversa, Temer disse que o objetivo não é esvaziar a pasta, mas promover uma mudança no acompanhamento da execução do Orçamento porque não está satisfeito com o modelo vigente.
Essa mudança, só ocorreria depois do envio do Orçamento ao Congresso que, por lei, tem de ser feito até 31 de agosto. Coincidentemente, a alteração na estrutura viria logo após a votação no Senado do processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. A secretária de Fazenda de Goiás, Ana Carla Abrão, é cotada para chefiar a SOF sob a Fazenda.
O presidente em exercício sabe das críticas à concentração de novas áreas cruciais no Ministério da Fazenda, principalmente pelo poder que isso deixaria nas mãos do titular, Henrique Meirelles. Mas o presidente considera importante, neste momento, reorganizar essa área cujo formato não considera bom, como uma maneira de melhorar o controle dos gastos.

PF: Lula orientou reforma no sítio em Atibaia


Reforma da cozinha em propriedade custou mais de 252 mil reais
O Globo - Dimitrius Dantas
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sua esposa, dona Marisa Letícia, orientaram a reforma da cozinha da propriedade, no valor de R$ 252 mil, diz laudo da Polícia Federal. O documento foi anexado ao inquérito que investiga a compra de um sítio em Atibaia por sócios do filho do ex-presidente, Fábio Luís, o Lulinha. O custo total de todas as melhorias na propriedade foi de R$ 1,2 milhão. Este é o primeiro laudo divulgado pela PF que analisa os custos das reformas realizadas no sítio.
Na análise realizada pela Polícia Federal, o período mais provável de execução da obra situa-se entre novembro de 2010 e setembro de 2011. Em 2010, Lula ainda exercia a Presidência da República.
Segundo os peritos da PF, a reforma da cozinha foi acompanhada pelo arquiteto da empreiteira OAS, Paulo Gordilho. “E, segundo suas comunicações, com orientação do ex-presidente Lula e sua esposa”, afirma o documento da PF.

DEMOCRATAS NA FRENTE POPULAR !!!

Candidatos a vereadores do DEMOCRATAS: Marinez Star, Fred Willians e Sandra Anastácio.

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Romério do PT e Guga Lins são os prefeitos com as maiores rejeições

O prefeito de São José do Egito, Romério do PT e o de Sertânia Guga Lins, são os gestores que tem as maiores rejeições em Pernambuco, segundo levantamento realizado em todo estado.
O gestor Romério Guimarães que pertence ao partido dos trabalhadores (PT), carrega sobre se, a marca da quadrilha de seu partido, que tem seus principais lideres envolvidos nas roubalheiras da Petrobrás, tendo a maioria na cadeia em Curitiba (PR).
O prefeito que tem como marca em sua gestão os escândalos da Petrobrás e do Mensalão, como também uma cidade tomada pelo lixo e relato de perseguição política, onde o Hospital Maria Rafael de Siqueira falta medicamentos, limpeza, alimentação de péssima qualidade e principalmente a falta de respeito à população.

 A gestão de Sertânia tem salários atrasados, brigas com aliados entre eles os deputados Zeca e Júlio Cavalcanti, outras pendências como a não realização da Exposição de animais, inviabilizou sua reeleição, tendo o candidato do PSB, Ângelo Ferreira com grande Favorito.

SÉRGIO MORO CRITICA PROJETO DE RENAN QUE PODE SER USADO PARA INTIMIDAÇÃO

O juiz Sérgio Moro criticou duramente o projeto do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que, destinado a punir "crimes de abusos de autoridades", tem sido interpretado como uma tentativa de intimidar juízes, promotores e delegados que investigam políticos poderosos.
A crítica de Moro foi feita em palestra na abertura do encontro nacional de procuradores jurídicos da Federação das Apaes, em Brasília. O juiz da Lava Jato fez um apelo para que os senadores rejeitem ou modifiquem a redação atual que, na sua avaliação, é um retrocesso preocupante e pode ser usado para intimidar autoridades policiais que investigam “poderosos”.
Moro fez um alerta para o risco de retrocessos “que muitas vezes estão atrás da porta a nos surpreender”. "Não que abusos de autoridades não devam ser punidos, ninguém é contra isso", explicou o magistrado. "A proposta inicial talvez fosse positiva, mas a redação atual da lei, na forma que está colocada sugere a possibilidade da sua utilização para intimidação de juízes, procuradores e autoridades policiais, não por praticarem abusos, mas por cumprirem seu dever com independência em processos envolvendo figuras poderosas", concluiu.

Convenção do Democratas Recife

Neste sábado, dia 30, será um dia para reafirmamos a crença de que é possível fazer política de cabeça erguida, construída coletivamente a partir dos anseios de vivermos numa cidade que projete o futuro...

Aécio pede a Temer apoio para recriar cláusula de barreira e proibir coligação


Foto: Edilson Rodrigues / Senado
Foto: Edilson Rodrigues / Senado
Estadão Conteúdo – O senador Aécio Neves (PSDB-MG) foi recebido nesta quarta-feira, 27, pelo presidente em exercício Michel Temer e, segundo ele, conseguiu dele o apoio para dar agilidade as suas propostas de reforma política. “Vim dar ciência ao presidente e vamos centrar esforços no fim das coligações proporcionais, que precisa ser enfrentado, e no restabelecimento da cláusula de barreira”, disse o tucano.
Aécio lembrou que já conversou com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para entregar uma emenda constitucional elaborada pelo senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), da qual, segundo ele, é coautor. O texto prevê uma adoção gradual da cláusula: 2% em 2018 distribuídos em 14 Estados e 3% em 2022.
Segundo Aécio, Temer se mostrou sensível ao tema. “Ele disse que terá todo o empenho e marcamos uma nova conversa. Ele sabe que é um tema do Congresso, mas tem toda disposição em participar das discussões e envolver o seu partido”, afirmou.
A intenção do senador é, na semana que vem, logo após o fim do recesso, criar uma comissão especial para iniciar os debates e que os dois temas possam ser apreciados ainda este ano. “São dois temas que me parecem hoje aqueles mais próximos de alcançar maioria (no Congresso). Vamos centrar nossos esforços nesses temas, com apoio do presidente”, completou.
Aécio disse ainda que caso essas duas reformas sejam aprovadas, elas possibilitarão uma facilidade maior para outros temas, como a questão das reformas da Previdência e trabalhista.
O senador lembrou ainda que, na época das discussões da reforma política, ele se manifestou contrário ao fim do financiamento de empresas para candidatos. “Eu temo muito e manifestei essa posição sobre a proibição definitiva de financiamento por pessoas jurídicas. Nos defendíamos que fossem restringidos, que houvesse um teto”, afirmou, ressaltando que “essa eleição municipal vai ser uma grande experiência”. “Vamos todos enfrentá-las com as regras que estão aí”, afirmou.

Miguel Coelho anuncia Lúcia Portela, do DEM, como sua vice em Petrolina

POR  EM NOTÍCIAS
Foto: Divulgação
Durante entrevista coletiva nesta quinta-feira (28), o pré-candidato a prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, do PSB, anunciou o nome de Lucia Portela (DEM) como sua vice.
Ex-secretária de ação social no governo de Guilherme Coelho, Lúcia é socióloga e filiada ao DEM desde 1999.

Temer pede prioridade na votação do impeachment


O presidente em exercício Michel Temer pediu a aliados que priorizem a votação do impeachment de Dilma Rousseff. O governo detectou uma manobra da defesa da petista, comandada pelo ex-advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, para empurrar o processo para setembro. Termina nesta quinta-feira (28) o prazo para a defesa apresentar as alegações finais à comissão.
Ferrenha defensora do afastamento de Dilma, a senadora Simone Tebet (PMDB-MS) garante que a votação será concluída em agosto. Segundo ela, haverá uma reunião na próxima semana para acertar os ponteiros do impeachment. "A prioridade para agosto é o impeachment, nem que o Senado não faça nenhuma outra coisa", afirma.

Raul Henry recebe Zé Marcos e pré-candidato a vice de São José do Egito


13872989_894483737341423_7378377708173635779_n
O ex-deputado José Marcos de Lima, os vereadores Tadeu Gomes (PTB), David de Deus (PR), Albérico Tiago (PR) e Rômulo Júnior (PR), além do candidato a vice na chapa de Romério Guimarães (PT), Neném de Zé Dudu (PMDB), estiveram no Recife ontem.
Com os  assessores Erasmo Siqueira e Laudionor Silva  participaram de reunião nesta quarta , 27, com o vice-governador  Raul Henry e os deputados  Kaio Maniçoba e Rogério Leão.
Raul Henry (PMDB) recebeu o grupo na sede da vice-governadoria. O grupo indicou o vice (Elias Borja - PMDB) do prefeito Romério Guimarães (PT).

Voto aberto complica Eduardo Cunha, afirma Jarbas

A Câmara retorna do recesso parlamentar, na próxima semana, com uma pauta delicada: a votação, em plenário, da cassação do mandato do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). A avaliação é que o voto aberto complica, de uma vez por todas, a situação do ex-presidente da Câmara, que responde a uma dezena de processos no Supremo Tribunal Federal.



“Não vai existir voto escondido. Envergonhado. Será aberto e não vai haver distinção de votos de Cardeais ou do Baixo Clero”, garante o experiente deputado Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE).
Na Câmara, o processo é porque Cunha mentiu sobre a existência de conta secreta na Suíça, o que foi devidamente comprovado pelo Ministério Público Federal. Com ascensão no Baixo Clero, Cunha conseguiu adiar o processo no Conselho de Ética por quase dez meses. Chegou a hora da verdade. “Ele será excluído da vida política e publica pela maioria esmagadora da Câmara”, sentencia Jarbas.

Pesquisa: 63% não querem privatização da Petrobras


Pesquisa inédita realizada pelo Instituto Paraná Pesquisas mostra que 63,3% dos brasileiros são contra a privatização da Petrobras. A favor somam 31,1%. Sobre privatizar algumas empresas e ativos estatais, são 60,6% contra e 33,5% favoráveis. A pesquisa ouviu 2.020 pessoas, maiores de 16 anos, em 158 cidades de 24 estados e o Distrito Federal. 
A mostra também perguntou sobre privatização dos Correios. O resultado é de que 62,4% são contra, 32,3% a favor e 5,3% não souberam ou não opinaram.
Complementando a pesquisa, 67,5% são contra a privatização do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal. A favor são 26,8% e 5,7% não responderam.
Dos entrevistados, 24% têm entre 25 e 35 anos, 23% entre 45 e 59 e 20% entre 30 e 44 anos. Do total, 42% têm ensino médio completo, 40% ensino fundamental e 18% ensino superior.
A região Sudeste corresponde a 43% dos pesquisados, Nordeste 27%, Norte e Centro-Oeste 15% e Sul 15%.  (Blog Diario do Poder)

Só restará escrever as memórias


Carlos Chagas
Com prazo de entrega dilatado até hoje, a presidente afastada Dilma Rousseff entrega sua defesa final no processo de impeachment. Rejeita a acusação de haver cometido crime de responsabilidade, quando no exercício do cargo.
Sua condenação definitiva pelo Senado é tida como certa, ainda que dependa de três senadores mudarem de posição, passando a absolvê-la. Caso essa hipótese inviável aconteça, retornará ao palácio do Planalto. Se os demais integrantes das bancadas mantiverem o voto anterior, nada feito.
Os cálculos da votação chegam a 61 senadores favoráveis à cassação de Madame.
Prevista para o final de agosto, a decisão tornará Michel Temer presidente definitivo, pronto para apresentar ao país seu plano de governo e dar início de fato ao mandato que se estenderá até 31 de dezembro de 2018.
A pergunta que se faz é sobre se, dessa vez, o Brasil conseguirá equilibrar-se, afastar a sombra da estagnação e retomar o crescimento econômico.
Quanto a Dilma, se instalará às margens do rio Guaíba, sem perder a impressão de haver sido injustiçada por manobra política de adversários e até de seus partidários. Ao contrário de presidentes da República alijados do poder, como Getúlio Vargas, Carlos Luz, Café Filho, Jânio Quadros, João Goulart e Fernando Collor, a presidenta não revela intenções de continuar na política. No máximo, escreverá suas memórias. A degola, muito mais política do que jurídica, deixará lição invulgar para seus sucessores. Mandatos e governos misturam-se ao sabor da competência e das conveniências. Só o cronista de futuro conseguirá definir os erros e a sorte de Dilma.