quinta-feira, 24 de abril de 2014

Oposição quer 'instalação imediata' da CPI

 Em nota distribuída à imprensa, o presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), disse que, com a decisão de Rosa Weber, caberá agora a Renan Calheiros pedir aos partidos para indicar os membros para 'imediatamente garantir' a instalação da CPI. Ele disse que a liminar 'engrandece' o STF, 'pois preserva o direito sagrado das oposições'.
'Trazer luzes sobre todas as denúncias de irregularidades que se
sucedem em relação à Petrobras não é uma demanda das oposições e sim da sociedade brasileira', afirmou o senador

'Vamos atuar com serenidade e responsabilidade na busca da apuração dos fatos, sem pré-julgamentos, mas garantindo que todos esses episódios sejam esclarecidos em benefício da democracia e da ética na vida pública', completou.

Que Vergonha Eduardo Campos!

As chuvas que caíram no Sertão do Pajeú danificaram fortemente a PE-320, que liga Serra Talhada a Afogados da Ingazeira. O que mais revolta a população sertaneja é que a restauração da estrada foi feita há menos de um ano e já virou uma tremenda buraqueira. Mais uma obra Sonrisal!

Está virando regra em Arcoverde o prefeito romper com o antecessor por causa das eleições estaduais. Em 2006 o então prefeito Zeca Cavalcanti rompeu com a antecessora, Rosa Barros (PR), por não querer apoiar o candidato dela a governador que era Eduardo Campos. Ficou com Mendonça Filho (DEM). Ontem, foi a vez de a prefeita Madalena Brito (PTB) romper com Zeca (PTB) ao anunciar que não votará em Armando Monteiro (PTB) e sim em Paulo Câmara (PSB).

Dos 10 vereadores de Arcoverde, apenas dois não estarão com a prefeita Madalena Brito (PTB) no palanque de Paulo Câmara (PSB): Luciano Pacheco (PSD) e Paulo Wanderley (PTB). Luciano é o líder do governo na Câmara Municipal, mas se negou a seguir a prefeita porque vai coordenar a campanha do senador Armando Monteiro (PTB) no Vale do Ipojuca.

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Sport bate o Náutico e é campeão pernambucano!

A profecia de Eduardo Baptista se cumpriu. O técnico rubro-negro havia cravado o Sport como campeão do Nordeste e Pernambucano. Dito e feito. Precisando apenas de um empate na Arena Pernambuco, o Leão bateu o Náutico por 1×0, graças a um gol de Durval. O resultado fez o Sport, após três anos,voltar a ser campeão estadual, levantando o título pela 40ª vez em sua história.
Os primeiros minutos da partida foram marcados por muito estudo de ambos os lados.  O Sport, com a vantagem do empate, fechava os espaços do ataque adversário. Ao Náutico, só restava ir para cima, ainda que o Leão que sem muita criatividade.
Após os 20 minutos iniciais, o Sport deixou, ainda que timidamente, a postura defensiva e o duelo ganhou lances de emoção. A primeira boa jogada veio dos rubro-negros. Ananias bateu de dentro da área. Alessandro soltou. No rebote, Neto Baiano completou de peito, mas o goleiro alvirrubro pegou.
O Náutico respondeu. Marinho fez boa jogada e encontrou Marcelinho na área rubro-negra. Contudo, Magrão saiu bem e fechou o gol. Aos 29 minutos, quase o primeiro gol. Elicarlos ganhou bola no meio e Jackson recuperou. O lateral-direito fez boa jogada, avançou  bateu na saída de Magrão. A bola explodiu na trave e o restante do primeiro tempo transcorreu sem mais jogadas de gol.
O segundo tempo foi mais rico em termos de movimentação. O Náutico partia em busca do gol e o Sport tentava encaixar um contra-ataque. Em uma sobra de bola, Ailton bateu com efeito, levando perigo à meta alvirrubra.
A partir daí, aumentou a pressão do Timbu. Em boa jogada individual, Marcos Vinícius serviu Marcelinho. O atacante bateu rasteiro, à direita da trave de Magrão. Logo depois, Zé Mário abriu espaço e arriscou de fora da área. A bola subiu muito e foi para fora.
A melhor chance do Náutico veio aos 23 minutos. Dê mandou linda bola para Zé Mário. O meia dominou, mas Magrão saiu e evitou o gol. Na sobra, a bola ficou em um bate-rebate dentro da área, até que a defesa rubro-negra afastasse.
Após perder a melhor chance do jogo, o Náutico sofreu o castigo. Leonardo Luiz fez falta em Ananias e foi expulso, após tomar o segundo cartão amarelo. Na cobrança, Aílton levantou na área e Durval cabeceou, fazendo 1×0. O gol abriu o placar e definiu o jogo, consagrando o Sport como o primeiro campeão na Arena Pernambuco.

Ministra do Supremo manda Senado instalar CPI exclusiva sobre Petrobras

G1 Brasilia

 A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber determinou na noite desta quarta-feira (23) que o Senado instale uma CPI exclusiva para investigar supostas irregularidades na Petrobras.
Rosa Weber atendeu a pedido de parlamentares da oposição, que queriam ter garantido o direito de uma comissão específica para investigar denúncias sobre a estatal, que incluem a compra de uma refinaria no Texas (EUA), suspeita de superfaturamento, e pagamento de propina a funcionários.
A decisão da ministra é liminar (provisória) e valerá até que o plenário do Supremo decida sobre o tema. "Defiro em parte a liminar, sem prejuízo, por óbvio, da definição, no momento oportuno, pelo Plenário desta Suprema Corte", disse a ministra na decisão.

Os governistas ainda podem recorrer ao plenário do Supremo. O senador Humberto Costa (PE), líder do PT no Senado, afirmou ao G1 que pelo menos dois recursos devem ser impetrados – um, pela senadora Ana Rita (PT-ES) e outro pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que também é contrário a uma CPI exclusiva da Petrobras.

Já o senador Aécio Neves (PSDB-MG), um dos principais articuladores da CPI na oposição, divulgou nota dizendo que caberá ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), instalar "imediatamente" a CPI, após receber dos partidos a indicação dos membros que irão compor a comissão.
'Objeto restrito'
Rosa Weber determinou que seja suspensa uma eventual decisão do plenário do Senado sobre a abrangência da CPI – o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), pretendia esperar uma decisão do Supremo antes de levar o assunto para deliberação do plenário.
Rosa Weber estipulou que a comissão parlamentar de inquérito não terá "objeto alargado", conforme queriam os governistas, mas sim "objeto restrito", como pediu a oposição.
A oposição argumentou que uma comissão ampla teria como objetivo tirar o foco das supostas irregularidades na Petrobras.
Na semana passada, Rosa Weber pediu informações ao Senado antes de tomar a decisão. O presidente da Casa, Renan Calheiros, defendia uma CPI ampliada, como queria o governo.
Na interpretação de Calheiros, a instalação de uma CPI é assunto interno do Congresso que, segundo ele, não está sujeito ao controle do Judiciário.

Vaga no TCU será decidida no Plenário do Senado

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovou nesta quarta-feira a indicação de três servidores de carreira para ocupar uma vaga no Tribunal de Contas da União (TCU). Bruno Dantas, indicado pelos governistas, Fernando Moutinho, apoiado pela oposição, e Sérgio Mendes, defendido pelo Solidariedade, serão submetidos a votação no plenário da Casa. A votação pode acontecer ainda hoje, uma vez que a comissão aprovou o requerimento de urgência para apreciação dos nomes. Um dos três será o substituto do ministro Valmir Campelo.
Dantas tem o apoio de 51 senadores, principalmente do PMDB e do PT, e surgiu após a desistência do senador Gim Argello (PTB-DF). Ex-consultor jurídico do Senado, ele também foi conselheiro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). Na sabatina, Dantas apresentou os apoios dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski e Luiz Fux. Já Fernando Moutinho, consultor do Senado, tem o apoio do PSDB e do PSB. Sérgio Mendes, auditor do TCU, foi indicado pelo senador Vicentinho Alves (SDD-TO).
Durante a sabatina, os candidatos concordaram com a tese de que o Brasil é pouco auditado e defenderam mais fiscalização sobre as operações de empresas públicas, como a Petrobras e o BNDES. Eles defenderam o aperfeiçoamento do Regime Diferenciado de Contratações (RDC) e, com exceção de Moutinho, os candidatos criticaram a paralisação de obras públicas em situações de indícios de irregularidades. “O Brasil não pode ficar paralisado por uma decisão burocrática”, afirmou Dantas. AE

Náutico e Sport decidem hoje o título do Estadual

 FOLHA DE PERNAMBUCO

A grandiosidade está na própria alcunha que batiza o duelo. Clássico dos Clássicos, em Pernambuco, é sinônimo de confronto entre gigantes. Sport e Náutico, inimigos separados por uma rivalidade centenária, adversários desde o início do último milênio, voltam à disputa particular que ajudou a cimentar a própria história do futebol local. Ao longo de mais de um século, Leão e Timbu protagonizaram batalhas inesquecíveis. Sobretudo, quando o vencedor da luta poderia se proclamar campeão em cima do derrotado. Nesta noite, às 22h, na Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata, o confronto ganhará novos e marcantes contornos. Afinal, rubro-negros e alvirrubros entram em campo em busca de uma conquista emblemática: a taça do 100º Campeonato Pernambucano. Apesar de jogar fora de casa, a vantagem é do Sport, que venceu a ida por 2×0, pois precisa apenas impedir uma derrota para ficar com o troféu. Já ao Náutico só resta vencer no tempo normal e levar a peleja para os pênaltis.
Será a 17ª vez que Sport e Náutico medem forças em uma final local. No retrospecto geral, melhor para o Leão, pois o clube da Ilha do Retiro venceu dez dos 16 embates decisivos. Já o Timbu vai pisar no gramado com o rival entalado na garganta. Motivos não faltam para tal. A última vez que os alvirrubros derrotaram os rubro-negros em uma decisão foi no já longínquo 1968. Dos últimos 36 anos até hoje, foram oito confrontos entre os arquirrivais e o Náutico não venceu uma única vez. Além disso, o Timbu vive um indigesto jejum de dez anos sem conquistar uma taça. Para completar, os alvirrubros iniciaram o ano de 2014 com pouco dinheiro, sob nova direção e obrigados a montar um time praticamente do zero. Portanto, motivação é o que não falta do lado vermelho e branco da disputa.
Mas, pelo lado leonino, também não faltam razões para lutar. Desde o título de 2010, o Sport parou de conquistar troféus estaduais. O jejum parece relativamente pequeno – mas é incômodo. A 40ª taça do Campeonato Pernambucano parece teimar em não vir.

O PSDB marcou, ontem, a convenção que homologará a candidatura de Aécio Neves ao Planalto para o dia 14 de junho, em São Paulo. Na reunião da sua executiva nacional, ontem, em Brasília, ficou acertado que a coordenação da campanha de Aécio em São Paulo será entregue a Alberto Goldman, vice-presidente nacional tucano.

Aécio Neves (PSDB-MG)

Chuvas não livraram cidades do abastecimento com carro Pipa

por Juliana Lima

 Dos 17 municípios do Pajeú dois ainda sofrem com a falta de água. Em Itapetim, as barragens de Boa Vista, Caramucuquie e Mãe D’água não receberam água suficiente para tirar o município da situação de colapso no abastecimento.
A lata d’água na cabeça é comum na cidade. Na mesma situação está a cidade de Santa Terezinha, com a barragem do Tigre ainda seca. Por outro lado Brejinho saiu do caro pipa uma vez que a barragem de Serrinha recebeu bom volume de água que está sendo utilizada pela Compesa para atender os moradores.

Raul Jungmann faz duras críticas à Dilma Rousseff

Por em Notícias

Diante da presença do ex-ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, na Câmara Municipal do Recife, na tarde desta terça-feira (22), o vereador Raul Jungmann (PPS), líder da bancada da oposição e também ex-ministro de Estado, fez duras críticas ao governo da presidente Dilma Rousseff.
O parlamentar apontou o baixo crescimento econômico do País e o risco de racionamento decorrente de uma política “desastrosa” da gestão energética.
“A presidente não vem tomando as medidas corretas para a melhor condução do Brasil e teremos, mais adiante, um ajuste fiscal frente a esse cenário econômico pífio. Não conseguimos ampliar a produtividade nacional e também os investimentos”, disparou Raul Jungmann.
“Quem estuda a hidrologia nacional, sabe que, se o período úmido, que se encerra agora em abril, tiver 70% das chuvas, já em agosto ou setembro estaremos vivendo com medidas de racionamento. Porque, desde 2011-2012, dever-se-ia ter sido tomada uma série de ações de redução de consumo, inclusive com a educação da população para o uso sustentável deste bem”, complementou o vereador.
O líder oposicionista, aliado ao PSB na esfera federal, acredita que esse desempenho da presidente abre espaço para os concorrentes nas eleições presidenciais deste ano.
“As pesquisas apontam que entre 63% e 64% dos brasileiros querem mudança. Isso significa uma oportunidade para a oposição, para Eduardo Campos, para Aécio Neves e para mudar o Brasil em uma direção melhor”, finalizou Raul Jungmann.

TSE nega registro de novo partido Arena

 Por unanimidade, os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) indeferiram nesta terça-feira um pedido para que um partido político recebesse registro provisório e pudesse disputar as eleições antes de conseguir o número mínimo de assinaturas necessárias para sua formalização. O partido em questão chama-se Aliança Renovadora Nacional (Arena) e pretende ser uma reedição da legenda criada em 1965 para dar sustentação à ditadura militar.
No pedido feito ao TSE, os advogados da nova Arena, Edson de Carli e Felipe Cascaes Sabino Bresciani, dizem que é inconstitucional o artigo da Lei dos Partidos Políticos (Lei 9.096) que determina a obtenção de um número mínimo de assinaturas para que o partido possa ser formalizado. Eles pediram o registro provisório "para disputar as eleições e obter o apoio referido".  O Globo

terça-feira, 22 de abril de 2014

DEMOCRATAS convoca Gabrielli para explicar ações da Petrobras

Líder do Democratas na Câmara dos Deputados, Mendonça Filho protocolou, na manhã desta terça-feira (22), dois requerimentos de convite ao ex-presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, nas comissões de Fiscalização Financeira e Controle e de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio. A intenção do deputado é a de que o convidado compareça à Casa Legislativa a fim de explicar as diferentes versões entre os principais atores dos “escândalos” envolvendo a Petrobras, em especial, a compra da Refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos.

Na justificativa dos requerimentos, Mendonça cita a recente declaração de Gabrielli ao jornal O Estado de S. Paulo, de que a então presidente do Conselho Administrativo, Dilma Rousseff (PT), “não pode se eximir de suas responsabilidades”.

“Trata-se de oportunidade para que eventuais mal-entendidos sejam esclarecidos, abrindo caminho para que a população brasileira entenda melhor o que se passa nos corredores e escritórios de empresa tão importante para o país”, argumentou o democrata.

‘Não existe negociação do DEMOCRATAS com o Arruda’, diz José Agripino

Poder Online

O senador Agripino Maia (RN), presidente nacional do DEM, afirmou que não há qualquer possibilidade de negociação com o pré-candidato ao governo do Distrito Federal José Roberto Arruda (PR-DF).

No início do mês, Arruda convidou pessoalmente o presidente regional do DEM, Alberto Fraga, para se candidatar ao senado, pela chapa que reúne também a filha do ex-governador Joaquim Roriz, Liliane Roriz (PRTB-DF).

“O Fraga tem todo o apoio do partido para fazer negociações, conversas, mas a aliança no DF já está consolidada e será com PSDB, PPS e DEM. Não existe qualquer negociação com o Arruda”, defendeu Agripino. “Roriz e Arruda fazem parte de um grupo único”, completou.

Petrobras: oposição mira ‘lista negra’ de empresas

Diante da tentativa do governo Dilma de naufragar investigações contra Petrobras, os partidos de oposição – PSDB, SDD e DEM – decidiram apostar fichas na comissão externa criada para apurar as denúncias de corrupção. A estratégia será mirar empresas que tem contratos com a estatal e para as quais o ex-diretor Paulo Roberto Costa operava em troca de propinas, em muitos casos de até 50% do valor do contrato.
A oposição vai apresentar na comissão pedidos para Ministério Público, Polícia Federal e TCU quebrarem sigilo fiscal e bancário das empresas.
Planilhas obtidas na operação Lava Jato detalham empresas e o valor das comissões cobradas por Paulo Roberto, preso pela Polícia Federal.

Cotado para suceder a governadora Roseana Sarney, o senador João Alberto (PMDB) é conhecido na política maranhense como “carcará”, pela virulência com a qual combateu criminalidade quando governador.


PSDB não apoia Cicero Lucena ao Senado na Paraíba

O senador Cássio Cunha Lima (PB) obteve a garantia do senador e presidenciável Aécio Neves (MG) de que dificilmente a cúpula nacional do PSDB favorecerá a reeleição de Cícero Lucena ao Senado, o que prejudicaria a candidatura de Cunha Lima governo estadual. Cunha Lima, que oferecerá palanque ao presidenciável Aécio Neves, costura para dar a vaga ao Senado para o PP do ex-ministro Aguinaldo Ribeiro.
Também está cotado para integrar a chapa o PTB de Wilson Santiago, em troca de apoio a eleição de Cunha Lima. Leia-se: tempo de TV.
Homem de confiança de Cunha Lima, o deputado e presidente estadual do PSDB, Ruy Carneiro, tem sido apontado no partido para vice.

Aécio bate duro em Dilma: ''Compadrio e corrupção''

O senador e pré-candidato à Presidência da República Aécio Neves (PSDB) usou a tradicional solenidade em homenagem a Tiradentes, na cidade histórica de Ouro Preto, para reafirmar as fortes críticas que vem fazendo ao governo da presidente Dilma Rousseff (PT). Orador oficial do evento de entrega da Medalha Inconfidência, Aécio evitou nomes, mas em discurso forte declarou que o país não suporta mais escândalos de corrupção.
Em rápida entrevista antes da solenidade, ele voltou a comentar sobre a expectativa positiva da oposição em relação à criação da CPI da Petrobras, que nesta semana será avaliada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).
— A CPI é uma demanda da sociedade, é um instrumento da minoria. Estamos animados com sua criação.
-- O país nos cobra, exausto e indignado, a necessidade de uma reforma política, onde não haja mais qualquer espaço para a conivência, o aparelhamento, o compadrio, os desvios de conduta e a corrupção endêmica que tomou de assalto o estado nacional — defendeu.
No grande palanque montado na praça principal da cidade, o presidenciável criticou o aumento da violência nos estados. O Globo 

Tasso Jereissati pode sair hoje candidato ao Senado pelo Ceará

Nesta terça-feira (22) a Executivia Nacional do PSDB reúne todos os presidentes dos diretórios estaduais, na sede da legenda em Brasília.
A reunião será comandada pelo presidente do PSDB, Aécio Neves, e contará com a presença do ex-senador Tasso Jereissati, que deverá definir se aceita ou não disputar as próximas eleições como candidato ao Senado.

Durante o encontro serão discutidos os cenários nacional e estaduais do partido e também a convenção nacional prevista para junho. O Ceará é visto com prioridade pelo senador Aécio Neves, que mira a formação de um palanque forte para sua candidatura à Presidência, e Tasso seria o nome forte nessa disputa. site Ceará News.

Governo Eduardo Campos!

O abandono da BR-232 no trecho duplicado do Recife a Caruaru chamou a atenção de muita gente que se deslocou para curtir o feriadão no Interior. Já no trecho de Cruzeiro do Nordeste a Custódia, que virou pó, a cena mais comum era a troca de pneus perdidos nas crateras.

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Aclamação do tucano na terça-feira

 Na reunião da Executiva Nacional do PSDB marcada para terça-feira, os presidentes da maioria dos 27 diretórios estaduais do partido apresentarão moções por escrito aclamando Aécio Neves como candidato da sigla à Presidência da República. Os textos dirão que o senador mineiro é o nome que unifica a legenda e pedirão que seja antecipada sua nomeação oficial -- o que deve ocorrer em São Paulo, no dia 14 de junho, primeiro sábado depois da abertura da Copa do Mundo. A informação é de Vera Magalhães, na Folha de S.Paulo deste domingo.
Diz ainda a colunista que o objetivo do gesto é criar um fato político que coloque Aécio em evidência uma semana depois do lançamento da chapa Eduardo Campos-Marina Silva (PSB).
'A formação de palanques comuns entre PSDB e PSB nas eleições estaduais começa a criar mal-estar entre tucanos. Aliados de Aécio relatam que ainda não há acordo sobre o espaço que o senador mineiro terá que dividir com Campos em Estados como o Paraná'.