segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Vereador Nenen Dudu comemora aniversário da esposa Sandra

video video video video

Aniversário de Sandra Dudu na Chácara Dom Bosco

Senhora Dom Bosco, Filha de Papa, Roberto Sampaio e Papa Marcos, Vereador Nenen Dudu e o Diretor da X Geres Mauricio Valadares
Sebastião da celpe, Nêga, Onesina e amigas


Sobrinho de Roberto Magalhães acha que ele toparia ser o vice de Jarbas Vasconcelos

O ex-vereador e ex-presidente da Fiam, Sérgio Magalhães, em conversa com tucanos neste final de semana, fez uma revelação que deixou todos boquiabertos.
Disse que, pelo que conhece de Roberto Magalhães, que é seu tio, ele toparia ser candidato a vice-governador no próximo ano se porventura o cabeça da chapa for o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB).
Roberto Magalhães, de 75 anos, tem dito aos seus amigos do Recife que não deseja ser mais candidato a deputado federal no próximo ano.
Está desencantado com o Congresso, com a política e não pensa mais em disputar mandato. Já deu sua contribuição ao Brasil como secretário de educação, vice-governador, governador, prefeito do Recife e deputado federal, e agora deseja descansar. Escrito por Inaldo Sampaio

Marina Silva assina filiação ao PV

A senadora Marina Silva assinou neste domingo (30) sua filiação ao PV em cerimônia em São Paulo.
Segundo Marina, a decisão de deixar o PT foi muito “difícil e dolorosa”, mas disse que a decisão de se filiar ao PV agora se faz alegre.
“Às vezes, dentro de uma casa, é necessário que a gente saia para fazer a sua própria casa. Isso não significa se que está rompendo com o seu passado. Estou saindo para fazer outra casa, e para morar talvez na mesma rua”, diz a senadora.
“Não foi fácil chegar até aqui. Tenho 30 anos de militância no PT, e neste tempo realizamos muitas coisas boas”, lembra Marina, apontando também seus objetivos no PV. “Não venho com a ilusão de um partido perfeito, mas de que homens e mulheres de bem podem aperfeiçoar as instituições”.
A senadora não falou sobre uma possível candidatura à presidência pelo PV. O presidente do partido, José Luiz de França Penna, disse que a decisão de sair candidata ou não a presidente é da senadora. “Se a Marina decidir, nós vamos apoiar. É uma questão de conforto – de ela se sentir confortável com a candidatura. Se na trajetória ela decidir por outra coisa, nós a apoiamos”. No G1

Todas as mulheres do presidente Lula

O presidente Lula gosta de mulheres mandonas. Além de d. Marisa, têm temperamento forte a ministra Dilma Rousseff, seu braço direito, e três outras “mulheres-bomba”, sempre dispostas a tudo pelo chefe: Clara Ant, secretária particular, Erenice Guerra (sub da Casa Civil) e Miriam Belchior, vigorosa coordenadora do PAC que não hesitou, esta semana, e enquadrou o ministro Márcio Fortes (Cidades) no grito. E que grito. CH,30/08/09.

O maior senador do século XX

Pensei em escrever alguma coisa para homenagear o senador Ted Kennedy.
Mas sua biografia e sua atuação política são autoexplicativas.
Num mundo dominado por Sarney, Renan, Wellington Salgado e Almeida Lima, Ted Kennedy não teria mais lugar. Enviado por Lucia Hippolito

domingo, 30 de agosto de 2009

Filiação de Marina. Mais de mil já se inscreveram

O PV acertou sexta-feira os preparatórios para a cerimônia de filiação da senadora Marina Silva. O evento ocorrerá neste domingo no centro de convenções Rosa Rosarum, em São Paulo. Os interessados em participar do ato podem se inscrever pelo site do PV paulista (www.pv.sp.org.br). Até ontem, mais de mil já tinham feito a inscrição. A filiação reunirá, além de lideranças verdes, gente de partidos ligados ao PV. A deputada francesa Catherine Greeze virá como representante do parlamento europeu. Ontem foi decidido que uma comissão de 21 pessoas atuará na pré-campanha de Marina à Presidência da República. Integrante do grupo, o presidente do PV de Pernambuco, Sérgio Xavier, explica que a comissão cuidará da revisão do programa e da estruturação do partido. A filiação será transmitida pelo site do PV (www.pv.org.br).

Marina - “Minha decisão não foi motivada pelos tropeços morais do PT”

Trechos da entrevista da senadora Marina Silva.
A senhora será candidata a presidente pelo Partido Verde?Ainda não é hora de assumir candidatura. Há uma grande possibilidade de que isso aconteça, mas só anunciarei minha decisão em 2010.

Se sua candidatura sair, como parece provável, que perfil de eleitor a senhora pretende buscar?
Os jovens. Eles estão começando a reencontrar as utopias. Estão vendo que é possível se mobilizar a favor do Brasil, da sustentabilidade e do planeta. Minha geração ajudou a redemocratizar o país porque tínhamos mantenedores de utopia. Gente como Chico Mendes, Florestan Fernandes, Paulo Freire, Luiz Inácio Lula da Silva, Fernando Henrique Cardoso, que sustentava nossos sonhos e servia de referência. Agora, aos 51 anos, quero fazer o que eles fizeram por mim. Quero ser mantenedora de utopias e mobilizar as pessoas.

Sua saída abalou o PT. Além da possibilidade de disputar o Planalto, o que mais a moveu?
O PT teve uma visão progressista nos seus primeiros anos de vida, mas não fez a transição para os temas do século XXI. Isso me incomodava. O desafio dos nossos dias é dar resposta às crises ambiental e econômica, integrando duas questões fundamentais: estimular a criação de empregos e fomentar o desenvolvimento sem destruir o planeta. O crescimento econômico não pode acarretar mais efeitos negativos que positivos. Infelizmente, o PT não percebe isso. Cansei de tentar convencer o partido de que a questão do desenvolvimento sustentável é estratégica - como a sociedade, aliás, já sabe. Hoje, as pessoas podem eleger muito mais do que o presidente, o senador e o deputado. Elas podem optar por comprar madeira certificada ou carne e cereais produzidos em áreas que respeitam as reservas legais. A sociedade passou a fazer escolhas no seu dia a dia também baseada em valores éticos.

A crise moral que se abateu sobre o PT durante o governo Lula pesou na decisão?
Os erros cometidos pelo PT foram graves, mas estão sendo corrigidos e investigados. Quando da criação do PT, eu idealizava uma agremiação perfeita. Hoje, sei que isso não existe. Minha decisão não foi motivada pelos tropeços morais do partido, mesmo porque eles foram cometidos por uma minoria. Saí do PT, repito, por falta de atenção ao tema da sustentabilidade.

Ou seja, apesar de mudar de sigla, a senhora não rompeu com o petismo?
De jeito nenhum. Tenho um sentimento que mistura gratidão e perda em relação ao PT. Sair do partido foi, para mim, um processo muito doloroso. Perdi quase 3 quilos. Foi difícil explicar até para meus filhos. No álbum de fotografias, cada um deles está sempre com uma estrelinha do partido. É como se eu tivesse dividido uma casa por muito tempo com um grupo de pessoas que me deram muitas alegrias e alguns constrangimentos. Mudei de casa, mas continuo na mesma rua, na mesma vizinhança. Reinaldo Azevedo - Revista Veja

Os bigodes do momento


O PETISMO COMO A FASE CIENTÍFICA DO MALUFISMO

O lulo-petismo já se encarregou de espalhar a verdade oficial: Antonio Palocci vai disputar o governo de São Paulo não exatamente para tentar ganhar a eleição, mas para limpar a sua Imagem. Ah, entendi: campanha eleitoral agora virou lavanderia de reputações.
É assombroso, mas não chega a ser original. É o que faz Paulo Maluf — no aspecto moral, o petismo é a fase científica do malufismo e, por isso, é mais caro — desde que disputa eleições.
Pobre Palocci! Teve a reputação abalada por um caseiro mau como um pica-pau.Por Reinaldo Azevedo

Promotora contesta defesa do prefeito de Tuparetama

Dois dias após o prefeito de Tuperatama, Domingos Sávio Costa (PTB), ter apresentado documentos à Folha de Pernambuco que comprovariam sua idoneidade no episódio em que foi acusado pelo Ministério Público do Estado (MPPE) de fraudar empréstimos consignados, via Prefeitura, a promotora que investigou o caso, Ana Clézia Ferreira Nunes, contestou a defesa. “O MPPE não ingressou com ação infundada! Houve falsificação de documentos públicos e o prefeito confessou a dívida no nome do município”, afirmou. Ela ressaltou que os mais R$ 138 mil emprestados pelo Banco Matone ao petebista e seus familiares envolvidos ultrapassaram a cifra R$ 300 mil na ação de quitação movida pela instituição bancária.
Na próxima segunda-feira, a bancada de oposição na Câmara de Vereadores de Tuparetama entrará com um pedido de CPI para investigar o caso. Entre os documentos que teriam sido falsificados, estão contracheques e contratos de empréstimo, onde alguns dos familiares do prefeito, que não fazem parte do quadro de funcionários da Prefeitura, apareceram como comissionados, e outros - do quadro - estão descritos com salários bem maiores dos que realmente recebem. FP,29/08/09.

sábado, 29 de agosto de 2009

Mais um senador se desfilia do PT

O arcebispo emérito de São Paulo, dom Paulo Evaristo Arns, referiu-se à "corrupção inacreditável do Senado" no telegrama que enviou a seu sobrinho, senador Flávio Arns (PT-PR), cumprimentando-o pela "atitude coerente" de se desligar do PT depois que o partido cumpriu as ordens de Lula de arquivar as denúncias contra o presidente da Casa, José Sarney. O senador Pedro Simon leu o texto em plenário, logo que Arns comunicou ontem a sua desfiliação do PT. Flávio afirmou que mais grave do que o PT ter arquivado as denúncias contra Sarney, foi a iniciativa de seu presidente, deputado, Ricardo Berzoini, de orientar o voto dos senadores petistas no Conselho de Ética. Ele disse que a atitude de Berzoini criou mal-estar na bancada do partido e na sua militância.

Bancada do Democratas

Mendonça Filho, presidente estadual do DEM, foi a Brasília esta semana e acertou uma visita a Recife do deputado Rodrigo Maia, presidente nacional do DEM, para uma reunião com a bancada estadual e federal sobre 2010.

Pernambuco tem Marco Maciel


Marco de Pernambuco
"Todo político é sempre um político provinciano. Por mais universal que seja a vocação de cada um, é na terra em que nascemos que buscamos força, inspiração e alento" ( Marco Maciel )
Foi de grande significação para Pernambuco ter Marco Maciel na Vice-Presidência da República. Implicou, antes de mais nada beneficiar-se de iniciativas que dificilmente seriam trazidas ao Estado, não fosse o conceito adquirido nos cargos que exerceu. Significou, sobretudo, após a eleição do governador Jarbas Vasconcelos, o início de uma parceria que colaborou para uma administração operosa e transformadora. Garantiu recursos para, entre outras obras, a sonhada ampliação do Porto de Suape, a execução da segunda etapa do Metrô do Recife, a modernização dos aeroportos dos Guararapes e de Petrolina, permitindo-lhes a operação de vôos internacionais. Conseguiu a restauração de milhares de quilômetros de rodovias, incluindo a duplicação da BR-101 Sul, e a construção do gasoduto Cabo-Pilar, do Centro de Energia Nuclear, o único no gênero em todo o Nordeste, da barragem do Jucazinho e da Adutora do Oeste, entre muitas iniciativas. Na área social, Marco Maciel foi um dos principais responsáveis pelo estímulo da redução do trabalho infantil no Brasil. Em Pernambuco o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil, já beneficia mais de 150 mil jovens e adolescentes.




sexta-feira, 28 de agosto de 2009

DEM defende Jarbas no Sertão




Apesar de ter deixado o Recife destinada a discutir a formação de sua chapa proporcional, a cúpula do Democratas não se conteve, ontem. Ao chegar ao Sertão Central, centrou fogo na questão majoritária. O nome do senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) foi, inclusive, tratado como “nosso candidato a governador” pelo líder da oposição na Assembleia Legislativa, deputado Augusto Coutinho. Ele arriscou dizer: “Vamos voltar a governar Pernambuco mais breve do que se imagina”.
Capitaneada pelo presidente estadual do DEM, Mendonça Filho, a caravana Democratas nas Ruas percorreu as cidades de Mirandiba, Verdejantes e Salgueiro. A comitiva contou com a participação predominante dos nomes que o partido pretende eleger e reeleger para Câmara Federal, parte deles com bases na região. Dos seis nomes mais cotados por Mendoncinha para disputar vaga em Brasília - Augusto Coutinho, Guilherme Coelho, André de Paula (federal), o próprio Mendonça, Roberto Magalhães (federal) e Tony Gel (ex-prefeito de Caruaru) - os dois últimos não compareceram.
Ex-prefeito de Petrolina, Guilherme Coelho encarregou-se de lançar críticas ao governo Eduardo Campos (PSB). Ele acusou o socialista de governar de costas para o Sertão. “Até parece que o sertanejo é povo de segunda categoria”, provocou. As reclamações foram endossadas por Augusto Coutinho citando reclamações em relação à saúde, segurança e as estradas. Mendonça Filho apostou na vitória das oposições, considerando que a gestão socialista vive de promessas. “Vamos ganhar a eleição com o diálogo direto com o povo, que nos diz isso”, assinalou. Folha de Pernambuco,22/08/2009.



Marco de Pernambuco

Ex-governador Mendonça Filho e Benone Leão
Benone Leão e o Deputado Federal André de Paula
Benone Leão e o ex-prefeito de Petrolina Guilherme Coelho
Advogado criminalista Paulo Novaes e Benone Leão
Apesar da postura reservada, de poucas palavras, o senador Marco Maciel (DEM), cultiva bases fiéis no Sertão. Se ele não faz campanha antecipada, há quem faça para ele: o presidente do Democratas de São José do Egito, Benone Leão. O gestor pegou embalo na visita do Democratas, ontem, e distribuiu mil adesivos estampados com a frase: “Marco de Pernambuco, seriedade, compromisso e lealdade”. Ele defendeu Maciel como personalidade inatingível diante da “lama atirada para todo lado (no Senado) e nada respinga nele”. Folha de Pernambuco,22/08/2009.

Benone Leão e lideranças de Verdejante e Mirandiba, no encontro dos Democratas nas Ruas

Francisco Tavares (Verdejante), Benone Leão (São José do Egito) e Rosicléia (Mirandiba)
Benone Leão (São José do Egito), Rosicléia (Mirandiba), Francisco Tavares (Verdejante), Carlão (Mirandiba) e Guilherme Coelho (Petrolina)
Candidata a prefeita do Democratas em Mirandiba Rosicléia
Mendonça Filho ex-governador de Pernambuco
Presidente do Democratas de Pernambuco ex-g0vernador Mendonça Filho, falando na rádio FM de Verdejante, sobre o encontro dos Democratas no sertão central.




Maciel se queixa de Lula por ter interrompido à irrigação no vale do São Francisco

O senador Marco Maciel (DEM) voltou a cobrar do presidente Lula a liberação de recursos para o projeto de irrigação “Canal do Sertão Pernambuco” que se encontra paralisado há mais de cinco anos.
Segundo levantamento realizado pelo ex-deputado Osvaldo Coelho (DEM), e repassado para o senador, os números da irrigação no São Francisco são os seguintes:
1) Até o final do governo do general João Figueiredo, a área irrigada pela Codevasf correspondia a 46 mil hectares;
2) No governo Sarney, mais 21 mil hectares foram irrigados;
3) Nos governos Collor e Itamar Franco, apenas 7 mil hectares;
4) No governo de Fernando Henrique Cardoso, 31 mil hectares;
5) No governo do presidente Lula, nenhum hectare.
De acordo com Maciel, já foi concluído o estudo de viabilidade econômica do projeto no sentido de que os 577 quilômetros do canal também possam ser irrigados. Escrito por Inaldo Sampaio

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Senadora do DEM está em 1º lugar no Rio Grande do Norte, diz o Ibope

Segundo “O Globo” de ontem, uma pesquisa do Ibope realizada no Rio Grande do Norte aponta a senadora e ex-prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini (DEM), com 40% de intenções de votos para o governo estadual, ante 13% do candidato do PSB Carlos Eduardo Alves. Carlos Eduardo já foi prefeito de Natal e é o candidato que tem o apoio da governadora Vilma Maria, ex-assessora política do governo Arraes, em Pernambuco, de 1995 a 1998. Ele é primo do senador Garibaldi Alves (PMDB), que de acordo com a mesma pesquisa tem 62% das intenções de voto para continuar no Senado, ante 59% de José Agripino (DEM) e 39% da governadora.

sábado, 22 de agosto de 2009

Marco prestigia a reinauguração da sala Castro Alves da Faculdade de Direito

De políticos com mandato, apenas o senador Marco Maciel (DEM), o deputado federal Maurício Rands (PT) e o deputado estadual Airinho (PPS) prestigiaram na noite desta sexta-feira a reinauguração das obras de restauração da Faculdade de Direito da UFPE. Marco foi um dos parlamentares da bancada pernambucano que puseram verba no OGU para a Faculdade, de onde ele foi aluno na década de sessenta. O reitor Amaro Lins e a diretora da Faculdade, Luciana Melo, deram as boas vindas ao senador pernambucano. Escrito por Inaldo Sampaio

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

O PT sem Marina...

A saída da senadora Marina Silva (AC) do PT injetou um ingrediente de incerteza na campanha presidencial do ano que vem. Os tucanos festejaram, enquanto petistas e integrantes do núcleo da pré-candidatura da ministra Dilma Rousseff lamentaram. Para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Marina Silva sucumbiu a um desejo do governador de São Paulo, José Serra, pré-candidato do PSDB ao Palácio do Planalto ao lado do governador de Minas Gerais, Aécio Neves.Ao anunciar a desfiliação, a senadora não quis falar sobre campanha, mas deixou no ar a possibilidade. Disse não ser saudável a polarização entre PT e PSDB, numa eleição plebiscitária como gostaria Lula. "A eleição tem dois turnos e espaço para muitas candidaturas", resumiu. A meta é preencher esse espaço no debate político com o chamado projeto de desenvolvimento sustentável, novo mote para as políticas de preservação do meio ambiente aliadas ao crescimento econômico.

Democratas nas Ruas vai ao Sertão Central ouvir a população

O Sertão Central será a próxima região a ser visitada pelo Democratas nas Ruas, durante dois dias. A caravana - que vai contar com o presidente estadual do Democratas, Mendonça Filho, além de membros da Executiva, prefeitos e vereadores da região – chega sexta-feira aos municípios de Mirandiba, Verdejante e Salgueiro para conversar com a população e com as lideranças políticas sobre os problemas da região. “Estamos ouvindo as demandas da população em todas as regiões e isso tem sido muito importante”, afirmou Mendonça, ressaltando que o Democratas tem identificado novas lideranças e reforçado a estrutura partidária existente em todas as regiões de Pernambuco. Mendonça destacou que o partido está trabalhando para formar chapa competitivas para deputado estadual e federal. “Vamos lançar candidatos nas diversas regiões do Estado”, garantiu. Segundo Mendonça, o Democratas nas Ruas tem conversado com as pessoas,identificado os compromissos e promessas de campanha não cumpridos pelo atual governo. “Somos um partido de oposição e o que vai ser julgado em 2010 é o que foi feito ou não. Tanto que a nossa postura tem incomodado”, disse. O Democratas nas Ruas começou em março deste ano pelo Sertão do São Francisco, onde denunciou a paralisação do Projeto Pontual de Irrigação. Depois, o Democratas nas Ruas visitou o Agreste, onde denunciou que a duplicação da BR 104 não tinha saído do papel e as condições precárias das rodovias estaduais. A última ação do projeto foi na Mata Norte, quando o Democratas mostrou que os problemas de conservação das rodovias é comum a todas as regiões de Pernambuco.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Palanques indefinidos

A ministra Dilma Rousseff (PT) será a única candidata a faturar a herança do governo Lula? O candidato do PSDB será o governador de São Paulo, José Serra, ou o governador de Minas Gerais, Aécio Neves? Qual será o impacto da candidatura da senadora Marina Silva (PT/AC), que deve se filiar ao PV, sobre os atuais percentuais dos adversários? O deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) tentará mais uma vez dar um salto nacional? Todas essas variáveis sobre a sucessão do presidente Lula têm um efeito imediato: jogam uma sombra sobre as composições partidárias nos estados. Basta dar uma olhada nos principais colégios eleitorais do país para perceber que as indefinições prevalecem. Alianças atuais podem ser desfeitas e novas composições podem surgir. E a vida não tem sido fácil para ninguém. Vejamos, por exemplo, o PSB, comandado pelo governador Eduardo Campos, que apóia o governo Lula, mas também integra os governos de Serra em São Paulo e de Aécio Neves em Minas. Ou seja, os interesses nacionais podem entrar em choquecom a realidade nos estados. E foi isso que terminou gerando as idas e vindas quanto ao futuro de Ciro Gomes. Já o PMDB é o paraíso dos conflitos. Aliás, as composições e articulações nacionais e estaduais dos peemedebistas valem uma dissertação de mestrado em Ciência Política ou Sociologia, tamanha a sua complexidade e fluidez, se bem que ainda continua valendo a definição de que o PMDB não é um partido para amadores. No final do jogo, sempre perigoso e traiçoeiro, o PMDB amarra bem seus interesses eleitorais. Registre-se que os conflitos se estendem hoje a muitas outras legendas, e não apenas ao partido de Jarbas Vasconcelos (PE), peemedebista oposicionista, e de Renan Calheiros (AL), peemedebista governista - nomes que por si só expressam o quanto o PMDB é amplo em perfis e histórias políticas. O PT, PSDB, DEM, PDT, PTB, todos, sem exceção, estão hoje mais para federações partidárias. E isso só faz ampliar o atual clima de incerteza para as eleições gerais do próximo ano

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Prefeito de Ibirajuba se retrata, diz que segue o partido em 2010 e Democratas arquiva processo por infidelidade partidária

O nota de esclarecimento do prefeito foi lida na reunião da Executiva Estadual, que aprovou o pedido de arquivamento.
“O Democratas tem um posicionamento político claro e firme como partido de oposição e não vai aceitar dubiedade”, afirmou Mendonça explicando o motivo dos processos recentes por infidelidade partidária envolvendo prefeitos do Democratas.
“As declarações do prefeito na época contribuíram para alimentar uma dubiedade de posição. Com o esclarecimento feito através de uma nota oficial ao partido, o fato fica esclarecido”, afirmou Mendonça, ressaltando que é preciso ter fidelidade à posição do eleitor. “Somos oposição por vontade do eleitor e vamos ser firmes na defesa dessa premissa”.

Alvaro Dias considera 'gravíssimos' gastos secretos da Presidência da República

O senador Alvaro Dias (PSDB-PR) criticou em Plenário, nesta segunda-feira (17), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva por permitir a existência de gastos secretos na Presidência da República.
Destacando o fato de os gastos secretos da Presidência da República terem alcançado, em 2009, a metade dos R$ 35 milhões despendidos com cartões corporativos pelo Executivo, Alvaro Dias considerou os gastos secretos da Presidência da República muito mais graves que os atos secretos do Senado.
- Por mais que justifique existir legislação que assegura esse direito, não há como compreender alguém que durante mais de 20 anos proclamou a transparência como caminho para o respeito à sociedade esconder-se detrás da blindagem de uma suposta legislação. Tudo isso para não divulgar os gastos efetuados com dinheiro público, oriundos de impostos pagos com tanto sacrifício pela população, que não suporta mais a carga tributária escorchante, que, de forma implacável, inibe o crescimento econômico, roubando oportunidades de trabalho, de salário, e de renda do povo brasileiro - disse o senador, referindo-se aos gastos secretos da Presidência da República.
Respondendo a comentários depreciativos de Lula com relação à possível tática a ser adotada pela oposição de utilizar o discurso da ética nas próximas eleições, Alvaro Dias acusou o presidente da República de ter passado "de arauto da ética" a "advogado de companheiros acusados de envolvimento em escândalos de corrupção" em seu governo.
Alvaro Dias censurou Lula por interferir nos assuntos do Senado ao tomar a decisão política de fortalecer a permanência do senador José Sarney na Presidência da Casa. Para ele, sem a intervenção de Lula, a crise já teria sido superada e Sarney não estaria enfrentando tantos problemas em razão de denúncias veiculadas pela imprensa.
Defendendo o recurso ao Plenário na hipótese de as representações contra Sarney não serem reexaminadas pelo Conselho de Ética, Alvaro Dias negou a existência de qualquer acordo celebrado por seu partido visando preservar o mandato de Sarney.
- É preciso, mais uma vez, em razão de especulações da imprensa, rechaçar a hipótese de um inusitado acordo que não tem cor, não tem imagem, não tem conteúdo - afirmou.
Recordando pensamento de Ulisses Guimarães, segundo o qual o combate à corrupção somente seria eficaz com a existência de punição para corruptores, Alvaro Dias, baseando-se em dados da Transparência Internacional, observou que a renda dos trabalhadores brasileiros poderia ser 70% maior, caso os índices de corrupção no país fossem idênticos aos da Dinamarca. Agência Senado

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Democratas nas Ruas vai ao Sertão Central

A Executiva Estadual do Democratas reúne-se nesta segunda-feira (17/08), às 11h. Na pauta da reunião a aprovação do roteiro do quarto Democratas nas Ruas, que será no Sertão Central nos dias 21 e 22/08. O projeto Democratas nas Ruas foi iniciado em março pelo Sertão do São Francisco e já percorreu o Agreste e a Mata Norte com o objetivo de ouvir as pessoas sobre os problemas do Estado e, também, identificar obras e ações do Governo do Estado com deficiência ou que não foram cumpridas.

Marco Maciel registra posse do novo arcebispo de Olinda e Recife

O senador Marco Maciel (DEM-PE) registrou da tribuna do Senado, nesta segunda-feira (17) a posse do novo arcebispo de Olinda e Recife, D. Antonio Fernando Saburrido, ocorrida no domingo (16). Marco Maciel destacou que o religioso beneditino nasceu na cidade de Cabo, que é um dos municípios da região metropolitana de Recife, Nomeado para a diocese pelo papa Bento XVI, D. Antonio Fernando Saburrido será o primeiro arcebispo nascido na própria arquidiocese que dirigirá.
Marco Maciel relatou que a cerimônia de posse foi extremamente concorrida, contando com a presença do governador de Pernambuco, Eduardo Campos; do governador do Ceará, Cid Gomes; do prefeito do Recife, João da Costa; de deputados federais, estaduais, prefeitos e vereadores do Nordeste.
Diversas autoridades eclesiásticas também compareceram à solenidade, entre elas, D. José Antonio Aparecido Tosi Marques, Arcebispo de Fortaleza; D. Matias Patrício de Macedo, arcebispo de Natal; D. José Palmeira Lessa, arcebispo de Aracaju; D. Antonio Muniz Fernandes, arcebispo de Maceió; D. Aldo Pagodo, arcebispo da Paraíba; e D. Valdo Amaral, delegado eclesiástico de Fernando de Noronha e arcebispo Emérito de Maceió.
O senador Marco Maciel destacou que, no discurso de posse, D. Antonio Fernando Saburrido teceu considerações a respeito de seus predecessores na arquidiocese. Fez menção especial a D. Antonio de Almeida Moraes Júnior, D. Carlos Gouvêa Coelho, D. Helder Câmara e D. José Cardoso Sobrinho. "Sem esquecer", como fez questão de salientar, "o Vigésimo Bispo de Olinda, o Servo de Deus, D. Frei Vital Maria Gonçalves de Oliveira, cujo processo de canonização tramita na Santa Sé".
Marco Maciel lembrou que o novo arcebispo de Olinda e Recife, D. Antonio Fernando Saburrido fez um agradecimento especial pela acolhida que recebeu da parte das lideranças dos vários movimentos pastorais e associações vinculadas à Igreja e à sociedade.
- Ele termina fazendo um apelo para que caminhemos como irmãos, entendendo que a Igreja é, por excelência, ministerial e que nenhum de nós deve se sentir mais importante do que o outro.Apoiemo-nos mutuamente e sigamos os passos do mestre Jesus - disse Marco Maciel.
Agência Senado

sábado, 15 de agosto de 2009

Cientista diz que Jarbas pode derrotar Eduardo

Com base na pesquisa do Ipespe para o Governo de Pernambuco, na qual o governador Eduardo Campos (PSB) aparece com apenas sete pontos de vantagem sobre o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB), provável candidato das oposições, o cientista político Adriano Oliveira, do Instituto Maurício de Nassau, arrisca um palpite: Jarbas pode vencer a eleição. Veja abaixo seus prognósticos:
* Jarbas Vasconcelos tem condições de derrotar Eduardo Campos. O IPESPE revelou que o governador Eduardo Campos obtém hoje 48%. Jarbas Vasconcelos 41%. O ex-governador inicia a campanha com chances de vitória.
* Caso ocorra um terceiro candidato, é possível um segundo turno em Pernambuco. Porém, a eleição poderá ser plebiscitária. E, por conseqüência, findará no primeiro turno.
* Se a eleição for plebiscitária, o eleitor comparará os governos de Jarbas e Eduardo. A comunicação política fará a diferença para qualquer um dos candidatos.
* Por conta da conjuntura nacional, Jarbas Vasconcelos poderá ter dois palanques em Pernambuco. Quais sejam: o PSDB e o PV. E Eduardo Campos também: Ciro Gomes e Dilma.
* A positiva avaliação do governo Eduardo Campos, 62%, é um ponto que fará na diferença na eleição de 2010. MM,13/08/09.

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Ipespe: Serra lidera com 43% e Dilma tem 21%

Na pesquisa Ipespe, há também números em relação à corrida presidencial. Se a eleição fosse hoje, o tucano José Serra (PSDB) teria em Pernambuco 43% contra 21% de Dilma (PT), 11% de Ciro (PSB) e 5% de Heloísa Helena (PSOL). Dos que foram entrevistados, 13% não responderam e 7% disseram que anulariam o voto ou votariam em branco.
O Ipespe ouviu 1,6 mil eleitores nas diferentes regiões do Estado, entre os dias 29 de julho e 2 de agosto.

Terezinha diz que pesquisa é motivação à candidatura Jarbas

A deputada Terezinha Nunes(PSDB) diz que não é tão fácil a situação do governador Eduardo Campos em termos de aprovação, como pregam os aliados do Palácio do Campos das Princesas. Terezinha fala a Magno Martins, no programa Frente a Frente, comenta a pesquisa divulgada hoje no blog, e diz que Jarbas bate Eduardo em municípios importantes do Estado, e isso é muito significativo, representando, segundo ela, uma motivação a mais para que o senador dispute a eleição contra Eduardo Campos, atendendo aos apelos de seus correligionários. Ela chega a dizer que, uma fez candidato, Jarbas terá de volta a quase totalidade dos prefeitos que aderiram ao governador.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Ipespe aponta Eduardo com 48% e Jarbas com 41%

Pesquisa Ipespe para o Governo de Pernambuco, divulgada nesta quarta-feira, aponta um quase empate técnico entre o governador Eduardo Campos(PSB) e o senador Jarbas Vasconcelos(PMDB). Eduardo aparece com 48 pontos percentuais, enquanto que Jarbas tem 41. Estes números se mantêm com Eduardo tendo como companheiros de chapa para as duas vagas no Senado o ex-prefeito do Recife, João Paulo(PT) e o deputado federal Armando Monteiro Neto(PTB), e Jarbas estando acompanhado dos senadores Marco Maciel(DEM) e Sérgio Guerra(PSDB).

Quem pagou?

O deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA) quer saber quem bancou a revista do ex-tesoureiro petista Delúbio Soares lançada com festa da CUT em São Paulo. A companheirada diz que custou R$ 9,2 mil. CH,10/08/09.

Carlos Lapa anuncia em Carpina que apoiará Marco Maciel e Sérgio Guerra

O ex-deputado Carlos Lapa deu um passo adiante nesta quarta-feira para consolidar o seu desligamento do Partido Socialista Brasileiro (PSB). Em entrevista à Rádio Carpina FM, ele disse que em 2010 apoiará a reeleição dos senadores Marco Maciel (DEM) e Sérgio Guerra (PSDB). Só faltou dizer que votará também em Jarbas Vasconcelos para o governo estadual, o que deverá acontecer se tiver certeza de que seu apoio não será “recusado” pelo senador peemedebista. Escrito por Inaldo Sampaio

Deputado Sebastião Rufino - DEM

Possui larga experiência administrativa adquirida nas diversas funções que exerceu no Comando do Batalhão de Polícia de Guardas, do Batalhão de Polícia de Radiopatrulha, do Batalhão de Polícia de Trânsito, da Academia de Polícia Militar do Paudalho, do Policiamento da Capital e do Policiamento Metropolitano da Polícia Militar de Pernambuco. Foi secretário-chefe da Casa Militar do Governo de Pernambuco, Diretor Geral do Departamento de Trânsito de Pernambuco (Detran) em duas gestões no governo Roberto Magalhães (1983) e no governo Joaquim Francisco (1993), prefeito do município de Bom Jardim, presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe) e presidente da Associação de Árbitros de Futebol de Pernambuco, sempre atuando com competência, perseverança e dedicação honrando o compromisso de atender, cada vez melhor, aos interesses da população.
Advogado, Relações Públicas, professor de Educação Física e árbitro da Confederação Brasileira de Futebol e internacional da FIFA, foi eleito em 1994 pelo Partido da Frente Liberal – PFL para seu primeiro mandato de deputado estadual. Naquela legislatura, ocupou o cargo de primeiro secretário da Assembleia Legislativa no biênio 1997/1998.
Reeleito em 1998 para seu segundo mandato de deputado estadual, assumiu como membro titular as comissões de Redação de Leis, de Constituição, Legislação e Justiça e de Negócios Municipais. Exerceu também o cargo de vice-líder do Partido da Frente Liberal na Assembléia Legislativa. Em 2002, foi novamente conduzido à esta Casa de Joaquim Nabuco, sendo aprovado para o cargo de presidente da Comissão de Finanças, Orçamento e Tributação no período de 2003 a 2006. No Partido da Frente Liberal (PFL), atual Democratas, cumpriu as atribuições de secretário geral do Diretório Regional até o ano de 2006. Assumindo seu quarto mandato em abril de 2007, Sebastião Rufino ficou à frente da Comissão de Desenvolvimento Econômico até dezembro de 2008.

Rosalba cobra medidas para amenizar queda no repasse do FPM

Ao informar que o valor repassado referente à primeira parcela do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) do mês de agosto foi 18% menor do que o do mesmo período do ano passado, a senadora Rosalba Ciarlini (DEM-RN) cobrou do governo federal medidas urgentes para resolver o problema. Ela disse que no Rio Grande do Norte prefeituras não tiveram direito a "sequer um centavo" nesse primeiro repasse do mês.
- A crise mundial obrigou o governo a adotar medidas para preservar empregos. Só que ele fez esse benefício com o chapéu alheio. Quando foi decidida a redução e a isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) de automóveis, eletrodomésticos e material de construção, a medida atingiu diretamente os cofres das prefeituras - afirmou Rosalba Ciarlini.
A senadora pelo Rio Grande do Norte explicou que o governo federal arrecada todos os impostos e repassa parte deles para estados e municípios. Nessa distribuição, mais de 60% ficam nos cofres da União. Para os municípios, estimou Rosalba, vão menos de 18%. Os valores que a população paga a título de contribuição são todos destinados ao governo central.
Por outro lado, destacou a parlamentar potiguar, quando o cidadão precisa de escola, saúde ou qualquer outro tipo de ação social ele procura a prefeitura. Rosalba defendeu uma reforma tributária que permita aos municípios dispor dos recursos suficientes para atender as necessidades de sua população.
- Da forma como está, os prefeitos vivem de pires na mão mendigando recursos em Brasília. Esse modelo faz com que os prefeitos fiquem amordaçados e, de certa forma, presos ao governo federal. Isso é amarra. É uma forma de tirar o direito de cada cidade se desenvolver, promover suas ações - criticou Rosalba. Agência Senado


Marina rumo ao Planalto

A senadora Marina Silva (PT-AC) já fala como candidata do PV à Presidência da República e, de acordo com a coluna de Luiz Carlos Azedo (leia na página A6), já comunicou à bancada petista no Senado que vai deixar o partido. Embora não tenha dado resposta oficial ao convite dos verdes para disputar a sucessão do presidente Lula, suas declarações deixam claro que o PT, no qual milita há 30 anos, já é parte do passado. E que seu plano presente é abraçar as novas utopias. "Estou com 50 anos e é isso que me leva a essa (nova) discussão. Nós precisamos ter novos mantenedores de sonhos e de utopias".

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

PPS reconduz Roberto Freire à presidência nacional do PPS

Como já era previsto, o PPS reuniu-se no final de semana, no Rio de Janeiro, e reconduziu o ex-deputado pernambucano Roberto Freire à presidência nacional do partido por mais três anos.
Estiveram lá os governadores José Serra (SP) e Aécio Neves (MG), ambos atrás do apoio dos ex-comunistas aos seus projetos eleitorais. Mas Freire já tornou público a opção do seu partido pela candidatura do governador de São Paulo.
Que, na opinião dele, tem mais currículo que Aécio e tem um projeto de desenvolvimento para o Brasil. Escrito por Inaldo sampaio

Collor diz que se fosse um ressentido, a hora de vingar-se de Sarney e Lula era agora

Para um plenário quase vazio, o senador e ex-presidente da República, Fernando Collor de Mello (PTB-AL), voltou à tribuna para responder ao articulista de “Veja”, Roberto Pompeu de Toledo, que o chamou de “mentiroso” no último número da revista. Antes, porém, ele fez uma retrospectiva de sua saída da presidência da República em 92, mediante processo de impeachment, dizendo que arrancaram-lhe o mandato e os direitos políticos por oito anos, numa campanha que só teve similar na História em 1954 quando o então presidente Getúlio Vargas não suportou a oposição dos líderes da UDN e suicidou-se com um tiro no peito. Isso lhe foi dito, segundo o senador, por uma pessoa absolutamente insuspeita: o então governador do Rio, Leonel Brizola, que não o apoiou para presidente e sim o candidato do PT Luiz Inácio Lula da Silva. A campanha pela cassação do seu mandato, disse Collor, foi comandada pelo PT e o ex-presidente José Sarney, a quem chamava de “ladrão” durante a campanha de 89. - Hoje encontro-me aqui apoiando o governo do presidente Lula e a permanência do senador José Sarney na presidência desta Casa. Se calasse dentro de mim algum espírito de revanche, melhor momento não haveria do que este (para dar o troco aos seus inquisidores) – disse o ex-presidente da República. Além de não carregar dentro de si “sentimentos subalternos”, acrescentou, não deseja ao seu pior adversário político passar pelo mesmo calvário que ele passou: expulso da cadeira de presidente como “ladrão” e obrigado a exilar-se, em Miami, nos Estados Unidos, por não ter condições de andar livremente pelas ruas do seu país. Inaldo Sampaio

Deputado Pedro Eurico - PSDB

O deputado Pedro Eurico começou sua vida pública atuando como advogado na Comissão de Justiça e Paz, ligada à Arquidiocese de Olinda e Recife, nos tempos de Dom Helder Câmara. Neste período, defendeu pessoas que invadiram terras no Grande Recife e durante o regime de exceção denunciou casos de tortura e defendeu presos políticos.
Na década de 80, mais precisamente em 82, conquistou seu primeiro mandato no legislativo, na Câmara de Recife, sua cidade natal. Quatro anos depois, Eurico foi eleito para seu primeiro mandato no parlamento estadual. Nesta época, convidado pelo então governador Miguel Arraes assumiu a Secretaria de Habitação. Durante sua gestão, mais de vinte mil moradias foram construídas, através do programa Chão e Teto e cerca de 30 mil famílias receberam títulos de posse de terra.
Na legislatura seguinte, assumiu seu segundo mandato onde também exerceu a liderança da oposição. Já ao ser reeleito pela terceira vez, Eurico presidiu a Assembleia Legislativa, sempre atuando em defesa do parlamento como fórum de debates. O enfrentamento da questão da violência foi um dos destaques de seu quinto mandato, chegando inclusive, a presidir as comissões parlamentares de inquérito do Narcotráfico e da Pistolagem e da Violência, que investigou o crime organizado e até promoveu um acordo histórico entre famílias que viviam em conflito no Sertão.
Reeleito para seu quinto mandato em 2002, Eurico foi líder da bancada de governo e também atuou em diversas comissões.
Atualmente exerce seu sexto mandato na Casa de Joaquim Nabuco, onde no primeiro biênio foi líder da bancada de oposição e desde o início deste ano lidera a bancada de seu partido, o PSDB. Entre temas considerados prioritários em seus mandatos estão a defesa dos direitos humanos, da cultura de paz, do meio ambiente e de ações prioritárias na área social.

Rosalba pede por servidores do INSS em greve de fome

A senadora Rosalba Ciarlini (DEM-RN) pediu em discurso que o Ministério da Previdência tome medidas para evitar que a greve de fome de sete servidores do INSS do Rio Grande do Norte "não acabe de forma catastrófica". Eles protestam há 21 dias contra decisão do governo federal de retirar uma gratificação que eles recebiam há 22 anos, oriunda de reposições de planos econômicos.
Os servidores já estiveram em greve em outras ocasiões solicitando a incorporação de 84,32%. Em 2005, foi feito acordo para seu pagamento e, recentemente, ela foi novamente retirada, o que provocou uma greve nacional dos funcionários do INSS, em junho último. Eles decidiram voltar ao trabalho porque o governo mandou cortar os dias parados e a Federação dos trabalhadores da área foi ameaçada de receber multas diárias de R$ 100 mil se o movimento não fosse suspenso. A senadora informou que, além disso, os funcionários passaram sofrer descontos de salário por causa da gratificação recebida no passado, levando alguns deles a não receber vencimentos em julho. Agência Senado

terça-feira, 11 de agosto de 2009

A nova novela brasileira. É rir para não chorar!


Deputada Miriam Lacerda - DEM

Deputada estadual mais votada da história de Pernambuco e a segunda mais votada nas últimas eleições, a caruaruense Miriam Lacerda é nutricionista e começou as suas atividades na política no primeiro mandato do prefeito Tony Gel, seu marido, em Caruaru. Ela tem marcado a sua atuação na vida pública pela dedicação e o investimento na área social, principalmente à frente dos cargos que exerceu na prefeitura de Caruaru, onde seu primeiro trabalho foi como voluntária, quando realizou grandes campanhas sociais. Foi ela quem criou a Central de Solidariedade no município e o programa Prefeitura Junto a Você, além de ter coordenado o São João de Caruaru. Depois, Miriam Lacerda foi titular da Secretaria de Governo de Caruaru de onde saiu para disputar uma vaga na Assembleia Legislativa pelo DEM.
A deputada pauta seu mandato em defesa dos mais necessitados, das crianças, das mulheres, da preservação do meio ambiente, além de ações nos campos da educação e da saúde. E como representante do Agreste na Alepe, Miriam Lacerda também luta pelos interesses da sua região e do seu povo, reivindicando programas e projetos que possam produzir um impacto favorável na melhoria da qualidade de vida da população do Agreste e do Estado.

Vereador Erickson Torres desce a ripa no prefeito Totonho

O vereador Erickson Torres (PMDB) criticou duramente o prefeito de Afogados da Ingazeira Totonho Valadares (PSB) em sessão ordinária realizada na manhã desta segunda-feira (10) na Câmara Municipal, ao chamá-lo de "insensível”, por não atender ao requerimento Nº 054/2009 apresentado no plenário da casa que solicita a sinalização de carroças e carros com tração animal. O peemedebista responsabilizou o prefeito por inúmeras mortes registradas no município a partir da indiferença do gestor com os proprietários dos respectivos transportes. “Quantos acidentes já aconteceram depois do primeiro grito de alerta que nós demos? De quem é a responsabilidade? Do chefe do Executivo. Não se exime a parcela de culpa do prefeito. O grito de alerta foi dado pra que se salvassem vidas. Fica a interrogação? Fica”, concluiu. Blog de Itamar.

Senadores voltam a divergir sobre permanência de Sarney

Enquanto Pedro Simon critica decisão do presidente do Conselho de Ética de arquivar denúncias, Fernando Collor classifica acusações contra Sarney como injúrias e calúnias.