segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Líderes do DEM não comentam reunião com governador do DF

O presidente do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ), os senadores Demóstenes Torres (GO), Heráclito Fortes (PI), Agripino Maia (RN), líder do partido no Senado, e Aldemir Santana (DF), além dos deputados ACM Neto (BA) e Ronaldo Caiado (GO), líder na Câmara, estiveram reunidos nesta tarde com o governador do DF, José Roberto Arruda e o vice, Paulo Octávio. Todos deixaram o encontro sem dar comentários à imprensa, apenas Agripino adiantou que Rodrigo Maia irá divulgar a posição do partido ainda nesta segunda (30).

Coutinho articula CPI

O líder da Oposição na Assembléia Legislativa, deputado estadual Augusto Coutinho (DEM), está apostando as suas fichas em uma CPI para investigar a contratação de shows e realização de eventos pela Secretaria de Turismo de Pernambuco. Via twitter, o parlamentar revela já ter acionado a correligionária Miriam Lacerda, que está viajando, para que toda a bancada do partido assina o pedido de abertura da “CPI da Empetur”. Para conseguir viabilizar a comissão são necessárias 17 assinaturas. Muito difícil, posto que o Governo Eduardo tem ampla maioria na Casa e ainda conta com a adesão oficiosa de parlamentares que estão em partidos de oposição.

Senado pode ter CPI para investigar governo do DF

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) anunciou nesta segunda-feira (30) as duas primeiras decisões tomadas pelo seu partido diante das denúncias de corrupção envolvendo o governador José Roberto Arruda (DEM) e a cúpula política do DF: O PDT entregou os três cargos que mantinha no governo do Distrito Federal e o deputado distrital filiado ao partido, José Antônio Reguffe, está coletando assinaturas para instalar uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) na Câmara Legislativa do Distrito Federal.Em resposta a uma sugestão do senador Mão Santa (PMDB-PI), que o aparteou, Cristovam disse que será o primeiro signatário de um requerimento de CPI para investigar o caso no Senado.

domingo, 29 de novembro de 2009

Arruda e Paulo Octavio negam participação em esquema

O governador e o vice do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM) e Paulo Octavio (DEM), respectivamente, divulgaram hoje uma nota oficial conjunta na qual negam participação no esuqema de pagamento de propinas para parlamentares da base aliada. Veja abaixo a nota.

"Ainda perplexos pelo ato de torpe vilania de que fomos vítimas por parte de alguém que, até recentemente, se mostrava um colaborador, vimos externar à população do Distrito Federal nossa indignação pela trama de que estamos sendo vítimas, engendrada por adversários políticos, valendo-se de pessoa que, à busca das benesses da delação premiada, por atos que praticou nos oito anos do governo anterior, urdiu, de forma capciosa e premeditada, versão mentirosa dos fatos para tentar manchar o trabalho sério e bem sucedido que tem sido feito pela nossa administração.

Queremos dizer que estamos tranqüilos, porque sabemos de nossa inocência, e confiamos no sereno e isento trabalho da Justiça de nosso país, onde a verdade sempre acaba se afirmando. Repelimos os açodados juízos que, muito mais que atingir o princípio constitucional da presunção de inocência, colocam em risco a soberania da verdade democrática."

sábado, 28 de novembro de 2009

Escândalo no DF pode ajudar ex-governador

O escândalo revelado ontem pela Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal, atinge a candidatura à reeleição do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM) e em princípio beneficiaria seu principal adversário, o ex-governador Joaquim Roriz (PSC). Mas o pivô do caso, o ex-delegado da Polícia Civil e atual secretário de Relações Institucionais, Durval Barbosa, é aliado tradicional de Roriz.

Candidatura própria

A ala do PMDB favorável à candidatura própria para presidente marcou para terça-feira, no Senado, o lançamento do governador Roberto Requião (PMDB/PR) para sucessão do presidente Lula. O grupo quer também que o partido realize convenção nacional para decidir os rumos da legenda na corrida presidencial. A maioria do PMDB apóia Dilma Rousseff (PT).

Artigo causa espanto no Planalto

“Isso é coisa de psicopata, só a psicopatia pode explicar”, disse ontem o chefe de gabinete da Presidência da República, Gilberto Carvalho, ao comentar acusações feitas pelo cientista político e ex-militante petista César Benjamin contra o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. Em artigo publicado ontem na “Folha de S. Paulo”, Benjamin afirmou que Lula tentou abusar sexualmente de um colega de cela, quando esteve preso no DOPS, em São Paulo, no ano de 1980.
Carvalho também relatou que o presidente ficou “triste” ao ler o artigo. “Ele disse que é uma loucura”, afirmou o assessor. “Não entendi porque a Folha publicou aquilo. Se a imprensa for por esse caminho é muito ruim”, completou.

Benjamin ajudou a fundar o PT e se manteve ligado ao partido até 1995. No artigo publicado hoje, ele se dedica sobretudo ao relato da convivência com os presos nos anos em que ficou encarcerado, na ditadura militar, por causa de suas posições políticas. Enfatiza que, apesar de ser muito jovem e de ter convivido com presos comuns, nunca sofreu nenhum tipo de abuso sexual. A ênfase é uma espécie de contraponto ao que vem a seguir, sobre Lula.

O autor narra um encontro que teria tido, em 1994, com Lula, então em campanha. Na ocasião o ex-líder sindical lhe teria feito perguntas sobre a prisão e revelado que não suportaria o isolamento - por não conseguir viver sem relações sexuais com mulheres. FP,28/11/09.

O que é isso, companheiro?


Jota Ferreira quer mandato de Raimundo Pimentel

Primeiro suplente do PSDB, o comunicador Jota Ferreira deu entrada, na quinta-feira, no Tribunal Regional Eleitoral em Pernambuco de uma ação de perda de mandato para o deputado estadual Raimundo Pimentel (ex-tucano) e atualmente no PSB. No documento protocolado no órgão, a defesa de Jota argumenta que “ao contrário do que tenta demonstrar o réu em seu comunicado de desfiliação, não houve perda de espaço político do mesmo perante os diretórios do PSDB”. Ferreira é hoje o primeiro suplente da coligação e, com a saída de Pimentel, o radialista assumiria uma cadeira na Assembleia Legislativa.

“Efetivamente houve sim um afastamento voluntário do réu para a bancada do partido, o que, por diversas vezes, causou um mal-estar. Ao invés de defender os projetos do partido, votava em favor do partido do governador Eduardo Campos”, esclarece o documento, que acusa o neosocialista de cometer “infidelidade partidária”. Uma entrevista com Pimentel, na Folha de Pernambuco, publicada no dia 11 de outubro deste ano, serve como anexo da defesa de Jota Ferreira ao TRE. FP,28/11/09.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Jarbas diz que não é hora para decidir sobre candidatura

Em discurso, nesta quinta(26), no Gere, onde foi homenageado, o senador Jarbas Vasconcelos disse que não poderia antecipar sua decisão quanto à disputa do Governo de Pernambuco porque seu gesto poderia ser interpretado como uma contradição. 'Se eu sou um crítico à forma como o presidente Lula faz, colocando Dilma debaixo dos braços para fazer campanha desde janeiro deste ano, como posso dizer, agora, que sou candidato ou defender que Serra, que é governador de São Paulo, também se lance na corrida ao Planalto?' Por Magno Martins

Jarbas: "João Paulo foi tratado como um vagabundo"

Em entrevista, nesta quinta(26), no Gere, onde recebeu homenagem, o senador Jarbas Vasconcelos informou que vai procurar o ex-prefeito João Paulo para uma conversa, por considerar que no episódio da sua saída do Governo foi tratado como 'um vagabundo'.
Jarbas fez um discurso contundente em cima do Governo Lula para agradecer a homenagem do Gere, presidido no Estado por Braga Sá, mas em nenhum momento se reportou ao Governo do Estado.
Perguntado o motivo da omissão ao Estado, o senador afirmou que cabia a oposição na Assembleia exercer esse papel e que concentrou sua fala sobre temas nacionais pela sua condição de senador da oposição. Sobre temas específicos do Estado, enumerou os êxitos de seu governo e aproveitou para criticar os adversários do PSB.
'Pegamos o Estado com três folhas salarias atrasadas e devendo a Deus e ao mundo. Procuramos fazer com que esse Estado desse um passo à frente fazendo um upgrade na infraestrutura', afirmou, em referência ao seu antecessor, Miguel Arraes, avô do atual governador, Eduardo Campos (PSB), seu provável adversário na eleição de 2010.
Jarbas ainda fez um comparativo entre a sua gestão e a atual no que diz respeito à conservação e construção de estradas. Ele enumerou as vias construídas no Sertão do São Francisco, do Pajeú, a duplicação da BR-232 e deu destaque à PE-15. 'Triplicamos a PE-15 e ela hoje está completamente abandonada', afirmou. Por Magno Martins

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Democratas fortes na disputa pelos governos nos Estados

Prezado amigo Benone Leão

Toda eleição é um momento privilegiado da democracia, mas acredito que a disputa de 2010, para nós, democratas, terá um gosto especial: o gosto da vitória. Podemos avançar, de forma extraordinária, na conquista de governos estaduais.

Levantamento do jornalista Fernando Rodrigues, da Folha de S. Paulo, feito com base em pesquisas eleitorais e divulgado nesta semana, reconheceu que o Democratas tem pelo menos seis candidatos competitivos para encabeçar chapas vitoriosas nas disputas estaduais.

Segundo o estudo, nossos candidatos lideram a corrida no Distrito Federal, Bahia, Mato Grosso, Rio Grande do Norte, Tocantins e Santa Catarina. Eu lhes garanto que temos mais nomes: João Alves, ex-governador de Sergipe, é o principal candidato do páreo estadual e isto vai ficar claro quando a corrida eleitoral esquentar.

Estamos trabalhando duro nos estados e construindo nossa vitória com muita unidade e muito respeito ao eleitor. No Distrito Federal, por exemplo, o governador Arruda e o vice-governador Paulo Octávio já renovaram o acordo de apoio recíproco e disputarão a reeleição.

Em Santa Catarina, nosso pré-candidato é o senador Raimundo Colombo. Na Bahia, o ex-governador Paulo Souto. No Tocantins, a senadora Kátia Abreu é a maior liderança popular do estado. No Mato Grosso, quem pavimenta seu caminho de chegada é o senador Jayme Campos enquanto no Rio Grande do Norte avança a senadora Rosalba Chiarlini, nossa pré-candidata.

Estou feliz e confiante. Eleições são essenciais à democracia porque conferem legitimidade a quem administra o poder público. E a campanha abre espaço para que a gente mostre à população nosso jeito de garantir oportunidades iguais no esforço do desenvolvimento e nossas propostas de uso dos recursos públicos em benefício das pessoas.

É isso, um forte abraço
Rodrigo Maia

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Marco Maciel lidera em Salgueiro. Diz prefeito do PSB

O prefeito de Salgueiro, Marcones Sá (PSB), revela que recebeu pesquisa em seu município sobre o quadro para o Senado na qual Marco Maciel aparece folgado na liderança, com o dobro das intenções em relação ao segundo.
Por Magno Martins

Deputados da oposição denunciam superfaturamento de contratos da Secretaria de Turismo

O clima esquentou nesta terça-feira (24) na Assembleia Legislativa. Indícios de superfaturamento nos contratos da Secretaria de Turismo, comandada por Sílvio Costa Filho, foram apresentados por deputados da oposição, que pretendem levar o caso ao conhecimento do Ministério Público e Tribunal de Contas do Estado.

Os parlamentares acusam a secretaria, via Empetur, de cometer irregularidades na realização de festas em vários municípios do interior do Estado. Eles apontam descumprimento de cláusulas contratuais nos eventos "Festejos Natalinos" e "Verão Pernambuco" - que totalizaram investimentos de R$ 5,9 milhões.

A questão foi levantada em junho, após pedido de informação da deputada Terezinha Nunes à Secretaria sobre os eventos, que teriam sido realizados em dezembro de 2008, mas só publicados em Diário Oficial em abril deste ano.

“A resposta do Governo foi avaliada detalhadamente e verificamos que há vários empenhos e contratos só assinados após as apresentações artísticas, bem como ausência de comprovação da participação do Governo Federal e Ministério do Turismo em todas as ações promocionais, falta de informação à Alepe sobre os convênios e falta de termo aditivo de prorrogação dos convênios, questões previstas nos contratos”, afirmou o líder da oposição, Augusto Coutinho.

Terezinha destacou que, além das supostas faltas contratuais, foi feito um levantamento sobre os cachês que teriam sido pagos aos artistas e os valores estão consideravelmente mais altos do que os de mercado. “Também constatamos que pelo menos uma das empresas contratadas, a Una BR Produções Cursos e Serviços, tem endereço fictício, em Moreno”, denunciou. “E encaminhamos as notas fiscais para perícia. Não estamos acusando ninguém, apenas cumprindo nosso trabalho de fiscalização”.

Homenagem

O ex-deputado Osvaldo Coelho, uma das grandes lideranças do Sertão pernambucano, será homenageado pelo DEM na festa de confraternização de final de ano do partido, que acontece no dia 3 de dezembro. Outro homenageado será Rodrigo Maia, presidente nacional do DEM.

Em encontro com Serra, Jarbas reitera que pode disputar governo estadual

O senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) teve encontro, ontem, em São Paulo, com o governador tucano. A reunião durou três horas com direito a um jantar entre os adversários do Governo Federal. O cardápio não poderia ter sido outro: as eleições de 2010 e a montagem dos palanques para a disputa presidencial e governos estaduais. Vale lembrar que o peemedebista é considerado a tábua de salvação dos oposicionistas em Pernambuco, mas ainda não decidiu se irá concorrer ao governo estadual.
O senador pernambucano considerou a conversa “extremamente positiva” e destacou que o governador de São Paulo “está com uma visão bem clara da situação política do Brasil”. Jarbas também combinou de voltar a conversar com Serra, mas ainda sem uma nova data definida. A intenção é ampliar esses encontros a partir do próximo ano. “Considero correta a posição de Serra de só tratar de candidatura presidencial no próximo ano.

Essa antecipação da campanha pode ter impacto agora sobre as pesquisas, mas a opinião pública perceberá que essa agenda eleitoreira do Governo prejudica o País. Ninguém suporta essa discussão por muito tempo. Mas Serra não tem ideia fixa sobre isso. Ele tem ouvido os aliados, o PSDB, o DEM, o PPS, parte do PMDB e vários outros partidos. Ele está tranquilo e seguro. O mesmo raciocínio vale para a questão de Pernambuco. O que posso assegurar é que a oposição terá uma chapa forte para enfrentar e vencer o palanque governista no Estado.”

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Prefeito do PSB confirma voto em Marco Maciel

O prefeito de São José do Egito, Evandro Valadares (PSB), confirmou a este blog, que vai votar e trabalhar para Marco Maciel (DEM), nas eleições de 2010, e que o Senador vai ter mais de 8 mil votos na terra da poesia. O prefeito vai jantar com o senador, nesta terça (24), em Brasilia, para tratar de projetos para o seu Municipio.

Marco Maciel alerta para devastação do cerrado e da caatinga

O senador Marco Maciel (DEM-PE) alertou nesta segunda-feira (23) para a devastação do cerrado brasileiro, cuja área está reduzida a 20% da cobertura original, e da caatinga localizada no semiárido nordestino. Maciel disse que aguarda o desbloqueio da pauta com a votação de duas medidas provisórias, para que seja votada a proposta de emenda à Constituição (PEC 51/03) de autoria do senador Demóstenes Torres (DEM-GO) que reconhece como biomas nacionais o cerrado e a caatinga, que não foram incluídos na Constituição de 1988.
Maciel assinalou que o cerrado se estende por 25% do território nacional, englobando 12 estados. Ele disse que "manchas" de cerrado podem ser encontradas até na região de caatinga e, graças a isso, compartilha espécimes com a maioria dos biomas brasileiros (Floresta Amazônica, caatinga e Mata Atlântica).
- Contudo devido ao alto grau de endemismo, 45% de suas espécies são exclusivas de algumas regiões, e a ocupação desordenada e destrutiva de sua área, o cerrado é hoje o ecossistema brasileiro que mais sofre agressões por parte do desenvolvimento - frisou.
O senador também destacou o papel desempenhado pela Fundação Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), com sede em Petrolina, no extremo oeste do sertão pernambucano, às margens do Rio São Francisco. A Univasf foi criada em 2002 (Lei 10.473), pelo então presidente da República Fernando Henrique Cardoso, com o intuito de desenvolver a região e estudar a caatinga.
Agência Senado

Fernando Ferro(PT) já quer discutir candidato próprio

Candidato derrotado à presidência do PT estadual, o deputado Fernando Ferro quer instalar imediatamente dentro do partido a discussão sobre candidatura própria ao Governo do Estado para as eleições de 2010.
Ele pegou como gancho a afirmação do presidente Lula admitindo a possibilidade de Dilma Rousseff ter mais de um palanque nos estados onde não for possível a unidade do PT com outros partidos da base aliada, a exemplo de Minas e da Bahia.
Para Ferro, esse debate tem que ser travado internamente porque o deputado Ciro Gomes continua ganhando terreno como candidato a presidente da República e isso pode obrigar a direção estadual do PT a ter o seu próprio candidato ao Palácio do Campo das Princesas.
Por Inaldo Sampaio

Confraternização dos Democratas

“O Governo está fracionado”

A bancada de oposição da Assembleia Legislativa apontou a instalação de uma crise dentro do Governo do Estado, após o pedido de demissão do ex-prefeito João Paulo (PT), do cargo de secretário de Articulação Regional, na semana passada. O deputado Pedro Eurico (PSDB) levou o assunto à tribuna, ontem, e acusou o governador Eduardo Campos (PSB) de “aparelhar sua administração eleitoralmente para 2010”. “O Governo está fracionado virtualmente. São secretários candidatos a senador, vice-governador e deputado. No Palácio, existe um balaio de serpentes naja, que tentam desestabilizar as agendas administrativas uns dos outros”, disse Pedro Eurico.


Surpreendentemente, o tucano poupou João Paulo e ainda fez elogios aos tempos em que o petista era prefeito do Recife, que, segundo ele, não era defendido na Assembleia, nem mesmo pelos correligionários. Diante das análises de Pedro Eurico, o deputado Augusto Coutinho (DEM), líder da oposição, enxergou uma articulação entre Eduardo Campos e o secretário Fernando Bezerra Coelho (Desenvolvimento Econômico), que anunciou sua pré-candidatura ao Senado depois de realizar viagens ao Interior. “Fernando Bezerra Coelho foi um instrumento do governador para tirar João Paulo”, disse. FP,24/11/09.

Durona, Dilma não fala de peruca

Por vários dias a coluna tentou saber quando a ministra da Casa Civil, mãe do PAC e candidata de Lula à presidência, vai tirar a peruca que usa há meses, após a queda de cabelos provocada pelo câncer. Curada oficialmente em setembro, Dilma nem admite que cabelos curtos poderiam humanizar sua imagem. Curtos, eles rejuvenescem. Ao contrário da peruca, que parece emprestada pelo saudoso Zacarias. CH,24/11/09.

O fato novo de 2010

Por mais que João Paulo insista no discurso de alinhamento ao palanque do governador Eduardo Campos, só o fato de ter se desgarrado do governo já criou um ânimo novo na oposição.
Há quem acredite também que o episódio possa levar o senador Jarbas Vasconcelos a enxergar o cenário de 2010 com outros olhos. O ex-prefeito é a maior liderança de esquerda na Região Metropolitana. Mais do que isso, é um político de massas, popular, com um histórico de sucesso nas urnas de causar inveja.
Não será surpresa, portanto, se ele passar a ser ternurado insistentemente pela oposição para um entendimento com o senador, com quem, aliás, lá atrás, quando prefeito do Recife, já se entendeu tão bem que pareciam velhos aliados.
Distanciado do prefeito João da Costa, sem diálogo com a corrente de Humberto Costa e com a relação desgastada com o governador, João Paulo tem grandes barreiras pela frente para fechar um entendimento com Jarbas, mas uma aliança branca, nos bastidores, já fazia um grande estrago. Por Magno Martins

Banda verde

O PV nada tem a perder com a candidatura de Sérgio Xavier ao governo estadual, lançada sábado no Recife por Marina Silva. Xavier é um bom quadro e não vai usar seu tempo de TV para atacar os adversários e sim para divulgar a “agenda verde”.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Fins pacíficos

Saudações políticas em Brejinho/PE

O ex-candidato derrotado a vice-prefeito da cidade de Brejinho, sertão do pajeú, Manuel da carne(PTB), se vendeu ao atual prefeito daquele municipio. Traidor dos amigos e do povo de Brejinho-PE. Que vergonha...

Presidente porralouca do Irã inicia visita

O sujeito com expressão amalucada na foto é Mahmoud Ahmadinejad, presidente porralouca do Irã recentemente reeleito de forma fraudulenta e mediante o massacre de opositores e eleitores indignados. A convite do "amigo e companheiro" Lula, conforme palavras do visitante, ele desembarcada no Brasil nesta segunda-feira acompanhado de uma comitiva de 280 pessoas. É um vexame internacional para o Brasil a visita de Ahmadinejad, que nega o Holocausto que assassinou mais de seis milhões de judeus e tem o hábito de ameaçar uma guerra para "extinguir" o Estado de Israel. Em vez de ser recebido com honras, ele deveria receber voz de prisão - segundo acredita do ministro Flávio Bierrenbach, civil, recém-aposentado do Superior Tribunal Militar - pelo crime de negar o Holocausto, e por abrigar em seu ministério os principais suspeitos pelo ataque terrorista em Buenos Aires, há alguns anos, que matou dezenas de pessoas CH,22/11/09.

domingo, 22 de novembro de 2009

Filmes sobre políticos


João Paulo faz opção pelo isolamento

Ao exonerar-se, ontem, do governo Eduardo Campos, João Paulo caiu no isolamento político e dificilmente se viabilizará como candidato a senador. Amanhã, deve perder o controle do PT para Humberto Costa, tanto o municipal como o estadual, e está distanciado politicamente do prefeito João da Costa, a quem acusa de deslealdade depois que chegou ao poder. Seu caminho natural é a Câmara Federal já que perdeu as condições políticas para concorrer ao Senado.

O convite teve duas finalidades: integrá-lo ao governo estadual e oferecer-lhe um instrumento político para batalhar pelo Senado. Porém, por causa de ingerência da Casa Civil nos assuntos internos do Promata, que estava sob sua responsabilidade, ele decidiu entregar o cargo. Vai ficar fora do governo que ajudou a construir, isolado no PT e sem projeto majoritário para 2010. Em suma, fez um péssimo negócio. Por Inaldo Sampaio

Grupo quer lançar Roberto Requião

Na tentativa de buscar apoio à tese da candidatura própria do PMDB à Presidência da República em 2010, um grupo de peemedebistas se reúne hoje em Curitiba para mostrar a disposição do governador do Paraná, Roberto Requião (PMDB), de disputar o Palácio do Planalto. O grupo pretende lançar informalmente o nome de Requião como pré-candidato do PMDB para tentar buscar apoio à candidatura própria do partido -tese descartada pela cúpula da legenda.

O senador Pedro Simon (PMDB-RS) disse hoje que o objetivo do grupo é mostrar para a cúpula do PMDB que parte da legenda é favorável à candidatura própria. “Se fala em vários nomes para a nossa candidatura, mas fica nisso. Fica o governo dizendo que o PMDB não tem um nome de expressão, por isso temos que apresentar um nome para a candidatura própria do PMDB”, disse. A cúpula do PMDB firmou pré-acordo com o PT para disputar a vice-presidência na chapa da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil). Apesar de alguns peemedebistas discordarem da aliança, o presidente licenciado da legenda, Michel Temer (PMDB-SP), dá como certo o embarque na candidatura petista.

Simon disse que o objetivo do grupo é conquistar apoio à candidatura própria depois que Requião formalizar a sua disposição em disputar o Palácio do Planalto. Segundo o senador, Requião vai lançar o seu nome durante a reunião do grupo favorável à candidatura própria. FP,21/11/09.

Por que João Paulo deixou o governo

Desautorizado pelo secretário da Casa Civil, Ricardo Leitão, na demissão de duas funcionárias do Promata, o ex-prefeito João Paulo (PT) não tinha outra saída a não ser pedir exoneração da Secretaria de Articulação Regional. Leitão ainda tentou contemporizar e teria dito a João Paulo que estava brigando "por muito pouco", ao que o ex-prefeito retrucou "pouco, dependendo de quem faz a análise".
E, para não ficar desmoralizado numa secretaria que ele, supostamente, comandava, entregou a carta de demissão, e ficou esperando uma conversa com o governador Eduardo Campos (PSB). Isso, na quarta-feira passada, antes da demissão de Alexandre Catão, da presidência do Porto do Recife, indicação feita por João Paulo, em 2007, que a rigor não representava peso político para o ex-prefeito dentro do governo.
Só ontem, no início da noite, depois que a saída de João Paulo já era do domínio público é que Eduardo falou, por telefone, com o ex-prefeito, encerrando um capítulo do relacionamento que nunca deveria ter existido. Atéhoje, ninguém entendeu por que o ex-prefeito, a maior liderança do PT no estado, com grande densidade eleitoral na RMR e dono de três vitórias consecutivas na prefeitura, aceitou integrar a equipe de Eduardo, deixando sua liderança política e eleitoral de lado para ser um subordinado do governador.
E essa subordinação, por maior que fosse a necessidade eleitoral de João Paulo, não poderia dar certo. E o resultado está aí. Nos acertos com João Paulo para comandar a Secretaria de Articulação Regional, teria ficado acordado que ele poderia fazer tudo, menos mexer com o pessoal do deputado Gonzaga Patriota (PSB), o que foi cumprido. Acontece que governo tem muitos donos, sobretudo quando o número de partidos que integram a base aliada é grande demais, e quando o coordenador do Promata, João Arnaldo, demitiu duas funcionárias, que não são afilhadas de Patriota, com a anuência de João Paulo, o mundo caiu.
Antes do pedido de exoneração, João Paulo e Ricardo Leitão conversaram sobre a questão, ficando decidido que asduas funcionárias entrariam de férias, para que pudessem tomar outro rumo, antes de serem postas na rua. Aí, na quarta-feira passada, o ex-prefeito recebeu um envelope lacrado da Secretaria da Casa Civil com as advertências no verso "urgente" e "confidencial". Na mensagem, Leitão informava que "por ordens superiores", as duas funcionárias deveriam permanecer no Promata.
Na discussão que se seguiu, Leitão ainda teria argumentado que João Paulo queria afrontar a autoridade do governador. Como não queria, nem podia partir para esse confronto, o ex-prefeito saiu do governo. Agora, se governo tem muitos donos, tudo o que acontece em todos os governos, necessariamente, é do conhecimento dos governadores. DP,21/11/09

sábado, 21 de novembro de 2009

Arruda na frente

Pesquisa realizada no Distrito Federal entre os dias 12 e 18 de novembro aponta que o governador José Roberto Arruda (DEM) lidera com folga as intenções para o GDF, dez pontos à frente do principal adversário, o ex-senador Joaquim Roriz (PSC).

Musa do Brasileirão 2009 hoje em Afogados da Ingazeira


João Paulo deixa cargo e abre crise

Um dia após a exoneração de Alexandre Catão da presidência do Porto do Recife e do secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Fernando Bezerra Coelho (PSB), ter declarado à Folha de Pernambuco que o ex-prefeito João Paulo (PT) já teria “um espaço grande” dentro do Governo, o petista deixou o comando da pasta de Articulação Regional. Ele passou apenas quatro meses no cargo.
O ex-gestor - que, no mesmo dia, classificou a fala do socialista como uma agressão - preferiu minimizar os motivos de sua saída, destacando que ela não pode encarada como uma “bomba”, uma vez que se deve a razões pessoais e não à existência de um possível sentimento de insatisfação com o fato de um liderado seu (Catão) ter sido sacado de um cargo do segundo escalão governista. FP,21/11/09.

Bastidores recheados de críticas ao ex-secretário

O pedido de demissão do ex-secretário de Articulação Regional, João Paulo (PT), pegou a todos de surpresa, logo no início da terceira maratona do governador Eduardo Campos (PSB) pelo interior do Estado. Assim que soube da notícia, o socialista determinou que nenhum secretário ou aliado falasse sobre o caso. Em reserva, no entanto, os governistas “descascaram” o ex-prefeito.

Um deles, deu a entender que João Paulo foi muito ingrato com Eduardo Campos, que o tirou da planície e lhe deu uma “super-secretaria”, reforçada com o Promata, Prometrople e Prorural e, de quebra, o aval para ele andar pelo interior do Estado e tornar-se conhecido. Outro governista lembrou que o ex-prefeito está isolado, já que brigou com todos os aliados.

Os “eduardistas” trataram logo de demover a tese de que João Paulo estaria forçando um mal-estar na base aliada para mudar de lado e se aliar ao senador e pré-candidato a governador, Jarbas Vasconcelos (PMDB), com quem o petista tem boa relação.

Coutinho: “O governador perdeu as rédeas”


A iniciativa do ex-secretário de Articulação Regional, João Paulo (PT), de pedir, ontem, exoneração ao governador Eduardo Campos (PSB) soou na oposição como sinal de “crise” na administração socialista. “Não restam dúvidas de que há crise no Governo, ocorrem brigas de secretários e um sai atirando no outro. O governador perdeu as rédeas”, avaliou o líder da oposição na Assembleia Legislativa, deputado Augusto Coutinho (DEM), referindo-se às farpas trocadas, na última quinta-feira, entre o petista e o secretário de Desenvolvimento Econômico, Fernando Bezerra Coelho (PSB).
O estopim para o desentendimento teria sido a destituição, na quinta-feira, por solicitação de Fernando, do então presidente do Porto do Recife, Alexandre Catão, ligado a João Paulo. “Na verdade, fica escancarado que o Governo está sendo instrumento de espaços poíticos, visando ao fortalecimento de candidaturas”, provocou Augusto Coutinho.
Em sua visão, a exoneração trouxe à tona o que já era comentário de bastidor. Na bancada governista, segundo o democrata, conversas dão conta de que João Paulo teria se irritado ao perceber que seu projeto de candidatura ao Senado poderia ser minado. “A gente constata que o Governo está usando mecanismos políticos para fortalecer candidaturas pessoais”, frisa Coutinho. Tanto João Paulo como Fernando Bezerra Coelho são cotados para integrar a chapa majoritária governista.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

O candidato das oposições

Presidente estadual do PDT, partido do vice-governador João Lyra Neto, o prefeito de Caruaru, José Queiroz, tem uma opinião divergente da maior parte dos aliados do governador. Está convencido de que o senador Jarbas Vasconcelos será de fato o candidato das oposições. “Não podemos trabalhar com outro cenário e o melhor para Eduardo é ter como adversário o próprio Jarbas, porque a vitória terá outro sabor”, observa.

Peemedebista: PSB não moveu uma palha

“É de estranhar que o PSB não tenha movido uma palha para que o projeto da deputada fosse aprovado na Câmara dos Deputados e encaminhado ao Senado. Afinal, o PSB integra a base governista e se vangloria de ter trânsito junto ao presidente da República”. Foi assim que o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) reagiu, ontem, às críticas da deputada federal Ana Arraes (PSB) ao seu Projeto de Lei que visa amparar financeiramente os canavieiros na entressafra. Autora de um PL similar datado de 2008, a socialista afirmou que o ex-governador “chegou um pouco atrasado” e cometeu “uma imitação eleitoreira”.
Rebatendo as críticas de que teria interrompido o Chapéu de Palha, quando governador de Pernambuco (1998-2005), Jarbas fez uma retrospectiva das iniciativas de sua gestão, entre as quais o Prorenor/Proresul, em parceria com o Sindaçúcar, a Associação dos Fornecedores de Cana e o Sindicato dos Cultivadores de Cana. “Esse programa implantou medidas emergenciais voltadas para manutenção e criação de empregos. Sem isso, o próprio setor reconheceu que a cultura da cana teria sido devastada, prejudicando milhares de trabalhadores e levando o caos à Zona da Mata”, realçou. “Também criamos com o Banco Mundial e o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Sustentável da Zona da Mata (Promata), com investimento de 150 milhões de dólares, melhorando a infraestrutura social”, defendeu-se Jarbas. FP,20/11/09.

Marina vem ao Recife de olho no NE

A senadora e presidenciável Marina Silva (PV-AC) chega ao Recife e, amanhã, inicia uma série de visitas pelo País, de olho nas eleições do ano que vem. O vereador do Recife Daniel Coelho (PV) explica que a cidade tem uma importância simbólica para o projeto de candidatura. “Será a primeira cidade que ela irá percorrer. Isso pela importância política no cenário nacional. Aqui vem gente da Bahia ao Maranhão. Simboliza a primeira vinda ao Nordeste”, argumentou, ontem, em entrevista à Rádio Folha FM 96,7.

Para viabilizar o nome da senadora na disputa, o PV tem apostado na formação de alianças. Um dos partidos que tem participado dessas negociações é o PSOL. Questionado se o discurso mais enfático do possível aliado não complicará uma possível coligação, Coelho minimizou. “O próprio momento em que o PSOL diz que está dialogando e que quer aliança, está nos mostrando que evoluiu na sua postura política. Teremos que respeitar a postura do PSOL, e eles a nossa. Somos dois partidos diferentes, porque se fôssemos iguais, seríamos um partido só. Tenho certeza que não só eles vão se aproximar. Tem outros partidos que estão dialogando, mas está muito longe da eleição”, avaliou Coelho. FP,20/11/09.

Justiça determina volta de prefeito

Após dois dias sem contar com um gestor oficial, o município de Paudalho (Mata Norte) volta a ser governado pelo prefeito Fernando Moreira (PMDB), Ontem, o desembargador João Campos, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), acatou o recurso da defesa do gestor, que solicitava a suspensão da decisão emitida pelo juiz da comarca local, Fernando Menezes, que diplomou, de imediato, o segundo colocado nas eleições de 2008, Eufrásio Gouveia Filho (DEM). O diploma de prefeito de Moreira tinha sido cassado por abuso de poder econômico e político. Desta forma, o petebista segue no comando do Executivo municipal até o julgamento do processo.

Receita do dia!


Gisa Simões (PMDB)

Se Jarbas espera por Serra para definir se candidata ou não ao governo estadual, muita gente espera pelo senador para resolver seu futuro político. Caso da ex-prefeita de Afogados da Ingazeira, Gisa Simões (PMDB). Ela só se candidatará a deputado se Jarbas se candidatar a governador.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Hospital de São José do Egito tem novo diretor

A Unidade Mista Maria Rafael de Siqueira, de São José do Egito, está com um novo diretor.
É o médico cardiologista Eclériston Pessoa Ramos, presidente do PTB municipal e filho do também médico José Ramos Reinaldo (PR), que já foi vice-prefeito e vereador.

Eclériston entrou no lugar do urologista Romério Guimarães, presidente municipal do PT. Esse partido foi excluído do governo municipal pelo prefeito Evandro Valadares (PSB), na semana passada, porque seu único representante na Câmara, Rona Leite, passou para a bancada de oposição.

Irritado, o prefeito cobrou uma definição do diretório municipal: ou “enquadrava” o vereador Rona Leite ou seus três secretários seriam exonerados. Como o partido não teve força política para “dobrar” o vereador, foram exonerados os secretários Edvaldo Campos, José Eustáquio, Erasmo Siqueira Neto e Romério Guimarães.

O novo diretor do Hospital é o atual vice-prefeito e uma das opções do prefeito Evandro Valadares para as eleições de 2012. Por Inaldo Sampaio

Deputados do DEM de PE participam do almoço oferecido pelo governador do DF

O senador Marco Maciel e os deputados federais José Mendonça, André de Paula e Roberto Magalhães participaram do almoço que o governador de Brasília, José Roberto Arruda, ofereceu ontem à bancada federal do partido e aos seus condestáveis para unificar o pensamento da legenda sobre a eleição presidencial. Recentemente, o presidente nacional do partido, Rodrigo Maia (RJ), fez críticas públicas a José Serra e foi secundado por seu pai, César Maia, que o chamou de “caudilho”. Arruda, cotado para a vaga de vice, embora não queira, pediu unidade de pensamento e de ação nesse momento de definição de candidatura e foi apoiado por todos os presentes, entre os quais o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, e o ex-presidente nacional do partido Jorge Bornhausen.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Lula vai ganhar Oscar de melhor ator. Ator…mentando a vida dos outros


Lula e suas maldades...

Lula estaria preparando um pacote de maldades para os trabalhadores brasileiros, segundo antecipou ontem o jornalista Carlos Chagas. Entre as maléficas medidas, pasmem, o parcelamento do 13º salário em até 12 vezes e o fim das férias remuneradas.

DEMOCRATAS

O DEM reuniu-se em Brasília em almoço promovido pelo governador José Roberto Arruda (DF), com objetivo de “mostrar unidade”, já que nas últimas semanas grupos têm mostrado divergências sobre quem o partido deve apoiar. “Eu prefiro o candidato Serra. Entendo e respeito os outros”, afirmou o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab. Ele e o ex-presidente do DEM Jorge Bornhausen promovem uma queda de braço com o presidente do DEM, Rodrigo Maia, para comandar as negociações com o PSDB. Sentido-se excluído das conversas com Serra, Maia passou a defender o nome de Aécio.

Se perguntarem se a Dilma tem tomada atrás do sofá o que ela responde?


Paudalho vira oposição

Com a cassação do prefeito de Paudalho, Fernando Moreira (PTB), a oposição conquistou um palanque importante na Zona da Mata. O novo prefeito, o peemedebista Eufrásio Gouveia, é jarbista e ligadíssimo ao senador Sérgio Guerra, que hoje envia aliados para a sua posse.

Tony Gel pode apoiar André de Paula

Sem entusiasmo para disputar um mandato de deputado federal, o ex-prefeito e vereador mais votado de Caruaru, Tony Gel (DEM), está sendo ternurado para apoiar a reeleição do deputado André de Paula. Dizem que até o senador Marco Maciel, a quem De Paula é ligadíssimo, já entrou em circuito para costurar o entendimento. Gel diz que só decide se entra na disputa em janeiro.

Juiz tira mandato de prefeito

O juiz do município de Paudalho, Fernando Menezes, cassou ontem o diploma do prefeito Fernando Moreira (PTB) e, de imediato, diplomou o segundo colocado nas eleições do ano passado, Eufrásio Gouveia Filho (PMDB). O petebista continua no cargo até a posse do adversário, mas ele recorrerá, hoje, junto ao Tribunal Regional Eleitoral, para evitar a saída da Prefeitura. A data da cerimônia será marcada pelo presidente do Legislativo, Zé Dinda (PSB), que é aliado do atual prefeito.

O processo movido por Eufrásio corria desde setembro de 2008, sob alegação de que Fernando Moreira teria praticado abuso de poder econômico. Já o petebista alega que a sentença do juiz foi por ter reprovado as contas da campanha eleitoral. “O próprio juiz aprovou e agora voltou atrás”, protestou o prefeito. O caso tramita sob segredo de justiça.

Segundo colocado com cerca de 10.900 votos, Gouveia administrará Paudalho pela segunda vez. O primeiro mandato foi entre 1993 e 1996. Ontem, logo após ser diplomado, ele já se reuniu com aliados para traçar os próximos passos e até a montagem do secretariado. Além do peemedebista, Terezinha Bandeira (DEM) assumirá a vice-prefeitura - o atual Flávio Lira (PRB) também perde o mandato.

Inserção do PSDB cola apagão a Dilma

O PSDB levou ao ar ontem, em cadeia nacional de TV, inserção do partido na qual vincula ao apagão elétrico que atingiu 19 estados semana passada a ministra-chefe da Casa Civil e virtual candidata do PT à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), na eleição de 2010, Dilma Rousseff (PT). O filme, que tem duração de 30 segundos, exibe duas vezes fotos da presidenciável petista, enquanto o locutor cita Dilma nominalmente.
“O apagão de energia alcançou 19 Estados. Deixou milhões de brasileiros sem água em casa. Adiou cirurgias em hospitais, sacrificou trabalhadores. Parou o trânsito e fragilizou a segurança de milhares de cidades. Até agora ninguém sabe o que aconteceu. Dilma se escondeu. E o governo simplesmente quer encerrar o assunto. E você até quando vai ficar no escuro?”, diz o locutor. No final, a logomarca do partido com o slogan: “PSDB essencial ao País que sonhamos e queremos.”

Eurico volta a criticar

O deputado Pedro Eurico (PSDB) realizou uma inspeção pelas rodovias pernambucanas, dando continuidade ao debate sobre o relatório divulgado pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT), na semana passada, que já havia causado polêmica entre a oposição e o secretário Sebastião Oliveira (Transportes). “Não vou entrar na pocilga de Sebastião Oliveira. Não costumo fazer críticas no campo pessoal, não é do meu estilo. Ele usa a secretaria como aparelhagem eleitoral, ainda faz disso objeto de censura na Assembleia. O secretário deveria ser mais humilde, menos arrogante e ter menos apetite eleitoral”, disse Pedro Eurico, ontem, depois de reforçar os argumentos já utilizados pela Terezinha Nunes (PS DB), além de fazer sua própria avaliação em torno do estado de conservação das estradas.
O deputado elencou os sistemas rodoviários analisados de 12 rodovias que estariam comprometidas. Também ratificou seu apoio à privatização da Celpe, datada do Governo Jarbas Vasconcelos (PMDB), outrora defendida pela correligionária Terezinha Nunes. “A privatização da Celpe foi rentável, o custo foi três vezes maior do que o mesmo custo de todo Brasil”, argumentou. Terezinha Nunes foi combatida pelos governistas, que atribuíram a divulgação da nota “2” às rodovias pernambucanas, baseada nos dados da CNT, mas ela chamou a responsabilidade da propagação da avaliação. “Eu dei a nota 2”, avisou.

Desentendimento

A Casa Civil nega que tenha havido qualquer “desentendimento” entre a irascível Dilma Rousseff com a droga de ministro Carlos Minc (Meio Ambiente) durante a reunião para tratar da estratégia ambiental brasileira.

Proibido vaiar

Para a estréia do filme “Lula, o filho do Brasil”, o Palácio do Planalto garantiu sua claque distribuindo 800 dos 1.200 ingressos disponíveis. Foi uma tentativa de blindar o personagem principal das vaias que são tradicionais no Festival do Cinema de Brasília.

Estreia Lula, o filho do Brasil… pior do que o filme, só a sequência!