terça-feira, 31 de maio de 2011

Floriano Pesaro espera aval de cúpula tucana para investigar Antonio Palocci

O líder do PSDB na Câmara Municipal de São Paulo, Floriano Pesaro, só espera o aval da cúpula tucana para começar a colher assinaturas para instaurar uma CPI com o objetivo de investigar a evolução patrimonial do ministro da Casa Civil.
Durante a convenção nacional do PSDB, no sábado, Sérgio Guerra, reeleito presidente do partido, disse a Pesaro que a CPI deve ser instaurada para provar que o “PT está mentindo ao afirmar que os dados da empresa de Palocci teriam sido vazados pela prefeitura de São Paulo”.
Guerra deve se reunir com os líderes tucanos da Câmara, deputado Duarte Nogueira, e do Senado, senador Álvaro Dias, para decidir sobre a investigação na Câmara Muncipal.
- Espero a decisão do partido porque não queremos atropelar a criação da Comissão Mista no Congresso – afirmou Pesaro.
Por Thais Arbex

A prisão do vice-prefeito de Campinas, Demétrio Vilagra (PT), acusado de corrupção, reforça a tese de que muitas prefeituras petistas foram usadas por seus ocupantes para abastecer o caixa do partido. A propósito, um ex-deputado de PE testemunhou certa vez José Dirceu recebendo dinheiro de uma delas. Fogo Cruzado

Assim que soube de uma declaração atribuída a Sérgio Guerra segundo a qual Mendonça Filho admitiria trocar o DEM pelo PSDB com o compromisso de ser o candidato desse partido à prefeitura do Recife, um amigo de Mendonção saiu-se com esta: “Em respeito à memória do pai, ele (Mendoncinha) não deveria querer mais negócio com este cidadão”. Fogo Cruzado

segunda-feira, 30 de maio de 2011

En­quan­to parte da elite econômica do país faz “mea culpa” por ter dito em 2010 que Dilma não tinha preparo para ser presidente da República, Sér­gio Guer­ra continua com o mesmo discurso da elei­ção passada: “Ela não tem competência, nem ex­periência, nem liderança para ser presidente da República”, disse o deputado pernambucano na convenção do PSDB. Fogo Cruzado

Dirceu está em cena

Embora tenha defendido o ministro-chefe da Casa Civil, Antônio Palocci, na prática o ex-todo-poderoso do governo Lula, José Dirceu, aproveita o cenário para ganhar espaço.
Em reunião com aliados do Planalto, Dirceu criticou, mesmo que sutilmente, o desempenho de Palocci e a forma como o ministro tem operado a articulação política.
Quem participou do encontro gostou do que ouviu.
 Por Thais Arbex

Aliado de Aldo Rabelo revela que o governo terá problemas com Código Florestal no Senado

O deputado Aldo Rabelo não está sozinho no seu PCdoB na proposta de novo Código Florestal, cujo projeto relatou na Câmara e aprovou contra a vontade do governo.
O texto foi para o Senado, onde deverá sofrer alterações. Mas o senador Inácio Arruda (PCdoB-CE) promete defender o texto elaborado por seu colega de partido.
Ele desenha um quadro pouco favorável aos ambientalistas:
– Na Câmara a matéria teve 410 votos. Não é porque a bancada ruralista seja deste tamanho. Há apenas uns 50 deputados que representam os grandes proprietários rurais. O projeto do Aldo foi aprovado porque representa a opinião de uma maioria avassaladora do país.
Poder Online

Sérgio Guerra se aproxima do governo

No campo nacional, o presidente do PSDB, deputado Sérgio Guerra, tem um discurso de oposicionista radical.
Em seu Estado, Pernambuco, ele está prestes a fechar acordo com Eduardo Campos (PSB), um dos governadores mais próximos da presidenta Dilma Rousseff no momento.
Por Tales Faria

Ciro Gomes no Democratas

 Já houve conversas com Ciro Gomes, que não está confortável no PSB. A meta seria a disputa presidencial de 2014.

domingo, 29 de maio de 2011

Sport volta a ser o único campeão brasileiro de 1987

Serra assumirá conselho político do PSDB; Tasso fica em instituto Teotônio Vilela


No G1

Após reuniões ao longo da manhã deste sábado (28), o PSDB chegou à convenção nacional do partido com discurso unificado em torno dos principais cargos do partido.
Horas antes do encontro, o PSDB ainda resolvia divergências internas em reunião entre o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o senador Aécio Neves (MG) e o ex-governador de São Paulo José Serra.
O principal imbróglio a ser resolvido na convenção era a presidência do Instituto Teotônio Vilela (ITV), pleito de Serra, mas que tinha como principal indicado o ex-senador Tasso Jereissati (CE), nome apoiado por Aécio Neves.
Para resolver o impasse, as lideranças tucanas convenceram Serra, durante negociações entre sexta-feira (27) e sábado, a assumir o Conselho Político. O conselho também terá como membros  o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso; o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin; e Aécio Neves. Tasso foi eleito para a presidência do Instituto Teotônio Vilela.
O deputado federal Sérgio Guerra (PE), reconduzido ao cargo de presidente do partido, disse que o PSDB fortaleceu o Conselho Político para convencer Serra a aceitar o posto. "Será um conselho múltiplo com os líderes citados", afirmou.

Plebiscito para criação do Estado do Tapajós está na pauta do Plenário

Já está na pauta do Plenário de terça-feira (31) o substitutivo da Câmara ao projeto de decreto legislativo (PDS 19/99), que determina a realização de um plebiscito sobre a criação do estado do Tapajós, a ser constituído pelo desmembramento da área onde atualmente se situam 27 municípios do oeste do Pará. 
Antes, porém, os senadores precisam votar quatro medidas provisórias (MPs), transformadas em projetos de lei de conversão (PLVs 11/11; 13/11; 14/11; e 15/11), que estão trancando a pauta e cujo prazo de votação encerra-se na quarta-feira (1º).
Vivem na região onde se pretende criar o estado do Tapajós 1,7 milhão de pessoas, aproximadamente, numa extensão de 508 mil Km². Os 27 municípios que podem integrar a nova unidade da Federação são: Almeirim, Prainha, Monte Alegre, Alenquer, Óbidos, Oriximiná, Faro, Juruti, Belterra, Santarém, Porto de Moz, Vitória do Xingu, Altamira, Medicilânia, Uruará, Placas, Aveiro, Itaituba, Trairão, Jacareacanga, Novo Progresso, Brasil Novo, Curuá, Rurópolis, Senador José Porfírio, Terra Santa e Mojuí dos Campos.
Agência Senado

Democratas em São José do Egito

O Democratas vem preparando suas bases em São José do Egito, visando renovar e elevar o nível da Câmara de Vereadores a partir de 2012 com cidadãos candidatos comprometidos com a reforma do município, visando melhoria na qualidade de vida dos habitantes, além de conforto e satisfação aos visitantes que para cá se dirigem a procura de produtos e serviços oferecidos pela cidade.

sábado, 28 de maio de 2011

JOSÉ MENDONÇA BEZERRA SERÁ NOME DA RODOVIA PE-180 NO AGRESTE‏


PE-180, que liga Belo Jardim a São Bento do Una,  deve ser batizada de Rodovia José Mendonça Bezerra numa homenagem da Assembléia ao ex-deputado
      




A PE-180, que liga Belo Jardim à São Bento do Una, será batizada de Rodovia José Mendonça Bezerra numa homenagem póstuma ao ex-deputado belo-jardinense. A proposta apresentada, em projeto de lei, pelo deputado estadual Ricardo Costa, já foi aprovada na Comissão de Constituição e Justiça da Assembléia Legislativa e deve seguir para o plenário. “José Mendonça sempre atuou em favor do nosso Estado, em especial do agreste pernambucano. No exercício dos seus mandatos, ele conseguiu arregimentar forças capazes de alavancar a economia e o desenvolvimento social de grande parte do interior pernambucano”, justifica o autor da proposta Ricardo Costa.
   A PE-180 é uma das obras pelas quais o ex-deputado José Mendonça trabalhou, pois acreditava que o desenvolvimento do interior dependia de rodovias ligando as cidades.
Um das lideranças políticas mais expressivas do Agreste, José Mendonça foi deputado federal por 34 anos, sempre tendo como bandeira o desenvolvimento da região. “Essa homenagem é um reconhecimento ao trabalho do meu pai, que trabalhou noite e dia pensando no melhor para Belo jardim e para o Agreste. Nossa família está muito grata por isso”, afirmou o deputado federal, Mendonça Filho.
    O ex-deputado José Mendonça faleceu em abril e recebeu na época muitas demonstrações de carinho, respeito e admiração de amigos, aliados e adversários políticos por ser um homem público que tinha posição e sempre teve lado. Na justificativa da sua proposta, o deputado Ricardo Costa diz que José Mendonça “foi um marco na vida da Assembléia Legislativa de Pernambuco e na Câmara dos Deputados e que enxergava na política um processo democrático de transformação da sociedade”.
Por Nádia Ferreira

Sport volta a ser o único campeão brasileiro de 1987

Senhoras e senhores, o imortal caso do Campeonato Brasileiro de 1987 está volta. Não vou me prolongar muito sobre o último acontecimento do caso, já que isso já vem sendo noticiado em vários veículos de Imprensa (menos do sudeste, claro).
Para resumir o “novo fato”, o caso é que a Justiça Federal obrigou hoje a CBF a simplesmente cumprir o que já foi determinado por lei, em definitivo, há um bom tempo.
Ou seja, o Sport volta a ser o único campeão brasileiro de 1987, sem dividir título com o Flamengo e a CBF será obrigada a reconhecer isso, passível de multa caso não cumpra o determinado.
Porém, queria falar mesmo é sobre o que eu acho mais interessante dos últimos acontecimentos do caso, que foi a covardia cometida pelo presidente da CBF, Ricardo Teixeira.
Não torcedor do Sport, não falo em relação ao clube pernambucano, como alguns iriam pensar, pois isso nunca fez o rubro-negro deixar de se sentir campeão.
A maior da covardia foi o drible mais do que cantado por todos nós, inclusive eu, que ele deu na “bebê futebolística”, Patrícia Amorim, presidente do Flamengo.
Foi o maior golpe dado por Teixeira na “guerra fria” travada pelos direitos de transmissão do futebol brasileiro nos próximos anos, quando a CBF foi à guerra com todo o seu exército e armas mais potentes e conseguiu implodir o Clube dos 13.
Sabendo que precisava do apoio do Flamengo, para ganhar esta guerra, Teixeira jogou sujo e fez um falso agrado em Patrícia Amorim, que pateticamente caiu de joelhos, como uma amadora que é neste cargo que ocupa, e ainda se passou na frente da televisão, proferindo um discurso de dar pena, de vitória e redenção “flamenguistica”.
Isso quando todos já cochichavam e ironizavam a dirigente pelas costas, pois os mais cobras-criadas da Gávea tinham plena consciência que aquilo serviria apenas como um agrado aos torcedores e assim eles ganhariam popularidade entre eles.
Mas Patrícia não, ela acreditou mesmo que Teixeira havia brigado pelo Flamengo e feito “justiça”.
Pobre Patrícia, caiu fácil no conto do vigário. Ou melhor, no “Conto do Teixeira”.
E agora, com o contrato de transmissão já assinado com a CBF, é tarde, muito tarde para tentar mudar algo. Que não seja a imagem, claro, porque isso já foi para o “beleléu” faz tempo, como dizíamos quando criança.
Parabéns ao Sport, que sempre mantém a calma quando este assunto vem à tona e nunca deixa de acreditar que é mesmo o Campeão Brasileiro de 1987.
Por Gustavo Lucchesi.

PMDB segura CPI contra Palocci e faz Planalto refém

Agência Estado
Pressionado pelo Planalto, o PMDB fez um pacto temporário com sete senadores rebeldes da sigla para evitar que sejam favoráveis à instalação de uma CPI que investigue o ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, deixando o Palácio do Planalto totalmente refém dos humores do partido. Dirigentes da sigla aproveitaram, ainda, para avisar a presidente Dilma Rousseff que não aceitarão retaliações por terem confrontado o governo na votação do Código Florestal.
Na aritmética da pressão, se os sete senadores peemedebistas, que normalmente divergem da orientação da cúpula do partido, se somarem aos 19 senadores de oposição (PSDB, DEM, PPS e PSOL) e demais insatisfeitos da base, a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito contra Palocci passa a ser factível. São necessárias pelo menos 27 assinaturas na Casa para abrir uma investigação.

Avalia o ex-governador Roberto Maga­lhães que o desembarque do ex-presidente Lula, em Brasília, esta semana, como general de infantaria, para “pôr ordem na casa”, fragilizou muito a presidente Dilma porque deu força à versão de que ela ou está doente ou sem pulso para conduzir o governo. Fogo Cruzado

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Prefeito de São José do Egito vai disputar vaga de vereador


De prefeito a vereador Evandro não quer largar o poder.
Ainda antes do período de disputa eleitoral, em alguns municípios, a política começa ganhar definições. Em São José do Egito por exemplo, o atual prefeito Evandro Valadares (PSB) já admite a possibilidade de ser candidato a vereador nas eleições do próximo ano ano, para garantir unidade do grupo político que ganhou as eleições com facilidade em 2004 e 2008. Segundo o Procurador do município Dr. Augusto Valadares, o prefeito Evandro disse que tem muito tempo para definir a conjuntura política e principalmente em relação à candidatura.

Ministério Público Federal abre investigação cível sobre evolução patrimonial de Palocci

Do site do MPF

O Ministério Público Federal no DF (MPF/DF) instaurou procedimento investigatório cível para apurar eventual enriquecimento ilícito do ministro da Casa Civil, Antônio Palocci. Matérias jornalísticas divulgadas nas últimas semanas relatam que o ministro multiplicou seu patrimônio, em 20 vezes, de 2006 a 2010, quando era deputado federal e dono da empresa de consultoria Projeto – Administração de Imóveis Ltda.
O objetivo da investigação é apurar a regularidade da evolução patrimonial da empresa do ministro. “Embora a imprensa tenha notificado expressivo crescimento patrimonial do representado, não foram apresentadas publicamente justificativas que permitam aferir a compatibilidade dos serviços prestados (pela empresa Projeto) com os vultosos valores recebidos”, justifica o Ministério Público Federal na portaria de instauração da investigação.
Para iniciar a apuração, o MPF/DF solicitou à empresa Projeto dados como escrituração contábil, contratos de prestação de serviços e seus respectivos aditivos, e comprovantes de prestação dos serviços prestados, como cópia de pareceres, memórias de reunião, atestados de recebimento etc. Também foi solicitada à Receita Federal do Brasil cópia das declarações de imposto de renda da Projeto, desde sua criação. O prazo para prestação dessas informações é de 15 dias.

Investigação sobre Palocci 'não é julgamento', diz líder do governo

O líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), afirmou nesta sexta-feira (27) que a investigação aberta pelo Ministério Público Federal do Distrito Federal (MPF-DF) sobre a evolução patrimonial do ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, não abala a posição do ministro no governo.
“Acho que teve uma denúncia e o Ministério Público vai investigar. Temos que aguardar os resultados, o Ministério Público está no seu direito constitucional. Agora, investigação não é julgamento”, afirmou Vaccarezza.
O MPF do Distrito Federal confirmou na manhã desta sexta a abertura de procedimento para apurar a evolução patrimonial do ministro e as atividades de sua empresa, a Projeto. O patrimônio de Palocci teria aumentado 20 vezes entre 2006 e 2010, período em foi deputado federal.

Oposição diz que conseguirá assinaturas suficientes para CPI sobre Palocci

O líder do PSDB no Senado, Alvaro Dias (PR), afirmou nesta quinta-feira (26) que a oposição vai conseguir as assinaturas de senadores exigidas para criação de Comissão Parlamentar Mista de Inquérito com objetivo de investigar o aumento de patrimônio do ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci.
Segundo o senador, o requerimento da CPMI tem atualmente 19 das 27 assinaturas necessárias no Senado. As oito restantes já estariam prometidas por senadores, inclusive da base do governo. Para a criação da CPMI, são necessárias ainda assinaturas de 171 deputados.
- Teremos novas adesões na próxima semana. Vários senadores pediram apenas que esperássemos as explicações do ministro Palocci ao procurador-geral da República. Se não forem convincentes, eles irão assinar o requerimento - afirmou Alvaro Dias. Agência Senado

PMDB pressiona e impõe ‘preço’ para proteger Palocci

O Estado de S. Paulo

BRASÍLIA - Principal aliado do governo, o PMDB colocou um "preço" para proteger o ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, do constrangimento de ter de explicar a evolução de seu patrimônio no Congresso ou de ser alvo de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). A fatura já começou a ser apresentada e até o vice-presidente da República, Michel Temer, terá de ajudar a pagar esta conta, na condição de presidente de honra do PMDB.

A cota do vice foi tratada no café da manhã que ele ofereceu nesta quinta-feira, 26, a sete senadores do grupo independente do PMDB. Temer foi avisado de que o partido apoiará o relatório do senador Aécio Neves (PSDB-MG), restringindo poderes da presidente Dilma Rousseff na edição de Medidas Provisórias.
O vice entrou em campo para reunir os independentes do partido depois que o próprio Palocci foi advertido por petistas do risco de a oposição reunir 28 votos para investigá-lo - um a mais que o necessário para instalar uma CPI exclusiva no Senado.
Em meio à avalanche de críticas e queixas de parlamentares como Ricardo Ferraço (PMDB-ES), que pediu audiência a Palocci há dois meses e meio e nunca obteve resposta, Temer foi cobrado como vice da República e como presidente do PMDB.
Dissidente que coordenou a campanha presidencial do tucano José Serra em Santa Catarina, Luiz Henrique (PMDB) contou que tem o apoio da bancada peemedebista para relatar o Código Florestal no Senado e pediu ajuda para evitar qualquer veto "descabido" do governo a seu nome, uma vez que ele não é "radical". Mais do que a relatoria na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), ele quer ser o relator do Código na Comissão de Agricultura, que analisará o mérito da proposta.

Concessões de aeroportos vão viabilizar obras em tempo para Copa, diz ministra

Agência Brasil

“Em aeroportos nós temos pressa e, por isso, acreditamos que fazer a concessão desses terminais [Brasília, Guarulhos (SP) e Viracopos (Campinas, SP), que são os aeroportos mais críticos, vai nos dar as obras de que precisamos até dezembro de 2013, para a Copa do Mundo”, afirmou a ministra do Planejamento, Miriam Belchior

Secretários e vereadores são presos em Fundão-ES

Agência Estado
A Polícia Civil prendeu hoje 12 pessoas durante uma operação conjunta com o Ministério Público para combater fraudes na administração do município de Fundão, no Espírito Santo. Entre os presos estão secretários, vereadores e empresários da cidade. Eles são acusados de desviar verba dos royalties do petróleo e participarem de um esquema de fraudes em licitações.
Segundo o delegado Danilo Bahiense, superintendente de Polícia do Interior, foram cumpridos todos os mandados de prisão, além dos 26 mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça. Foram presos os secretários de Saúde, Educação, Turismo, Administração e Obras, além da controladora-geral do município, o diretor de transporte escolar e o sub-secretário de Administração. A operação também prendeu dois empresários e dois vereadores. A ação contou com 115 policiais civis e militares.

“Tem um grupo no governo que precisa tirar o rei da barriga”

Poder Online

Quer uma explicação singela para o fogo amigo de bastidores a incensar a crise que cerca o ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci?
Então veja abaixo com o que disse na tribuna, esta semana, o senador Magno Malta (PR-ES).
 Coisas como:
– Tem um grupo que precisa fazer cesariana todos os dias. Para tirar o rei da barriga
Magno Malta apontou ao ex-presidente Lula, em reunião na quarta-feira, quem faz parte desse grupo: são os coordenadores políticos do governo.
No plenário, o senador petista Lindbergh Farias (RJ) assistiu sorrindo o discurso provocador do colega. Não deu um pio em defesa da coordenação política do Palácio. É que o próprio Lindbergh não tem sido muito bem atendido.

Como diria o ex-deputado Walfredo Siqueira, discípulo aplicado da escola pessedista de Aga­menon Magalhães e Etelvino Lins, “na fresca da madrugada tudo pode acontecer”. Até a convenção do PSDB, marcada para amanhã, em Brasília, há uma madrugada pela frente para que José Serra e Aécio Neves cheguem a um acordo sobre como ficará o comando do partido. Fogo Cruzado

Voltam as versões sobre o câncer de Dilma

Em Brasília, por enquanto, ainda não se fala neste assunto, publicamente. Mas depois que o arguto jornalista Elio Gaspari o trouxe à baila em sua coluna da última quarta-feira, na Folha de São Paulo, já se conversa sobre ele nas rodas do governo e da oposição: o câncer da presidente Dilma Rousseff teria voltado, a julgar pelo comportamento dela nas últimas semanas e o fato de o ex-presidente Lula ter desembarcado em Brasília, terça-feira passada, para fazer a defesa do ministro Palocci.

No artigo intitulado “Saúde de presidente é coisa séria”, Gaspari recorda que Dilma Rousseff foi atendida no Hospital Sírio Libanês (SP), no dia 30 de abril, supostamente para se tratar de uma pneumonia. Mas nas três semanas seguintes cancelou uma viagem que faria ao Paraguai e duas ao Rio de Janeiro e tem passado a maioria do tempo no Palácio do Planalto. O jornalista põe em dúvida a versão da “pneumonia” citando notícias (não desmentidas) de colunas dos jornais O Globo e Folha de São Paulo.

Para ele, Dilma caiu numa “armadilha velha, perigosa e geralmente inútil”, de esconder a doença, dizendo que “quem protege o segredo persegue prestígio, mas desgasta a própria credibilidade e estimula inevitáveis indiscrições que alimentam boatos”. Um desses boatos, aliás, que circulou ontem no Recife em rodas de médicos bem informados, dá conta de uma suposta recidiva no câncer linfático de que a presidente era portadora e foi comunicado por ela própria ao país em 25/04/2009. Fogo Cruzado

Cid Gomes e Eunício são impedidos de falar com ministro da Fazenda

Acompanhado pelo senador Eunício Oliveira (PMDB-CE) e pelo deputado José Guimarães (PT-CE), o governador do Ceará, Cid Gomes (PSB), bem que tentou fazer uma visita ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, na semana passada.
Cid queria tratar de um anteprojeto de reforma tributária e de levantamento da miséria no Ceará.
Mas, ao chegar no ministério, foram impedidos pela assessoria de falar com o ministro, porque “não haviam agendado a audiência”.
Tiveram que dar meia-volta.
Por Ana Paula Leitão

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Prefeito pensa que é o ACM do Recife e que elege até um poste



João Paulo, O ACM de Recife


O ano era 1982. Faltando apenas dois meses para as primeiras eleições diretas a governador após o Golpe Militar, o candidato Clériston Andrade morre na Bahia num acidente de avião. O pajé e megacacique baiano Antônio Carlos Magalhães, que havia lançado Clériston, vai buscar o então desconhecido prefeito de Feira de Santana, João Durval, para substituir o candidato morto. Um repórter novato pergunta: “O senhor não acha que dois meses é pouco para seu novo candidato se tornar conhecido?”. E ACM responde: “Meu filho, na Bahia eu elejo até um poste.” De fato, o poste se elegeu.
Resgato essa passagem real da história política brasileira para falar da postura do prefeito João Paulo (PT) na condução do seu processo sucessório para 2008. Estou começando a achar que JP pensa ser uma espécie de ACM do Recife e que elege até um poste a prefeito da cidade.
No caso, o poste do prefeito João Paulo é o secretário municipal de Planejamento Participativo João da Costa (PT), pois não acredito que a candidatura de Lygia Falcão (secretária de Gestão Estratégica e Comunicação Social) seja para valer.
Foto: Gustavo Bettini/Folha PE
João da Costa, o poste
João Paulo tem manifestado para outros dirigentes partidários que indicará João da Costa, o poste, à sua sucessão de qualquer maneira. No raciocínio de JP, sua própria força política e prestígio no eleitorado seriam suficientes para elegê-lo. O que o prefeito petista não percebe é que está num processo de isolamento acelerado.
Um passarinho socialista de alta patente me contou que o governador Eduardo Campos mandou testar vários nomes (de diversos partidos) na pesquisa que o PSB realizou no começo de junho. Eduardo busca alternativas. “Ele não confia em João Paulo”, cantou o passarinho no meu ouvido.
Afora o PSB, outras forças políticas (incluso as do próprio PT) não aceitarão essa postura de João Paulo passivamente. Se aceitarem formalmente, por falta de opção ou imposição, não se empenharão na campanha. E a hora do troco chegará.
Chegará em 2010, quando JP planeja sair candidato a senador.
Apenas para registro histórico, o baiano João Durval rompeu com ACM e ganhou luz própria. Ano passado, disputando o Senado pelo PDT, Durval derrotou o candidato do ex-PFL (agora DEM) e de ACM, Rodolfo Tourinho.
Te cuida, João Paulo!

 Matéria do Blog Acerto de Contas

Sérgio Guerra encontra Serra e tenta acordo para eleição da executiva

Na tentativa de conseguir o mínimo de consenso para a eleição da executiva nacional do PSDB, que acontece no sábado em Brasília, o presidente nacional do partido e candidato à reeleição, Sérgio Guerra, se reuniu hoje em São Paulo com o ex-governador José Serra.
Ainda ontem, Guerra  encontrou o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.
Por Ana Paula Leitão

No Palácio do Planalto a avaliação é de que o deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP) atuou como um verdadeiro oposicionista na relatoria do Código Florestal

No Palácio do Planalto a avaliação é de que o deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP) atuou como um verdadeiro  oposicionista na relatoria do Código Florestal.
Mesmo sabendo que isso pode abalar a aliança governista, a direção nacional do PCdoB pretende manter sua posição de solidariedade ao ex-líder do partido e ex-presidente da Câmara.
Em tempo: o deputado também foi coordenador político do Palácio do Planalto durante um bom período do governo Lula. Mas sofreu forte oposição do PT, especialmente do grupo ligado ao ex-deputado José Dirceu (SP).
  Por Tales Faria

Garotinho havia ameaçado com chantagem ao governo

Pode não ter tido nada a ver.
Mas ontem o deputado evangélico Anthony Garotinho (PR-RJ) fez a seguinte declaração à Agência Câmara:
– Hoje em dia, o governo tem medo de convocar o ministro Antonio Palocci (chefe da Casa Civil). Temos de sair daqui e dizer que, caso o ministro da Educação não retire esse material (kit de combate à homofobia nas escolas, apelidado de kit-gay) de circulação, todos os deputados católicos e evangélicos vão assinar um documento para trazer o Palocci à Câmara.
Assim fica parecendo que o governo cedeu à chantagem.
 Por Tales Faria

Dilma furiosa com o PMDB? A recíproca é verdadeira

Folha de S.Paulo:

''Se Dilma está brava com o PMDB por causa da atuação do partido na votação do Código Florestal, anteontem, a recíproca é verdadeira. Deputados da sigla aliada dizem que a presidente abusou da intransigência na negociação e precisa entender que não pode ganhar todas. A despeito da tensão, os dois lados devem recolher as armas, ao menos por ora.''

Romero Jucá avisa que Senado fará mudanças no Código Florestal

O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), afirmou nesta quarta-feira (25) que o Senado vai fazer mudanças no projeto de reforma do Código Florestal. Um dos pontos mais polêmicos do texto aprovado na véspera na Câmara é a possibilidade de os estados atuarem na regularização de áreas desmatadas, incluída pela Emenda 164 ao relatório do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP).
- O Senado vai mexer no Código Florestal. Vai dar suas contribuições - disse Jucá após reunião entre líderes do bloco de apoio do governo no Senado. Agência Senado

Inácio Arruda elogia deputado Aldo Rebelo por relatório do novo Código Florestal

O senador Inácio Arruda (PCdoB-CE) manifestou em Plenário, nesta quarta-feira (25), seu apoio ao relatório do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP) para o novo Código Florestal, aprovado na noite anterior pela Câmara dos Deputados.
Destacando a vitória do texto, com mais de 400 votos favoráveis, Inácio Arruda elogiou seu companheiro de partido pela sua coragem de "enfrentar determinados oportunismos e modismos, colocando sempre em primeiro plano os interesses nacionais".
- Nós temos que discutir com clareza a questão ambiental no Brasil, mas sem resvalar para posições que, na verdade, refletem outros objetivos que parecem bonitos e bons para fazer manchete, mas, na verdade, estão ligados a interesses e a pressões enormes que se exercem no Brasil na produção agropecuária - declarou. Agência Senado

Lídice da Mata diz que respeito ao relator não pode impedir mudanças no Código Florestal

Em pronunciamento nesta quarta-feira (25), a senadora Lídice da Mata (PSB - BA) se disse uma "defensora intransigente" do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), relator do projeto do novo Código Florestal (PL 1876/99), mas afirmou que o respeito a ele não pode impedir mudanças no texto. O projeto foi aprovado na noite de terça-feira (24) na Câmara dos Deputados e deve chegar ao Senado na próxima semana.
- Aqui não permitirei nenhum tipo de injunção, de suspeição sobre o relatório e a postura digna e honrada desse deputado federal [Aldo Rebelo], que, como já foi dito aqui, é um grande homem público, meu amigo, meu companheiro há mais de 20 anos, mas isso não quer dizer que o relatório não possa ser modificado - afirmou a senadora.
Agência Senado

Governo prepara-se para “guerra política” no caso Palocci

Palocci, ministro mais influente no governo Dilma, virou o principal alvo depois de publicação de reportagens sobre seu aumento patrimonial por meio de sua empresa, a consultoria Projeto. Palocci tentou creditar o aumento excessivo de seu patrimônio dizendo ser presente de um de seus sócios, Sr. Papai Noel, mas o esquema foi logo descoberto e Papai Noel também foi indiciado como laranja do esquema. Em novo depoimento Palocci revelou que o dinheiro viria, na verdade, de empresas ligadas ao Sr. Coelhinho da Páscoa,mas soube de fontes seguras que tudo isto se trata de mais uma das tramoias do Sr.Pererê, o Saci.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

José Agripino cobra transparência de Antonio Palocci

O Senador José Agripino (RN), cobrou, nesta terça-feira (24), uma conduta mais transparente do ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, alvo de críticas por não revelar detalhes de seu trabalho de consultoria no período em que foi deputado federal. O jornal Folha de S. Paulo revelou que o patrimônio de Palocci cresceu 20 vezes no período de 2006 a 2010.
José Agripino ressaltou que todo cidadão tem direito de "ganhar dinheiro", mas ponderou que os homens públicos devem prestar esclarecimentos quando cobrados.
- Na medida em que você seja homem público, que você exerça vida pública, você se obriga, pela sua atuação, a fazer de sua vida um instrumento de transparência. Vida de homem público tem de ser transparente. Se houver questionamento com relação a fatos que digam respeito à probidade de quem exerce vida pública, é obrigação do homem público prestar esclarecimento sem arrogância, sem prepotência e sem truculência - disse.
Na opinião de José Agripino, Palocci não tem agido dessa maneira, ao se negar a explicar os negócios de sua consultoria. O senador reproduziu relatos de que a empresa do ministro teria recebido R$ 10 milhões somente nos últimos dois meses de 2010, após as eleições.
- Ele, que havia faturado, na sua consultoria, R$ 160 mil no primeiro ano, em dois meses, faturou R$ 10 milhões. É isso que o Brasil quer saber: quais foram os clientes? Porque, com a nominação dos clientes, você vai fazer uma avaliação clara se houve ou não tráfico de influência - cobrou o senador.
Agência Senado

Câmara aprova emenda ao Código Florestal que permite que estados possam legislar sobre meio ambiente

Agência Brasil

Brasília - A Emenda 164, de autoria do deputado Paulo Piau (PMDB-MG), que libera plantações e pastos feitos em áreas de preservação permanente (APPs) até julho de 2008, foi aprovada pela Câmara, no começo da madrugada de hoje (25), por 273 votos favoráveis, 182 contrários e 2 abstenções. Na prática ela anistia quem desmatou, o que não é aceito pelo governo.
Além disso, a emenda transfere para estados e o Distrito Federal, em conjunto com a União, o direito de também legislar sobre meio ambiente. A 164 foi negociada com o PMDB e a oposição na semana passada em troca da emenda 183 apresentada pela oposição no último dia 11.
A Emenda 164 altera o Artigo 8º da texto do relator Aldo Rebelo (PCdoB-SP) que estabelece que a intervenção ou supressão de vegetação em APPs, e a manutenção de atividades consolidadas até 22 de julho de 2008, ocorrerá nas hipóteses de utilidade pública, de interesse social ou de baixo impacto ambiental previstas em lei, bem como nas atividades agrossilvopastoris, ecoturismo e turismo rural.
Após a votação, os deputados também aprovaram a redação final do novo Código Florestal que agora seguirá para apreciação do Senado, onde o governo tentará mudar o texto do relator, inclusive suprimindo a Emenda 164.

CLOVIS LIRA VOLTA A DENUNCIAR GOVERNO DE CARNAÍBA

Falando sobre o papel da oposição em 2014, o peemedebista carnaibano Clóvis Lira acusou o prefeito Anchieta Patriota (PSB), de “perseguir quem se aproxima dele”. Clóvis voltou ao atacar o executivo, em uma ação que tem se intensificado nos últimos dias. Em nota recente, ele chegou a dizer que Carnaíba era “o paraíso das irregularidades”.  Acusou Anchieta Patriota de dividir o salário mínimo para três contratados, não fazer repasses para a Previdência, não promover concurso público para educação e ainda promover erros na área de saúde.”No Hospital Municipal, 90% dos funcionários são contratados  sem nenhum critério para medir sua competência. Há  dois anos faleceu uma criança  de oito anos de idade  após uma cirurgia de fimose”, disse.

Mário Couto quer CPI para investigar Antonio Palocci

O senador Mário Couto (PSDB-PA) defendeu a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o aumento de patrimônio do ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci. Em pronunciamento nesta terça-feira (24), o parlamentar afirmou que irá dizer, em Plenário, os nomes de todos os senadores que apoiaram e não apoiaram a CPI.
O representante paraense afirmou que o ministro, por meio de sua consultoria, faturou R$ 10 milhões nos dois meses após as eleições do ano passado. Mário Couto disse desconfiar que um faturamento tão alto depois das eleições tenha servido para pagar dívida de campanha.
- É, Brasil. É assim que funciona, Brasil. E o governo ainda prega moralidade neste país - afirmou o parlamentar.
O senador disse que a CPI poderá averiguar quais as empresas contrataram a empresa de assessoria do ministro-chefe da Casa Civil. Ele afirmou ainda que a presidente Dilma Rousseff, em poucos meses de governo, terá de imitar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que teve de dizer que "não viu nada" e que "não sabia de nada", diante das denúncias de corrupção em seu governo.
Agência Senado

Nova ofensiva da Operação Mãos Limpas prende 9 no Amapá

O Estado de S. Paulo
MACAPÁ - Deflagrada em 10 de setembro do ano passado pela Polícia Federal, a Operação Mãos Limpas continua tendo desdobramentos. Nesta segunda-feira, 23, a ofensiva atingiu as Superintendências Federais da Agricultura e da Aquicultura e Pesca. Foram cumpridos seis mandados de prisão preventiva, três de prisão temporária e dez de busca e apreensão, nos dois órgãos, em empresas e nas casas de servidores públicos. Os mandados foram expedidos pelo juiz federal Anselmo Gonçalves da Silva.
Entre os presos estão empresários e servidores públicos. Alguns já foram presos em outras operações e em outras fases da Mãos Limpas, como o titular da Superintendência Federal da Agricultura, Ruy Santos Carvalho. Ele já havia sido preso na primeira fase da Operação Mãos Limpas, em 10 de setembro do ano passado. Na época, a Polícia Federal o acusou de praticar "ilícitos extravagantes no desvio de recursos da União", como superfaturamento na contratação de empresas de prestação de serviços.

Alvaro Dias diz estranhar 'silêncio sepulcral' de Dilma Rousseff quanto a denúncias contra Palocci

O senador Alvaro Dias (PSDB-PR) disse ser surpreendente "o silêncio sepulcral" da presidente Dilma Rousseff diante de acusações de enriquecimento ilícito do ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci. A denúncia aponta "uma evolução patrimonial exorbitante que, até este momento, não encontrou explicação lógica da parte do ministro ou do governo".
- O silêncio implica omissão e pode se transformar em cumplicidade na eventualidade da confirmação de eventuais ilícitos que poderiam ter sido praticados. Não queremos a presidente da República como cúmplice - afirmou o líder do PSDB.
Para Alvaro Dias, a presidente Dilma Rousseff deveria, num primeiro momento, e diante da gravidade das denúncias, afastar o ministro até o esclarecimento cabal e definitivo dos fatos. Se os esclarecimentos por ele prestados fossem satisfatórios, ele retornaria ao cargo, "com as homenagens devidas". Mas, do contrário, não teria como fugir da responsabilização civil e criminal.
- A corrupção foi banalizada no país. A impunidade tem sido prevalente. A atitude de governantes não condiz com a expectativa do povo, porque é a postura da leniência, da complacência, da omissão, que acaba se transformando em cumplicidade -afirmou o parlamentar. 
Agência Senado

TJ inclui Rosinha Garotinho em processo por improbidade

Agência Estado
O Tribunal de Justiça (TJ) do Rio de Janeiro suspendeu decisão que excluía a ex-governadora Rosangela Barros Assed Matheus de Oliveira, a Rosinha Garotinho, de uma ação civil pública por improbidade administrativa. A medida foi tomada após pedido do Ministério Público (MP).
De acordo com o Ministério Público (MP), para saldarem com o Estado as dívidas relativas ao ICMS, as empresas Pan-Americana S/A Indústrias Químicas, Refrigerantes Pakera Ltda., Indústria e Comércio de Refrigerantes Ferreira Rodrigues Ltda., Werner Fábrica de Tecidos S/A, Cia. Sulamericana de Tabacos, Confecções Mantex Indústria e Comércio de Vestuário Ltda. propuseram entrega de frações de um mesmo terreno, em Jacarepaguá.

Aécio Neves critica veto a incentivos fiscais para o Nordeste

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) lamentou em Plenário nesta terça-feira (24) o veto integral da presidente da República, Dilma Rousseff, às alterações à medida provisória 512/10 feitas pela Câmara e pelo Senado, pelas quais as regiões de menor IDH do país poderiam ter incentivos fiscais para atrair investimentos da indústria automotiva.
- Nós ampliávamos os incentivos oferecidos ao estado de Pernambuco para o Nordeste, Centro-Oeste e a região mineira da Sudene, além da região capixaba da Sudene. Buscávamos ampliar o prazo para a apresentação de projetos até o final do ano, permitindo que essas regiões pudessem também trabalhar no sentido da descentralização da indústria automotiva - explicou o senador. 
Agência Senado

terça-feira, 24 de maio de 2011

DEMOCRATAS Municipal de São José do Egito realiza filiações de várias lideranças

 Benone Leão, presidente do diretório municipal de São José do Egito
Dr. José Nunes Santiago, Professor, Advogado, Cirurgião Dentista e ex-candidato a vice-prefeito de São José do Egito na chapa de Romero Dantas. Filiou-se ao DEMOCRATAS. Candidato a Vereador em 2012
Pastor Gonçalo Bernardo do Igreja Evangelica. Filiou-se ao DEMOCRATAS. Candidato a Vereador em 2012.
 Comandante Fernando Pereira da Marinha Brasileira. Filiou-se ao DEMOCRATAS. Candidato a Vereador em 2012.
Damião de Jesus da Igreja Universal do Reino de Deus. Filiou-se ao DEMOCRATAS. Candidato a Vereador em 2012.
 Marcos Limoeiro, Técnico Agro-pecuário. Filiou-se ao DEMOCRATAS. Candidato a Vereador em 2012.
 Fred Willian, Comunicador, Radialista e DJ. Filiou-se  ao DEMOCRATAS. Candidato a Vereador em 2012
 Marcos Limoeiro, Pastor Gonçalo, Fred Willian e o Comandante Pereira
 Damião de Jesus e Benone Leão
 Professor Santiago e Benone Leão
NOVO TEMPO, NOVO RUMO, CONSTRUINDO O AMANHÃ