quarta-feira, 31 de março de 2010

Gilberto Rodrigues - Secretário de Articulação Política do estado de Pernambuco

Natural do município de São José do Egito, Sertão do Pajeú, o geólogo Gilberto Rodrigues do Nascimento, nasceu em 21 de outubro de 1956. Filho do agricultor Manoel José do Nascimento e da dona de casa Justa Rodrigues de Lima (Ambos falecidos), Gilberto Rodrigues graduou-se em Geologia pela Universidade Federal de Pernambuco - UFPE, em 1985. É membro da Associação Brasileira de Águas Subterrâneas na Secção de Pernambuco; foi vice-presidente da Associação dos Geólogos de Pernambuco; Vice-Presidente da Asbraer - Associação Brasileira das Empresas de Extensão Rural; e Membro fundador da Academia Pernambucana de Extensão Rural.

Gentileza entre líderes nas pesquisas

O senador Marco Maciel ligou para o ex-prefeito e pré-candidato a senador João Paulo para saber da recuperação do petista. É o que informa hoje a colunista do Diario Político, Marisa Gibson, em nota. Veja abaixo:

Afago// Além dos correligionários e amigos, João Paulo (PT) recebeu telefonema do senador Marco Maciel (DEM) para saber do seu estado de saúde após a cirurgia de sinusite. O senador revelou ao ex-prefeito que acompanha a sua carreira política desde o tempo em que o ex-prefeito era liderança sindical.

Curiosamente, os dois, é o que se comenta nos bastidores da política pernambucana, estão na frente em todas as pesquisas de sondagem do eleitorado sobre votação para o Senado. Pelo menos por enquanto.P or Josué Nogueira

Marina Silva: “PAC tem erro estruturante”

Apesar de defender a construção de um discurso propositivo para a sua candidatura à Presidência da República, sem os já característicos ataques aos adversários, a senadora Marina Silva (PV) deu mostras, ontem, de que não poupará críticas ao que classificou de equívocos do Governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).
No primeiro dos três dias da maratona de pré-campanha que está empreendendo no Estado, a verde bateu, principalmente, no modelo do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) durante coletiva de Imprensa, na Federação das Industrias do Estado de Pernambuco (Fiepe). “Tem um erro estruturante. Não é um programa, mas uma colagem de obras”, atestou, completando em seguida: “Algumas obras do PAC não ligam lé com cré”.
Marina Silva afirmou que sua análise do PAC - que se configura como provável carro-chefe da campanha da ministra-presidenciável Dilma Rousseff (PT/Casa Civil) - se baseia na ausência de um aprofundamento do programa. Para a senadora, obras têm um caráter mais político-eleitoreiro do que realmente a missão de suprir uma necessidade claramente existente para a população. “O que temos é um gerenciamento de obras. É preciso um programa voltado para a infraestrutura mais aprofundado”, alertou. FP,31/03/10

DEM proíbe coligações com o PT

O comando do DEM aprovou ontem uma resolução que proíbe a coligação do partido com o PT em qualquer estado do País nas eleições de outubro. Principais opositores do governo federal, os democratas argumentam que não podem unir-se ao PT por interesses estaduais uma vez que os partidos têm “ideologias opostas” em sua essência. “Somos antagônicos, temos posições diversas de um governo que não cumpre com a sua palavra. O partido tem que apresentar à sociedade uma posição clara de onde vai estar durante as eleições”, disse o líder do DEM na Câmara, deputado Paulo Bornhausen (SC).

A resolução aprovada pela Executiva Nacional do DEM entra em vigor de imediato, mas passará a valer de fato no momento do registro das coligações perante a Justiça Eleitoral. Segundo Bornhausen, o comando dos democratas terá poderes para intervir nos Estados que não seguirem a determinação -com a possibilidade de proibir eventuais uniões de petistas e democratas nas eleições regionais. “Em casos de desobediência, a Executiva tem o direito de intervir nas eleições estaduais”, disse o líder.

Pela tradição brasileira, apesar do combate entre governo e oposição no governo federal, muitas legendas oposicionistas se unem nos Estados e municípios com partidos governistas para conseguir eleger seus candidatos. Com a resolução do DEM, os candidatos do partido ficam proibidos de formar coligações com o PT sob pena de ter que responder ao comando da legenda.

A decisão dos democratas, no entanto, não se estende aos demais partidos da oposição. “Cada macaco no seu galho, cada partido tem a sua forma de agir”, disse Bornhausen.

terça-feira, 30 de março de 2010

Perguntas que me fizeram e não consegui responder ! !‏

Perguntas Sérias...

QUINZE PERGUNTAS EXTREMAMENTE DIFÍCEIS DE SEREM RESPONDIDAS PROCURA-SE UMA MENTE SUPERIOR CAPAZ DE RESPONDE-LAS.

IMPORTANTE

Vale a pena refletir sobre cada uma das perguntas abaixo, sem levar o assunto simplesmente como mais uma piada. São perguntas MUITO SÉRIAS!

1. Por que o presidente do povo usa terno Armani?

2. Por que o presidente do povo pode ter ensino fundamental incompleto e um gari necessita de ensino fundamental completo?

3. Por que o presidente do povo acumula: + aposentadoria por invalidez; + aposentadoria de dep. federal; + pensão vitalícia de ‘perseguido político’, isento de Imposto de Renda; + salário de presidente de honra do PT + salário de Presidente da República?

4. Por que o presidente do povo é considerado perseguido político, sendo que passou apenas UMA noite no DOPS?

5. Por que o presidente do povo comprou um avião da concorrente da Embraer?

6. Por que o presidente do povo se aposentou por invalidez apenas por ter um dedo a menos e hoje trabalha como presidente do Brasil?

7. Por que o presidente do povo protege seus amigos comprovadamente corruptos e nunca acontece nada com ele ?

8. Por que o presidente do povo se vangloria de não ter estudo e ser filho de mãe analfabeta e acha normal ter filhos estudando fora do Brasil?

9. Por que o presidente do povo não participou da vida parlamentar do Congresso, quando do seu mandato de Dep.Federal?


10. Por que o partido do presidente do povo tem ligação com as FARC e ninguém comenta isto?

11. Por que a mulher do presidente do povo não faz absolutamente nada?

12. Por que o presidente do povo não sofreu impeachment como o Collor sofreu, depois de tantos escândalos, comprovados ?

13. Por que a candidata Heloísa Helena foi expulsa do PT? Por que José Dirceu (dep.cassado) e Antonio Palocci (indiciado por quebra ilegal de sigilo bancário e outros crimes) não o foram?

14. Por que o presidente do povo ‘nunca sabe nada’ do partido e do governo dele, MAS SABE DE TUDO SOBRE OS GOVERNOS ANTERIORES?

Essa é a mais intrigante: Finalmente, a pergunta mais difícil de ser respondida:

15. Por que tantos intelectuais, cientistas, professores universitários, reitores e outros membros da nata do país continuam apoiando o presidente do povo?

Alguém sabe responder as perguntas?

POR FAVOR, ENVIEM PARA O MAIOR NÚMERO DE PESSOAS POSSÍVEL. ALGUÉM DEVE SABER RESPONDER ESTAS PERGUNTAS...

PMs deflagram Operação Tartaruga

Novo protesto de policiais militares pernambucanos fechou trecho da rua da Aurora, no Centro do Recife, na tarde desta terça-feira. Manifestantes anunciaram a Operação Tartaruga. A retaliação prevê que os policiais dirijam as viaturas em velocidade baixíssima

Suprapartidário

A deputada Terezinha Nunes, que promoveu audiência pública na Comissão de Cidadania sobre o desmonte da Chesf pela Eletrobrás, diz que o movimento é suprapartidário: "Esperamos que partidos da base do governo também façam movimentações pois o que interessa é defender Pernambuco e o Nordeste".

Transnordestina

Em 1989, num comício em Crato, durante a campanha presidencial, o candidato Lula (PT) ouviu do então governador de Pernambuco, Miguel Arraes, o pedido para que se ele fosse eleito presidente da República construísse a Transnordestina, projeto que se arrastava há décadas. Lula só foi eleito presidente em 2006 e, passados 21 anos daquele comício em Crato, a Transnordestina continua sem nenhum trem nos trilhos, ou melhor, quase sem trilhos. E, Lula, depois de oito anos, vai deixar o governo sem inaugurar nenhum trecho da ferrovia, que já consumiu muito dinheiro público.
E agora presidente Lula ?

Mendonça Filho com Serra em São Paulo

Mendonça Filho, presidente estadual do DEM, participa amanhã da solenidade, no Palácio dos Bandeirantes, que marcará a desincompatibilização do governador José Serra (PSDB), candidato da oposição a presidente da República. Mendonça também já está organizando a comitiva estadual do partido que participará do lançamento da candidatura de Serra, no dia 10 de abril, em Brasília.

Caos na saúde

Tem razão a deputada Mirian Lacerda quando afirma que a rede hospitalar de Caruaru está um caos. Uma gestante foi rejeitada no hospital Jesus Nazareno com a bolsa já estourada, porque não havia vaga nem médico. Salvou o filho porque recorreu ao hospital de Vitória de Santo Antão. O pai fez a denúncia numa rádio.

Marina vê "muitas obras repetidas" em inaugurações de Lula


Os ataques da oposição diante do lançamento da segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC-2), lançado ontem pelo presidente Lula também ressoaram no discurso da senadora Marina Silva. Pré-candidata à Presidência da República pelo PV, a parlamentar está em Pernambuco para uma série de compromissos.

Em entrevista coletiva à Imprensa, na Federação das Indústrias de Pernambuco (Fiepe), nesta tarde, a parlamentar fez questão de ressaltar que muitas obras "inauguradas" por Lula e pela ministra Dilma Rousseff, também pré-candidata à Presidência, "estão de fato repetidas". "Vejo com preocupação o conjunto da obra. Já é a segunda multa que o nosso chefe de Estado está recebendo. Há uma extrapolação da observância da legislação eleitoral", lembrou a verde.

Oposição repudia postura do Governo do Estado

"Em relação à manobra do governo nesta tarde, a bancada de oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco vem a público esclarecer e registrar o seu total repúdio ao que consideramos uma prova da falta de espírito democrático do governo:

1 – temendo a pressão dos servidores da PM que prometiam se dirigir à Alepe, o governo, na noite de ontem, arregimentou sua tropa para convocar uma reunião extraordinária na manhã de hoje, mantendo a reunião ordinária da tarde;

2 – continuando com nossa postura de exercer uma oposição responsável, cientes da importância de se evitar a paralisação do estado, concordamos com a reunião extraordinária da manhã para votar as alterações do governo ao projeto de reajuste da PM;

3 – de forma arbitrária, antidemocrática e de pouco espírito público, o governo, tendo conseguido a aprovação do projeto pela manhã, manobrou no sentido de esvaziar o plenário à tarde para, sem quorum, encerrar a sessão rapidamente e evitar as cobranças dos servidores e da oposição;

4 – a manobra do governo, mais do que fugir do diálogo, serviu sobretudo para que a matéria fosse votada e aprovada em segundo turno logo pela manhã, desta forma, tornando irreversível o reajuste e impossibilitando de vez as negociações com os servidores;

5 – diante desta artimanha que enfraquece o processo democrático e o poder legislativo, a oposição, que, repetimos, nunca se furtou a apoiar o que considera importante para o estado, vai recrudescer sua atuação, utilizando-se para isso dos mecanismos regimentais;

6 – assim sendo, cobraremos contagem de quorum sistematicamente em projetos de interesse do executivo estadual. Esperamos com isso que o governo mostre o empenho de manter sua bancada no plenário para votar seus projetos. O mesmo empenho que demonstrou ter para desrespeitar o povo de Pernambuco em uma atitude covarde e pouco democrática".

Deputado Augusto Coutinho
Líder da oposição na Alepe

PAC 2 – COMO TODO FILME, A CONTINUAÇÃO É SEMPRE PIOR QUE O ORIGINAL


Oposição enxerga uma “peça de ficção”

Farsa, fantasia, fraude e peça de ficção. Estas foram as palavras mais usadas pela oposição para definir as metas previstas no Programa de Aceleração do Crescimento 2 (PAC 2). Para tucanos e lideranças do DEM e do PPS, o lançamento do programa ontem também foi “um ato de campanha completo” da candidatura da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, à Presidência da República. Os três partidos de oposição apoiam a candidatura do tucano José Serra à Presidência

“Teve até choro e emoção. Foi uma ação palanqueira”, disse o líder do PSDB na Câmara, João Almeida (BA). A oposição avalia entrar no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com pedido para que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff sejam punidos por propaganda eleitoral gratuita. “O PAC 2 foi um lançamento de candidatura com honras e pompas do poder”, afirmou o tucano. “Aquilo foi um verdadeiro comício”, emendou o senador Álvaro Dias (PDSB-PR).

Para ele, a iniciativa governista é peça de ficção. “O primeiro PAC foi apresentado como revolução na administração pública do País e se transformou em uma falácia. O PAC 2 é um passo à frente daquilo que não andou. Um verdadeiro espetáculo surrealista”, criticou. Segundo levantamento feito pelo PSDB, a pedido do deputado Otávio Leite (RJ), o governo executou, em 2007, 72,8% dos recursos destinados para o PAC . No ano seguinte foram pagos 68,1% e, em 2009, apenas 41,9%. “É uma tremenda presunção de o governo apresentar um PAC 2 sem ter alcançado as metas do PAC1”, argumentou Leite. Este ano, até o dia 26 de março, apenas 2,2% do total de os recursos para obras do PAC 1 haviam sido pagos.

Para o líder do DEM na Câmara, Paulo Bornhausen (SC), o presidente Lula transformou o lançamento do PAC 2 “em mais um comício a favor da ministra-candidata”. “A farsa é inegável. A ponto do PT anunciar pela imprensa que vai exigir que a ministra-candidata `traduza’ o PAC para os eleitores. E o comício de hoje é mais uma mentira: só participou dele quem estava devidamente convidado - ou convocado”, afirmou Bornhausen, em nota divulgada hoje pelo DEM.

PAC 2, ESTREIA HOJE!


segunda-feira, 29 de março de 2010

O QUE O LULA VAI FAZER DEPOIS QUE DEIXAR A PRESIDÊNCIA?

Minha Casa, Minha Vida está na mira dos procuradores

Bandeira da candidata à Presidência da República, ministra chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, o programa Minha Casa, Minha Vida está na mira do Ministério Público Federal (MPF). As irregularidades no programa de financiamento de casas populares começam na fase de inscrições e chegam até a construção das unidades habitacionais. As ações foram propostas no Rio de Janeiro, São Paulo, Sergipe, Pernambuco, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O MPF teme ainda que candidatos nos estados e municípios aproveitem o programa para fins eleitoreiros.

O PT garante que o Minha Casa, Minha Vida, assim como as duas versões do Programa de Aceleração de Crescimento (PAC), serão decisivos na campanha. DP,29/03/10

Augusto Coutinho diz que "política para servidores" do Governo "é balela"

O líder da bancada de oposição na Assembléia Legislativa Augusto Coutinho (DEM) também participou, nesta manhã, do programa Folha Política (Rádio Folha FM 96,7) e aproveitou o espaço para criticar o governo Eduardo Campos e a diferença entre o reajuste salarial dos policiais civis (40%) e dos militares (10%).

"O governo dizer que tem uma mesa permanente de negociação com a PM é balela. Essa história de que tem uma política para servidores também é outra balela porque uma categoria teve aumento de R$ 3 mil e outra de um real, isso não existe. Sabemos que as necessidades dos servidores são muitas,mas não podemos deixar que tenha categoria mais aquinhoadas do que outras, isso gera insatisfação", explicou Coutinho. As declarações se devem a uma possível paralisação dos policiais militares e bombeiros a ser decidida em assembléia, na tarde de hoje.

O democrata também anunciou, que está esperando o resultado do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sobre a denúncia feita pela oposição contra a "caravana pelo Sertão" que o governador fez e levou o "companheiro" João Paulo que não era nem mais secretário na época. Para reforçar, depois de ter dito na Rádio Folha, o deputado também postou este "aguardo" em seu twitter.

DEM analisa nova ação contra o presidente Lula

Da Agência Brasil


O DEM fará uma reunião nesta terça-feira para decidir se entra com mais uma ação contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por campanha antecipada. A informação é do líder do partido na Câmara dos Deputados, Paulo Borhausen (SC).Segundo ele, o lançamento da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), nesta segunda-feira no Palácio do Planalto, é uma forma de burlar a lei para garantir a propaganda eleitoral antecipada a favor da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, pré-candidata do PT à Presidência da República. Ela deixa o cargo nesta semana para se dedicar à campanha.

"O governo nem completou o primeiro PAC e já lança o segundo com números trilionários. Isso tem todos os ingredientes de alguma coisa feita para burlar a legislação", disse Bornhausen. "Esse PAC-2 está na nossa mira".O político afirmou que Lula tem sido "freguês da Justiça Eleitoral". Na semana passada, o presidente foi multado em R$ 10 mil por antecipação de propaganda eleitoral durante a inauguração da sede do Sindicato dos Trabalhadores e Empregados de Empresas de Processamento de Dados do Estado de São Paulo, em 22 de janeiro.

Aliados de José Serra se empolgam com pesquisa

A última pesquisa de intenção de votos Datafolha, na qual o presidenciável José Serra (PSDB) esticou, para nove pontos, sua vantagem sobre a pré-candidata do PT, a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), injetou ânimo na oposição, às vésperas do lançamento oficial (no próximo sábado) da pré-candidatura tucana. Entre petistas, os números são minimizados e classificados apenas como reflexo do crescente grau de exposição que teria beneficiado Serra. De acordo com a amostra, divulgada no último sábado, o governador de São Paulo tem, hoje, 36% das intenções de voto contra 27% da adversária petista.

Possível cabeça de chapa do palanque do tucano em Pernambuco, o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB), da Tailândia - onde se encontra em conferência da União Interparlamentar - avaliou o resultado. Daqui para frente, em sua análise, Serra “tem tudo para crescer nas pesquisas e até vencer no primeiro turno”. O peemedebista atribui o bom desempenho aos méritos de Serra como “homem público, competente e que teve sucesso em todas funções que ocupou”.

Na esteira, faz uma comparação com o fato de Dilma nunca ter sido testada nas urnas. “Serra conhece o Brasil. Não é uma invenção de gabinete como a Dilma. Serra é um político testado e aprovado. Nas urnas e no Governo”, alfineta o ex-governador.

FP,29/03/10

COMO ELEGER O MEU DRAGÃO – O NOVO FILME DO LULA

Serra reage, Dilma patina: ânimo tucano, suspense petista

Chegou a hora da onça beber água. Esse deve ser o pensamento dos tucanos de norte a sul do Brasil após a divulgação,ontem, da pesquisa do Datafolha em que José Serra aparece nove pontos à frente de Dilma Rousseff – 36% a 27% especificamente.

Petistas animados e tucanos aflitos previram lá atrás que quando Serra deixasse o governo de São Paulo para formalizar sua pré-candidatura, em abril, Dilma já estaria na frente nas pesquisas.

Mas, ao que tudo indica, o presidenciável do PSDB renovou o fôlego enquanto a candidata do PT deu um ‘pausa’ no crescimento.

Ou seja, nem tanto ao mar nem tanto a terra. Nem Dilma bombou, como Lula e os companheiros esperavam, nem Serra despencou, como os próprios tucanos temiam.

Sábado que vem ambos pré-candidatos deixam os cargos que ocupam para entrar de vez na pré-campanha. Aí, com os dois nas suas respectivas raias, novas pesquisas revelerão um quadro menos contaminado por expectativas e palanques fora de época.

Por Josué Nogueira

domingo, 28 de março de 2010

Serra nove pontos à frente de Dilma

Pesquisa Datafolha divulgada sexta-feira mostra o pré-candidato do PSDB à presidência, o governador de São Paulo, José Serra, nove pontos à frente da pré-candidata do PT, a ministra Dilma Rousseff. Segundo o levantamento, realizado nos dias 25 e 26 de março, o tucano tem 36% das intenções de voto, enquanto a petista aparece com 27%. Há um mês, eles tinham 32% e 28%, respectivamente. Foram entrevistados 4.158 brasileiros com mais de 16 anos. O levantamento tem margem de erro de dois pontos porcentuais. "Essa será uma disputa muito dura, mas nós estamos crescendo", disse o presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra.

Democratas: o Brasil em primeiro lugar

Prezado Benone Leão,

No próximo dia 10, os três partidos da Oposição - PSDB, PPS e Democratas - lançarão a candidatura do governador de São Paulo, José Serra, à Presidência da República.

É o País que nos chama. Um País com as instituições democráticas enfraquecidas e com a população sentindo o impacto do aumento absurdo e, cada vez mais crescente, do índice de violência e de criminalidade.

Um País onde o Estado se apropria de mais da metade dos recursos de todos os cidadãos e, apesar disso, é absolutamente ineficiente em áreas como a Saúde, a Educação e a Segurança Pública.

Um País que perdeu a segurança sobre o rumo democrático porque o presidente da República questiona diariamente os principais mandamentos da democracia, a começar pela liberdade de expressão.

Não podemos mais permitir que a população seja submetida a este governo aparelhado, movido pelo favorecimento e pelo populismo.

Um governo que passou por cima de todas as leis, todas as regras e todos os limites para usar dinheiro público a rodo em benefício da publicidade e da propaganda pessoal do presidente da República.

O momento histórico apela à nossa coragem, à nossa energia e à nossa inteligência. Precisamos mostrar ao país nossas propostas e a principal delas é resolver o drama do desemprego.

Só com um crescimento econômico sólido, com um país próspero, vamos criar oportunidades para todos, garantir a ascensão dos pobres e cumprir os princípios da democracia.

Vamos voltar a ter esperança!

Contando com o apoio de todos, despeço-me com um forte abraço.

RODRIGO MAIA

FHC comemora decisão da Justiça

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou sexta-feira, que “ficou feliz” com a segunda multa aplicada ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva por propaganda antecipada em favor da ministra-chefe da Casa Civil e pré-candidata do PT, Dilma Rousseff. O presidente Lula já havia sido condenado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no dia 18, a pagar multa de R$ 5 mil e, nesta semana, recebeu nova punição de R$ 10 mil. “É a primeira vez na história da República que um presidente é multado duas vezes pela Justiça Eleitoral”, disse FHC, após evento no Instituto dos Advogados de São Paulo.

Questionado sobre as ações do governador de São Paulo, José Serra, que já compareceu até a uma inauguração da maquete da ponte Santos-Guarujá, o ex-presidente afirmou que “todo governante tem comichão para mostrar o que fez”. “O que não pode é fazer campanha para eleger esse ou aquele candidato.”

FHC declarou ainda que a definição do candidato a vice na chapa com Serra “vai se arrastar até junho”. Ele confirmou que vai participar do lançamento do nome de Serra em Brasília, no dia 10 de abril, mas vai apenas “para aplaudir”, não para discursar.

“A festa é para a mensagem do candidato. E Serra tem que falar do futuro, não do passado”, aconselhou o ex-presidente, acrescentando, ainda, que não está preocupado se o candidato tucano vai ser elogioso ao seu legado. “O passado se impõe pela história”, completou.
FP,28/03/10

Oposicionista diz que fala é “molecagem”

O deputado federal André de Paula (DEM) classificou a atitude do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), de “molecagem”. O petista ironizou o fato de ter sido multado por propaganda eleitoral extemporânea. Anteontem, durante evento, Lula brincou com o público dizendo que não adiantava a plateia gritar o nome de Dilma porque ele já tinha sido multado pelo Tribunal Superior Eleitoral e que levaria a multa para o público pagar.

“Parece que as brincadeiras do presidente Lula estão com os dias contados. Me parece que o Tribunal Superior Eleitoral começa a finalizar sua tolerância a essa molecagem que o presidente vem frequentemente patrocinando com a intenção de fazer com que a sua candidata se viabilize eleitoralmente”, afirmou, ontem, em entrevista à Rádio Folha FM 96,7 . André enfatizou ainda que Lula “tirou” uma brincadeira de mau gosto e que o Brasil é uma democracia que precisa ser respeitada.

Na opinião do deputado Bruno Rodrigues (PSDB), a multa de R$ 10 mil, aplicada a Lula, por propaganda antecipada, “é um freio de arrumação” no comportamento do petista. “Lula está fazendo campanha escancarada. Ele acha que está acima de tudo. A gente espera que Lula tenha um pouco mais de respeito às instituições públicas. Acho que o TSE demorou a tomar uma decisão”, afirmou, enfatizando que os petistas “acham que estão acima do bem e do mal”. O tucano reclamou ainda da lentidão com as obras do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC). Segundo ele, o PAC “foi maquiado” e “57% ainda não saiu do papel”. FP,28/03/10

Agora é caça ao voto

No próximo dia 3 de abril, encerra-se o prazo para que todos os gestores públicos, no exercício do mandato, deixem os cargos para disputar as eleições 2010. São governadores que não podem disputar reeleição, prefeitos, secretários de Estado e ministros que deverão abrir mão de seus postos para iniciar a corrida por votos. No Governo Federal dez ministros deixam suas pastas, inclui-se nessa lista a presidenciável petista Dilma Rousseff. Entre os governadores dos 27 estados brasileiros, oito estão deixando os cargos para disputar eleições, entre eles o governador paulista, candidato à Presidência pela oposição, José Serra (PSDB). Em Pernambuco, estima-se que entre os ocupantes de primeiro e segundo escalões da gestão Eduardo Campos (PSB), 11 integrantes vão deixar suas cadeiras dando lugar aos secretários com mandato-tampão de oito meses.

A palavra assusta: desincompatibilização. Entretanto, o respeito a essa regra eleitoral é fundamental para a clareza do processo eleitoral. Trata-se da obrigatoriedade de afastamento das funções na administração pública direta ou indireta com vistas à disputa eleitoral. O objetivo dessa norma é impedir que o agente eleitoral faça uso da máquina pública em benefício próprio. Apenas presidente, governador e prefeito que dispõem do instituto da reeleição não precisam deixar seus cargos, a exemplo do governador Eduardo Campos. FP,28/03/10

Senado é destino preferido de governadores

A maioria dos governadores brasileiros tem o instituto da reeleição a seu favor em 2010, sendo assim, a lista daqueles que vão se desincompatibilizar para disputar outros cargos é pequena. Despedem-se de seus governos: Blairo Maggi (MT), José Serra (SP), Aécio Neves (MG), Luiz Henrique (SC), Roberto Requião (PR), Wilma de Faria (RN), Eduardo Braga (AM), Waldez Goes (AP) e Ivo Cassol (AC). Entretanto, esses gestores têm um outro ponto em comum: vão disputar uma vaga no Senado Federal, com exceção apenas do governador de São Paulo, José Serra. A cobiça por uma vaga na Casa Alta, explica-se porque “o Senado tem funções mais compatíveis com as administrações estaduais”, esclarece o cientista político João Paulo Peixoto.

Atualmente composto por 81 representantes, o que não falta no Senado são ex-governadores. Senador pelo Ceará, Tasso Jeressati (PSDB) já comandou o estado por três vezes. Cumprindo seu primeiro mandato como senador, está o ex-governador por dois mandatos de Pernambuco, Jarbas Vasconcelos (PMDB). Orestes Quércia, que deve disputar uma vaga no Senado na eleição deste ano, também já foi governador de São Paulo.

Dois governadores, sem prerrogativa de reeleição, já anunciaram que não disputarão cargos públicos: Wellington Dias (PT - Piauí) e Paulo Hartung (PMDB - ES). Hartung permanece à frente do Palácio Anchieta até 31 de dezembro de 2010. O chefe do executivo estadual afirmou que não deixará o cargo para concorrer ao Senado, como especulava-se no mercado político. Já Wellington Dias, a contragosto do presidente Lula que queria vê-lo na disputa do Senado, anunciou no começo do mês que terminaria o mandato, conduziria a sua sucessão no estado, coordenaria a campanha de Dilma Rousseff no Nordeste e só depois pensaria no seu futuro político. Na mais recente pesquisa Ibope, Dias aparecia com 61% das intenções de voto para o Senado. FP,28/03/10


Busca

sexta-feira, 26 de março de 2010

Blog tucano divulga jingle de Serra cantado por Dominguinhos

Quem disse que a campanha presidencial não começou? Na internet, esse território autônomo, onde todo mundo se expressa como quer, a busca de votos está em andamento.

O blog ‘eu quero serra’, que reúne defensores da candidatura de José Serra (PSDB) à Presidência da República, já divulga até o jingle que deve embalar a campanha do tucano. Para ouvir, basta acessar o site e a canção é executada.

Dominguinhos, o forrozeiro pernambucano nascido nas mesmas terras Lula (Garanhuns, Caetés), é quem canta a balada que deve ser a trilha sonora da oposição no embate com a presidenciável governista Dilma Rousseff (PT).

Domiguinhos, aliás, é o cantador oficial das campanhas tucanas. Emprestou a voz e a imagem às campanhas de Fernando Henrique Cardoso e a do próprio Serra em 2002, quando Lula o venceu.

Por sua vez, o presidenciável tucano parece ser próximo do artista. Em junho passado, chegou a dividir os vocais com o cantor na festa que o senador Sérgio Guerra (PSDB) ofereceu a correligionários em Limoeiro. Juntos, entoaram a música ’Baião’, de Luiz Gonzaga.

Observando a letra do jingle, vê-se que o PSDB quer fugir do embate com o governo Lula e o PT – que tanto buscam uma campanha plebiscitária. A ordem é “avançar, melhorar corrigir, sem olhar pra trás”.

Veja a letra:

“O Brasil avançou muito, mas o Brasil quer mais. Ele quer mudar seguro, ele quer mudar em paz.

O Brasil já mudou muito e tem que mudar muito mais. Mudar sem perder mudar o rumo, tendo rumo a gente faz.

Eu quero Serra, eu quero Serra. O meu Brasil quer mais. Avançar, melhorar corrigir, só não quero andar pra trás (duas vezes). Eu quero Serra”. Por Josué Nogueira

A escolha de Sofia - MUITO BOM! Eleições!

POR FAVOR, LEIAM NA ÍNTEGRA!!!
Pouquíssimos cronistas conseguiram sintetizar um pensamento que represente a

opinião de tantos brasileiros neste ano eleitoral de 2010. O artigo de Rodrigo Constantino é objetivo e brilhante!


PERCA ALGUNS MINUTOS E PERCEBA A EXTENSÃO DO PERIGO QUE VIVEMOS.

Repassando um terrivel alerta!

Para quem não sabe, a escolha de Sofia é a história de uma mãe judia no campo de concentração nazista de Auschwitz, que é forçada por um soldado alemão a escolher entre o filho e a filha qual será executado e o que será poupado. Se ela se recusasse a escolher, os dois seriam mortos. Ela escolhe o menino, que é mais forte e tem mais chances de sobreviver, porém nunca mais tem notícias dele. A questão é tão terrível que o título se converteu em sinônimo de decisão quase impossível de ser tomada.

Não votei em Collor, mas minha escolha de Sofia (anti PT) foi tomada muito antes das eleições de 1989.

José Carlos Andrade

....................................................

Rodrigo Constantino 17/12/2009
Serra ou Dilma? A Escolha de Sofia


Rodrigo Constantino

“Tudo que é preciso para o triunfo do mal é que as pessoas de bem nada façam.” (Edmund Burke)

Aécio Neves pulou fora da corrida presidencial de 2010. Agora é praticamente oficial: José Serra e Dilma Rousseff são as duas opções viáveis nas próximas eleições. Em quem votar? Esse é um artigo que eu não gostaria de ter que escrever, mas me sinto na obrigação de fazê-lo. Afinal, nosso futuro e liberdade estão em jogo. Será que há necessidade de optar? Ou será que o voto nulo representa a única alternativa?
Tais questões me levaram à lembrança do excelente livro O Sonho de Cipião, de Iain Pears, uma leitura densa que desperta boas reflexões sobre o neoplatonismo. Quando a civilização está em xeque, até onde as pessoas de bem podem ir, na tentativa de salvá-la da barbárie completa? Nas palavras do autor: “Usamos os bárbaros para controlar a barbárie? Podemos explorá-los de modo que preservem os valores civilizados ao invés de destruí-los? Os antigos atenienses tinham razão ao dizerem que assumir qualquer lado é melhor do que não assumir nenhum?”
Permanecer na “torre de marfim”, preservando uma visão ideal de mundo, sem sujar as mãos com um voto infame, sem dúvida traz conforto. Manter a paz da consciência tem seus grandes benefícios individuais. Além disso, o voto nulo tem seu papel pragmático também: ele representa a única arma de protesto político contra todos que estão aí, contra o sistema podre atual. Somente no dia em que houver mais votos nulos do que votos em candidatos o recado das urnas será ouvido como um brado retumbante, alertando que é chegada a hora de mudanças estruturais. Os eleitos sempre abusam do respaldo das urnas, dos milhões de eleitores que deram seu aval ao programa de governo do vencedor, ainda que muitas vezes tal voto seja fruto do desespero, da escolha no “menos pior”.

Mas existem momentos tão delicados e extremos, onde o que resta das liberdades individuais está pendurado por um fio, que talvez essa postura idealista e de longo prazo não seja razoável. Será que não valeria a pena ter fechado o nariz e eliminado o Partido dos Trabalhadores Nacional-Socialista em 1933 na Alemanha, antes que Hitler pudesse chegar ao poder? Será que o fim de eliminar Hugo Chávez justificaria o meio deplorável de eleger um candidato horrível, mas menos louco e autoritário? São questões filosóficas complexas. Confesso ficar angustiado quando penso nisso.
Voltando à realidade brasileira, temos um verdadeiro monopólio da esquerda na política nacional, PT e PSDB.

Mas existem algumas diferenças importantes também. O PT tem mais ranço ideológico, mais sede pelo poder absoluto, mais disposição para adotar quaisquer meios – os mais abjetos – para tal meta. O PSDB parece ter mais limites éticos quanto a isso. O PT associou-se aos mais nefastos ditadores, defende abertamente grupos terroristas, carrega em seu âmago o DNA socialista. O PSDB não chega a tanto.
Além disso, há um fator relevante de curto prazo: o governo Lula aparelhou a máquina estatal toda, desde os três poderes, passando pelo Itamaraty, STF, Polícia Federal, as ONGs, as estatais, as agências reguladoras, tudo! O projeto de poder do PT é aquele seguido por Chávez na Venezuela, Evo Morales na Bolívia, Rafael Correa no Equador, enfim, todos os comparsas do Foro de São Paulo. Se o avanço rumo ao socialismo não foi maior no Brasil, isso se deve aos freios institucionais, mais sólidos aqui, e não ao desejo do próprio governo. A simbiose entre Estado e governo na gestão Lula foi enorme. O estrago será duradouro. Mas quanto antes for abortado, melhor será: haverá menos sofrimento no processo de ajuste.
Justamente por isso acredito que os liberais devem olhar para este aspecto fundamental, e ignorar um pouco as semelhanças entre Serra e Dilma, mas uma continuação da gestão petista através de Dilma é um tiro certo rumo ao pior. Dilma é tão autoritária ou mais que Serra, com o agravante de ter sido uma terrorista na juventude comunista, lutando não contra a ditadura, mas sim por outra ainda pior, aquela existente em Cuba ainda hoje. Ela nunca se arrependeu de seu passado vergonhoso; pelo contrário, sente orgulho. Seu grupo Colina planejou diversos assaltos e assassinatos.

Como anular o voto sabendo que esta senhora poderá ser nossa próxima presidente?! Como virar a cara sabendo que isso pode significar passos mais acelerados em direção ao socialismo “bolivariano”?
Entendo que para os defensores da liberdade individual, escolher entre Dilma e Serra é como uma escolha de Sofia: a derrota está anunciada antes mesmo da decisão. Mesmo o resultado “desejado” será uma vitória de Pirro. Algo como escolher entre um soco na cara ou no estômago. Mas situações extremas demandam medidas extremas, e infelizmente colocam certos valores puristas em xeque. Anular o voto, desta vez, pode significar o triunfo definitivo do mal. Em vez de soco na cara ou no estômago, podemos acabar com um tiro na nuca.
Dito isso, assumo que votarei em Serra, mas não sem antes tomar um Engov. Meu voto é anti-PT acima de qualquer coisa. Meu voto é contra o Lula, contra o Chávez, que já declarou abertamente apoio a Dilma. Meu voto não é a favor de Serra.. E, no dia seguinte da eleição, já serei um crítico tão duro ao governo Serra como sou hoje ao governo Lula. Mas, antes é preciso retirar a corja que está no poder. Antes é preciso desarmar a quadrilha que tomou conta de Brasília. Ainda que depois ela seja substituída por outra parecida em muitos aspectos. Só o desaparelhamento de petistas do Estado já seria um ganho para a liberdade, ainda que momentâneo.
Respeito meus colegas liberais que discordam de mim e pretendem anular o voto. Mas espero ter sido convincente de que o momento pede um pacto temporário, como única chance de salvar o que resta da civilização brasileira – o que não é muito.

ESTA SERÁ A DERRADEIRA OPORTUNIDADE DE NOS LIVRAR E LIVRAR NOSSO PAÍS DESTE PENOSO EQUÍVOCO – PENSEM E RE-PENSEM.

NÃO ANULE SEU VOTO, NÃO DEIXE DE VOTAR – VOTE CONTRA O PT, VOTE CONTRA O LULISMO...

“ESTÁ EM NOSSAS MÃOS ”

SALVEM-NOS...

MÁS de QUEM?

(NÓS MESMOS)

REPASSEM PARA TODOS OS BRASILEIROS DE BEM...

quinta-feira, 25 de março de 2010

Bahia

A chapa de Jaques Wagner (PT) para disputar a reeleição ao governo baiano está muito perto de ter na vice Otto Alencar, conselheiro do Tribunal de Contas do Estado e por enquanto sem partido. As vagas ao Senado devem ficar com César Borges (PR) e Lídice da Mata (PSB).

Na oposição, o desfecho caminha para a indicação de Nilo Coelho (PSDB) como vice de Paulo Souto (DEM). Para o Senado, os nomes devem ser José Ronaldo (DEM), ex-prefeito de Feira de Santana, e ACM Júnior (DEM), embora a família o pressione a abdicar da reeleição para cuidar dos negócios.

"Vossa Excelência é um canalha!"

Os deputado Brizola Neto (PDT-RJ) e Jair Bolsonaro (PP-RJ) trocaram ofensas na noite desta quarta-feira (24) no plenário da Câmara. Aos gritos de “covarde” e “canalha”, eles discutiram sobre o ex-governador Leonel Brizola. Os dois não partiram para a agressão por conta do deputado Miro Teixeira (PDT-RJ), que também teve de conter o deputado Vieira da Cunha (PDT-RS).

Tudo começou quando Brizola Neto usou a palavra para rebater “injúrias” que um deputado teria feito à memória de seu avó. Sem citar o nome, mas destacando que o parlamentar que ofendeu à memória de Brizola é conhecido por defender a ditadura militar, Brizola Neto afirmou que a “injúria aos mortos é um comportamento típico dos verdadeiros covardes”.

Em discurso na terça-feira (23), Bolsonaro afirmou que Leonel Brizola teria desviado dinheiro enviado por Fidel na época da ditadura. Por essa razão, o cubano se referia a Brizola como “Don Ratón”. No discurso de hoje, Brizola Neto afirmou que apenas aqueles “com espírito de rato” podem defender a tortura e a violação dos direitos humanos. Por sua vez, Bolsonaro tentou explicar que o termo “Don Ratón” foi usado por Fidel em referência a Brizola. Ainda segundo Bolsonaro, o ex-governador teria recebido uma “grana preta” de Fidel.

A partir daí, o clima esquentou no plenário. O presidente da Casa, Michel Temer (PMDB-SP), chegou a cortar os microfones e a sessão ficou paralisada por alguns instantes. Blog da Folha

Presidenciável vai a Minas em tom de despedida

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), disse ontem que sua ida a Minas Gerais para assinar um acordo de cooperação na área tributária e de segurança pública é sua “última saída de São Paulo como governador”. O governador paulista evita admitir a candidatura à Presidência da República pelo PSDB, mas tem até 3 de abril para se desincompatibilizar do cargo. “Para mim é muito grato fazê-lo vindo a Minas Gerais, esse estado com o qual São Paulo tem tanta relação e esse governador com quem tenho proximidade”, disse Serra, em Belo Horizonte, de acordo com informações da Agência Minas.

Em evento ao lado do governador mineiro, Aécio Neves, Serra enalteceu a relação pessoal entre os dois tucanos e a ligação entre São Paulo e Minas. Os afagos a Aécio, que apesar de anunciar que irá concorrer ao Senado Federal é ainda cotado para ser o vice na chapa liderada por Serra, prosseguiram também na área administrativa. “Enfim, temos várias coisas em comum, aprendemos um com o outro. A administração do Aécio já vem desde 2003 e, portanto, assinamos aqui essa cooperação no campo tributário e naquele outro, essencial para a vida brasileira, que é da segurança”.

Jarbas se reuniu com Serra em SP

Foi na surdina que o senador Jarbas Vasconcelos (PSDB) colocou os pingos nos is com o presidenciável José Serra (PSDB), na noite da última terça-feira. O peemedebista aproveitou a passagem por São Paulo - onde pegou o voo para Dubai, à 1h12 da quarta-feira, tendo como destino a Tailândia - para ir ao Palácio dos Bandeirantes e ter a conversa que tanto cobrou do governador paulista. Presidente estadual do PMDB, Dorany Sampaio disse, ontem, aguardar pelo resultado do encontro, mas, de antemão, acredita que ele tenha servido para arrematar as costuras da provável candidatura de Jarbas ao Governo do Estado. “Ele esteve com Serra. Vamos ver o que rendeu. De ontem (terça-feira) para hoje, não falei com Jarbas”, comentou Dorany. No mínimo, o diálogo já deve significar algum “avanço”, na visão do dirigente.

Desde o Carnaval, o senador havia entendido ter chegado a hora das definições com o governador paulista. Tido como único nome capaz de fortalecer o palanque de Serra em Pernambuco, Jarbas chegou a dizer que, se o governador paulista não o procurasse, na semana seguinte, ele telefonaria. Mesmo precisando do apoio de Jarbas, Serra permaneceu inerte. No início do mês, o peemedebista, em entrevista ao jornal O Globo, cobrou celeridade. Três dias depois, desistiu de pressionar e avisou que aguardaria até abril. Foi quando recebera um telefonema do presidenciável.

Neguinho Teixeira já está no Presídio de Caruaru

O ex-prefeito de Caruaru, Manoel Teixeira (PSDC), conhecido por Neguinho Teixeira, já se encontra preso no Presídio Juiz Plácido de Souza. Segundo o repórter Diego Mendes, que está na cidade, existem nove processos contra Teixeira registrados na 2ª e 3ª Vara Criminal de Caruaru, sendo a maioria deles por fraudes em licitações. O motivo do pedido de prisão preventiva se deu, no entanto, pelo processo de coação a testemunha.

Apesar da prisão ter acontecido há poucas horas, muitos moradores de Caruaru já estão sabendo. E como "notícia ruim chega logo", um cidadão, assim que soube, correu para a delegacia para tentar não ficar no prejuizo. Ele chegou cobrando mil reais que havia emprestado ao ex-prefeito.
Blog da Folha

terça-feira, 23 de março de 2010

Guerra: PSDB tem orgulho de FHC

O presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra, disse ontem que o partido está disposto a comparar o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso com o do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na campanha presidencial deste ano. Ao rebater insinuações de que o PSDB estaria disposto a “esconder” FHC na campanha, Guerra disse que o partido “tem muito orgulho” em ter o tucano como seu presidente de honra - mas deixou claro que o objetivo da legenda será comparar a pré-candidata petista Dilma Rousseff com o tucano José Serra.

Em sua página no Twitter, Guerra disse que o PSDB “não tem problema” em comparar a gestão tucana com a petista. “Nós, do PSDB, não temos nenhum problema em comparar Fernando Henrique com Lula. Faremos sempre que for necessário. Mas, queremos mesmo é comparar a biografia e as realizações comprovadas de José Serra, com a propaganda da candidata”, afirmou.

Segundo Guerra, a campanha vai mostrar que há “furos” no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal, carro chefe da candidatura de Dilma ao Palácio do Planalto. “Os jornais já mostram os furos do PAC. Em Pernambuco, só 9% das 725 obras prometidas estão concluídas. E é só esperar. Outros furos serão ainda mostrados país afora”, afirmou.

Guerra disse que Dilma quer se “desvencilhar” das comparações, mas terá “dificuldades” quando a campanha tiver início. “Dessas comparações é que a candidata foge e quer se desvencilhar. Terá sérias dificuldades quando a campanha realmente começar.”
FP,23/03/10

TODO MUNDO MOLHANDO A MÃO DO POLÍTICO: HOJE É DIA DA ÁGUA


domingo, 21 de março de 2010

Tá feito! Secretário mente no Pajeú...

De passagem por São José do Egito, Sebastião Oliveira declarou que aceita o desafio de comparar os 4 anos de governo de Eduardo Campos com os 8 de Jarbas Vasconcelos na área dos transportes. O secretário de 2003 a 2006 integrou a bancada “jarbista” na Assembleia Legislativa.
Veja nas fotos, das materias, "Que Vergonha Governador Eduardo Campos I,II,III,IV,V,VI", como eles estão trabalhando por Pernambuco. Eduardo e Sebastião não tem obras do governo do estado para mostra no Pajeú. Visite o Terminal rodoviário de São José do Egito e as estradas do região para certificar que eles estão faltando com a VERDADE... Fala sério TIÃO

Que Vergonha Governador Eduardo Campos I





Que Vergonha Governador Eduardo Campos II





Que Vergonha Governador Eduardo Campos I I I





Que Vergonha Governador Eduardo Campos I V