quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Jarbas Vasconcelos: 'Faxina de Dilma só jogou a sujeira para baixo do tapete'

Em pronunciamento nesta quarta-feira (31), o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) criticou a presidente Dilma Rousseff, por ter, em sua opinião, decidido pelo fim do combate à corrupção sob o argumento de que "não se pode fazer disso uma meta".
Jarbas lembrou ter subido à tribuna, no dia 3 de agosto, para manifestar apoio à "faxina" proposta por Dilma, embora tenha deixado claro à época que manteria posição de independência em relação à sua administração. Ele também comentou o "alarde" que marcou as primeiras demissões no Dnit e lamentou a mudança de posição da presidente.
- A presidente Dilma capitulou, submeteu-se à chantagem de sua base aliada. Sua famosa "faxina" limitou-se a jogar a sujeira para debaixo do tapete - afirmou.
Para o senador, entre as razões que levaram a presidente a rever sua decisão, estaria uma tentativa frustrada de Dilma de "restaurar os princípios republicanos da gestão pública", o que teria levado a uma comparação "constrangedora" entre seu governo e o do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
O parlamentar apontou ainda como motivo para a mudança de rumo da presidente as dificuldades nas relações com a base de apoio.
- Surge então a questão: a presidente da República realmente acreditava que poderia combater a corrupção sem desagradar seus beneficiários? Foi inocente a ponto de não prever essa forte reação da chamada "base"? Concluo, com pesar que, infelizmente, tudo não passava de um jogo de cena - observou.
A conclusão de Jarbas Vasconcelos é que uma base aliada artificial, "colcha de retalho de interesses conflitantes", não se sustenta sem o "toma-lá-dá-cá" de uma base fisiológica e fragmentada em dezena de partidos.
Na opinião de Jarbas, Dilma não estava preparada para imprimir uma marca de seriedade ao governo, por isso, ao primeiro obstáculo, refugou. Para ele, esse é um governo sem projetos, "que legisla por meio do instrumento espúrio da medida provisória e restringe a sua atuação no Congresso ao único objetivo de inviabilizar matérias". Jarbas também classificou a gestão de Dilma como um governo de continuidade que envelheceu em pouco mais de seis meses.
- Espero que a presidente Dilma Rousseff tenha a compreensão de que deixar uma limpeza pela metade pode ser até pior do que não fazer limpeza nenhuma - disse.
Agência Senado

Mendonça Filho defende redução de jornada de trabalho para operadores de telemarketing

A redução da jornada de trabalho dos operadores de telemarketing de oito para seis horas pode passar a ser regulada por Lei específica. O deputado federal Mendonça Filho (DEM/PE) apresentou, hoje (31/08), um Projeto de Lei para disciplinar a jornada de trabalho desses profissionais. “A medida já tem o respaldo do Tribunal Superior do Trabalho, mas não é respaldada em Lei específica. O telemarketing, pelo tipo de trabalho desempenhado, pela freqüência e repetição, é uma atividade muito desgastante”, justificou Mendonça.
     O Projeto de Lei altera o artigo 227 da Consolidação das Leis de Trabalho (CLT), estabelecendo que nas empresas que exploram o serviço de telefonia, telegrafia, submarina ou subfluvial, de radiotelegrafia, de radiotelefonia e de telemarketing a duração máxima de seis horas contínuas de trabalho por dia ou 36 horas semanais.
      Em maio deste ano, o TST alterou o entendimento sobre o serviço prestado por atendendo de SAC, determinando que, assim, como os telefonistas, os operadores de telemarketing teriam a direito a jornada de trabalho de seis horas contínuas ou carga mensal de seis horas. “Este segmento tem crescido muito e a redução da jornada é um pleito antigo, em função dos problemas físicos e emocionais provocados pela sobrecarga de trabalho nesta atividade”, afirmou. 
Por Nádia Ferreira

UMA GRANDE IDÉIA

Já que se colocam fotos de gente morta nos maços de cigarros,
por que não colocar também:
- gente obesa em pacotes de batata frita,
- matadouros em bandejas de carne,
- animais torturados nos cosméticos,
- acidentes de trânsito nas garrafas e latas de bebidas alcoólicas,
- gente sem teto nas contas de água e luz
- e principalmente políticos corruptos nas guias de recolhimento de impostos?

ANTONIO LAERCIO
BREJINHO-PE

TCU não deliberou sobre o tema

BRASÍLIA (Folhapress) - Em nota divulgada ontem, a Secretaria de Comunicação do Senado classificou de “extemporânea” a divulgação de auditoria do TCU (Tribunal de Contas da União) realizada em 2009 que aponta a relação dos supersalários pagos pela Casa. De acordo com a secretaria, o TCU ainda não deliberou sobre o tema e as denúncias podem “estar eivadas de erros e vícios”.

Segundo o texto, “ao que consta, relatório do TCU só se torna oficial quando votado em plenário. Expor ou acusar servidores e diretores da Casa de forma extemporânea não se coaduna com o bom jornalismo”. A nota destaca ainda que o levantamento do TCU sobre a folha de pagamento da Casa foi solicitado pelo presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

“Como não há deliberação do TCU sobre o assunto, o Senado Federal está impossibilitado de responder formalmente às denúncias da mídia”. Segundo os dados do TCU divulgados pelo site Congresso em Foco, 464 servidores do Senado recebiam acima do teto constitucional, que na época era de R$ 24.500. Desses funcionários, 130 estavam lotados na gráfica, 110 no Prodasen (Secretaria Especial de Informática) e 224 em diversos quadros.

José Agripino anuncia reunião de parlamentares em apoio à CPI da corrupção

Em pronunciamento nesta terça-feira (30), o senador José Agripino (DEM-RN) comunicou ao Plenário que parlamentares a favor de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar atos de corrupção no governo irão se reunir no dia seguinte na Câmara dos Deputados para "renovar seu compromisso com a limpeza". Ele convidou para a reunião todos os parlamentares a favor da "faxina" no governo, entre eles os que realizaram uma sessão de apoio à presidente Dilma Rousseff na segunda-feira da semana passada (22).
O parlamentar lembrou que "um grupo respeitabilíssimo de senadores" fez, naquela sessão, um pacto de apoio à presidente Dilma Rousseff no que se convencionou chamar de "faxina" contra atos de corrupção no governo. Mas o senador advertiu que, passados 10 dias da sessão de apoio, a presidente mudou seu discurso.
_ A presidente já não fala mais em 'faxina', pelo contrário, desconversa e diz que a 'faxina' que ela deseja fazer é a da construção disso, daquilo e daquilo outro. Ótimo, mas que cumpra o compromisso para fazer a 'faxina ética' para a qual contou com nomes respeitáveis, que comprometeram com a opinião pública parte do seu crédito - afirmou José Agripino, acrescentando que "o Palácio do Planalto silenciou por completo com relação à limpeza do padrão ético na política do Brasil".
O senador lembrou que ministros foram exonerados, mas outros ministros acusados de atos de corrupção permanecem nas suas funções.
_ O encontro irá renovar compromisso com limpeza, sim, de verdade, por meio da CPI, porque, se a presidente interrompeu o processo para o qual recebeu o aval de pessoas respeitáveis, nosso compromisso continua - afirmou.
José Agripino recebeu apoio, em aparte, dos senadores Alvaro Dias (PSDB-PR) e Cristovam Buarque (PDT-DF). Cristovam se disse decepcionado com a posição que a presidente tomou nas duas últimas semanas e disse que dará alguns dias de prazo a ela antes de decidir assinar o requerimento para criação da CPI.
Agência Senado

Pedro Simon critica José Dirceu e Lula: 'Governo paralelo enfraquece a presidente

Agência Senado

Em pronunciamento em Plenário, nesta terça-feira (30), o senador Pedro Simon (PMDB-RS) fez um alerta à presidente da República, Dilma Rousseff: os encontros do ex-presidente Lula e do ex-ministro José Dirceu com autoridades do atual governo, registrados pela imprensa, podem enfraquecer a autoridade da presidente. Para Simon, que fez questão de dizer não acreditar na prática de "negociatas ou atos ilícitos" entre os envolvidos, esses encontros poderiam ser confundidos com um governo paralelo.
- O que o senhor José Dirceu está fazendo num quarto de hotel com o presidente da Petrobras aqui em Brasília? Estariam fazendo o quê? Discutindo política. E é competência do senhor José Dirceu conversar com o presidente da Petrobras, num hotel, discutindo política? É competência do senhor José Dirceu ter uma série de pessoas, uma série de ministros, num quarto de hotel em Brasília, discutindo política? - questionou o senador.
Pedro Simon lembrou ainda que "todo dia" o ex-presidente Lula aparece na imprensa "falando com o ministro, falando com o governador, com o parlamentar". O senador ponderou que Lula nunca falou mal da atual presidente e que sempre reforçou a tese de que, em 2014, ela será candidata à reeleição. Mas questionou se essas reuniões não seria um "governo paralelo".
- São essas coisas que estão ficando graves. E alguém se pergunta então se a presidente Dilma não está recuando. Eu digo que não - afirmou o senador, acrescentando que muitos se perguntam se não teria passado a hora de a presidente mostrar firmeza em seu governo. 
Governo sóbrio
Simon ressaltou que a presidente Dilma tem um "estilo sóbrio" de governar, em que as pessoas indicadas pelos partidos para o governo devem ter ficha limpa, biografia transparente e competência para exercer o cargo que desempenham. E que, quando há necessidade, ela afasta seus subordinados "sem estardalhaço".
- Aí começaram a surgir movimentos. Na Câmara, no Senado, líderes, partidos iam fazer represálias, iam cruzar os braços, iam apresentar uma votação de propostas negativas ao governo. Chegou a se falar que haveria um movimento que levaria à tentativa de afastamento da presidente. Eu não acredito que ela retroaja na sua maneira de ser, sinceramente, eu não acredito - afirmou o senador.
Pedro Simon concluiu o pronunciamento dizendo que "reza" para que a presidente tenha coragem e que "não se assuste com alguns, principalmente do PT e do PMDB", pois o que for feito no governo será cobrado pelo povo na rua.

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Gustavo Krause: “O Recife está triste, sujo e fede”

Ex-prefeito “biônico” do Recife, como fez questão de ressaltar, Gustavo Krause (DEM) fez um desabafo, ontem, durante o seminário Soluções para o Recife, promovido pela Mesa de Unidade na Livraria Cultura. O democrata aproveitou a oportunidade para ironizar a relação entre o prefeito João da Costa (PT) e seu ex-padrinho político, o ex-prefeito e atual deputado federal João Paulo.

“O Recife está triste, sujo e fede. Literalmente. Do sentido real e figurado. É preciso dar um basta no estelionato eleitoral que aconteceu no Recife há três anos”, lamentou Krause, classificando a relação entre os dois Joões como “transubstancial”. Gustavo Krause conclamou os prefeituráveis da oposição a apontarem os defeitos da atual administração.

“É preciso da nossa parte muito vigor na defesa dessas ideias”, ressaltou o democrata, lembrando da convivência entre os ex-aliados. “Eu não quero mais te ver, mas eu era você. E agora?”, ironizou. O ex-prefeito ainda criticou a manobra para impedir que os adversários se manifestem nas sessões da Câmara do Recife. “Os vereadores não podem falar. O João da vez investiu no baixo clero para não deixar a oposição falar”, bateu.

Partidos contestam registro no TSE

BRASÍLIA (AE) - Dois partidos políticos, uma sigla em processo de formação e um cidadão questionaram ontem no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a criação do PSD, a nova legenda do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab. Para tentar convencer o TSE a não registrar o PSD definitivamente, o DEM, PTB, PSPB e um eleitor alegam que ocorreram irregularidades no processo de criação da legenda.

Nos pedidos de impugnação, três foram as principais alegações: haveria uma suspeita de duplicidade de assinaturas dos apoiadores da nova legenda, haveria uma suposta fraude por meio da fabricação de atas das reuniões de constituição de diretórios municipais e estaduais e a criação do partido não teria sido aprovada por pelo menos nove  TREs.

O PSD protocolou o pedido de registro do partido há uma semana no TSE. No requerimento, a legenda pede que lhe seja garantido o direito de usar o número 55 como identificação. No pedido protoco­lado no TSE, os advogados do PSD afirmam que obtiveram 538,2 mil assinaturas em apoio à criação da sigla. Pelas regras, são necessárias pelo menos 490 mil assinaturas.

Tucanos defendem “pacto de governabilidade”

BELO HORIZONTE (Folhapress) - O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o senador Aécio Neves, ambos do PSDB,  afirmaram ontem, em eventos em Belo Horizonte, que, se a presidente Dilma Rousseff (PT) quiser, a oposição poderá ajudá-la a fazer as reformas e a “faxina” no Governo. FHC disse que, se o Governo quiser mesmo fazer a faxina para combater a corrupção nos órgãos da União, pode convergir com a oposição. “Se quiser avançar mais, acho que é buscar a convergência. Isso não deve ser confundido com adesão, não pode ser. Nós temos pontos de vista diferentes em muitas matérias e vamos manter (esses) pontos de vista (diferentes)”, disse o ex-presidente.

“Falta ao Governo, na minha avaliação, a coragem necessária para chamar as oposições e acertar conosco um pacto de governabilidade que impeça que aqueles que querem se locupletar, aqueles que queiram se aproveitar do Estado para objetivos menos nobres, não tenham o status que estão tendo hoje”, afirmou Aécio.
O senador disse que a oposição precisa separar as questões de Estado das questões de Governo.

“Combater, fazer oposição, cobrar resultados é responsabilidade da oposição. Absolutamente necessário. Mas ter a capacidade de sentar à mesa com o Governo para discutir, por exemplo, as grandes reformas que aí estão imobilizadas e paralisadas, é também responsabilidade da oposição”. Aécio disse que sempre é cobrado pelos seus aliados para ter “uma ação oposicionista mais dura, mais frontal ao Governo”. E acrescentou: “Digo sempre: oposição ao Governo, contem comigo, ao Brasil, jamais”.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Argélia anuncia ter recebido 3 filhos e a mulher de Kadhafi



 
Do G1, com agências internacionais


A mulher do ditador da Líbia, Muammar Kadhafi, e três de seus filhos chegaram nesta segunda-feira (29) à Argélia, anunciou o ministério argelino de Relações Exteriores.
"A mulher de Muammar Kadhafi, Safia, sua filha Aisha, seus filhos Hanibal e Mohamed, acompanhados por seus filhos, entraram na Argélia às 8h45 (4h45 de Brasília) pela fronteira com a Líbia", diz o comunicado divulgado pela agência estatal de notícias APS.
"A informação foi transmitida ao secretário-geral das Nações Unidas, ao presidente do Conselho de Segurança e a Mahmud Jibril, presidente do conselho executivo do Conselho NAcional de Transição líbio", continua o ministério.
Mais cedo, a chancelaria argelina havia informado um encontro entre seu ministro, Morad Medelci, e Jibril, a pedido deste último.
A fronteiriça Argélia afirma ter uma posição de "estrita neutralidade" no conflito líbio, mas foi acusada por lideranças rebeldes de apoiar o regime de Kadhafi.
O texto não dá detalhes sobre o paradeiro do coronel, que resiste aos rebeldes que tomaram a capital, Trípoli, com a intenção de estabelecer um novo governo no país, com o apoio das potências ocidentais.
Nesta terça-feira, os rebeldes tentavam tomar os últimos bastiões do regime em Sirte, cidade natal do coronel. Há rumores de que ele estaria na cidade, onde ainda conta com o apoio de líderes tribais.

Ideli é acusada de direcionar emendas para entidade ligada a funcionário de seu gabinete e para organizações suspeitas

Da revista IstoÉ

As gravações de conversas telefônicas que mostram o empenho da então ministra da Pesca, Ideli Salvatti, para manter João José dos Santos no cargo de superintendente do DNIT de Santa Catarina, reveladas na ultima edição de ISTOÉ, mobilizaram deputados e senadores. Os parlamentares querem que a atual ministra das Relações Institucionais explique com detalhes seus movimentos em favor de um afilhado que, segundo demonstrou a reportagem de ISTOÉ, é apontado pelo Tribunal de Contas da União e pelo Ministério Público como um dos responsáveis por obras irregulares, com suspeita de superfaturamento e licitação dirigida. Na terça-feira 23, a bancada do PSDB apresentou um requerimento à Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara pedindo a convocação da ministra e também de Santos. “É inaceitável que uma ministra faça a defesa de um sujeito que esteja envolvido em investigações sobre o desvio de dinheiro público”, afirma o senador Demóstenes Torres (DEM-GO), que também é procurador da República. “Precisamos saber quais os reais motivos que levaram a ministra a defender o superintendente do Dnit em Santa Catarina.”

Mesa da Unidade discute “soluções para o Recife”

RENATA BAPTISTA e
VALDECARLOS ALVES

A Mesa da Unidade (MDU), formada por cinco partidos que fazem oposição no Recife - DEM, PMDB, PPS, PSDB e PMN - realiza na tarde de hoje seu primeiro debate em nova fase de trabalho do grupo, com o Fórum Soluções para a Cidade. A palestra “O presente e o futuro da cidade: soluções e caminhos para o Recife”, com o engenheiro e ex-prefeito de Vitória (ES) Luiz Paulo Vellozo Lucas (PSDB), contará com o economista Sérgio Buarque como debatedor.

De acordo com o deputado Mendonça Filho, presidente estadual do DEM que está à frente da coordenação da Mesa neste mês, esta é uma importante etapa para a proposta do grupo. “De um lado, nossa visão de crítica pelo mal governo do PT e gestão de João da Costa (PT), por outro lado, o componente mais propositivo, que dedica o olhar ao futuro de nossa cidade”, disse o democrata, que destacou a boa gestão realizada por Luiz Paulo à frente da capital capixaba.
O coordenador da MDU afirmou que a série de debates - que deve ter temas específicos como educação, mobilidade urbana, saúde, assistência social, juventude e cultura - vai ocorrer em paralelo ao trabalho de fiscalização à atual gestão petista. A palestra de hoje acontece às 16h, na Livraria Cultura.

domingo, 28 de agosto de 2011

A HERANÇA DE LULA

ANTONIO LAERCIO BREJINHO-PE

Mendonça Filho destaca a rejeição do prefeito

JOSÉ ACCIOLY

Apesar de uma pesquisa interna da Prefeitura do Recife apontar uma reação do prefeito João da Costa (PT) - mas não o suficiente para arrematar a reeleição ainda no primeiro turno -, o presidente estadual do DEM, deputado Mendonça Filho, disse que a candidatura do adversário não está inviabilizada. Porém, o democrata ressaltou que o gestor municipal tem um alto índice de rejeição na cidade.

“A situação do prefeito não é boa. O quadro de rejeição é muito forte e o coloca num patamar aquém de uma pessoa que ocupa o cargo como o dele. Essa rejeição decorre por não cumprir promessas de campanhas. O governo dele está desvinculado do povo, e isso está muito claro com nível de rejeição”, disparou Mendonça Filho, em entrevista à Rádio Folha FM 96,7, acrescentando que, apesar desse cenário, a campanha no próximo ano, caso o petista venha a tentar renovar o mandato, será difícil.

sábado, 27 de agosto de 2011

Oposição em Salgueiro se junta no encontro do DEMOCRATAS e defende unidade nas eleições de 2012

O Encontro Regional do Democratas, ontem à noite, em Salgueiro, mobilizou partidos de oposição local como o PMDB, o PSC, o PTB e o PSL na defesa do discurso da unidade do grupo para retomar a prefeitura do município nas eleições de 2012.  “Só ganharemos a eleição se marcharmos juntos”, sentenciou o ex-prefeito de Salgueiro e principal liderança do DEM na cidade, Francisco Sampaio, fazendo um apelo aos partidos presentes para que se unam em torno de um candidato único.
      Segundo Francisco Sampaio, Salgueiro está crescendo e vivendo uma pujança econômica com as obras da transposição e da transnordestina, mas, ao mesmo tempo, sofre com uma gestão municipal ineficiente e que na atende as necessidades básicas da população. “Salgueiro está mal cuidada, cheia de buracos e com o povo sem atendimento necessário”, criticou, defendendo uma candidatura que apresente um projeto de crescimento sustentável para a cidade.
       O presidente estadual do DEM, deputado federal Mendonça Filho, destacou a importância de todos os discursos convergirem para a necessidade de união das forças de oposição em Salgueiro. “Discurso nós temos. É evidente que o município tem recebido muito recurso, investimentos e o prefeito não sabe levar adiante os projetos”, afirmou Mendonça, ressaltando que Salgueiro precisa de um prefeito comprometido com o bem estar do povo. “Prefeito arrogante é destronado pelo povo. O grupo que aqui está tem trabalho prestado a Salgueiro e plena condição de apresentar um projeto de gestão que leva o município ao lugar de destaque que merece no cenário regional e estadual”, afirmou Mendonça.
      Promovido para preparar o partido para as eleições municipais de 2012, o encontro regional teve a participação de democratas de várias cidades da Região como Verdejantes, São José do Egito, Calumbi, Bodocó, Ibimirim e Mirandiba e Salgueiro. “O evento foi um sucesso. Atraímos novos filiados e identificamos lideranças para formar chapa de vereadores e candidatos a prefeito em 2012 na Região”, disse Mendonça Filho. Participaram do encontro o deputado federal Augusto Coutinho e o vereador do Recife, Marcos Menezes. O DEM fez encontro regional em Caruaru, Salgueiro e os próximos estão programados para a Zona da Mata, a Região Metropolitana e encerrando a etapa deste ano no Recife.  
Por Nádia Ferreira

Eduardo Campos abandona o Pajeú e coloca a culpa em Jarbas


Veja o descaso do governo Eduardo Campos com a estrada que liga Afogados da Ingazeira a Carnaíba que é Governadas por prefeito do PSB, partido do governador. Isto é que é falta de Prestigio destes Prefeitos.
Comentário 1-Oxente! Ainda depois de seis anos de desgoverno e desserviço desse reizinho dos zói azul, cognominado Eduardo Campos I, a culpa da buraqueira das estradas de Pernambuco é de Jarbas Vasconcelos? - Tenha vergonha na cara, tenha dignidade, seja homem, seja um político honrado, assuma as suas merdas.
Comentário 2-O governo sabe bem de tudo de errado que aconteceu e o governador também. Isaltino hoje suporta calada a situação calamitosa que recebeu. É descabido Eduardo culpar o governo de Jarbas depois de quase cinco anos de estradas abandonadas
Comentário 3-Até quando o governo irá botar cortina de fumaça na má gestão do ex-secretário Sebastião Oliveira na SETRANS .... Foram quatro anos de completo desastre administrativo e o próprio governador Eduardo tirou Sebastião pela herança de estradas arrasadas em todo o Estado
Comentário 4-Vai trabalhar incompetente, passados seis anos do fim do governo de Jarbas, esse incompetente e mau administrador, reizinho de PE, ainda vai querer botar a culpa e Jarbas, no tempo dele, duvido alguém de lembra de reclamação sobre estradas, pois eram bem cuidadas. Repito vai trabalhar INCOMPETENTE
Veiculo de reportagem do blog percorrendo as estradas do Pajeú para mostra o estado de destruição das rodovias. 
 
A estrada de Tabira/Afogados da Ingazeira o asfalto não existe
Será que este governo imoral tem alguma explicação para com esta falta de respeito com a população do Pajeú.
Que Vergonha Governador Imoral...

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

DEMOCRATAS realiza evento para debater 2012

De olho nas eleições de 2012, o Democratas realiza hoje, no município de Salgueiro, Sertão Central, o segundo Encontro Estadual da sigla. O objetivo é preparar a legenda para o próximo pleito. Com o evento, o DEM pretende, além de atrair novos filiados, identificar as possíveis lideranças locais para a formação da chapa de vereadores e postulantes à Prefeitura de Salgueiro e outras cidaes da região.

PF investiga fraude em fornecedoras de merenda

ARTHUR CUNHA
A Polícia Federal (PF) deu início, ontem, à operação “Mar de Lama”, que investiga um esquema de lavagem de dinheiro do qual participariam empresas de alimentação que fornecem merenda escolar a várias prefeituras de Pernambuco. Outra irregularidade atribuída ao grupo é o desvio de valores referentes a salários de funcionários fantasmas. Seis pessoas foram indiciadas por crimes de formação de quadrilha, crime contra o sistema financeiro, lavagem de dinheiro e peculato.

Entre elas, segundo apurou a Folha de Pernambuco, um ex-vereador de Jaboatão dos Guararapes. Além de dois gerentes de banco, um empresário, um funcionário público e um estudante. A PF não revelou nenhum nome. Pela manhã, eles prestaram depoimento obedecendo a um mandado de Condução Coercitiva na sede da PF, no Recife, tendo sido liberados em seguida.

Contas bancárias fraudulentas, de propriedade de pessoas inexistentes, utilização de documentos falsos para saques e depósitos de valores também são crimes artribuídos aos investigados. Em uma determinada prefeitura, a quadrilha estaria extorquindo empresários com o objetivo de fazer caixa dois. Pelos cálculos da Polícia Federal, cerca de R$ 1,8 milhão foram “lavados” desde 2007, quando as fraudes começaram. Caso sejam condenados, os indiciados podem pegar até 45 anos de prisão. Nos próximos dias, cerca de 50 pessoas serão intimadas a prestarem depoimento na operação.

Segundo o delegado Bernardo Torres, responsável pelo caso, trata-se de “um grande esquema de corrupção, de desvio de dinheiro público numa das prefeituras desse Estado; envolvendo cargos fantasmas, pagamento de mensalão a autoridades públicas”. “Entre outras coisas, também se investigou a lavagem de parte desse dinheiro, que era advindo dessas modalidades criminosas”, destacou o delegado

PSDB vai à PGR contra Gleisi Hoffmann

BRASÍLIA (AE) - O PSDB fará uma representação na Procuradoria-Geral da República pedindo investigação sobre o acordo feito para a saída de Gleisi Hoffmann da diretoria financeira de Itaipu Binacional em 2006. Ela deixou o cargo para disputar uma vaga ao Senado, mas não foi “exonerada a pedido” e pode receber, pelo menos, R$ 145 mil. O presidente da Itaipu Binacional, Jorge Samek, afirmou que foi dele a decisão de demitir Gleisi da diretoria financeira da empresa, em 2006.

Reportagem do jornal O Estado de S. Paulo mostrou que a ministra fez um acordo para ser demitida em vez da “exoneração a pedido”. Com isso, Gleisi pode receber a multa de 40% sobre o saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), no valor de R$ 41 mil, além de sacar outros R$ 104 mil do fundo. A exoneração foi publicada no dia 29 de março no Diário Oficial, dois dias antes do prazo para a desincompatibilização.

Questionada pela reportagem sobre o motivo do pagamento da multa do FGTS, já que ela pretendia sair para disputar a eleição, Gleisi afirmou que foi exonerada de Itaipu, conforme decreto publicado no “Diário Oficial” e que o valor recebido a título de indenização do fundo foi de R$ 41.829,79. O dinheiro entrou na conta de Gleisi quando ela já era pré-candidata, mas sua assessoria nega que o recurso tenha sido investido para esse fim. A ministra também não quis explicar por que não pediu a exoneração. Quando deixou Itaipu, sua remuneração bruta era de R$ 31 mil.

O líder do PSDB na Câmara, Duarte Nogueira (SP), destacou que o cargo ocupado por Gleisi na estatal reforça a suspeita sobre o caso. “Como diretora financeira, ela pagou a si própria. Isso precisa ser investigado”. Além da representação na Procuradoria-Geral da República, os tucanos pedirão a convocação da ministra na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle.

Governo Dilma tem Fadiga de Material

Presidente nacional do DEM, o senador José Agripino Maia repetiu “n” vezes, no Espaço Aberto, da Globo News, quarta, que a crise do Governo Dilma resulta de “fadiga de material”. Cada político interpreta de um jeito, mas o fato é que a administração petista tem sete meses e parece ter passado por um envelhecimento precoce. É o Governo novo com a base velha e viciada. Folha Política

Viúva de Mendonção pode ser candidata em Belo Jardim

A viúva do ex-deputado José Mendonça, Estefânia Mendonça, surge como opção do DEM para a disputa da eleição municipal em Belo Jardim em 2012. Dona Fana, como é conhecida, começa a ser lembrada a partir do projeto alimentado pelo marido, falecido em abril deste ano. José Mendonça (Mendonção), que desistiu de disputar a reeleição em 2010, após oito mandatos na Câmara dos Deputados, tinha o sonho de concorrer ao Executivo de Belo Jardim e encerrar sua carreira pública como prefeito da terra onde nasceu. A notícia foi divulgada pela coluna Diario Político, na última terça-feira.

Oposição comemora, mas vê punição insuficiente

JUMARIANA OLIVEIRA

O resultado do julgamento da ex-presidente da Fundarpe, Luciana Azevedo, pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) - que constatou irregularidades nas contas do órgão entre  2009 e 2010 - não deixou satisfeitos alguns oposicionistas. O deputado estadual Maviael Cavalcanti (DEM) afirmou que a aplicação da multa no valor de R$ 13.214,60 para seis gestores, incluindo a ex-presidente, não é suficiente. “Uma multa de R$ 13 mil não justifica”, disse, indignado. Além dos seis funcionários, outros dois terão que ressarcir aos cofres públicos uma quantia de R$ 7 mil, cada.

O democrata ainda ressaltou que a devolução dos valores por parte das 12 empresas envolvidas na acusação não neutraliza a responsabilidade no que, para ele, é considerado um crime.  “Se houve irregularidade, automaticamente houve um crime. Esses empresários têm que ser punidos pela Justiça”, opinou. Maviael ainda destacou que apenas a aplicação da multa é um estímulo para outros casos.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

FHC almoça com ex-equipe econômica e Tasso Jereissati

Poder Online

 Depois de evento no Instituto Fernando Henrique Cardoso, hoje pela manhã para discutir economia, o próprio acompanhado de toda a sua ex-equipe econômica (Edmar Bacha, Pedro Malan, Gustavo Franco e André Lara Resende) e o ex-senador Tasso Jereissati foram almoçar juntos num restaurante em Higienópolis.
Embora esteja se dedicando a escrever sobre economia, o ex-governador José Serra foi a ausência sentida no debate e no almoço.
Aliás, bastou FHC entrar no salão para ser tietado por uma fã que lhe pediu uma foto juntos.

Muda, que quando a gente muda o mundo muda com a gente

Muda, que quando a gente muda o mundo muda com a gente.
A gente muda o mundo na mudança da mente.
E quando a mente muda a gente anda pra frente.
E quando a gente manda ninguém manda na gente.
Na mudança de atitude não há mal que não se mude nem doença sem cura.
Na mudança de postura a gente fica mais seguro, na mudança do presente a gente molda o futuro!”

“Até Quando?”
Gabriel, O Pensador

Democratas faz encontro amanhã em Salgueiro

O Democratas realiza amanhã (26), à noite, em Salgueiro, no Sertão, o segundo Encontro Estadual para preparar o partido para as eleições municipais de 2012. “Começamos pelos Agreste e vamos fazer eventos em todas as regiões para atrair novos filiados e identificar lideranças para formar chapa de vereadores e candidatos a prefeito”, afirma o presidente estadual do DEM, deputado Mendonça Filho, destacando que a meta é dobrar o número de eleitos, principalmente nas cidades de médio e grande porte e na Região Metropolitana.

O partido, segundo Mendonça, está trabalhando em duas frentes: na identificação de novos nomes para disputar as eleições municipais do próximo ano e discutir temas de interesse da população. “É preciso debater com as pessoas para saber de que maneira elas encaram as prioridades básicas, como saúde, segurança, transporte público e de que forma o partido pode ajudar propondo políticas públicas que atendam a estas demandas", afirmou Mendonça Filho.

Mário Couto: “Você é um safado”. Humberto Costa: “Safado é você”

BRASÍLIA - Um bate-boca entre o senador tucano Mário Couto (PA) e o líder do PT, Humberto Costa, ontem, quase transforma o plenário e o cafezinho do Senado num ringue. Faltou pouco para eles se atracarem. Diante do clima exaltado, assessores atuaram para evitar agressões físicas entre os congressistas. O confronto esquentou quando o líder petista afirmou que a CPI da oposição só serve para “dar palanque àqueles que não têm compromisso com o Brasil, mas apenas com o histrionismo para aparecerem na televisão defendendo coisas que nós sabemos que são absolutamente indefensáveis”.

Couto tinha acusado a presidente Dilma Rousseff (PT) de sugerir a seus aliados que “roubem” porque não demitirá ninguém. “Dizem que a Dilma está fazendo a faxina neste País. Mentira, brasileiros e brasileiras! Olhem o que a Folha de S. Paulo diz hoje (ontem), Brasil: Dilma diz a aliados insatisfeitos que não fará novas demissões. Roubem! A Dilma não vai mais demitir ninguém”, bradou Couto.

O senador continuou: “A Ideli, Brasil! Aquela Ideli, senadora que vocês viam aqui, aquela Ideli diz que o Governo vai assegurar a liberação de R$ 1,7 bilhão para os deputados calarem a boca”, disse Couto. E continuou: “É, Brasil grandioso e querido! Olha como caminhas. Ó Pátria querida, olha o que os teus filhos fazem contigo, Pátria, te abandonaram; Pátria, dizem para ti: te lixa! Ninguém assina a CPI da Corrupção, ó Pátria amada!“.

Humberto Costa retrucou, do meio do plenário, que a Mesa Diretora precisa tomar uma posição. “Aqui, nosso partido já foi chamado de partido de bandidos, de vagabundos e a Mesa não faz nada porque dizem: “Não, trata-se de um louco, de um débil mental. E a quantidade de agressões que são feitas aqui?

A ida do líder petista para o cafezinho transferiu a troca de insultos para lá. Humberto Costa dava entrevista quando Couto chegou e tocando-o no ombro, retrucou: “Débil mental, não”. Ao que Costa respondeu: “Débil mental, sim, você deve aprender a respeitar as pessoas”. “Moleque”, acrescentou. “Você é um safado”, contra-atacou Couto. “Safado é você”. “Você já respondeu processo, você é um dos corruptos! É por isso que defende a corrupção”, acusou Couto.

Caso Fundarpe: Luciana Azevedo é multada em R$ 13 mil

Calo no governo Eduardo Campos, o caso Fundarpe está sendo julgado neste momento pela primeira câmara do Tribunal de Contas do Estado (TCE). O relator do processo, conselheiro João Campos, justifica seu voto neste instante. A ex-presidente da Fundarpe, Luciana Azevedo será multada em R$ 13. 214 por irregularidades em licitações na entidade. Além dela, outros membros da comissão permanente de licitação também sofrerão penalidades. Pelo menos, 13 empresas serão multadas com valores que variam de R$ 5 mil a R$ 1,37 milhão.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Gustavo Krause, em artigo na “Folha”, lembra os 80 anos de Oswaldo Coelho

Os 80 anos do ex-deputado federal Oswaldo Coelho (DEM), completados nesta quarta-feira, 24 de agosto de 2011, foram lembrados pelo ex-ministro Gustavo Krause com um belíssimo artigo na “Folha de Pernambuco”. Intitulado “Oswaldo Coelho: sertão corpo e alma”, o artigo destaca a contribuição dada pelo ex-deputado para o desenvolvimento de Pernambuco, e especialmente de Petrolina.
Krause recorda no artigo que recebeu conselhos de Oswaldo quando foi convidado pelo então governador Moura Cavalcanti para, com apenas 28 anos de idade, assumir a Secretaria da Fazenda, cargo que já tinha sido ocupado por ele no governo do irmão, Nilo Coelho.
Ele chama o ex-deputado de “visionário, missionário e moderno, porque contemporâneo do futuro”, acrescentando que Oswaldo, no exercício do mandato parlamentar, “varou madrugadas na Comissão do Orçamento, em vigília, na defesa das emendas para a região; bateu nas portas dos governos; peregrinou pelos Ministérios e órgãos públicos; esteve em todos os lugares para reivindicar certo, ambiciosamente, em favor de sua terra e de seu povo, mesmo sabendo que o progresso cria o cidadão e liberta o eleitor”.

BREJINHO QUERIDO

Olá Benone, sou de Brejinho mas atualmente moro em Brasilia, fico feliz em colaborar com seu blog e também saber noticias no nosso sertão querido

Um abraço.


ANTONIO LAERCIO NUNES

Mário Couto critica senadores que se recusam a apoiar a CPI da Corrupção

Agência Senado

Em pronunciamento nesta quarta-feira (24), o senador Mário Couto (PSDB-PA) criticou a atitude dos senadores que se recusam a assinar o requerimento de criação da CPI da Corrupção. Ele disse que, até o momento, apenas 20 dos 81 senadores apoiaram efetivamente a criação da comissão parlamentar de inquérito.
- Que país é esse? Que Senado é esse? Apenas vinte senadores e senadoras assinaram a CPI a favor de vocês brasileiros. Para se descobrir, Brasil, quem são aqueles que ofendem vocês, quem são aqueles que roubam vocês, Brasil - declarou Mário Couto.
O senador também comentou notícia do jornal Folha de S. Paulo segundo a qual a presidente Dilma Rousseff teria afirmado a aliados que não faria mais demissões. O parlamentar acrescentou que o mesmo jornal informou que a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, assegurou a liberação de R$ 1,7 bilhão em emendas parlamentares.
- Para os deputados calarem a boca! Calem-se, deputados! Calem-se, senadores! Não assinem a CPI! A Dilma vai liberar uma fortuna para vossas excelências! Ê Brasil grandioso e querido! Ô Pátria querida, olha como caminhas! Olha o que os teus filhos fazem contigo, pátria: te abandonam, pátria! Dizem para ti: te lixa, Brasil! Ninguém assina a CPI da Corrupção. Ô pátria amada... - exclamou Mário Couto.

José Agripino comemora leilão de aeroporto no RN

O senador José Agripino (DEM-RN), comemorou a realização do leilão de privatização do aeroporto de São Gonçalo do Amarante (RN), uma obra que se arrasta há dez anos. Agripino aproveitou para rememorar estudo bancado pelo DEM e entregue ao Ministério da Defesa em junho de 2007 que sugeria exatamente esta saída, a entrega a grupos privados, já que o poder público assumidamente não tinha recursos para bancar a construção.
- O governo precisa abrir os ouvidos para dialogar democraticamente com aqueles que querem colaborar. A oposição que faço não é apenas da crítica - faço, e muito dura, quando é preciso - mas tenho contribuído inclusive votando com o governo - afirmou.
Agripino lamentou que quatro anos se tenham perdido até que o governo resolvesse adotar a ideia sugerida pelo DEM, com estudo elaborado por especialistas americanos ainda durante a crise aeroportuária. O mesmo deve ocorrer agora em Brasília; no Aeroporto Tom Jobim, no Rio de Janeiro; e nos Aeroportos de Campinas e Guarulhos, em São Paulo.
Pelo modelo de privatização-concessão, conforme explicou Agripino, o aeroporto será explorado por 25 anos por uma joint venture de empresas brasileiras e argentinas, com possibilidade de renovação por mais cinco.
Agripino também detalhou a proposta feita pelo DEM em 2007. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) coordenaria as ações da Infraero, e esta faria o planejamento estratégico e fiscalizaria três novas empresas, suas subordinadas, sob o regime de concessão.
A primeira empresa, tendo como aeroporto líder o de Brasília, juntaria 22 aeroportos das Regiões Centro-Oeste e Norte, com movimento de 19 milhões de usuários, medidos em 2006. A segunda teria como líder o Aeroporto do Rio de Janeiro, unindo 25 aeroportos das Regiões Sudeste e Nordeste, menos São Paulo, com movimento de passageiros de 36 milhões, em 2006. E a terceira teria como líder São Paulo, mais 19 aeroportos das Regiões Sudeste e Sul, com movimento de 46 milhões de passageiros.
A distribuição dos aeroportos foi feita desta forma, explicou, para trazer rentabilidade às empresas propostas, para torná-las viáveis.
Agência Senado

CCJ rejeita financiamento público de campanhas

Agência Senado

Em duas votações apertadas, a CCJ enviou ao arquivo o PLS 268/11, que estabelecia o financiamento público exclusivo nas campanhas eleitorais. Inicialmente, a comissão derrubou o relatório do senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), contrário à proposta. Em seguida, rejeitaram também o voto em separado do senador José Pimentel (PT-CE), favorável ao projeto.
Pimentel chegou a apresentar diversas propostas de alteração ao seu texto. Ele sugeriu, por exemplo, manter em aberto o valor por eleitor a ser destinado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para a realização das eleições. Também retirou do texto o dispositivo que permitia a contribuição de pessoas físicas às campanhas eleitorais.
Durante o processo, diversas manifestações contrárias e favoráveis ao financiamento público se fizeram ouvir. O senador Pedro Simon (PMDB-RS) clamou pelo compromisso com a população, que, a seu ver, vê no financiamento público um claro sinal de moralização da política.
Já o senador Aloysio Nunes rejeitou a concepção de que o financiamento público inibiria a corrupção nas eleições.
- Essa história de que o financiamento público é a complementação da chamada faxina é conversa mole pra boi dormir - disse.

Parabéns a nossa querida Casa do Estudante de Pernambuco, que completa hoje 80 anos,


Cinco pernambucanos na Casa Alta

A propósito, o senador Randolfe Rodrigues é um dos cinco pernambucanos na Casa Alta. É de Garanhuns. São de Pernambuco: Jarbas Vasconcelos (PMDB), Romero Jucá (PMDB), Armando Neto (PTB) e Cristovam Buarque (PDT) . Humberto Costa (PT) representa o Estado, mas nasceu em São Paulo.
Folha Política

PSDB quer explicações de Paulo Bernardo

BRASÍLIA (AE) - O PSDB apresentou ontem à Comissão de Fiscalização e Controle do Senado um requerimento de convite ao ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, para dar explicações sobre o uso de aeronaves de uma empresa privada. O senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), que assina o documento, pede “justificativas pertinentes para o descumprimento do Código de Conduta da Alta Administração Federal” e o eventual conflito de interesses no episódio.

Aloysio Nunes também apresentou requerimento ao Ministério da Defesa, a fim de que diligencie junto à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), para informar as origens e destinos dos voos realizados desde 2009 com a aeronave da construtora Sanches Tripoloni, bem como os passageiros e tripulantes do avião.

Reportagem da revista Época desse fim de semana revelou que Paulo Bernardo teria viajado num avião da construtora Sanches Tripoloni, que faz obras para o Governo Federal no Paraná, Estado de origem do ministro. Questionado pela oposição sobre se usou um avião da Sanches Tripoloni enquanto ministro, Paulo Bernardo respondeu, ontem, que não se lembra dos prefixos das aeronaves em que viajou no ano passado. A declaração foi feita em audiência pública na Câmara para tratar da implantação da rádio digital no País. Bernardo foi cobrado pela oposição a esclarecer suas relações com a empreiteira que doou recursos para a campanha da mulher dele, a também ministra Gleisi Hoffmann, da Casa Civil.

PR assina CPI mista da corrupção

BRASÍLIA (AE) - Quatro dias depois de o PR ser convidado para voltar à base de sustentação da presidente Dilma Rousseff, o líder do partido na Câmara, Lincoln Portela (MG), assinou o pedido de criação da CPI mista da Corrupção apresentado pela oposição. Com o apoio, o requerimento atingiu 120 assinaturas de deputados e 20 senadores. Para ser criada, são necessários os apoios de 171 deputados e de 27 senadores.

O PR anunciou a saída da base em discurso na semana passada do presidente da legenda, senador Alfredo Nascimento (AM), e declarou “independência” na relação com o Governo. Logo depois, em nome da presidente Dilma, a ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, convidou a partido a voltar para a base. Ao assinar o requerimento da oposição, ontem, Portela afirmou que o ato não significa oposição à presidente.

“Acredito no governo de Dilma Rousseff, acredito na seriedade e na competência da presidente e apoio o Governo”, afirmou Portela. “Eu tenho defendido uma investigação a fundo no Ministério dos Transportes e não poderia deixar de assinar a CPI. Seria incoerente da minha parte”, argumentou o líder. O líder disse que não está orientando a sua bancada a dar apoio à criação da comissão. “Assinei a CPI como deputado que sou, consciente do meu mandato, não como líder do partido”, disse.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Veja a qualidade da Merenda Escolar servida pela maioria das Prefeituras do Sertão do Pajeú

             Mungunzá (Milho, Feijão, Água, Sal ou Açúcar)
 
Para onde vai o dinheiro da Merenda Escolar? Senhores Prefeitos
Isto é uma falta de respeito aos alunos das Escolas Municipais e desvio do dinheiro público. Uma Imoralidade dos maus feitores dos recursos federais

PROMOÇÃO ASSIM COMO MINISTROS NOSSOS PREÇOS TAMBÉM CAIRAM

ANTONIO NUNES -BREJINHO-PE

Inocêncio Oliveira é um dos deputados que mais defendem a permanência do PR na base do Governo, É hoje uma liderança isolada no partido.

Inocêncio Oliveira não tem o apoio da Executiva Nacional do PR e perdeu o respeito do presidente do partido, senador Alfredo Nascimento (PR-AM).

Em Iguaracy, além do ex-prefeito Francisco Dessoles vir a ser o provável candidato no lugar do prefeito Albérico Rocha, surge outro fato novo: Marco Aurélio Arruda, filho do ex-prefeito Waldecir Arruda, foi escolhido para empinar o PSD e deve sair candidato pela oposição. Se Dessoles não se entender com Albérico, Arruda pode tirar proveito da divisão. Magno Martins


MDU encontra abrigo em situação precária

JUMARIANA OLIVEIRA

Seis pré-candidatos à Prefeitura do Recife e dois vereadores da oposição voltaram a artilharia, ontem, contra a gestão do prefeito João da Costa (PT) em mais uma pauta de fiscalização da Mesa da Unidade (MDU). Dessa vez, a denúncia foi na área de infância e juventude, envolvendo a situação “caótica” de conselhos tutelares. O tema foi proposto pela vereadora Aline Mariano (PSDB), que já havia feito denúncia sobre o mesmo assunto no início do ano. “Todas as áreas do Governo João da Costa, se formos em qualquer abrigamento, é assim. A estrutura é precária”, disse a tucana, ao visitar um abrigo Espaço de Atração, localizado no bairro da Imbiribeira.

As instalações do abrigo, que, de acordo com funcionário, atende atualmente a 12 menores e conta com a estrutura de três assistentes sociais e um psicólogo, chamaram a atenção do grupo. No local, os oposicionistas constataram risco na estrutura elétrica, além de inúmeras infiltrações, inclusive na despensa da cozinha. “É um lugar sujo, mal cuidado, deteriorado e inóspito para receber nossos jovens. O local é inadequado para a realização desse trabalho e está muito aquém do que seria razoável para os jovens serem resgatados das ruas”, relatou o deputado federal Mendonça Filho, que presidente o DEM no Estado e é o atual coordenador da MDU.
“Fiquei chocado, muito chocado. O lugar onde eles comem, tudo é chocante, não há possibilidade de resgatar crianças ali. É um descaso. Não é local, é um depósito”, completou o presidente estadual do PPS, Raul Jungmann. O pós-comunista ainda exigiu que uma resposta fosse dada pela Prefeitura do Recife.

Jungmann ainda afirmou que espera que  uma resposta satisfatória seja dada pela prefeitura, que “gasta tanto com verba publicitária”. “Espero é que não seja uma resposta com cinismo, como foi na última (dada pelo secretário de Relações Institucionais, Henrique Leite, sobre o caos da escola municipal Luís Lua Gonzaga)”, bradou.

No abrigo, funcionam dois projetos: o Recicriar e o Recifazer. Ambos atendem a crianças e adolescentes dos sete aos 18 anos. Segundo Aline Mariano, no local também funcionava, até quatro meses  atrás, um Centro de Referência de Assistência Social (Cras) que atendia beneficiários de vários programas sociais. No entanto, a casa, de acordo com a vereadora, abrigava vítimas de ameaças externas. Dessa forma, a funcionalidade do Cras colocava em risco a vida dos abrigados.

Além de Mendonça Filho, Raul Jungmann e Aline Mariano, participaram da blitz os deputados também prefeituráveis Raul Henry (PMDB), Bruno Araújo (PSDB) e Daniel Coelho (PV) e os vereadores André Ferreira (PMDB) e Maré Malta (PPS).

Roberto Gurgel complica Paulo Bernardo

Procurador-geral considera que acusações contra o ministro são graves
titular do Planejamento admitiu, em nota, ter utilizado jato particular em 2010
titular do Planejamento admitiu, em nota, ter utilizado jato particular em 2010
BRASÍLIA  - O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, afirmou ontem que, “tal como postas na Imprensa”, as denúncias contra o ministro Paulo Bernardo (Comunicações) “são graves”. Mas advertiu que é preciso ver “caso a caso” se existe “promiscuidade” nos episódios de autoridades públicas viajando em jatos particulares de empresários. “Eu acho que temos de ver caso a caso se efetivamente essa promiscuidade existe. Se a promiscuidade existir, efetivamente é indesejável, mas temos de analisar caso a caso pra ver se isso existe”, comentou à Imprensa o procurador-geral da República, após encontro com o vice-presidente, Michel Temer.

Segundo a última edição da revista “Época”, o ministro Paulo Bernardo (Comunicações) teria viajado em um jato particular de uma empresa que mantém negócios com o Governo. “O Ministério Público não pode se precipitar e formar o seu juízo a partir de notícias divulgadas pela Imprensa. Ele precisa, a partir dessas notícias, reunir elementos que permitam formar um juízo seguro a respeito”, afirmou Gurgel. Ontem, o Paulo Bernardo, em nota, que utilizou aeronaves de “várias empresas” no ano passado, mas que não se lembra os “prefixos e tipos, ou proprietários, dos aviões”.