domingo, 25 de novembro de 2012

Prefeita de Natal com vida e gastos de rainha

VEJA - MARCELO SPERANDIO
 
Folha salarial de dezenove funcionários domésticos, como motorista, faxineira, governanta e secretária: 21 500 reais. Gastos com roupas e relógios: 5 800 reais. Viagens internacionais: 35 000 reais. Reparos na casa: 11 600 reais. Esses são alguns dos gastos mensais de Micarla de Sousa (PV), afastada da prefeitura de Natal no mês passado sob acusação de desviar dinheiro de contratos públicos. A conta chegava a 180 000 reais por mês - mais do que todo o ganho declarado por Micarla durante um ano, de 168 000 reais (seu salário era de meros 14 000 reais). A investigação do Ministério Público do Rio Grande do Norte começou em 2011 e detectou problemas em várias áreas da prefeitura. Os primeiros indícios de irregularidades surgiram em contratos da Secretaria de Saúde, que somavam 65 milhões de reais - e, segundo os promotores, eram superfaturados.

A super Rose

ELIANE CANTANHÊDE *

Enquanto José Dirceu atiçava a militância do PT para ir 'às ruas' defender os condenados do mensalão, a Polícia Federal prendia no escritório da Presidência da República em São Paulo a super Rose, que trabalhou com Dirceu por 12 anos, assessorou o presidente Lula e está metida até a alma em histórias do arco da velha.
É estranho, assustador, como o tempo vem revelando o que estava por trás daquela equipe tão dedicada, meio heroica, que assessorava Dirceu nas CPIs contra Collor e nas alianças com o Ministério Público e a imprensa e nos vazamentos de estatais contra adversários, quaisquer que fossem.
Erenice Guerra se enrolou com tráfico de influência na Casa Civil e deu no que deu. Valdomiro Diniz foi filmado pedindo propina para o bicheiro Carlinhos Cachoeira e virou uma alma penada na vida de Dirceu. Agora essa Rosemary Noronha, cheia de mistérios e de poder.
Secretária, não era uma simples mequetrefe. Promovida a chefe de gabinete, tinha lugar cativo nas viagens de Lula, cobrava plásticas, pacotes em cruzeiros e dinheiro em espécie para dar uma mãozinha em processos. Investia-se -ou era investida- de inexplicável poder.
Como é que uma secretária, ou assistente, ou chefe de gabinete nomeia diretores da ANA, a agência de águas, e da Anac, de aviação civil? Como exige que o Senado aprove alguém rejeitado em duas votações? E será que é mera coincidência justamente esses dois diretores serem presos agora com Rose?
Outro 'detalhe' é o emblemático escritório da Presidência da República em São Paulo, onde o ex-presidente Lula e a atual presidente Dilma se reúnem com Antonio Palocci, demitido no governo de um e depois no da outra por histórias nunca muito bem explicadas.
Em todo esse enredo, aplausos para a independência da Polícia Federal e do Ministério da Justiça. Que continuem revelando ao país quem é quem, 'duela a quem duela'.  (* Folha de S.Paulo)

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Carta de Oswaldo Coelho a Guido Mantega protestando contra a indiferença do que o Nordeste é encarado

Senhor Ministro Guido Mantega,



Lembrei-me do grande Mahatma Gandhi quando disse: “onde tem injustiça temos que combatê-la”, e decidi lhe escrever para tratar das desigualdades sociais e econômicas entre o Semiárido nordestino e as outras grandes regiões do Brasil e a necessidade de um tratamento diferenciado para que se possa gerar emprego e renda nessa parte pobre do país. O meu desejo é dar sugestões para que o Senhor possa refletir nas suas decisões.
O governo Dilma tem anunciado éditos de bondade para o país. Para o país industrializado, para o país dos ricos, para o Centro-Sul. A questão do Banco PanAmericano também foi resolvida via Caixa Econômica Federal.
O governo tem dinheiro para tudo: copa do mundo, olimpíadas, conceder empréstimo ao FMI, trem bala etc. Só não tem para dar continuidade à implantação dos projetos do Programa de Irrigação do Nordeste, iniciado nos anos 70, paralisado radicalmente no governo Lula, que não implantou sequer um hectare irrigado nos seus dois mandatos.
A fruticultura irrigada no Semiárido, Senhor Ministro, cria um emprego direto e mais dois indiretos por hectare, quando se toma por base os projetos de irrigação da CODEVASF no polo Petrolina/Juazeiro. Não é por outra razão que os dois países mais populosos do mundo, a Índia e China, utilizam-na maciçamente, pela sua capacidade de criar empregos.
No Semiárido nordestino, entra ano e sai ano, entra governo e sai governo e o sertanejo continua sem trabalho, sobrevivendo só Deus sabe como. Caçando, cortando estaca, fazendo carvão, destruindo o que resta da caatinga, expondo o solo à erosão, principal causa do crescente avanço da desertificação na região. A situação do sertanejo não é pior por conta da aposentadoria rural e pela ajuda do programa de transferência de renda do governo federal.
A atual seca que castiga mais uma vez a região, a maior da História, segundo os especialistas, destruiu os plantios de subsistência, está dizimando os rebanhos, secando os açudes de médio e pequeno portes, enfim, está arrasando a frágil economia da região, voltando a expulsar os jovens de sua terra, deixando para trás as mulheres e os velhos.
As cenas dantescas que vem sendo apresentadas pelo Globo Rural diariamente, mostrando o desespero do sertanejo sem ter como alimentar seu rebanho, que morre de fome e sede, nos deixam chocados e envergonhados. O atual quadro de miséria, só visto igual no Haiti e na África, acontece no país que tem a sexta economia do mundo, onde o PIB per capita beira os 12.000 dólares americanos.
A indiferença da União e a falta de ação do governo nos deixa indignados. No mito grego da Caixa de Pandora, diante de tantos males liberados, restou a esperança. É preciso uma promessa, uma ação do governo, que nos dê esperança que este sofrimento terá fim um dia. Prorrogação dos pagamentos das dívidas bancárias, bolsa estiagem, abastecimento d´água com carros-pipa são medidas emergenciais e importantes. O sonho do sertanejo, contudo, é ter uma parcela irrigada. Ele sonha com a fartura que a irrigação proporciona, como ocorrem nos projetos de irrigação em funcionamento na região. O sertanejo sabe que a irrigação nos desertos da Califórnia fez deste estado o mais próspero da União americana, que a região desértica no noroeste do México é rica por conta dos projetos públicos de irrigação e que a Espanha  desenvolveu-se com a implantação dos projetos públicos de irrigação.
A sede do governo da República em Brasília facilita a ignorância da realidade nacional. Leva os gestores da administração pública a acreditar que o Brasil é todo igual. E não é. O Nordeste concentra a maior taxa de analfabetos do país, são 18,5% quando a média nacional é de 9,5%, no Sudeste é de 5,7% e no Sul, menos de 5,5%. O PIB per capita do Semiárido, corresponde à metade do PIB nordestino e a cerca de 25% do PIB brasileiro. Para os 1.135 municípios do Semiárido, que ocupa áreas de oito estados do país, temos apenas três universidades federais de um total de 63 no Brasil. Só o Estado de Minas Gerais tem 11. O crédito rural do Nordeste já foi de 14% do total do Brasil, nos últimos anos corresponde a apenas 6%. No Semiárido, o permanente é a seca, chove irregularmente em 3 a 4 meses do ano e nos outros 8 a 9 meses nada chove. A consequência é que em cada 10 anos, há apenas 3 anos de chuvas regulares. Nos outros 5 anos o que acontece é a frustração de, no mínimo, 50% do plantio. Nos outros 2 anos, perde-se 100% de toda a lavoura por falta d´água.
Está na hora de o governo federal entender que os desiguais precisam ser tratados desigualmente. É necessário o estabelecimento de políticas públicas voltadas exclusivamente para o Semiárido que contemplem dentre outras propostas viabilizar a implantação dos projetos de irrigação da CODEVASF e do DNOCS, cujo potencial é da ordem de 1,3 milhão hectares.
Merece tratamento especial a questão do crédito rural no Semiárido. As normas de crédito precisam se ajustar às peculiaridades da região quanto à taxa de juros, prazos de pagamentos e exigências de garantia real. A manutenção das condições vigentes somente levam o sertanejo à inadimplência e, consequentemente, à impossibilidade de tomar novos financiamentos.
Na reunião do conselho da SUDENE em novembro de 2011, o Dr. Santiago, presidente do Banco do Nordeste, disse que os juros cobrados na região são impagáveis e que os empréstimos atrasados são incobráveis. Este passivo continua sem solução, atormentando a vida do sertanejo.
Cordialmente,  Osvaldo Coelho (DEM/PE), foi Deputado Federal por oito legislaturas.

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

A Cadela Roméria pariu dez filhotes, filhos do cão Palocci

Ela promete que seus filhotes vão ter os nomes de petistas, mas estão fora do mensalão...
São Eles: Dirceu, Delúbio, Genuíno, Humberto, João, Valério, Pedro, Ideli, Kátia e Lulinha. 
 A Quadrinha do Partido dos Trabalhadores foi condenada pelo STF. 
Apesar da seca ela promete realizar uma administração diferente na criação dos seus filhos. 

Mulheres de mensaleiros atacam omissão de Lula

Não é só a ex-mulher de José Dirceu, Clara Becker(foto), mãe do deputado federal Zeca Dirceu (PT-PR), que anda subindo nas tamancas com a desmobilização de uma parcela do PT em relação ao julgamento do mensalão. A observação é de Luiz Carlos Azedo, no seu blog. Ele diz que as mulheres de José Genoino, João Paulo Cunha e Delúbio Soares também. ''O que mais incomoda é o silêncio do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Porém, na tarde de ontem, a cúpula do partido lançou nota em repúdio ao julgamento'', diz o colunista.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Solidariedade imprescindível. Cadê Lula?

 Falta uma palavra. Se possível, um manifesto. Ao menos uma declaração de solidariedade a José Dirceu, mais até do que a José Genoíno e a Delúbio Soares.

Da parte de quem? Do Lula. Afinal, sabendo ou não sabendo das
lambanças do mensalão, trata-se de seu ex-chefe da Casa Civil, seu
braço direito, comandante da primeira campanha e capitão do time. Sem precisar avançar críticas ao Supremo Tribunal Federal, o ex-presidente está devendo um gesto de apoio a José Dirceu. Dizer que não assistiu à sessão do julgamento só piora as coisas.

Condenado a dez anos e dez meses de prisão, ainda se ignora quando a pena de José Dirceu começará a ser cumprida. Pode não demorar muito, pode estender-se até meados do ano que vem, mas a hora dele ser amparado pelo ex-chefe é agora. Ou foi na noite de segunda-feira. A alternativa do silêncio demonstrará o lado obscuro das relações humanas, tão comum entre nós desde que o mundo é mundo.

Importa menos, no caso, se José Dirceu é culpado e mereceu a
condenação. Não pode ser lançado pelo dono do barco como carga ao mar em meio à tempestade. Tem direito à solidariedade do
primeiro-companheiro.

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Imprensa internacional destaca condenação de José Dirceu

A pena de 10 anos e 10 meses que o Supremo Tribunal Federal (STF) definiu para José Dirceu, ex-ministro da Casa Civil do governo do presidente Lula, repercutiu de imediato nos jornais internacionais. As publicações, em sua maioria, se referiram ao petista como 'braço direito' do ex-presidente do país, Luiz Inácio Lula da Silva, e organizador do mensalão.
O jornal espanhol El País fez uma chamada na capa de seu site dizendo 'Condenado a 10 anos de prisão mão direita de Lula'. Segundo o jornal, a 'incógnita' agora é saber qual será a decisão do PT. 'Dias atrás o partido decidiu fazer um manifesto contra o processo no STF, mas, segundo se apurou, Lula aconselhou esperar até conhecer as condenações do grupo político: Dirceu, José Genoíno, ex-presidente do partido, e Delúbio Soares, ex-tesoureiro', analisou a publicação.
A publicação norte-americana New York Times, além de noticiar a decisão desta segunda-feira (12) do STF, destacou a notícia 'Caso de corrupção brasileira aumenta esperanças para o sistema judiciário', em tradução livre, publicada em outubro. Na reportagem, o jornal fala sobre os frequentes escândalos de desvios de verbas no país e a acomodação das pessoas em relação ao assunto, mas ressalta que o julgamento do mensalão 'aponta para uma rara ruptura na responsabilidade política e uma faixa de independência crucial no sistema legal'.
O jornal francês Le Monde ao noticiar a pena do ex-ministro, também classificou Dirceu como o antigo braço direito de Lula. O jornal destacou a notícia entre as manchetes internacionais do dia em seu site.
O jornal inglês The Guardian, embora não tenha publicado nenhuma notícia sobre a decisão desta segunda-feira, destacou na semana passada que, apesar de ser apontado como o maior escândalo de corrupção política da história do país, o processo pouco influenciou na reputação e na aprovação popular de Lula. O artigo, intitulado 'Ex-assessor presidencial brasileiro condenado por corrupção', descreveu também a trajetória de Dirceu, da clandestinidade à decisão do STF. (Do Informa JB - Luciano de Pádua)

Dirceu é condenado a quase 11 anos de prisão

O ex-ministro José Dirceu foi condenado a 10 anos e 10 meses de prisão pelos crimes de formação de quadrilha e corrupção ativa no julgamento do mensalão , na sessão desta segunda-feira no Supremo Tribunal Federal (STF), segundo o IG.

O relator do processo, Joaquim Barbosa, mudou a ordem anunciada para votação da dosimetria dos réus condenados e iniciou a análise do núcleo político, e não do núcleo financeiro como havia anunciado na semana passada.
Barbosa condenou José Dirceu a dois anos e 11 meses por formação de quadrilha, voto que foi acompanhado por todos os ministros que condenaram o réu. No crime de corrupção ativa no episódio de compra de voto de parlamentares, o relator fixou a pena de sete anos e 11 meses mais 260 dias.

TSE: grande número de eleitos não vai governar

A enxurrada de recursos apresentados ao Tribunal Superior Eleitoral para contestar o resultado das disputas municipais e o atraso no julgamento dos processos farão com que alguns dos políticos escolhidos pelo povo percam o cargo logo depois de tomarem posse. Para especialistas em direito eleitoral, a sobrecarga de trabalho no TSE depois da conclusão do pleito escancarou a necessidade de revisão das normas que regem as eleições no Brasil.
Diante do impasse, ganha força a proposta de mudar o calendário eleitoral do país para antecipar as convenções partidárias e o registro dos candidatos. Este ano, o Tribunal Superior Eleitoral recebeu 7.944 recursos, mas, até agora, só julgou 5.129 processos. Os ministros da Corte ainda terão que avaliar 2.185 casos — ou 27% do total — para que as eleições de 2012 finalmente tenham um desfecho. E se confirme o nome do prefeito ou vereador.(Do Correio Braziliense)

domingo, 11 de novembro de 2012

Mendonça Filho será o líder da bancada do DEM, na Câmara dos Deputados. Ele sucederá ACM Neto, que elegeu-se prefeito de Salvador e renunciará ao mandato em dezembro. O baiano, inclusive, é o principal cabo eleitoral do deputado pernambucano.


Paulo Souto, ex-superintendente da Sudene e ex-governador da Bahia, será o “1º ministro” do prefeito eleito de Salvador ACM Neto (DEM). Ele está coordenando a equipe de transição e tem força e prestígio suficientes para escolher a pasta em que gostaria de atuar.


Deputado tucano enrolado com denúncias na Paraíba

Deu na coluna de Lauro Jardim, na VEJA:
 
''Um integrante da Comissão de Desporto da Câmara acaba de ser denunciado pelo MP da Paraíba por, veja só, irregularidades justamente em um contrato milionário na área esportiva. Presidente do PSDB da Paraíba e ex-secretário estadual de Esporte, o deputado Ruy Carneiro contratou, em 2009, a Desk para fornecer cadeiras a dois estádios e um ginásio. O MP lista um rol de improbidades no negócio. Carneiro não fez pesquisa de preços e falsificou documentos. Dois anos depois, 99% das cadeiras, de má qualidade, terão que ser trocadas.

Carneiro poderá se complicar mais. A investigação focará na estranha compra de um automóvel. Uma funcionária de uma empresa localizada no endereço da Desk depositou 20 000 reais para a concessionária no mesmo dia que venceu uma parcela do carro comprado pelo deputado.''

Presidência destinou verba a jornais que não existem

A Presidência da República gastou R$ 135,6 mil para fazer publicidade oficial em cinco jornais de São Paulo que não existem. As publicações fictícias são vinculadas à Laujar Empresa Jornalística S/C Ltda, com sede registrada num imóvel fechado e vazio, em São Bernardo do Campo (SP).
Essa empresa aparece em 11º lugar num ranking de 1.132 empresas que, desde o início do governo Dilma Rousseff, receberam recursos públicos da Presidência para veicular propaganda do governo em diários impressos.
Embora esteja à frente de empresas responsáveis por publicações de ampla circulação e tradição no país, como o gaúcho "Zero Hora" e o carioca "O Dia", a Laujar não publica nenhum jornal.(Folha de S.Paulo)

sábado, 10 de novembro de 2012

Izabel agradece aos olindenses os 81 mil votos recebidos nas últimas eleições

A advogada Izabel Urquiza (PMDB) espalhou 13 outdoors pelas ruas de Olinda, neste final de semana, com uma mensagem de agradecimento pelos 81.998 votos recebidos na eleição de prefeito.
Na mensagem aos olindenses, ela vai direto ao assunto: “81.998 votos de apoio e confiança. Muito obrigada, Olinda!”

Foi secretário de Defesa Social no governo Mendonça Filho (2006) o prefeito eleito de Vila Velha (ES) Roldney Miranda (DEM). Ele derrotou no 2º turno o candidato do PR, Neucimar Fraga, por 55,63% x 44,37% (votos válidos).


Em Alagoas, a viagem do governador Teotônio Vilela Filho (PSDB) ao Canadá, acompanhado pelo seu vice, José Thomaz Nonô (DEM), gerou uma situação excepcional. O Governo seria assumido interinamente pelo presidente da Assembleia Legislativa daquele Estado, Fernando Toledo (PSDB), que está doente. O cargo então foi assumido pelo presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas, Sebastião Costa. O governador e o vice foram ao exterior em busca de projetos para a área de agricultura.


sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Após a ordem de entrega dos passaportes, o ex-ministro José Dirceu divulgou nota acusando Joaquim Barbosa de 'populismo jurídico'. Isso depois do relator ter começado a receber tratamento de pop star nas ruas. Os mais entusiasmados querem Barbosa na Presidência da República em 2014. Populista ou não, o fato é que Barbosa já é, isso sim, bem popular.


Condenados no mensalão entregam passaportes ao STF

O ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu (PT), e outros três réus condenados no julgamento do mensalão já entregaram seus passaportes ao Supremo Tribunal Federal após determinação do ministro relator do processo, Joaquim Barbosa. O documento de Dirceu foi protocolado por sua defesa no gabinete de Barbosa, no início da tarde de hoje (9), segundo a Folha.

Na quarta-feira, Barbosa acolheu pedido do Ministério Público Federal e determinou a apreensão dos passaportes dos 25 condenados. O ministro ainda determinou, na noite de ontem (8), que os condenados fossem incluídos na lista de "procurados e impedidos" da Polícia Federal nos aeroportos. O objetivo do relator é impedir que qualquer um deles deixe o País, estando proibidos de saírem do Brasil "sem prévio conhecimento e autorização" do Supremo.

Como a decisão de Barbosa sobre os passaportes foi publicada hoje no Diário da Justiça e passa a valer na segunda-feira (12), o prazo para a entrega termina na terça-feira (13). Além de Dirceu, os outros três réus que entregaram o passaporte foram o ex-deputado Pedro Corrêa (PP-PE), Rogério Tolentino e João Claudio Genu, ex-assessor do PP.

Jefferson a olho gordo: derroto o câncer e agourentos

Licenciado da presidência do PTB, Roberto Jefferson ficou irado com o movimento para sucedê-lo.
E avisa: “Vou derrotar o câncer e a metastase de agourentos do PTB'.
Campos Machado (SP) protesta: “A interferência (Planalto) é indevida. O Roberto não está de saída”.
O senador Armando Monteiro (PE) diz: “Não estou nessa disputa”. (Informações de Ilimar Franco - O Globo)

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

José Dirceu tem dito a amigos que não foi o chefe do mensalão. Atribui a responsabilidade a dois ex-ministros e um advogado, cujos nomes não foram revelados. Contudo, não considera a delação premiada, para preservar o PT.


STF confisca passaportes de condenados do mensalão

O relator do processo do mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, determinou na noite desta quarta-feira (7) que os 25 condenados na ação penal entreguem seus passaportes. O objetivo da medida é evitar a fuga dos réus do país. Barbosa decidiu após pedido do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, que solicitou o recolhimento dos documentos. Pela decisão do relator, os condenados terão de entregar os passaportes no gabinete de Joaquim Barbosa em até 24 horas após a notificação judicial.
'Uns [reús adotaram conduta incompatível] por terem realizado viagens ao exterior nesta fase final do julgamento. Outros, por darem a impressão de serem pessoas fora do alcance da lei, a ponto de, em atitude de manifesta afronta a este Supremo Tribunal Federal, qualificar como “política” a árdua, séria, imparcial e transparente atividade jurisdicional a que vem se dedicando esta Corte, neste processo, desde o dia 2 de agosto último', disse Barbosa.
Veja abaixo a relação de todos os condenados e os crimes pelos quais foram considerados culpados:
RÉUS CONDENADOS- Bispo Rodrigues (lavagem de dinheiro e corrupção passiva)
- Breno Fishberg (lavagem de dinheiro)
- Cristiano Paz (corrupção ativa, peculato, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha)
- Delúbio Soares (corrupção ativa e formação de quadrilha)
- Emerson Palmieri (lavagem de dinheiro e corrupção passiva)
- Enivaldo Quadrado (formação de quadrilha e lavagem de dinheiro)
- Henrique Pizzolatto (corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro)
- Jacinto Lamas (lavagem de dinheiro e corrupção passiva)
- João Cláudio Genu (formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e corrupção passiva)
- João Paulo Cunha (corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro)
- José Borba (corrupção passiva)
- José Dirceu(corrupção ativa e formação de quadrilha)
- José Genoino (corrupção ativa e formação de quadrilha)
- José Roberto Salgado (gestão fraudulenta, lavagem de dinheiro, evasão de divisas, formação de quadrilha)
- Kátia Rabello (gestão fraudulenta, lavagem de dinheiro, evasão de divisas, formação de quadrilha)
- Marcos Valério (Corrupção ativa, peculato, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e formação de quadrilha)
- Pedro Corrêa (formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e corrupção passiva)
- Pedro Henry (lavagem de dinheiro e corrupção passiva)
- Ramon Hollerbach (corrupção ativa, peculato, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e formação de quadrilha)
- Roberto Jefferson (lavagem de dinheiro e corrupção passiva)
- Rogério Tolentino (lavagem de dinheiro, corrupção ativa, formação de quadrilha)
- Romeu Queiroz (lavagem de dinheiro e corrupção passiva)
- Simone Vasconcelos (lavagem de dinheiro, corrupção ativa, evasão de divisas, formação de quadrilha)
- Valdemar Costa Neto (lavagem de dinheiro e corrupção passiva)
- Vinícius Samarane (gestão fraudulenta e lavagem de dinheiro)  (Portal G1)

Jarbas é indicado, mas não quer presidir Senado

Renan Calheiros (PMDB) ainda não se colocou como candidato a presidente do Senado, mas um grupo de senadores já se articula para impedir que o alagoano volte ao cargo, do qual renunciou em 2007 para não ter o mandato cassado. Na noite desta terça-feira (06), dez parlamentares se reuniram no apartamento do senador Jarbas Vasconcelos, em Brasília, justamente para traçar a estratégia de enfrentamento, para o caso de Renan querer mesmo suceder José Sarney (PMDB). Na ocasião, Pedro Simon (PMDB) colocou que a melhor opção seria Jarbas, porém o pernambucano declinou. Argumentou que o candidato deve ser um peemedebista dissidente do grupo de Sarney, mas aliado do Palácio do Planalto. Por ser oposicionista, ele admitiu que seu nome está fora de cogitação. Quem for eleito, assumirá no dia 2 de fevereiro de 2013.
Participaram do jantar, além de Jarbas e Simon, os senadores Luiz Henrique (PMDB), Ricardo Ferraço (PMDB), Casildo Meldraner (PMDB), Álvaro Dias (PSDB), Aloysio Nunes (PSDB), Cyro Miranda (PSDB), Cristovam Buarque (PDT), Pedro Taques (PDT) e Randolfe Rodrigues (PSOL). Roberto Requião (PMDB), estava viajando, e Ana Amélia (PP), por motivo de saúde, não compareceram. O próximo encontro está marcado para o dia 27, na residência de Buarque, e a expectativa é de ampliar o número de participantes.
Por telefone, Cristovam disse nesta quarta-feira (07) não saber da reação de Renan Calheiros e que a preocupação dos 11 parlamentares é com a imagem, credibilidade e repercussão do Senado. “Renan renunciou à presidência quando estava prestes a ter o mandato cassado. Não há vetos, só queremos estar preparados. Se o Palácio do Planalto escolher Jarbas ou outro nome, vamos avaliar. A ideia é que seja alguém do PMDB”, comentou o pedetista, referindo-se à acusação de improbidade administrativa contra o peemedebista. Na votação em plenário, em 2007, Calheiros conseguiu a maioria dos votos e escapou da cassação.

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

'Nós estamos todos juntos nisso. É assim que nós fizemos campanha, e é assim que somos', disse o presidente reeleito, na rede social. 'Isso aconteceu por causa de vocês. Obrigado.'


Obama leva nos Estados-chave e se reelege nos EUA

O democrata Barack Obama foi reeleito presidente dos Estados Unidos nesta terça-feira (6), após uma campanha muito disputada contra o republicano Mitt Romney.
Obama conseguiu, até agora, 290 votos de um total de 538, contra 200 do rival, segundo projeção da AP.
A festa da vitória já acontece no McCormick Place, em Chicago, onde Obama acompanhou a apuração. 'Isto aconteceu graças a vocês, obrigado. Mais quatro anos', disse Obama - um pioneiro em utilizar politicamente as redes sociais - no Twitter.
O democrata foi para a cidade de Illinois, seu reduto eleitoral, já na noite de segunda-feira (5). Durante a tarde desta terça, reservou espaço para jogar basquete, seu passatempo favorito e também um 'ritual' para o líder nos dias de eleições.
As pesquisas de intenção de voto realizadas dias antes da eleição apontavam um empate técnico entre os dois candidatos em âmbito nacional, mas com ligeira vantagem para o presidente nos estados-chaves.
No complexo sistema eleitoral americano, é o resultado em cada estado é que importa. Ao votar em um candidato, a população na verdade escolhe um colégio eleitoral dentro de seu estado, composto por delegados, que só então elegerá o presidente.
Em todo o país, o colégio eleitoral reúne 538 delegados, de 50 estados e do distrito de Columbia, onde fica a capital Washington.
Antes da eleição, os estados de Nevada (6 delegados), Colorado (9 delegados), Iowa (9 delegados), Wisconsin (10), Ohio (18), Pensilvânia (20), Michigan (16), Virgínia (13), Carolina do Norte (15), New Hampshire (4) e Flórida (29) eram considerados tecnicamente empatados, e oficialmente poderiam ser ganhos por qualquer um dos candidatos. Obama já possuía ligeira vantagem na maior parte deles, menos na Carolina do Norte e na Flórida.
A vitória em Ohio e na Flórida acabou sendo crucial para determinar a vitória de Obama, após um tenso processo de apuração.
Dia da eleição
Ainda durante o dia, antes do fim da votação, Obama, parabenizou o adversário republicano pela disputa acirrada para a Casa Branca e expressou confiança na reeleição.

No Quênia, moradores de Nyangoma-Kogelo (430 km a oeste de Nairóbionde nasceu o pai do candidato e presidente dos EUA, Barack Obama, fizeram uma votação simulada para a Presidência dos Estados Unidos. A avó paterna de Obama, Sarah Obama, deixou a reclusão de sua casa, no povoado queniano de Kogelo, para falar por alguns minutos com a imprensa.
'Eu rezo por ele, para que Deus o ajude', afirmou Sarah durante a coletiva de imprensa improvisada no jardim de sua casa. 'É uma disputa dura, por isso tenho rezado por ele. Se for a vez dele (vencer), Deus o deixará triunfar', acrescentou.

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Estiagem no Nordeste deve se prolongar, diz Inpe


Stênio Ribeiro
 Repórter da Agência Brasil

Brasília – A forte estiagem que castiga o Semiárido nordestino e os vales do Jequitinhonha, em Minas Gerais, e do Mucuri, no Espírito Santo, tende a se agravar, por causa da instabilidade climática no Oceano Pacífico, que sugere possível manifestação do fenômeno La Niña, com redução das probabilidades de chuva no Nordeste nos próximos três meses.
A notícia foi dada pelo climatologista do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Lincoln Muniz Alves, durante audiência pública hoje (6), na Comissão de Agricultura da Câmara, para discutir as consequências da seca na situação socioeconômica dos 1.315 municípios da região, dos quais 1.275 foram afetados significativamente, de acordo com mapa do Banco do Nordeste (BNB).
O superintendente de Políticas de Desenvolvimento do BNB, José Rubens Dutra Mota, disse que a situação “é de desolação” em quase todo o Nordeste, onde a produção agrícola caiu 22% em relação ao ano passado e o nível dos reservatórios de água estão abaixo de 38%, além das perdas relevantes de animais. Panorama que, segundo ele, afeta diretamente em torno de 10 milhões de pessoas.
Para aliviar um pouco esses efeitos, Mota disse que o Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) criou linha de crédito emergencial no valor de R$ 1,5 bilhão, com foco principalmente nos pequenos produtores rurais. Do total, foram contratados R$ 1,189 bilhão até a semana passada, mas há demanda maior que a verba prevista, com base nas propostas em carteira, principalmente da agricultura familiar.
O representante do Ministério da Integração Nacional, Miguel Ivan Lacerda, da Secretaria de Programas Regionais, disse que “nunca se construiu tanta cisterna como neste ano no Semiárido nordestino”, onde foram instalados 25.852 reservatórios para consumo familiar. Como todos que participaram da audiência, ele reconhece que “a seca mexe com a vida das pessoas”, mas ressaltou que “a pobreza tem diminuído” em todos os estados do Nordeste.
O secretário de Políticas Agrícolas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Marcelo Guimarães, destacou a necessidade de mais investimentos em logística de abastecimento, ações articuladas nos três níveis de governo, distribuição de sementes e mais investimentos em irrigação para a produção de fruticultura e hortaliças, dentre outros.
Como exemplo de articulação com os estados, Guimarães citou que a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) iniciou programa com o governo de Pernambuco para a compra de 8.450 ovinos e caprinos de pequenos criadores para abastecer escolas, creches, asilos e outras entidades sociais. A Conab gastou R$ 221 mil até agora na compra dos animais, abate e armazenamento da carne em embalagens a vácuo de 10 quilos. Para o secretário, ao mesmo tempo em que ameniza os efeitos da seca para o pequeno produtor, o programa também oferece uma alternativa de comercialização.

Procurador dá ultimato a prefeito de Tabira

Após ter recebido inúmeras queixas do prefeito eleito de Tabira (Sertão Pernambucano, a 405 km do Recife), Sebastião Dias (PTB), quanto à não colaboração do atual gestor municipal, Dinca Brandino (PSB), no processo de transição administrativa, o promotor de Justiça Leôncio Tavares Dias entrou em contato com o procurador do município, César Pessoa, para cobrar documentos que apontem os dados necessários para que o processo ocorra de forma transparente e fluida.

Em resposta, o procurador afirmou que ainda não teve acesso irrestrito aos dados de todas as Secretarias, e que por isso resolveu dar um ultimato a Brandino: caso os documentos exigidos não sejam entregues até a próxima sexta-feira (9), o Ministério Público irá ingressar com uma ação de improbidade administrativa contra o gestor.

Prefeito alagoano pede cassação de Collor no STF

José Pacheco Filho (PPB), prefeito de São Sebastião (AL), não gostou nada de ver Fernando Collor (PTB), num palanque durante a campanha eleitoral, lhe chamando de ladrão, segundo o Radar Online.

Irritado, ingressou no STF com uma queixa-crime contra Collor, pedindo que ele seja punido por calúnia e difamação.

Quer ainda que, ao final do processo, Collor, ou, como diz a queixa-crime, o “folclórico senador alagoano, mais conhecido por seu desequilíbrio e por ter sido o único presidente da República deposto por corrupção”, seja condenado e tenha seu mandato de senador cassado.

O caso está nas mãos do ministro Dias Toffoli.

Depois que o DEM conquistou as prefeituras de Salvador, Aracaju, Mossoró (PR), Feira de Santana (BA) e Vila Velha (ES), o presidente José Agripino (RN) não admite, sequer por hipótese, falar em fusão com outro partido. Quem não estiver satisfeito no partido - como o deputado Tony Gel (foto)- deve logo sair. Porque fusão com outra legenda seguramente não haverá.


O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, agora condenado no julgamento no Mensalão, voltou a centrar fogo no governador Eduardo Campos (PSB). Em seu blog, Dirceu colocou como "justa" a aspiração à Presidência, nutrida pelo governador, mas não deixou de alfinetar o socialista. "Por enquanto (Eduardo) se alia tanto ao PT como ao PSDB, entre outros (como fez na eleição deste ano), desde que o PSB cresça e se expanda. Esse é o jogo", disparou o ex-ministro.


domingo, 4 de novembro de 2012

O prefeito eleito de Tuparetama, Dêva Pessoa, analisou os motivos que levaram a população a optar pela mudança. Apontou o que considera falta grave do prefeito Sávio Torres (foto), que apoiou Valmir Tunú: “Faltou cuidar das pessoas”. Folha Sertão


O jovem Domênico Perazzo, filho do atual vice-prefeito de Tuperatama, Romero Perazzo, usou uma forma bem criativa para criticar o atual prefeito Sávio Torres. Domenico anda recitando versos para lamentar o fato de Torres ter apoiado a candidatura de Valmir Tanú, deixando seu pai fora da disputa. É que Domênico queria ver seu pai concorrendo à sucessão como candidato a prefeito. Folha Sertão


ACM Neto (DEM), prefeito eleito de Salvador, mandou um recado curto e grosso para Sérgio Guerra, presidente nacional do PSDB: não haverá aliança automática entre os dois partidos na sucessão presidencial de 2014. Ele não descarta dar apoio a Eduardo Campos (PSB), repetindo declarações feitas pelo senador e presidente nacional do partido, José Agripino (RN).


O DEMOCRATAS e o PSB

Folha Política

Expoente do DEM, hoje, de expressão nacional, o prefeito eleito da terceira maior cidade do País - Salvador -, ACM Neto, entende que o DEM saiu maior do que entrou na disputa municipal. Conquistou dois prefeitos de capitais. Antes, não tinha nenhum. Subtraindo o estrago causado pela criação do PSD às vésperas do pleito, o desafio do Democratas, agora, na opinião do deputado, “é estruturar para ter uma boa bancada de deputados e senadores em 2014”. Apesar de a brecha aberta pelo STF, ao permitir que o PSD - sem ter passado por qualquer eleição - levasse consigo tempo de TV e fundo partidário, o DEM, diz ACM Neto, não estaria discutindo, no momento, nenhum tipo de fusão ou aliança com outros partidos. 

Mas, da mesma forma que o dirigente pernambucano, Mendonça Filho, o baiano, não “descarta nada”. “Eu não estou descartando absolutamente nada”, reforçou, em entrevista a Fernando Rodrigues, do UOL. Sinal de que, hoje, após a debandada gerada pelo PSD, o partido parece ter lucrado, ao menos, em um aspecto: alcançou a unidade na linguagem e pensa em conjunto. Nesse nada a descartar de ACM, entra, inclusive, um eventual diálogo para 2014 com o PSB do governador Eduardo Campos, embora o DEM seja um partido de oposição ao Governo Federal, enquanto os socialistas estão na base da presidente Dilma.

Jarbas, o fim de um ciclo na política de Pernambuco?

Ana Lúcia Andrade

Os 4.295 votos obtidos pelo debutante Jarbas Filho, 21 anos, na disputa para vereador do Recife, este ano, aumentaram o passivo eleitoral que seu pai, o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB), acumula desde as duas derrotas estaduais consecutivas: a de 2006, quando não fez o sucessor, apesar do governo bem avaliado, e a de 2010, quando perdeu o governo do Estado por mais de dois milhões de votos.
Essa conta, segundo próprios aliados ouvidos pelo JC na última semana, Jarbas poderia não ter pago. Mas a obrigação de “pai-avô” foi mais forte e o levou a arcar com mais um ônus eleitoral. Pior, contribuiu para aumentar a sensação de que seu tempo político definitivamente passou.
Abraçar a causa do filho, num momento precoce, coincidiu com um movimento político feito por Jarbas de proporções, consequências e interpretação carregados de riscos. A “volta”, após vinte anos de rivalidade, ao campo político agora liderado fortemente pelo governador Eduardo Campos (PSB) até aparecia no horizonte de muitos que o acompanham como algo “natural”.
Pronto para ocorrer a qualquer momento, dado o único projeto político que move hoje o peemedebista, o de derrotar o PT, e considerando a promessa que fez a si mesmo: “Não terminarei minha vida política agarrada com a direita”.
Mas o roteiro da passagem “reduziu” a liderança de Jarbas para alguns, quando ainda era ele a base das oposições no Estado, e por não ter cumprido o percurso de forma gradual; ganhou contornos de conveniência eleitoral para outros, quando casou com o compromisso de eleger o filho vereador e com o “dever” de abrir uma “avenida” política para o deputado Raul Henry; e, por fim, sagrou o senador um coadjuvante da política de Pernambuco, totalmente dependente da conjuntura que venha a ser gerada em torno do projeto político futuro de Eduardo.
Como a vida, a política é feita de ciclos. Infeliz aquele que acredita, assentado no apogeu, que será eterno. O ocaso de Jarbas obedece a essa regra, avaliam observadores da cena política. Mas é impossível descolar a perda de seu protagonismo da contramão que guiou sua trajetória, depois de longas conversas com várias pessoas que o acompanham há anos, sobretudo quando ele desembarcou no Senado. Ressaltadas são as bandeiras que o senador ergueu no Legislativo combinadas com a ética na política.
Jarbas voltou ao Congresso como aquele combativo dos tempos ditatoriais. Só não entendeu, ou fez por escolha, que não podia deixar a política local no passado, mas, principalmente, não devia brigar contra uma realidade política maior que ele. A oposição frontal que decidiu fazer contra o ex-presidente Lula alia-se ao dever cívico de alimentar uma oposição no País. Mas no tom que bradou o grito do contra, o fez ser ouvido apenas como um porta-voz da reprovação aos bons ventos que sopravam no País, e em particular em Pernambuco, e que Eduardo Campos, sabiamente, soube surfar. O presente do político Jarbas guarda um passado respeitado, ainda capaz de prestar serviços. Mas não ao seu projeto, analisam. Que no campo eleitoral sofre.
E no campo da política dependerá do “se” seu novo aliado contra o PT, Eduardo, estiver mesmo disposto a encarar voo solo. O passaporte que levou o senador a fazer a travessia foi a sinalização do governador de se confrontar com o PT. O tempo dirá se ele escolheu o caminho certo ou, mais uma vez, entrou numa contramão. O JC procurou ouvir o senador, mas não obteve retorno.

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

José Agripino não quer mais nem ouvir falar em fusão do DEM com o PSDB ou o PMDB

A vitória do DEM em Aracaju (João Alves Filho), Salvador (ACM Neto), Feira de Santana (José Ronaldo) e Mossoró (Cláudia Regina) levou o presidente nacional do partido, senador José Agripino (RN), a afastar em caráter definitivo a proposta de fusão com o PSDB ou com o PMDB.
Segundo ele, a vitória do partido nesses quatro grandes colégios eleitorais assegura a sua sobrevivência no Nordeste, e de uma forma que o agrada: “mais coeso e mais depurado”.
A vitória da vereadora Cláudia Regina em Mossoró (2ª maior cidade do RN) teve um sabor especial para Agripino porque a candidata derrotada, deputada Larisa Rosado (PSB), teve o apoio da ex-governadora Vilma Faria e do governador Eduardo Campos.

Em comemoração pela vitória, ACM Neto entrega o primeiro pedaço de bolo ao senador José Agripino Maia

ACM Neto  voltou terça-feira à Câmara dos Deputados, onde é líder do DEMOCRATAS, e foi recebido com festa e muita comemoração dos funcionários e companheiros de partido.

ACM Neto anuncia ex-governador como chefe da transição

Prefeito eleito de Salvador, o deputado federal ACM Neto (DEM) se encontrou nesta quinta-feira (1º) com o atual prefeito, João Henrique (PP), pela primeira vez após a eleição, para começar o processo de transição na cidade. O coordenador da equipe será Paulo Souto, governador da Bahia por duas vezes (1995-1998 e 2003-2006), quando o Democratas ainda era PFL, de acordo com a Folha de S. Paulo.
O prefeito eleito disse que sua principal preocupação agora é "definir um modelo eficiente de governo".

Kassab é traidor?

Os tucanos estão revoltados com o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab. Eles dizem que graças ao péssimo governo dele, a forma como tratou Serra na campanha e a adesão ao PT foram os pilares para a derrota do PSDB na capital paulista.
O secretário de Energia, José Aníbal, foi duro: "Kassab cumpre bem o papel de quinta coluna e cupim dos tucanos. Menos de 24 horas depois da eleição, aderiu a quem já servia".
Sinceramente, alguém desconhecia que Kassab é um daqueles políticos que se movimenta conforme o rumo do pêndulo do poder? Alguém foi surpreendido pelo fato de Kassab buscar um lugar ao sol para continuar sobrevivendo?
A forma com os tucanos estão tentando um "bode expiatório" não faz sentido. Aquece o coração, mas desarticula os pilares da razão. O candidato José Serra já tinha uma alta rejeição independentemente do desastre Kassab.
E mais, Serra sempre alimentou a ideia de sair de mãos dadas com Kassab e seu recente partido caso o PSDB lhe negasse legenda a concorrer mais uma vez à presidência da República. O que Serra não esperava é que sofreria uma surra. Primeiro, o susto promovido por Celso Russomanno, e depois, a derrota para Fernando Haddad.

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Condenado, Pedro Corrêa entrega passaporte ao STF

Condenado por três crimes no julgamento do mensalão, o ex-deputado Pedro Corrêa (PP) entregou seu passaporte ao STF (Supremo Tribunal Federal) num sinal de que não pretende deixar o país. Corrêa é o segundo dos 25 condenados a se antecipar a decisão do Supremo sobre a entrega dos documentos -- a medida já foi adotada pela defesa de Rogério Tolentino.
O ex-deputado foi condenado por corrupção passiva, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro por participação no esquema de desvio de recursos públicos e empréstimos fraudulentos que foram utilizados na compra de apoio político no Congresso no início do governo Lula.
Na semana passada, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, requisitou ao Supremo que determine a apreensão dos passaportes de todos os condenados no julgamento do mensalão para evitar que eles deixem o país.(Folha de S.Paulo)

“O PT do Nordeste, o grande derrotado nas eleições municipais, teme ser transformado em moeda de troca para atender aos interesses do partido em São Paulo. Os nordestinos receiam ser sacrificados em favor da candidatura de Luiz Marinho ao Governo de SP e da reeleição da presidente Dilma”.

“Com pretensões de disputar os governos de seus Estados em 2014, os senadores Wellington Dias (PI), Humberto Costa (PE) e Walter Pinheiro (BA) reclamaram da falta de apoio e da solidariedade do ex-presidente Lula e da presidente Dilma nas eleições das capitais. Eles esperavam que Lula fosse mais correto e leal”.