quinta-feira, 29 de outubro de 2015

BASE DO IMPEACHMENT

Por Magno martins

Técnicos da Câmara dos Deputados finalizaram um parecer que recomenda o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a dar seguimento ao pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff (PT). O motivo são os decretos de aumentos de gastos editados pelo governo Dilma sem passar pelo Congresso Nacional, o que contraria a lei. É a primeira vez que os técnicos emitem esse parecer desde 1992, época do governo Fernando Collor. É com base nele que Cunha dará respaldo à abertura do processo de impeachment.

Prefeito corre com a cela em São José do Egito

Por Cláudio Soares
Com uma rejeição na estratosfera e uma administração pífia, corre-se a notícia nos bastidores da política em São José do Egito, Sertão do Pajeú, dando conta que o prefeito Romério Guimarães (PT) desistiu da reeleição, vai correr com a cela, ou seja, não vai disputar em 2016 para manter-se à frente da Prefeitura.
O prefeito Romério está desgastado desde o início de seu Governo porque escolheu mal a sua equipe de governo, não cuidou do planejamento das receitas e despesas, e, como consequência, para agravar a situação, teve que demitir, recentemente, mais de 250 trabalhadores.
A Prefeitura não paga os fornecedores em dia, motoristas do transporte escolar estão sem receber há meses, e, para piorar ainda mais, não existe uma obra sequer que ele tenha começado e terminado no município. Todas que inaugurou até agora, foram obras quase concluídas e com dinheiro em caixa deixadas pelo ex-prefeito Evandro Valadares (PSB). 
Aliás, Evandro, no último sábado, numa rádio local, desafiou Guimarães (PT) a enfrentá-lo na eleição do ano que vem: "Estou pronto para enfrentá-lo e lhe impor uma grande derrota nas urnas", disse. Valadares conta com o apoio do governador Paulo Câmara (PSB), cinco vereadores, e ainda soma com o reforço de Gilberto Rodrigues, ex-presidente da Emater, apesar deste ser um socialista histórico e por divergências local ter aberto uma cratera na frente popular do município apoiando Romério em 2012.
Segundo membros do PSB local, o partido dispõe de uma pesquisa para controle interno que mostra Evandro na frente, onde bateria qualquer adversário se a eleição fosse hoje. Com a saída de Romério, se consumado, quem anda fazendo campanha abertamente é o ex-deputado Zé Marcos de Lima (PR), já foi derrotado por Evandro em 2004.
Zé Marcos depois de eleger vários prefeitos, inclusive seu filho Marcos César Crispim de Lima, tentou voltar à Prefeitura, mas foi derrotado pelo empresário Evandro Valadares, que se elegeu prefeito por uma coligação de nove partidos, numa das mais aguerridas eleições do Pajeú. 
Zé Marcos, apesar de grande estrutura econômica e política, detém hoje indiscutivelmente uma rejeição de lideranças e da juventude do lugar que vai precisar de muito trabalho para reverter essa situação.  Zé Marcos de Lima foi prefeito em São José do Egito no ano de 1982 e sua marca foi o sumiço dele durante o tempo que ficou à frente da Prefeitura - ele mora com a família em Campina Grande Paraíba, onde possui um hospital, e, quando venceu a eleição, deu as costas ao povo do lugar tendo recebido o apelido de Zé Fujão.  
Assim como o pai, Marcos César Crispim de Lima, quando também prefeito na mesma cidade em 1996 pelo o PFL, tomou Doril e sumiu da cidade. Dizem que assinava os cheques da Prefeitura de São José para efetuar pagamentos lá mesmo, de Campina Grande. Marquinho, também deixou uma marca no final do seu governo, que até hoje o povo do lugar não esquece: a cidade ficou tomada pelo lixo e ele ainda imprimiu calote nos salários do funcionalismo em geral. 
A disputa para prefeito na terra da poesia promete caminhar para uma revanche entre dois ex-prefeitos - cada um com sua marca - e o povo já está no clima de campanha e aguarda ansioso para mais uma sucessão.
Jornalista e bacharel em Direito

Dinheiro não utilizado para a reforma da BR-101 já “rendeu” 23 milhões

Priscila Krause - foto Roberto Soares - Alepe
Um pedido de informações feito ao Governo do Estado pela deputada Priscila Krause (DEM) permitiu que ela tomasse conhecimento de que a verba repassada pela União para a Secretaria das Cidades, para obras de reforma da BR-101 que ainda não foram realizadas, já “rendeu” até agora numa caderneta de poupança R$ 23,13 milhões.
O dinheiro foi depositado na conta do Governo do Estado no dia 30 de dezembro de 2012 e se destinava à reforma da BR no trecho que vai de Abreu e Lima a Jaboatão dos Guararapes.
Alegando problemas burocráticos, o Governo depositou os recursos numa caderneta de poupança do Banco do Brasil. A obra ainda não foi feita mas o dinheiro continua “rendendo”: R$ 977 mil apenas no mês de setembro deste ano.
De acordo com a deputada, o dinheiro tem que ser utilizado até o dia 4 de dezembro de 2016. Caso contrário, voltará para os cofres da União.

O líder que não lidera


Bernardo Mello Franco - Folha de S.Paulo
"Bando de vagabundos! São vagabundos! Vocês são vagabundos! Vamos para o pau com vocês agora!". As frases foram gritadas pelo deputado acriano Sibá Machado, líder do PT na Câmara. Ele se dirigia a cerca de 30 militantes pró-impeachment que exibiam uma faixa contra Dilma Rousseff nas galerias do plenário, na noite de terça-feira.
O destempero, que contribuiu para a tensão de ontem no gramado em frente ao Congresso, não surpreende quem conhece o personagem. Sibá é o deputado que sugeriu que a CIA estava por trás das manifestações contra o governo. A fala o transformou em motivo de chacota, no momento em que o Planalto tentava dar uma resposta séria aos protestos de rua.
Valente para ameaçar manifestantes, o petista costuma se encolher diante de Eduardo Cunha. Em março, disse que não havia "nenhuma razão" para o peemedebista ser investigado na Lava Jato. Neste mês, após a divulgação das contas na Suíça, insistiu que não via "nada de contundente" contra o presidente da Câmara. Acrescentou que o eventual afastamento dele era uma "questão de foro íntimo". Como Cunha não quer sair, está tudo bem para Sibá.
Quando não diz bobagens, o petista parece estar no mundo da lua. Em setembro, ele sumiu de Brasília no momento em que Dilma começava a enfrentar a ameaça de impeachment. Foi descoberto em passeio oficial pelos Estados Unidos, para irritação de seus colegas de bancada.
A abulia de Sibá virou um constrangimento para o PT e a maioria dos 62 deputados da sigla. Os mais experientes chegaram a discutir sua destituição da liderança, por falta de condições para exercê-la. Optou-se por uma intervenção branca. O deputado passou a falar só o obrigatório, e os vice-líderes montaram um rodízio para substituí-lo na tribuna.
Esvaziado, Sibá agora preocupa menos porque se transformou num líder que não lidera. Por este ponto de vista, ele parece o homem certo para representar Dilma na Câmara. 

Sílvio e o grupo de Eduardo Cunha


O grupo de Eduardo Cunha costuma se reunir sempre que pode, para jantar e trocar ideias sobre a conjuntura. Na última terça-feira, estavam eles num restaurante de Brasília quando o deputado Silvio Costa, de Pernambuco, vice-líder do governo, se aproxima. Não prestou.
Sílvio Costa aborda o relator do projeto de repatriação de ativos, Manoel Júnior (PMDB-PB): “Ô Manel? Você quer anistiar o Eduardo Cunha com o seu projeto da repatriação?”
Manoel se levanta e explica que, se for recursos de origem ilícita, seu texto não anistia. “Leia o texto antes de falar bobagens; Vou desmoralizar você no plenário”, reclama o peemedebista. Os dois não chegaram as vias de fato. São amigos que adoram soltar a voz num boa roda de violão, quando as sessões da Casa terminam mais cedo. (Denise Rothenburg - Corrreio Braziliense)

Parecer da Câmara valoriza mais Cunha


Blog do Kennedy
O parecer técnico da Câmara dos Deputados que recomenda a abertura do processo de impeachment valoriza o capital político do presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).
O documento favorável ao impedimento da presidente Dilma Rousseff dá mais importância a Cunha perante o governo, pois ele tem a prerrogativa de desconsiderar o parecer.
O peemedebista também se fortalece perante a oposição, que fica impedida de brigar com o presidente da Câmara enquanto ele não tomar uma decisão sobre o impeachment.
A ameaça de viabilizar o impedimento de Dilma ajuda Cunha a ganhar tempo para se defender das graves acusações que pesam contra ele.
Na tarde desta quarta-feira, o Conselho de Ética da Câmara recebeu da Mesa Diretora a representação do PSOL e da Rede que pede a cassação do mandato de Eduardo Cunha. Como o presidente da Câmara tem o poder de acatar ou arquivar um pedido de impeachment, tudo indica que o processo de cassação de Cunha será lento.

TCE APROVA POR UNANIMIDADE CONTAS DA PREFEITA DE OURO VELHO




O Tribunal de Contas do Estado da Paraíba – TCE aprovou nesta quarta-feira (28), por unanimidade, as contas de gestão, exercício 2013, da Prefeita de Ouro Velho, Natália Carneiro Nunes de Lira (PSD). As contas referem-se ao primeiro ano de mandato da prefeita.
De acordo com a gestora, a aprovação vem atestar a qualidade administrativa e o cuidado no trato das finanças públicas do município, que segue rigorosamente a legislação em vigor. “Estou muito feliz em poder ver as contas da minha gestão do ano de 2013 sendo aprovadas pelo Tribunal de Contas da Paraíba, isso só prova o quanto estamos trabalhando com seriedade para podermos ter uma cidade melhor. Quero agradecer toda a equipe da prefeitura que me ajuda a administrar o município”, ressaltou a prefeita.
Para Dr. Júnior, esposo da prefeita, a votação por unanimidade é a comprovação do trabalho sério, honesto, com dedicação e com toda a vontade de acertar e de se fazer uma administração com seriedade e qualidade. “Nós trabalhamos para ver o progresso de Ouro Velho, sempre levando em conta as necessidades da nossa população. Agradecemos de uma forma especial aos conselheiros do TCE que entenderam qual é o intuito da nossa administração, que sempre foi trabalhar com honestidade e transparência”, agradeceu.

Tucano diz que PSDB votará pela cassação de Cunha


Os representantes do PSDB no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara vão defender a cassação do presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), no colegiado, segundo um dos representantes tucanos no colegiado. "Não existe a menor chance de blindarmos o Cunha", afirmou o deputado Nelson Marchezan (PSDB-RS).
A Mesa Diretora da Câmara devolveu ao Conselho de Ética da Casa, no início da tarde de hoje, a representação protocolada pelo PSOL e Rede contra o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), por quebra de decoro parlamentar. Com isso, o processo deve começar sua tramitação na próxima terça-feira, quando será definido o relator do caso no conselho.
"Tudo que estamos vendo indica que há motivo para a perda de mandato. A situação dele é muito ruim. A tendência é votarmos pela cassação", disse Marchezan, um dos dois tucanos no Conselho de Ética, composto por 21 deputados. "Nós podemos eventualmente conversar com a bancada, mas o voto será segundo a nossa consciência. Não existe chance de negociação. Vamos dar um voto técnico."
Na terça-feira, quando o colegiado se reunir, haverá um sorteio para se formar uma lista tríplice, da qual o presidente do Conselho, José Carlos Araújo (PSD-BA), escolherá o relator do processo. "Se o presidente do Conselho de Ética e o relator do processo não quiserem agilizar, provavelmente fica para o ano que vem (a conclusão do processo)", disse Marchezan.
Procurado pela reportagem, o outro tucano do Conselho, Betinho Gomes (PE), afirma que já tem posição tomada, mas prefere não revelar seu voto agora porque pode ser escolhido como relator.
Na representação contra o presidente da Câmara, PSOL e Rede afirmam que o peemedebista mentiu em depoimento à CPI da Petrobras, em março, quando disse que não tinha contas no exterior. Documentos enviados pelo Ministério Público da Suíça indicam que Cunha, sua mulher, Cláudia Cruz, e uma de suas filhas seriam beneficiários de contas secretas em bancos do país europeu.
O PSDB, assim como outros partidos de oposição, vinha sendo cobrado a se posicionar sobre as suspeitas em torno de Cunha, mas a preocupação dos tucanos era não fazer com que isso não prejudicasse a estratégia de pedir a abertura de processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff. Os oposicionistas chegaram a emitir uma nota pública pedindo que o presidente da Câmara se afastasse do cargo, mas não quiseram dar apoio à representação do PSOL e da Rede no Conselho de Ética.

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Congresso: MTST e grupos anti-Dilma entram em choque


Um grupo de integrantes do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto) entrou em confronto na tarde desta quarta-feira (28) com manifestantes anti-Dilma que estão acampados no gramado em frente ao Congresso Nacional. 
Os integrantes do movimento social foram ao local em quatro ônibus nesta tarde para pressionar os senadores contra a aprovação do projeto que tipifica o crime de terrorismo. Já o grupo mobilizado pelo Movimento Brasil Livre (MBL), que pede o impeachment da presidente Dilma Rousseff, está no local desde o dia 20 deste mês.
Houve bate-boca no momento em que os dois grupos se encontraram, situação que logo se transformou em empurra-empurra. Segundo o advogado do MBL, Rubens Nunes Filho, um dos líderes do MBL, Renan Santos, foi furado três vezes com um espeto na região das costas. Imagens divulgadas na internet de foto mostram manchas de sangue na camiseta de Renan.
Um dos integrantes da secretaria do MTST, José Afonso, confirma que houve "um desentendimento" no local, mas informou que a situação já foi tranquilizada. Os integrantes do movimento permanecem no local, assim como o acampamento do MBL.
Agentes da Polícia Legislativa estiveram no local após a confusão. Não há informações sobre detenções.(Do portal IG)

Receita diz que lobista tem proximidade com Lula


Da Folha de S.Paulo – Rubens Valente e Gabriel Mascarenhas
 Relatório da Receita Federal que integra a Operação Zelotes afirma que anotações feitas pelo lobista Mauro Marcondes Machado, 79, "revelam a existência de proximidade com o ex-presidente Lula". O lobista é dono da Marcondes e Mautoni Empreendimentos e Diplomacia Empresarial, que em 2014 repassou pelo menos R$ 1,5 milhão para a microempresa de marketing esportivo pertencente a um dos filhos de Lula, Luis Claudio Lula da Silva.
Para o Ministério Público Federal, o pagamento é "suspeito" porque a firma de Luis Claudio não tem nenhum funcionário registrado e o repasse coincidiu com uma série de recebimentos pela Marcondes, em um total de R$ 16 milhões, de duas empresas interessadas na renovação de uma medida provisória, em 2013, a MMC e a Caoa.
O relatório que cita Lula, produzido pela Coordenação Geral de Pesquisa e Investigação da Corregedoria Geral da Receita Federal, informa que fases anteriores da Zelotes apreenderam anotações em poder de Marcondes que são um "planejamento de contato telefônico e pessoal com 'Lula'".
Em um dos papéis, digitado em computador, denominado "Pendências dr. Mauro Marcondes", de 16 de agosto de 2013, aparece a mensagem "Colocar Dr.. Mauro em contato com o Presidente Lula. Instituto Lula", e seguem os números telefônicos da entidade e de "Maria Clara".

Ex-prefeito de Verdejante condenado à prisão


O juiz da comarca de Verdejante PE, Flavio Krok Franco, julgou e condenou o ex-prefeito desta cidade, Francisco Tavares, a cinco anos e 10 meses de reclusão e três anos de detenção, bem como pagamento de 63 dias/multa, cada uma no valor de um salário minimo vigente a época do fato.
Fica ainda obrigado a restituir todos os valores recebidos pela contratada devidamente atualizada, bem como inabilitado pelo prazo de 5(cinco) anos para o exercicio de cargo ou função publica, eletivo ou de nomeação. 
Este processo (de número 0000021-26.2008.8.17.1560) trata da denúncia do Ministério Público Estadual contra Francisco Tavares e Maria Auxiliadora da Silva contratada irregularmente pelo prefeito e nomeada através de portaria falsa no cargo de Agente Administrativo no ano de 2001. 
Cassado pelo TSE em 2007 o ex-prefeito tem seu nome constantemente envolvido em atos de irregularidades, tendo inclusive este ano suas contas referentes ao ano de 2004 reprovadas pela Câmara de Vereadores do municipio atendendo recomendação do TCE.

No páreo em São José do Egito


Por Magno Martins

Rompido com o prefeito de São José do Egito, Romério Guimarães (PT), para quem foi decisivo na sua eleição em 2012, o ex-deputado José Marcos de Lima (PR) já comunicou sua candidatura a prefeito ao ex-deputado Inocêncio Oliveira e ao secretário de Transportes, Sebastião Oliveira. É o segundo nome da oposição a ser confirmado. Ex-prefeito por dois mandatos, Evandro Valadares (PSB) já está em campanha.

Presidência da Câmara dos Deputados

Jarbas Vasconcelos e Benone Leão em jantar na residência de Mendonça Filho.
Depois de promover dois jantares para a bancada federal em Brasília, o deputado Jarbas Vasconcelos (PMDB) resolveu abrir as portas da sua casa de praia no Janga, no próximo dia 7, para os 25 representantes do Estado na Câmara dos Deputados. A movimentação política do velho cacique tem tudo a ver com uma possível disputa à Presidência da Câmara, num cenário de cassação de Eduardo Cunha, ou a especulada e não negada candidatura a prefeito do Recife.

Governo Dilma !!!


Lula vê cerco da PF e do Ministério Público


Blog do Kennedy
No PT, há relatos de desagrado do ex-presidente com ação em escritório de filho
No PT, os relatos são de que o ex-presidente Lula considera que ele e familiares sofrem um cerco de setores da Polícia Federal e do Ministério Público. A ação de ontem da PF (Polícia Federal) no escritório de um dos filhos reforçou essa avaliação do ex-presidente.
A PF cumpriu um mandado de busca e apreensão de documentos no escritório de Luiz Cláudio Lula da Silva, filho caçula do ex-presidente. A ação aconteceu no âmbito da Operação Zelotes, que investiga acusações de fraudes no Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais). O advogado do filho de Lula negou envolvimento do cliente em irregularidades e afirmou que as suspeitas não têm fundamento.
Lula está insatisfeito com a forma como a Polícia Federal é conduzida. Avalia que o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, não tem controle sobre o que ex-presidente considera eventuais abusos da PF.
Há também contrariedade com a atitude da presidente Dilma Rousseff, que buscaria se diferenciar de Lula na questão ética. Na semana passada, Dilma disse que seu governo não era protagonista do maior caso de corrupção do mundo, definição dada pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha, numa troca de farpas com a petista.
Nos jornais de hoje, há versões de que ontem, no calor dos acontecimentos, Lula fez críticas duras à presidente. O Instituto Lula negou que o ex-presidente tenha feito tais observações. Mas essas versões tendem a criar intrigas entre Lula e Dilma, que, se não forem dissipadas, poderão piorar uma relação pessoal que ainda é boa, mas que já foi bem melhor.
Preocupado com a reação de Lula, o ministro da Justiça disse que a PF, no caso, agiu como polícia judiciária. Ou seja, a mando da Justiça, cumprindo ordem de um juiz que atendeu a uma solicitação do Ministério Público. Cardozo tem razão nesse ponto.
A presidente, até o início da noite, demonstrava preocupação, porque sabe que o envolvimento de um filho numa investigação deixaria Lula chateado, mas imaginava até em pegar um avião hoje para ir a São Paulo visitar o ex-presidente. Lula completa 70 anos hoje. Não havia uma decisão de viajar, mas um desejo de ir a São Paulo. Hoje, Dilma colocou em rede social uma mensagem parabenizando e elogiando Lula, o que funciona como um aceno neste momento.
Já houve outros momentos de tensão na relação entre Dilma e Lula, que foram superados depois de conversas a sós entre os dois. Recentemente, Lula esteve presente em Brasília para ajudar Dilma a combater a tentativa da oposição de colocar em andamento um processo de impeachment.
Por uma questão até de sobrevivência política, Lula e Dilma não têm alternativa a uma ação conjunta. Um afastamento tende a ser prejudicial aos dois. Dilma está no poder. Lula, apesar do momento difícil, ainda aparece em pesquisas com capital relevante para tentar ser candidato novamente à Presidência.
Investigações da Zelotes e da Lava Jato que envolvem Lula e familiares preocupam o PT, porque podem desgastar politicamente o quadro com maior potencial eleitoral do partido. Há previsão de que Lula participe de uma reunião do Diretório Nacional nesta quinta em Brasília. Certamente, essas investigações serão tema importante do encontro.

Cunha aciona impeachment se Janot pedir sua cabeça


Aliados do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmaram nesta terça-feira (27) que ele já teria em suas mãos dois pareceres da área técnica da Casa sobre o pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff: um favorável e outro contrário. Caberá a ele decidir, no momento que considerar mais oportuno, qual deles dará encaminhamento. Aos mais próximos, ele teria afirmado que sua decisão dependerá de um fator externo, tornando pública uma ameaça: se o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, encaminhar um pedido ao Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo seu afastamento da presidência da Câmara, ele decidirá favoravelmente ao impeachment.
Em almoço nesta terça com aliados, Cunha teria dito que se Janot encaminhar um pedido ao Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo seu afastamento da presidência da Câmara, decidirá monocraticamente, como lhe garante a lei, pelo encaminhamento favorável à abertura do processo de impeachment de Dilma. Caso Janot desista dessa ação, ele poderá arquivar o caso.
O pedido de impeachment mais consistente, na análise de aliados de Cunha, é aquele protocolado pelos advogados Hélio Bicudo (ex-PT), Miguel Reale Júnior (ex-ministro da Justiça de Fernando Henrique Cardoso) e Janaína Paschoal. No parecer que recomenda o afastamento de Dilma, a área técnica concordará com os argumentos do trio de que Dilma aumentou as despesas em 2015 em R$ 800 milhões. Além disso, ela editou decretos que não teriam numeração.
Em nota divulgada na noite desta terça, o presidente da Câmara afirma que "não recebeu qualquer parecer da área técnica da Casa sobre os pedidos de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff que ainda estão sob análise". Além disso, reiterou que "cabe a ele a decisão sobre o andamento dos processos independentemente da orientação jurídica".  (Do Portal BR 247)

Câmara favorável ao impeachment de Dilma


O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse a aliados nesta terça-feira que já está quase pronto um parecer da área técnica da Casa, recomendando que seja aceito o pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff formulado por juristas e apoiado pela oposição, segundo duas fontes consultadas pela Reuters.
De acordo com uma dessas fontes, o presidente da Câmara "deu a entender", ainda, que poderá acatar o parecer caso o Ministério Público peça o seu afastamento do cargo. Cunha não tem a obrigação de seguir a recomendação da área técnica.
O deputado é alvo de uma denúncia e de um inquérito apresentado pelo Ministério Público Federal ao Supremo Tribunal Federal. Na denúncia o MPF acusou o deputado de ter recebido ao menos 5 milhões de dólares em propinas do esquema de corrupção na Petrobras, o que Cunha nega.
Segundo as duas fontes que pediram anonimato, o parecer sobre o impeachment é favorável à petição formulada por Hélio Bicudo e Miguel Reale Jr., com base em decretos de suplementação orçamentária editados pelo governo sem submetê-los ao Congresso Nacional.
A Secretaria-Geral da Mesa da Câmara não confirmou a informação à Reuters e disse que os estudos sobre a peça, de mais de 3 mil páginas, ainda não foram concluídos.
Mais cedo, o presidente da Câmara havia dito a jornalistas que a baixa popularidade de Dilma não representa motivo para a abertura de um processo de impeachment, assim como já declarou que as manobras fiscais condenadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU), as chamadas "pedaladas", também não configurariam um argumento suficiente por si só para um impedimento de Dilma.
Além de incluir a recomendação do TCU pela rejeição das contas do governo do ano passado e denúncia do Ministério Público junto ao TCU de que as manobras teriam continuado em 2015, o pedido de impeachment redigido por Bicudo e Reale Jr. elenca decretos de liberação de verbas assinados pelo governo federal que não passaram pelo Congresso Nacional.  (Da Agência Reuters)

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Ex-deputado José Marcos confirma que é pré-candidato à Prefeitura de São José do Egito

jose marcos de lima - foto marcello patriota
Por meio de nota divulgada nesta segunda-feira (26), o ex-deputado José Marcos de Lima (PR), que já presidiu a Assembleia Legislativa no governo de Jarbas Vasconcelos (PMDB), nega ter descartado a possibilidade de disputar a prefeitura de São José do Egito, sua terra, nas eleições do próximo ano.
A nota, assinada pelo vereador e presidente municipal do PR, David Teixeira de Deus, nega versões que foram publicadas na imprensa regional.
Veja a íntegra:
1 – Durante a inauguração da Escola Municipal de Educação Infantil Antônio de Freitas Bitu, no bairro São Borja, na última sexta-feira, dia 23, José Marcos de Lima, em seu discurso, em nenhum momento falou na desistência de colocar seu nome na disputa. Ele é candidato a candidato;
2 – José Marcos deixou claro que continua com o mesmo propósito, acordado durante a definição das candidaturas ao pleito de 2012: discutir nomes para encabeçar a chapa apenas em abril de 2016;
3 – O ex-deputado defende que deve haver uma pesquisa que possa identificar quem do atual grupo tem mais condições de vencer as próximas eleições, seja ele próprio, o atual prefeito ou qualquer outro nome da base aliada;
4 – José Marcos de Lima milita há várias décadas na política estadual e nunca cogitou retirar seu nome de qualquer disputa sem que antes haja consenso entre todos os interessados no grupo do qual faz parte. Ele se considera um soldado do partido e não fugirá à luta, se essa for a vontade da maioria.
José Marcos disputará a indicação dentro do grupo junto com o atual prefeito Romério Guimarães (PT, a que apoiou nas últimas eleições.
No PSB disputam a cabeça da chapa o ex-prefeito Evandro Valadares e o médico Eclériston Pessoa Ramos.

Izabel Urquiza já pertence ao PSDB

Izabel Urquiza - reprodução internet
A advogada e suplente de deputado estadual Izabel Urquiza (ex-PMDB) filiou-se ao PSDB nesta segunda-feira (26) e será a candidata do partido à prefeitura de Olinda nas eleições do próximo ano.
A ficha foi preenchida no gabinete do deputado estadual Antônio Moraes, presidente estadual do partido.
Assistiram à solenidade o vereador Jesuíno Araújo (PSDB), a ex-deputada Terezinha Nunes e o deputado federal Daniel Coelho, virtual candidato do partido à prefeitura do Recife.
Em novembro, haverá um evento festivo na Câmara de Olinda para assinalar a entrada da advogada no partido com a presença já confirmada do senador Aécio Neves. O senador virá ao Recife para o ciclo de debates promovido pelo Instituto Teotônio Vilela a fim de assinalar os seus 20 anos de fundação.
Izabel é filha da ex-prefeita de Olinda, Jacilda Urquiza. Ela disputou a prefeitura em 2012 e ficou na segunda colocação.
Em 2014 foi a candidata a deputado estadual mais votada no município (18 mil votos), embora não tenha sido eleita.

Operação Zelotes faz buscas em três empresas de filho de Lula

Luis Cláudio Lula da Silva - reprodução internet
A Polícia Federal deflagrou nesta segunda-feira (26) a mais nova fase da “Operação Zelotes”, que investiga fraudes no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (CARF), órgão vinculado ao Ministério da Fazenda.
Foi feita busca e apreensão na empresa LFT Marketing Esportivo de propriedade de Luís Cláudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula.
Esta empresa, de acordo com a Polícia Federal, teria ligações com a consultoria Marcondes e Mautone que também é alvo de investigações.
No entanto, segundo o advogado de Lulinha, Cristiano Zanin Martins, a busca se manifesta “despropositada” porque a empresa do filho do ex-presidente “jamais teve qualquer relação, direta ou indireta, com o Conselho Administrativo de Recursos Fiscais”.
Também foram feitas buscas e apreensões na empresa Touchdown Promoção de Eventos Esportivos Ltda que organiza o campeonato brasileiro de futebol americano.
De acordo com a defesa de Lulinha, trata-se de uma “atividade lícita e fora do âmbito da referida Operação”.
A operação se estendeu pelos Estados de São Paulo, Piauí e Maranhão, além do Distrito Federal.
Segundo as primeiras investigações, recursos fraudulentos interpostos no CARF contra penalidades aplicadas pela Receita Federal teriam dado prejuízo ao erário de aproximadamente R$ 19 bilhões.
Em Brasília, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) defendeu na CPI do CARF a quebrar dos sigilos bancário, fiscal e telefônico da empresa LFT Marketing Esportivo.
A empresa é suspeita de ter recebido pagamento de uma das consultorias suspeitas de fazer lobby em favor da edição da Medida Provisória 471/2009, que prorrogou benefícios fiscais para montadoras de veículos. Este caso foi revelado com exclusividade pelo jornal “O Estado de São Paulo”.
Segundo a PF, a empresa LFT Marketing Esportivo recebeu pagamentos de Mauro Marcondes no valor de R$ 2,4 milhões.

Jefferson a Cunha: não estique demais a corda


“Eu já estive preso, sei como é aquele inferno"
Roberto Jefferson e Eduardo Cunha tiveram uma conversa franca por telefone na semana passada. O delator do mensalão tentou convencer o presidente da Câmara a dissuadir os deputados do PMDB de homenageá-lo, como forma de desagravo. Cunha pareceu convencer-se, mas voltou atrás.
A conversa evoluiu para a possibilidade de renúncia de Cunha.
Jefferson, condenado no mensalão, insistiu que a situação de Cunha é grave e opinou que ele estaria esticando demais a corda e deveria renunciar.
“Eu já estive preso, sei como é aquele inferno. Você olha no olho do carcereiro e ele te dá um pescotapa”.
Depois de uma breve pausa, Jefferson disse: “Quero ver como você vai ficar se sua mulher e sua filha tiverem de passar por isso”. A informação é de Vera Magalhães,  na coluna Radar da Veja
A propósito, segundo Leandro Mazzini, na sua coluna Esplanada,  a bancada do PT acompanha de perto a PEC protocolada na Câmara pela filha de Jefferson, a deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ), que proíbe nova candidatura de ex-presidentes.
Muitos acreditam que a proposta não avança, porque ela inibe também as candidaturas para cargos de prefeitos e governadores, muito afeitos a voltar aos gabinetes depois que os deixam.

Deus é pai! Partido corruPTo (PT) em rápida extinção


Ângelo bate Guga

 Desgastado e fazendo uma pífia administração, o prefeito de Sertânia, Guga Lins (PSDB), vai enfrentar o adversário mais temido por ele: o deputado estadual Ângelo Ferreira (PSB), ex-prefeito do município, cuja candidatura não tem mais volta. Pesquisas internas do PSB apontam que o parlamentar tem o dobro das intenções de voto e seria quase que imbatível.

Lula culpa Dilma por ação na empresa de seu filho


Dizendo-se indignado, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva responsabilizou, nesta segunda-feira (26), a presidente Dilma Rousseff pela operação de busca e apreensão na empresa LFT Marketing Esportivo, que pertence a seu filho Luis Cláudio Lula da Silva.
Nas conversas com aliados, Lula apresentou duas hipóteses para a ação da PF no escritório do filho, num desdobramento da operação Zelotes. Para Lula, ou essa é uma demonstração de desgoverno da presidente, ou uma prova de que Dilma orientou seu ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, a unicamente protegê-la, ainda que seu padrinho político tenha que pagar o preço disso. Nos dois casos, afirmou, a responsabilidade é dela.
Segundo aliados de Lula, o ex-presidente se diz cada vez mais convencido de que Dilma permite investigações contra ele para se preservar.
Ainda segundo aliados, Lula está tão irritado que acusa Dilma de destruir seu legado para construir a imagem da presidente que combateu a corrupção. Ao criticar Cardozo, Lula disse que não quer "ganhar no tapetão", mas que é papel do ministro da Justiça zelar pela Constituição.
Para confirmar sua tese, Lula diz que, quando quer, o governo trabalha para se defender na Justiça, como é o caso das pedaladas fiscais, e que faria o mesmo se tivesse o interesse de poupá-lo. Nas conversas, Lula repetiu que "passou dos limites".
De acordo com petistas, ele disse também que Dilma destruiu a economia, o partido e agora quer acabar com seu legado. Na quinta-feira (29), Lula fará um discurso no encontro do partido.
A avaliação de aliados do petista é de que o episódio se trata de uma nova tentativa de enfraquecê-lo politicamente e demonstra que tem faltado pulso firme do Ministério da Justiça no comando da Polícia Federal.
Para pessoas próximas ao petista, causa estranheza o fato de a Polícia Federal não ter feito busca e apreensão a escritórios de grandes empresas que estão no foco da Operação Zelotes, como Gerdau e Marcopolo, mas ter realizado no da empresa do filho do ex-presidente.    Da Folha de S.Paulo - Cátia Seabra, Reynaldo Turollo JR. Gustavo Uribe e Valdo Cruz

Recado: convite diz que PMDB tem voz, não tem dono


Convite para congresso do PMDB mantém tom beligerante
O convite que a Fundação Ulysses Guimarães, ligada ao PMDB, distribui para o congresso da sigla em 15 de novembro mantém o tom de ameaça de rompimento com o PT que caciques trabalharam para esvaziar desde a reforma ministerial que deu mais espaço para o partido na gestão Dilma Rousseff.
Comandada por Moreira Franco, ex-ministro demitido por Dilma e um dos principais defensores do divórcio PT-PMDB, a fundação vinha organizando o evento como o momento para marcar a dissolução da aliança, mas as conveniências políticas jogaram a decisão para março.
Na contramão do breve armistício, o convite diz, no alto: “O PMDB tem voz. E não tem dono”. E encerra, como conclamando a uma rebelião contra a trégua: “Faça valer seu voto, sua opinião”.  (Vera Magalhães Blog Poder Online - Veja)

PT discute o "Fora Levy" e o "Fora Cunha"


O Diretório Nacional do PT se reúne a partir de quinta-feira para uma discussão de conjuntura sobre a crise econômica e política. Caciques do partido preveem que no encontro haverá a tentativa de aprovar moções pedindo a saída de Joaquim Levy do Ministério da Fazenda e propondo que a bancada do partido se posicione pela saída de Eduardo Cunha da presidência da Câmara. A informação´é de Vera Magalhães, na coluna Radar, da Veja.
Diz a colunista que nenhuma das duas coisas interessa agora a Dilma Rousseff, que na semana passada referendou a política econômica de Levy –  em resposta a declarações do presidente do PT, Rui Falcão – e que mede forças com o peemedebista num xadrez em que um se escora no outro para não piorar a própria situação.
As pressões pelo “fora Levy” e o “fora Cunha” devem partir de tendências como a Mensagem e outras correntes de esquerda. Embora as restrições a Levy encontrem aval também na CNB, majoritária no partido, por ora a ordem no grupo é evitar confrontos diretos com Dilma.

Sugestão do STF: Renúncia coletiva


Ação da PF pode mudar relação de Dilma com Lula


Apesar da indignação em alta no Instituto Lula, o ex-presidente da República deu sinais de que se cansou de defender no Palácio do Planalto a demissão do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. O indicativo mostra que a ação da PF na empresa de um de seus filhos adiciona um ingrediente emocional até hoje ausente nas críticas do petista à gestão da sucessora. Aliados avaliam que a Operação Zelotes tem tudo para se tornar um marco na relação entre criador e criatura. Aavaliação é de Vera Magalhães, hoje na coluna Radar, da Veja..
Integrantes do governo afirmam -- diz a colunista --,  que, ao atingir o filho, a polícia “simbolicamente entrou na casa de Lula”. Segundo essa análise, os investigadores da Lava Jato perderiam o “constrangimento” de avançar sobre outros familiares do ex-presidente.

Congresso quente hoje


A busca e apreensão no escritório do filho de Lula vai ser objeto de debate hoje no Congresso. A oposição se prepara para levar o assunto ao plenário e às CPIs em curso na Câmara. O que a Operação Zelotes tem a ver com as CPIs? Nada. Mas e quem disse que eles estão preocupados com isso?
Muito se especulou nos últimos dias sobre troca de comando no Ministério da Justiça. Mas, depois da Operação Zelotes e da busca e apreensão no escritório de Luiz Cláudio da Silva, filho do ex-presidente Lula, o ministro José Eduardo Cardozo ganhou fôlego.
Se sair agora, pode soar punição por causa da operação envolvendo a família do ex-presidente.  (Denise Rothenburg – Correio Braziliense)

O mito Lula começa a desmoronar

Ricardo Noblat
Seria temerário vaticinar o fim de Lula. Ou o fim de qualquer político, especialmente. Essa gente costuma ter muito fôlego.
Mas o mito Lula, o político que encarnou os desejos dos brasileiros mais pobres e de uma esquerda que jamais alcançara o poder; aquele que denunciou a existência de 300 picaretas no Congresso e se disse diferente de tudo o que está por aí; o mito vai sendo progressivamente desmontado.
Lula reunirá condições para tentar voltar à presidência da República pela terceira vez? A essa altura, parece difícil. Em compensação, ainda está para nascer quem poderá derrota-lo.
O mito começou a ser construído quando Lula liderou greves de trabalhadores na região do ABC paulista, lá se vão 35 anos.
Foi capaz de resistir ao vendaval provocado pelo escândalo do mensalão, que varreu do mapa alguns ícones do PT como o ex-ministro José Dirceu de Oliveira.
E consolidou-se, por fim, com a saída consagradora da presidência da República em 2010, exibindo um índice de aprovação superior aos 70%, e deixando Dilma Rousseff em seu lugar.
Tudo indicava que Lula só não sucederia Dilma se não quisesse, ou se fosse vítima do destino.
Não sucedeu no ano passado porque Dilma teimou em se reeleger. E agora... Agora, Lula rola ladeira abaixo.
Paga o preço de ter escolhido uma sucessora incompetente. E também de ter deixado os escrúpulos de lado – se é que já os teve um dia.
Pesquisa recente do IBOPE, divulgada pelo jornal O Estado de S. Paulo, conferiu que 55% dos brasileiros dizem que não votarão mais em Lula de jeito nenhum.
Rejeição acima de 40% é fatal para qualquer candidato. E não há sinais no horizonte de que o sol voltará a brilhar para Lula. Pelo contrário.
Um segundo vendaval ameaça engolir Lula. E ele não se resume apenas à Operação Lava-Jato comandada pelo juiz Sérgio Moro.
A Lava-Jato é só uma face do vendaval de muitas faces. Moro coleciona depoimentos que incriminam Lula e pessoas a ele estreitamente ligadas,
A Polícia Federal, que investiga o pagamento de propinas a agentes da Receita Federal, bateu à porta de um filho adotivo de Lula e do ex-ministro Gilberto Carvalho, chefe de gabinete de Lula nos seus dois mandatos.
Há sólidos indícios de que Medidas Provisórias assinadas por Lula para beneficiar a indústria automobilística foram compradas. Quem pagou? Quem recebeu o dinheiro?
Há outro filho de Lula sob investigação. E o próprio Lula está sendo investigado sob a suspeita de ter favorecido empreiteiras enquanto presidiu o país – e de ter-se tornado lobista delas desde que trocou o Palácio da Alvorada por seu apartamento em São Bernardo.
Ninguém se espantará se um dia a Polícia Federal apreender documentos no Instituto Lula. Ou, no limite, se Lula acabar preso. O clima para isso já existe.

Serra desafia TCE e aprova contas de ex-prefeito


Por 10 votos a cinco, a Câmara de Vereadores de Serra Talhada, a 400 km do Recife, ignorou a recomendação do Tribunal de Contas do Estado e derrubou, ontem, a decisão da corte pela rejeição das contas do ex-prefeito Carlos Evandro (PSB) referentes ao exercício de 2006.
Os conselheiros haviam identificado graves irregularidades na prestação de contas, mas a pressão do ex-prefeito fez até o líder do prefeito Luciano Duque (PT), Manoel Enfermeiro (PT), votar contra a orientação do Tribunal. 
Também votaram contra os vereadores Agenor Melo, Dr Leirson, Nailson Gomes, Pinheiro, Dedinha Inácio, Edmundo Gaia, Antonio Rodrigues, Vera Gama e Jaime Inácio. Apesar de passarem por cima de uma recomendação expressa do TCE, o ex-prefeito continua inelegível, pois teve outros dois pareceres de rejeição confirmados pela Câmara, entrando no rol dos fichas sujas. Entre os vereadores que respeitaram a decisão do TCE, votando pela rejeição, Sinézio Rodrigues, Dr Gilson, Marcos Oliveira, Paulo Melo e Dr Barbosa.

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Mendonça Filho


O Ibope divulgou uma pesquisa muito preocupante. Em resumo diz que boa parte da população está perdendo a esperança com a classe política e, consequentemente, com os rumos do Brasil. Diante da crise econômica, política e ética que estamos passando, além de criticar e denunciar os desmandos do atual governo, é necessário propor alternativas, deixar claro o que sonhamos para nosso país. Volto a insistir que nosso país precisa debater reformas estruturais, sem as quais não entraremos num novo ciclo de modernização. Ao longo de minha vida sempre deixei claro que não acredito nesse modelo de Estado interventor, interferindo na vida de todos nós e das empresas. É urgente formular uma proposta sobre o Estado eficiente, desburocratizado, que funcione a favor, e não contra o desenvolvimento econômico. Essa é a exigência da população que sofre a crise dessa estagflação.