segunda-feira, 30 de abril de 2012

Brizola Neto é o novo ministro do Trabalho

O deputado Brizola Neto (PDT-RJ) foi confirmado para o Ministério do Trabalho pelo Palácio do Planalto. Em nota, a presidente Dilma Rousseff manifestou confiança de que Brizola Neto, ex-secretário do Trabalho do Rio de Janeiro, ex-vereador e atual deputado federal pelo PDT, prestará grande contribuição ao País.

A presidente agradeceu ainda a importante colaboração do ex-ministro do Trabalho e presidente do PDT, Carlos Lupi, que esteve à frente do ministério no primeiro ano do seu governo, e ao ministro interino, Paulo Roberto dos Santos Pinto, "na consolidação das conquistas obtidas pelos trabalhadores brasileiros nos últimos anos". A posse de Brizola Neto será na quinta-feira.

Em festa que contou com a presença de Mendonça Filho, a secretária de Cultura de Belo Jardim, Andrea Mendonça, assumiu 6ª feira passada a presidência municipal do DEMOCRATAS. Ela pode disputar a prefeitura


Na bola e na paz, Sport passa

Podendo perder até por um gol de diferença, o Sport segurou com todas as forças o regulamento do Campeonato Pernambucano Coca-Cola embaixo do braço, ontem, na Ilha do Retiro, e saiu com um empate sem gols contra o Náutico, pelo segundo jogo das semifinais – em partida marcada por paz dentro e fora do estádio. Com isso, os rubro-negros garantiram presença na terceira final estadual consecutiva. Já aos alvirrubros, resta começar a pensar na Série A do Campeonato Brasileiro. Hoje, às 20h30, no Arruda, Santa Cruz e Salgueiro jogam a outra semifinal, onde resolvem quem vai enfrentar o Leão na decisão. Aos tricolores, basta uma vitória simples. Aos sertanejos, um empate.

Sem conseguir ser indicado pelo PMDB para a CPI do Cachoeira, o senador “rebelde” Pedro Simon (RS/foto) protestou usando uma frase Tancredo Neves. “Meu PMDB, do Tancredo, Teotônio, Ulysses, não é o PMDB do Renan, que era líder de Collor na época do impeachment”. Segundo ele, a intenção da cúpula do PMDB é ver a CPI pegar fogo para tentar obter vantagens políticas.


domingo, 29 de abril de 2012

TCE quer elevar a punição a gestores

Ayrton Maciel
A presidência do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PE) enviou à Assembleia Legislativa (Alepe) projeto que modifica a sua atual Lei Orgânica, endurecendo seus instrumentos de fiscalização e punição a gestores públicos que cometam irregularidades e atualizando os mecanismos de acompanhamento via tecnologia da informação. O TCE é responsável pela fiscalização das contas das prefeituras e câmaras municipais e do Executivo, Legislativo e Judiciário estaduais. O projeto tramita na Comissão de Constituição, Legislação e Justiça (CCLJ), tendo como relator o próprio presidente do colegiado, deputado Raimundo Pimentel (PSB), que anuncia a apresentação de seu relatório para a reunião do dia 8 de maio. Depois de votado, seguirá para o plenário da Casa. “A assessoria jurídica da CCLJ já me devolveu o projeto. Neste final de semana, vou analisar o parecer”, diz Pimentel.
Inicialmente encaminhada em 2011, o projeto sofreu pressões de prefeitos e da Associação Municipalista (Amupe) – apreensivos com os valores das multas para irregularidades que não são consideradas “crimes” e passíveis de enquadramento na Lei da Ficha Limpa – e o TCE decidiu retirar da pauta de tramitação para avaliação das emendas parlamentares. Agora, foi reenviado e, segundo a presidente do Tribunal, conselheira Teresa Duere, está mantida em sua essência e o seu maior rigor de punições, como a indisponibilidade de bens. “A nova Lei Orgânica atende às necessidades geradas pelas mudanças tecnológicas. A atual lei (nº 12.600/2004) está obsoleta. É da época em que o TCE não estava atualizado em tecnologia da informação. A lei vai regular e colocar o TCE no caminho da modernidade. Hoje, temos outras competências como, por exemplo, estarmos com uma equipe de engenheiros e arquitetos acompanhando as obras da Copa 2014”, explicou a presidente.

sábado, 28 de abril de 2012

Todos os governadores nordestinos presentes, ontem, à reunião para dar encaminhamento ao programa de combate à seca, cobraram agilidade da União na liberação de recursos e na execução das medidas. Com razão. A presidente Dilma prometeu enviar as Medidas Provisórias ao Congresso esta semana, mas isso só será possível na semana que vem.


Depois do impasse criado na reunião do grupo governista de Tuparetama na noite de 5ª feira, um novo encontro ficou agendado para ontem. Sob alegação que era final de semana, a reunião ficou para segunda-feira, dia 30.

O palanque governista parece dividido em 03 segmentos. Enquanto uns defendem o nome Walmir Tunú, outros estão com Romero Perazzo. O 3º grupo quer Walmir prefeito e alguém indicado por Vitalino Patriota para vice. Por Anchieta Santos

O prefeito de Petrolina, Júlio Lóssio (PMDB), fez um duro pronunciamento, ontem, na reunião dos governadores do Nordeste no Recife, cobrando agilidade nas medidas de combate à seca. “Precisamos ir mais além do que as medidas emergenciais oferecidas pelo Governo Federal. Essas ações tratam os doentes. Contudo, precisamos trazer saúde duradoura para os municípios e isso só será possível se tivermos água perene”, afirmou.



O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB) deu um telefonema nada convencional para o deputado Raul Henry, ontem - às 6h20. Raul acordou no susto. Mas disfarçou. O gestor retornava a uma tentativa de contato feita por Raul no dia anterior.”Desculpe, Raul, mas começo o expediente cedo!”.

Foi assim que marcaram uma visita de Raul ao Rio no próximo dia 10. Pré-candidato a prefeito do Recife, ele vai em busca de ideias para sua campanha. “No Rio, há várias PPPs como parte da preparação para Copa e ele tem feito um trabalho nas comunidades como a Colômbia fez, com a mão dura e mão amiga”, observou o parlamentar.

Com o clima de CPI esquentando, Jarbas ofereceu jantar, ontem, ao deputado Bruno Araújo, líder do PSDB de Sérgio Guerra. Além de oposicionistas como Raul Henry, Mendonça Filho, Augusto Coutinho e ACM Neto, também foi convidado o deputado Eduardo da Fonte.


sexta-feira, 27 de abril de 2012

Andrea Mendonça assume nesta sexta-feira a presidência do DEMOCRATAS de Belo Jardim

O deputado Mendonça Filho está mesmo preparando a irmã, Andrea Mendonça, para ser a candidata do DEM à prefeitura de Belo Jardim.
Nesta sexta-feira, ela assumirá a presidência do partido e com isso dará um passo a mais para tornar-se o seu candidato à sucessão do prefeito Marcos Coca- cola  (DEM), que não quer disputar a reeleição.
Andrea é a mais política das filhas do ex-deputado José Mendonça, cujo 1º aniversário de morte transcorre amanhã (28 de abril).
Em sua homenagem, foi inaugurada uma estátua, ontem, em Belo Jardim, e celebrada uma missa na Matriz de São Sebastião.

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Prefeito de São José do Egito autuado pelo TCE

O Pleno do Tribunal de Contas do Estado (TCE)  homologou ontem um Auto de Infração lavrado pela Coordenadoria de Controle Externo contra o prefeito de São José do Egito, Evandro Valadares, por sonegação de documentos e informações. Segundo a auditora substituta e relatora do processo, Alda Magalhães, o prefeito deixou de enviar ao TCE, no prazo legal,documentos relativos a licitações e contratos do exercício financeiro de 2010 para registro no Sistema de Auditoria e Informações (Audin), módulo do Sistema de Gerenciamento dos Recursos da Sociedade (Sagres).
Até o dia 18 de abril, o prefeito não havia enviado a documentação, motivo pelo qual o TCE expediu o ofício nº 230/11 dando-lhe um prazo de 10 dias para fazê-lo, sob pena de aplicação de multa. Em face da omissão, foi lavrado o Auto de Infração e aplicada uma multa no valor de R$ 5.000,00.

Oito dos 32 integrantes da CPI que vai apurar o escândalo Carlinhos Cachoeira têm pendengas judiciais, entre os quais o pernambucano Sílvio Costa (PTB), que está sendo processado pelo ex-deputado Raul Jungmann (PPS). Trata-se de uma ação penal por crime contra a honra, que a maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal acatou.


Belo Jardim homenageia José Mendonça

Uma estátua de José Mendonça, em tamanho real, será inaugurada hoje, às 17h, no centro de Belo Jardim. A iniciativa da prefeitura faz parte de um ciclo de homenagens ao político, falecido no ano passado, aos 75 anos. Após a cerimônia, amigos e familiares de “Mendonção”, como era carinhosamente chamado, participarão de uma missa na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, no centro da cidade. Mendonção era belojardinense e foi deputado federal por oito mandatos consecutivos, entre os anos 1967 e 2010.

A maioria dos prefeitos pernambucanos que decretou “situação de emergência” em seus municípios o fez por causa da seca que realmente está braba no Agreste e no Sertão. Mas uma minoria, esperta, assinou o decreto só para poder fazer compras sem licitação.


CPI não pode virar tribunal de exceção, diz Collor

AE – O senador Fernando Collor (PTB-AL) afirmou, em discurso no plenário hoje, que a CPI do Cachoeira não pode virar “um tribunal de exceção”. Collor, ex-presidente da República (1989-1992) alvo de uma CPI que o levou ao impeachment, foi escalado pelo bloco PTB/PR para compor a comissão destinada a investigar as relações do contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, com agentes públicos e privados.
“É preciso não deixar que o colegiado torne-se instância fadada a servir de mero palco para a vileza política e um campo fértil de desrespeito aos mais elementares direitos constitucionais dos homens públicos ou de qualquer cidadão brasileiro. Muito menos permitir que, em plena democracia, a Comissão transforme-se num tribunal de exceção, fato este que, tenho certeza, não será patrocinado sob a coordenação do presidente da comissão, senador Vital do Rêgo, e do relator, deputado Odair Cunha”, afirmou.
Collor disse que estará atento para que não haja “vazamento de informações sigilosas” e que “certos meios” não se prestem a agir como “simples dutos condutores de notícias falsas ou manipuladamente distorcidas”. O senador do PTB afirmou estar de olho em todos aqueles que “detenham poder e instrumentos de informação, inclusive sobre os servidores da Casa”.

Câmara conclui votação de destaques do Código Florestal

AGÊNCIA CÂMARA

O Plenário rejeitou, por 228 a 184 e 3 abstenções, os destaques proposto pelo PT ao substitutivo do Senado para o Código Florestal. Dessa forma, foi retirada do texto a prerrogativa dos conselhos estaduais de meio ambiente de definir as extensões e os critérios para recomposição de Áreas de Preservação Permanente (APPs) em torno de rios maiores que 10 metros de largura se o imóvel tiver área superior a 4 módulos

Antes dessa votação, o líder do governo, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), ressaltou que 91% dos estabelecimentos rurais têm até quatro módulos, mas os restantes detêm 60% da terra usada. Ele ressaltou que, na discussão do tópico atual, “cai por terra o argumento de que quem vai pagar é o pequeno, aqui o custo é para os grandes”.

Também foi retirada do texto, por meio de destaque do DEM, a obrigatoriedade de recompor 30 metros de mata em torno de olhos d’água nas áreas de preservação permanente ocupadas por atividades rurais consolidadas até 22 de julho de 2008.

O último destaque, do PV, foi rejeitado. O partido pretendia manter no texto a proibição de manter áreas rurais consolidadas dentro de unidades de conservação de proteção integral criadas até a data de publicação da futura lei. Dessa forma, a proibição foi retirada do projeto.

Com o fim da análise dos destaques, o novo Código Florestal será enviado à sanção da Presidência da República.

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Para o deputado Tony Gel, o pacote que Dilma anunciou para o combate a seca no Nordeste ajuda, mas não resolve o problema. “Precisamos de soluções definitivas, como a transposição do São Francisco e a implantação da Adutora do Oeste”, disse o parlamentar.

Ilustrando o discurso com músicas de Luiz Gonzaga, o deputado Tony Gel (DEM) lamentou hoje (24), na tribuna da Assembleia Legislativa, a falta de uma política de planejamento que minimize os efeitos da seca no Nordeste, que continua matando os nordestinos de sede em pleno século 21. 'Os fenômenos que provocam a seca são previsíveis, portanto, podem ser combatidos. É só definir propostas, fazer acontecer, para que o povo tenha condições de conviver com a estiagem prolongada', destacou.

A foto mostra a construção (por parte do Governo do Estado) do prédio da prefeitura de São José do Egito, em 1931. Posando com os operários, aparecem o prefeito João Mariano Valadares e o servidor municipal Walfredo Siqueira que, anos mais tarde, seria nada menos que um dos grandes coronéis do PSD no Sertão do Pajeú.

Entre os anos 1930 e 1950, a Secretaria de Obras Públicas de Pernambuco costumava monitorar, através de fotografias, todas as obras em execução no Estado, da capital ao interior. A prática, além de ter permitido aos governadores acompanhar a aplicação do dinheiro público, acabou deixando um importante documento iconográfico sobre as administrações estaduais daquelas décadas. Desse acervo (hoje em catalogação no Arquivo Público Estadual) é a foto enviada pelo jornalista Marcos Cirano (do site www.pe-az.com.br).

A cúpula do PMDB no Senado subiu o tom e, nos bastidores, já ameaça convocar o ex-presidente Lula a se explicar caso o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, seja chamado a depor na CPI mista que investigará os esquemas do bicheiro Carlos Cachoeira. Lula é suspeito de aceitar suposta doação de R$ 1 milhão do contraventor, para sua campanha de 2002, em troca da legalização dos bingos.


A presidente Dilma Rousseff (foto) vem conquistando índices de popularidade bem acima dos de seu antecessor, o ex-presidente Lula, mantendo-se firme na discrição midiática. Mas reza sob à cartilha do petista de anunciar programas em momentos simbólicos. Por isso escolheu exatamente o Dia das Mães para divulgar várias melhorias no Bolsa-Família


terça-feira, 24 de abril de 2012

DEMOCRATAS anuncia pré-candidatura de ACM Neto

Mesmo sem conseguir a “união das oposições”, que vem sendo negociada desde o ano passado entre os três principais partidos de oposição ao governador Jaques Wagner (PT) – DEM, PSDB e PMDB –, o DEM anunciou, em Salvador, a pré-candidatura do deputado ACM Neto à prefeitura da cidade. “Viemos fazer uma convocação para que ele aceite disputar a prefeitura”, justificou o presidente nacional da legenda, senador Agripino Maia (RN).

Oposição também prepara ação

Débora Duque
À exceção do PSDB, as oposições também irão provocar a Justiça Eleitoral com o objetivo de combater a “campanha antecipada” que estaria sendo realizada pelos dois pré-candidatos do PT. Conforme havia sido anunciado na semana passada, os partidos DEM, PPS e PMDB resolveram protocolar, na quinta-feira (26), uma ação conjunta no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) contra os atos de rua capitaneados tanto pelo prefeito João da Costa, como pelo secretário estadual de Governo, Maurício Rands. O argumento do grupo é de que as movimentações dos petistas não estão restritas aos filiados do partido e se estendem à população em geral, o que infringe a legislação.
 Por isso, os oposicionistas estudam, inclusive, entrar com uma liminar pedindo a suspensão dos atos de campanha para a prévia petista. De acordo com Ramiro Becker, advogado DEM que está a frente da ação, os postulantes do PT estão ultrapassando os limites da primária do partido e praticando propaganda extemporânea. Ele cita como exemplo os atos organizados por Rands e João da Costa no último sábado. O primeiro fez uma caminhada em Brasília Teimosa, enquanto o segundo reuniu a militância num colégio particular. O evento, porém, extrapolou os muros do local e tomou os arredores da escola. “A grande confusão é que os dois estão misturando a campanha para a prévia com a campanha para prefeito, fazendo até promessas de governo. Quando se faz um ato num bairro como Brasília Teimosa, por exemplo, não há como garantir que só os filiados do PT irão participar”, argumenta.

Para embasar a ação, os oposicionistas estão reunindo notícias veiculadas na imprensa, vídeos e materiais distribuídos durante os eventos. A iniciativa de partir para a briga judicial foi do ex-deputado Raul Jungmann (PPS) que, de imediato, recebeu a solidariedade dos outros dois prefeituráveis, Mendoça Filho (DEM) e Raul Henry (PMDB). Num indicativo de que pretende descolar sua imagem do restante da oposição, o deputado estadual e também pré-candidato, Daniel Coelho (PSDB) optou por não endossar a ofensiva do grupo. O tucano alegou que respeita a postura dos colegas, mas, por enquanto, não pretende judicializar a campanha.

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Senador José Agripino quer a Delta investigada em todos os Estados

O presidente nacional do DEM, senador Agripino Maia (RN), defendeu que a CPMI Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) sobre as relações do contraventor Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, com agentes públicos e privados investigue também os negócios da Delta em todos os Estados em que a empreiteira tenha contratos.
Para Agripino, é importante que a apuração vá além do governo de Goiás, Estado do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO), flagrado pela Polícia Federal em centenas de ligações telefônicas com Carlinhos Cachoeira. “O enraizamento da Delta não é em Goiás, é no Rio de Janeiro, no Ceará e em Brasília. Por isso, temos de fazer uma investigação séria e isenta”. A declaração foi dada após seminário sobre relações internacionais e política externa promovido na capital paulista pela Fundação Liberdade e Cidadania, ligada ao DEMOCRATAS.

TCE rejeita contas da Prefeitura de Tabira

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) decidiu, em sessão ordinária, pela rejeição, em primeira instância, das contas do prefeito de Tabira, Dinca Brandino (PSB), relativas ao exercício de 2009. O relator foi o conselheiro Carlos Porto. Atuou na defesa do prefeito o advogado Edilson Xavier. Como ainda cabe recurso, a prefeitura informou que irá recorrer.

Em Carua­ru, há a seguinte preocupação com a situação tensa entre José Queiroz e João Lyra: as duas vezes que a Frente perdeu a eleição para o DEMOCRATAS perdeu rachada. Temem que o episódio de 2008 em Petrolina se repita em Caruaru. Folha Política


Viviane Borba (PV) perdeu o mandato de vereadora de Itaquitinga, por solicitação do PSB municipal, mas seus aliados dizem que quem articulou tudo foi o presidente da Câmara, Professor Roque, que é do PPS.

Pré-candidato do PPS à Prefeitura do Recife, Raul Jungmann não terá o apoio do filho de Roberto Freire, presidente nacional da sigla. Filiado ao PSDB, João Freire já abraçou a candidatura de Daniel Coelho.


domingo, 22 de abril de 2012

VALADARES SÃO OS CAMPEÕES DAS DIÁRIAS EM PERNAMBUCO

Não é apenas em Afogados da Ingazeira que se gasta muito com diárias, em São José do Egito também. Enquanto aqui a prefeitura teve a despesa de R$68.375,00 com diárias do prefeito Totonho Valadares, a prefeitura de São José do Egito gastou R$ 80.900,00 com diárias do prefeito Evandro Valadares.
São os prefeitos primos, campeões de diárias do Estado de Pernambuco.
Esta semana o secretário de governo Daniel Valadares quando foi perguntado sobre a grande diferença das diárias de Afogados e Carnaíba, ele justificou que não podiam comparar Afogados com Carnaíba, mas eu pergunto podemos comparar Afogados com Petrolina, Caruaru, Olinda, Serra Talhada, Salgueiro, etc?
 O que não podemos aceitar são respostas vãs diante de uma realidade tão injusta para a maioria da população, tem muita gente passando privações (fome) nas nossas periferias, na zona rural, e nosso dinheiro sendo mal empregado, ou será que essas prefeituras não conseguiram mais recursos do que Afogados, mesmo sem os prefeitos gastarem tanto com diárias?

Confira qual a despesa que estas prefeituras tiveram com as diárias dos prefeitos:


São José do Egito       R$ 80.900,00


Afogados da Ingazeira R$ 68.375,00


Petrolina                      R$ 32.300,00


Salgueiro                     R$ 29.879,79


Serra Talhada              R$ 26.500,00


Caruaru                       R$ 7.035,85


Olinda                         R$ 4.995,00


É difícil justificar o Injustificável, se quiserem conferir acessem http://www.tce.pe.gov.br/ no portal do cidadão.



Por Mário Martins

Com Rands, Mendonça lidera na corrida pela Prefeitura do Recife

Recém-inscrito na prévia no PT que definirá o candidato do partido à Prefeitura do Recife, o deputado federal Maurício Rands larga em terceiro lugar na briga pela sucessão do prefeito João da Costa (PT). É o que revela a nova rodada da pesquisa realizada nos dias 16 e 17 deste mês pelo Instituto de Pesquisas Maurício de Nassau (IPMN), em parceria com o Jornal do Commercio, sobre o cenário eleitoral na capital pernambucana. Na simulação em que o secretário estadual de Governo é colocado como candidato do PT, ele aparece com 6% das intenções de voto. Nesse quadro, o deputado federal Mendonça Filho (DEM) lidera, com 23%, seguido pelo também deputado Raul Henry, que aparece com 12%.
No total, foram pesquisados quatro possíveis cenários para o pleito de outubro. Em dois deles, quando João da Costa é inserido como candidato do PT, ele aparece na frente, com 21% das intenções de voto em ambos os casos (veja quadro nesta página). No entanto, devido à margem de erro do levantamento, que é de 3,5% para mais ou para menos, em um dos cenários há um empate técnico com Mendonça Filho (DEM), que registra 19%. Em outro quadro em que disputa com o prefeito, o candidato do DEM aparece com 15% das intenções de voto.

O líder do PDT, André Figueiredo (CE), acusa o governo de “sucatear” o Ministério do Trabalho, transferindo quase todas as suas atribuições políticas à Secretaria-Geral da Presidência, chefiada pelo ministro Gilberto Carvalho. Ele e seu assessor José Lopez Feijoo, um espanhol que foi dirigente da CUT, exercem na prática o papel do Ministério do Trabalho, na articulação política e com as centrais sindicais.

O esvaziamento do Ministério do Trabalho ocorreu quando Carlos Lupi ainda era ministro, e foi revelado neste blog.
O Ministério do Trabalho ficou fora do comitê-gestor do Plano Brasil Maior, e da comissão que estuda desoneração da folha de pagamento.
Antes atribuição do Trabalho, o programa de qualificação profissional Pronatec foi repassado para o Ministério da Educação.

Mendonça Filho apresenta projeto para aumentar investimentos na área de saneamento‏

Nádia Ferreira 

 O deputado federal Mendonça Filho apresentou sexta-feira (19/04) um Projeto de Lei queconcede incentivo fiscal para investimentos na universalização da prestação deserviço de saneamento básico. O projeto reduz a 0 (zero) as alíquotas daContribuição para o PIS/PASEP e da Contribuição para o Financiamento daSeguridade Social - COFINS incidentes sobre a receita bruta decorrente daprestação de serviço público de saneamento básico e determina a aplicação do valorque deixou de ser pago em razão da redução de alíquotas integral investido naconstrução ou ampliação de redes de coleta e tratamento de esgoto.
        “Asituação do saneamento básico no Brasil é alarmante. Dados da FGV mostram que57% dos brasileiros ainda não têm esgoto coletado e essa situação precisamudar. É preciso criar formas de alocar mais recursos para o setor”, afirmou odeputado Mendonça Filho. Estudos da FGV apontam que o acesso universal aosaneamento, levaria a uma redução de 25% no número de internações e 65% namortalidade – ou seja, 1.277 vidas seriam salvas.
          O PL do saneamento prevê multa, de mora ou de ofício, e jurospara os casos de descumprimento. Asempresas que usufruírem deste incentivofiscal deverão elaborar e apresentar anualmente ao Tribunal de Contas da União –TCU relatório circunstanciado que detalhe e confronte o montante dascontribuições que deixaram de ser pagas e as obras realizadas ou que estejam emexecução.

sábado, 21 de abril de 2012

O deputado Silvio Costa (PTB), que, em março de 2009, foi à tribuna da Câmara Federal e chamou o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) de “marajarbas”, agora elogia a indicação feita pela oposição para o peemedebista integrar a CPI do Cachoeira. Silvio será titular da comissão e diz que, para integrá-la, “não pode ter rabo preso”.


O Leão está solto nas ruas.

Por Wildo Muniz

Agora é pra valer, Democratas e PMDB estão na disputa pela prefeitura de São José do Egito.

Benone Leão já tem uma companheira para formar chapa de oposição em nossa cidade. Cleciana Ferreira, que é esposa de Joãozinho dentista foi à escolhida em reunião realizada com a participação dos membros dos dois partidos. Em conversa com o pré-candidato Benone Leão, ele explicou o critério para a escolha do vice para formar a chapa de oposição, tínhamos nomes de companheiros que estavam sendo analisado pelo grupo, o nome de Cleciana Ferreira foi colocado em pauta e depois da concordância de todos de pronto foi aprovado. O que fizemos na verdade foi expressar o nosso respeito pela ala feminina, estamos dando uma oportunidade para que as mulheres de nossa terra possam ter o respeito que merecem. Perguntado sobre uma possível desvantagem que ele leva em relação aos seus adversários, ele imediatamente respondeu: Não entro em desvantagem nenhuma, ao contrário, já entro com uma enorme vantagem sobre meus adversários, pois os mesmos são farinha do mesmo saco e o povo sabe bem onde eles estavam e onde estão agora. Ainda em conversa com esse correspondente afirmou Benone Leão que vai fazer uma campanha voltada para o social e de alto nível. Uma campanha se faz com propostas de melhorias e progresso para a cidade e principalmente para os mais carentes e mais necessitados, enfatizou a fera.

Veja abaixo os deputados da bancada federal de Pernambuco que não assinaram a CPI do Carlinhos Cachoeira: Anderson Ferreira (PR), Inocêncio Oliveira (PR-foto ao lado de Eduardo Campos), José Chaves (PTB) e Jorge Corte Real (PTB).

Uma vergonha para Pernambuco!

PPS vai acionar a Justiça contra o PT

Débora Duque


Em que pese o desgaste inevitável, se existe uma vantagem na realização da prévia interna do PT é a superexposição dos pré-candidatos do partido a três meses do início oficial da campanha eleitoral. Tanto o prefeito João da Costa (PT), como o secretário estadual de Governo, Maurício Rands (PT), intensificaram suas movimentações pelas ruas e pela internet. Diante do risco de elas não ficarem restritas ao universo de filiados do partido, os oposicionistas já ligaram o sinal de alerta e planejam, inclusive, acionar a Justiça Eleitoral. O objetivo é impedir a realização de campanha antecipada dos possíveis adversários, utilizando como pretexto da eleição interna vivenciada pela legenda.
O ex-deputado e pré-candidato à Prefeitura do Recife Raul Jungmann (PPS) informou que já na segunda-feira (23) irá convocar os demais prefeituráveis da oposição para formalizar uma ação conjunta no Ministério Público Eleitoral (MPE). De acordo com o pós-comunista, o material divulgado pelas redes sociais e os atos organizados tanto por João da Costa como por Rands desrespeitam as normas eleitorais. “As prévias se transformaram numa campanha antecipada. Isso cria um desnível entre os candidatos. Há uma campanha aberta na rua, inclusive com o uso da máquina”, afirmou.

O encontro do PV de quinta-feira (19) estava marcado para debater a legislação eleitoral e formas de fazer da eleição uma “campanha limpa”. Mas a ala verde, que defende candidatura própria no Recife, levou o tema à pauta.

Os verdes que querem o PV na disputa cobrarão mais celeridade ao debate da candidatura própria e a formação de um comitê eleitoral para “dar transparência” na escolha do candidato. Dia 26 tem plenária sobre o tema.

Priscila: “Meu discurso é diferente do grupo de Rands”

As declarações do presidente do PT no Recife, Oscar Barreto, não foram digeridas pela líder de oposição na Câmara, Priscila Krause (DEM). Em entrevista nesta sexta-feira, o petista afirmou a crítica feita pelo secretário estadual Maurício Rands ao prefeito João da Costa não é diferente da parlamentar democrata.
“Ressalto a diferença: o oportunismo dos novos críticos. Petistas, todos eles fizeram parte do governo que aí está. São críticos não por acreditarem na crítica que proferem, mas porque vislumbraram o naufrágio de um governo que não deu certo. Provam de tudo para se salvar, até apagar o passado…”, disparou a vereadora.

Construindo um diálogo cada vez mais estreito com a cúpula do PMDB, o prefeiturável Raul Henry (foto) esteve entre os 65 deputados da bancada de 80 do PMDB que prestigiaram jantar de largada da candidatura de Henrique Eduardo Alves, na terça. Em seu 11º mandato, Alves sonha em coroar sua trajetória com a presidência da Casa. Folha Política


Prefeita de Bezerros faz fila para dar dinheiro

Desde o ano passado, moradores de Bezerros reservam as quintas-feiras para ir até a casa da prefeita do município, Bete de Dael (PR), a fim de receber uma “ajudinha de custo”, que varia de R$ 5 a R$ 15, em troca do número do título de eleitor. A distribuição de dinheiro foi flagrada pela reportagem da Folha de Pernambuco, nesta quinta-feira (19). Após receber denúncia anônima de que a gestora estava realizando a prática, a equipe foi até a rua Sigismundo Gonçalves, em frente à praça dos Tamarindos, para checar a informação que movimentava a casa rosa (de propriedade da prefeita).
No local, populares - que preferiram manter a identidade preservada- relataram que, semanalmente, enfrentam fila em frente à casa de Bete para serem recebidos por ela, que seria pré-candidata à reeleição. “Toda semana eu venho, mas hoje (quinta-feira) ainda não consegui pegar (o dinheiro). É uma ajudinha para a gente comprar comida, remédio...”, disse um dos “beneficiados”. Outro popular, que estava na praça, de olho no movimento, declarou: “Isso é um absurdo. Toda quinta-feira ela distribui dinheiro para o povo. Eu, graças a Deus, não preciso disso”, protestou.
Um outro morador relatou, também em reserva, que já havia feito a denúncia ao Ministério Público local e à Polícia Federal (PF), mas de nada adiantou. “Há três semanas, exatamente numa quinta-feira, depois de ter visto esse monte de gente em frente à casa da prefeita pegando dinheiro, liguei para a PF para formalizar a denúncia. E o policial me perguntou se eu tinha provas de que o dinheiro era público, porque, se fosse dela, não tinha problema nenhum nisso. Fica difícil tentar barrar esses esquemas porque a cidade é pequena e todo mundo tem medo da prefeita e do marido dela”, revelou. A fonte disse ainda que, há 15 dias, Bete de Dael distribuiu pão no bairro de Asa Branca, alegando estar pagando uma promessa religiosa.
Depois de flagrar e registrar dezenas de pessoas enfileiradas em frente à residência da prefeita, o fotógrafo da Folha, Allan Torres, foi abordado e agredido pelo marido de Bete, Valdiael de Lima, conhecido por Dael. Torres não teve a oportunidade de se explicar e precisou sair às pressas do local para não ser vítima de uma agressão maior, já que Dael e outros populares saíram correndo em sua busca para tentar tomar a câmera.

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Prefeito e sua quadrilha vão para a cadeia no ES

Acionadas pelo Ministério Público do Espírito Santo há seis meses, a Polícia Federal e a Controladoria-Geral da União viraram do avesso a prefeitura do município de Presidente Kennedy. Detectaram-se desvios estimados em cerca de R$ 50 milhões.Nesta quinta (19), foram ao meio-fio 230 policiais federais. Executaram 51 mandados de busca e apreensão. Prenderam 28 pessoas. Entre elas o prefeito da cidade, Reginaldo Quinta (PTB), seis secretários, o procurador-geral do município, servidores, empresários e dois PMs –um deles comandante da Guarda Municipal.
É grande o rosário de crimes que a PF diz ter encontrado em Presidente Kennedy: corrupção ativa e passiva, advocacia administrativa, prevaricação, peculato, falsidade ideológica, fraude em licitações, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. O prefeito Reginaldo Quinta é acusado de chefiar a quadrilha.
A prisão do chefe do Executivo municipal e do seu staff levou ao fechamento da prefeitura. Produziu-se um um cenário esdrúxulo. Chama-se Edson Nogueira (PSD) o vice-prefeito. Em outubro de 2011, a Câmara de veradores cassou-lhe o mandato. Alegou-se que ele não residia mais na cidade. Mudara-se em 2009.(Do blog de Josias de Souza)

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Jarbas Vasconcelos vai integrar CPI

BRASÍLIA – O DEM e o PSDB vão ceder duas vagas da oposição na CPI de caso Cachoeira para os senadores Jarbas Vasconcellos (PMDB-PE) e Randolfe Rodrigues (PSOL-AP). Como Jarbas é dissidente do PMDB e não seria indicado pelo partido, e o PSOL não tem número suficiente de parlamentares para ocupar uma cadeira da CPI, os oposicionistas decidiram indicá-los como suplentes.A estratégia é fortalecer os nomes da oposição na CPI. Ex-governador de Pernambuco, Jarbas é um crítico ferrenho do governo e promete mirar o PT e a ligação da empresa Delta com o empresário Carlos Augustos Ramos, Carlinhos Cachoeira, nos trabalhos da comissão parlamentar de inquérito.
“O PMDB não me indicaria nunca. Vou ter o cuidado de apurar, mas acho que a gente tem que ouvir Cachoeira e a Delta, que está envolvida até o pescoço. A CPI tem como missão ir a fundo nisso”, afirmou.
O PSOL é autor do processo contra o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) no Conselho de Ética do Senado, que investiga as ligações do parlamentar com Cachoeira.
Randolfe disse que vai defender a ampla investigação na CPI, sem qualquer blindagem governista.
Apesar da intenção do Planalto de blindar o governo nas investigações, a oposição diz acreditar que não haverá manobras que impeçam a apuração de todas as ramificações do caso Cachoeira. “Isso é impossível diante da evidência dos fatos. A CPI não vai ser objeto de tentativa de blindagem”, disse o presidente do DEM, José Agripino Maia (RN).
Para Jarbas, a CPI do caso Cachoeira vai ser diferente de outras que acabaram sem resultados práticos ao seu final. “As outras que a gente achava uma farsa não eram subscritas pelo governo. O PT disse que queria apurar. A farsa sempre tem um limite”.

Para o pré-candidato do DEM a prefeito do Recife, Mendonça Filho, as oposições só têm alguma chance nessa eleição “com o mínimo de convergência”. Coisa que não ocorreu em 2008, na sua avaliação.

Além da falta de sintonia de 2008, refletida na “pouca estratégia em comum” do grupo, avalia Mendonça que as equipe de marketing dos então candidatos trabalharam na base do “um querendo ser mais sabido do que o outro”.

Prévia do PT para a prefeitura vira João contra João

Débora Duque

Bastou o deputado federal João Paulo (PT) declarar o apoio à candidatura do secretário estadual de Governo, Maurício Rands, na prévia do PT para a bancada de vereadores pró-João da Costa na Câmara do Recife deflagrar uma ofensiva contra o ex-padrinho político do atual prefeito. A estratégia é ressuscitar o "caso Reciprev", relativo a compras superfaturadas de títulos públicos federais realizada durante a gestão de João Paulo com recursos do fundo de previdência dos servidores municipais.
Em março deste ano, a primeira câmara do Tribunal de Contas do Estado (TCE) julgou irregulares as operações que, nos cálculos da corte, teriam causado um prejuízo de cerca de R$ 20 milhões aos cofres públicos. Em retaliação ao ex-prefeito, o grupo que defende João da Costa se mobiliza, agora, para aprovar o pedido de audiência pública sobre o tema, protocolado pela vereadora oposicionista Aline Mariano (PSDB) há um mês.

O curioso é que, na época, o requerimento nem chegou a ser votado devido ao pedido de vista feito pelo então líder da bancada governista na Câmara, Luís Eustáquio (PT), que deixou o posto para engajar-se na candidatura de Rands. Com a audiência, o objetivo é provocar desgastes à imagem do ex-gestor, convocando todos os envolvidos nas operações consideradas fraudulentas pelo TCE. Por trás da articulação para reavivar o caso, estariam não só o novo líder do governo, Aerto Luna (PRP), como também os vereadores Jairo Brito (PT), Osmar Ricardo (PT), Marco di Bria (PTdoB), Almir Fernando (PCdoB) e Vicente André Gomes (PSB), vice-líder da bancada.

O governador de Pernambuco e presidente do PSB, Eduardo Campos, vetou o senador Rodrigo Rollemberg (DF) na CPI de Cachoeira. Quer evitar que se desgaste ainda mais a aliança com Agnelo Queiroz, em cujo governo o PSB comanda duas secretarias: Agricultura e Turismo.

Já em campanha para o governo do DF, Rollemberg parece disposto a trombar com o presidente do PSB: “Não será por decisão de Eduardo Campos que vou participar ou não da CPI. A decisão é da bancada”.

O deputado federal Bruno Araújo (PSDB) gastou em março seis salários mínimos de sua “cota para exercício da atividade parlamentar”, somente com ligações telefônicas. Consultorias, pesquisas e trabalhos técnicos levaram R$ 6 mil. No total, R$ 14 mil de “verbas indenizatórias”.