domingo, 31 de agosto de 2014

Mídia nacional volta a repercutir condenações contra de Cássio

 A Revista Exame, na sua edição deste final de semana traz em sua versão digital, de texto de Leonel Rocha, na coluna Marina Pinhon, que o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) está entre os 63 políticos com condenações na justiça entre os 165 candidatos que disputam uma cadeira de governo estadual. Segundo a Coluna, Dos 165 candidatos que disputam uma cadeira de governo estadual, 63 respondem a processos na Justiça ou Tribunais de Contas, um deles é o senador Cássio. A matéria pode ser vista também no link: http://exame.abril.com.br/brasil/noticias/os-46-candidatos-a-governador-condenados-pela-justica.

Na semana passada o Congresso em Foco, colocou Cássio entre os políticos que pode pode ter a sua candidatura barrada pelo Ministério Público Eleitoral devido a Lei da Ficha Limpa. Mesmo tendo lido liberado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TER-PB), que o considerou elegível, Cássio segundo o Congresso em Foco, ainda não está totalmente livre para concorrer as eleições, visto ainda pode enfrentar o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O site Congresso em Foco que trouxe a lista com 27 dos parlamentares que são alvos da Lei da Ficha Limpa. Na Paraíba, além de Cássio, o deputado Wilson Filho (PTB), aparece na lista. Cássio teria conseguido sua elegibilidade no TRE-PB, mas os advogados do governador Ricardo Coutinho (PSB) que ingressaram com a ação inelegibilidade para com o tucano, recorreram ao TSE.


Confira abaixo matéria da Revista Exame: Os 46 candidatos a governador condenados pela Justiça Dos 165 candidatos que disputam uma cadeira de governo estadual, 63 respondem a processos na Justiça ou Tribunais de Conta: Cássio Cunha Lima - PSDB Paraíba 1. Teve o mandato de governador cassado em ação de investigação judicial por abusos de poder econômico e político, captação ilícita de voto e conduta vedada a agente público. 2. Foi condenado a pagamento de multa em ação de investigação judicial por abuso de poder político e conduta vedada a agente público. 3. Teve rejeitada prestação de contas referente às eleições de 2006.

Ele não quer bater nela




O PT conta com Lula na tarefa de desconstrução de Marina Silva. O problema é que Lula não se mostra disposto – ao menos até agora – a bater em Marina diretamente. Já disse a interlocutores que a biografia de Marina, semelhante à dele, dificulta o ataque.
A propósito de desconstruir Marina Silva, tanto o PSDB quanto o PT vislumbram, nos bastidores, um caminho para desgastar Marina. Encontrar algum desvio de conduta nas gestões de Fábio Lima, marido da ex-senadora. Fábio trabalhou por mais um uma década em governos petistas do Acre.
Como antídoto a esse tipo de ataque, Marina costuma mostrar a interlocutores um pedido de investigação sobre as atividades do marido feito por ela ao Ministério Público.  Veja Online

Motorista diz que conduzia milhões para presidente



O motorista Sebastião Ferreira da Silva, o Ferreirinha, em Guarulhos (SP), onde mora
O motorista Sebastião Ferreira da Silva, o Ferreirinha, em Guarulhos (SP), onde mora

O ex-motorista do Banco do Brasil Sebastião Ferreira da Silva, 69, disse em depoimento ao Ministério Público Federal que fez diversos pagamentos em dinheiro vivo a mando do presidente da instituição, Aldemir Bendine. Ferreirinha, como é conhecido, disse que em certa ocasião Bendine, após subir de mãos vazias num prédio na região dos Jardins, em São Paulo, saiu com uma sacola repleta de maços de notas de R$ 100. Segundo ele, a sacola foi entregue depois ao empresário Marcos Fernandes Garms, amigo de Bendine.
A Folha telefonou para a casa do empresário e deixou recado na sexta-feira (29), mas ele não ligou de volta.
O depoimento do motorista, ao qual a Folha teve acesso, gerou a abertura de um procedimento de investigação contra Bendine, em junho, por suspeita de lavagem de dinheiro. É uma etapa preliminar do trabalho do Ministério Público, quando os procuradores buscam provas para embasar um eventual processo.
Nada garante que Bendine venha a ser denunciado por causa das declarações de Ferreirinha. Denúncia anônima com teor semelhante ao depoimento do motorista foi arquivada pelo Ministério Público Estadual de São Paulo e por 11 órgãos do governo federal, incluindo a Comissão de Ética Pública da Presidência.
O presidente do banco nega as acusações, classificadas por ele de absurdas'.
Na quarta-feira, a Folha revelou que Bendine pagou multa de R$ 122 mil ao Fisco para se livrar de questionamentos sobre a evolução de seu patrimônio pessoal. Ele foi autuado por não comprovar a origem de aproximadamente R$ 280 mil informados em sua declaração anual de ajuste do Imposto de Renda.  Folha de S.Paulo

Em Iguaracy, no Sertão do Pajeú, o prefeito Francisco Dessoles pegou uma terrível fama: a de traidor. Traiu primeiro o ex-prefeito Albérico Rocha, a quem prometeu apoio à reeleição. Depois, Inocêncio Oliveira, aliado histórico. A mais recente traição ocorreu com o deputado Ricardo Costa (PMDB), que trocou pelo apoio ao ex-conselheiro do TCE, Romário Dias.

Francisco Dessoles, Político sem Posição!

Candidato do PSOL vê uso político de tragédia

 Foto: divulgação/PSOL
Foto: divulgação/PSOL

Para o candidato do PSOL ao Governo do Estado, Zé Gomes Neto, o expressivo crescimento do ex-secretário da Fazenda Paulo Câmara (PSB) na pesquisa do Ibope divulgada nesta semana foi intensificado pelo uso político da morte do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, que faleceu no último dia 13 em um acidente aéreo na cidade de Santos, no litoral de São Paulo.
“É natural esse crescimento. A comoção pela morte de Eduardo deu mais volume. E o uso político da morte, escondendo inclusive que projeto político ele defende, é adubo para esse crescimento”, disse Zé Gomes.
“Já era esperado esse crescimento do Paulo Câmara mesmo sem a morte do Eduardo. É claro que a morte e a comoção serviu de adubo e ele usou isso de forma profunda”, afirmou o candidato

Para Zé Gomes, o PSB tem abusado da estratégia de associar a figura de Câmara à do ex-governador. “O próprio guia de Paulo Câmara ele fala mais ‘Eduardo governador’ do que ‘Paulo Câmara governador’”, criticou.
Aos eleitores, Paulo Câmara tem se apresentado como o escolhido de Eduardo Campos. Ele também tem levado a imagem do ex-governador ao guia eleitoral, oficialmente a título de homenagem.

A Bela do Dia

Carol Andrade

sábado, 30 de agosto de 2014

O Supremo Tribunal Federal julgará antes de outubro a impugnação da candidatura de José Roberto Arruda (PR) ao governo do Distrito Federal, se houver dúvida constitucional. Fonte do STF garante que casos como o de Arruda terão prioridade. Há precedentes. Em 2010, julgou antes da eleição recurso de Joaquim Roriz, que teve impugnada a candidatura. Ele acabou desistindo em favor da mulher, Weslian.


Orçamento de 2015 prevê salário mínimo de R$ 788,06

 Foto: NE10



A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, disse nesta quinta-feira, 28, que o valor do salário mínimo a partir de janeiro de 2015 será de R$ 788,06. O aumento será de 8,8% em relação ao deste ano, que é de R$ 724. O impacto para as contas públicas no próximo ano, segundo a assessoria da ministra, será de R$ 22 bilhões.
Miriam entregou hoje a peça orçamentária ao presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL). Segundo ela, a correção teve como base a regra atual, que calcula o valor a partir da variação da inflação do ano anterior, além do desempenho do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes.
A ministra disse que a proposta orçamentária terá como eixo saúde, educação, combate à pobreza e investimentos em infraestrutura. Segundo ela, o presidente do Senado comprometeu-se a aprovar a proposta orçamentária até o final do ano, dentro do prazo legal.

A Bela do Dia

Ana Vitória

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

PSDB se queixa da traição dos aliados de Aécio

O candidato Aécio Neves (PSDB) não aparenta abatimento com as últimas pesquisas, que o colocam em terceiro lugar na disputa, mas mal disfarça a sua decepção com os casos de suposta traição que chegam ao seu conhecimento. Ontem, a cúpula do PSDB soube que o correligionário Marconi Perillo, candidato à reeleição para o governo de Goiás, até já exibe imagens da presidenta Dilma em sua propaganda eleitoral.

Contaram a Aécio que Cássio Cunha Lima (PSDB) relutou muito para exibir uma bandeira do presidenciável, numa carreata na Paraíba.


A Bela do Dia

Laura Ramalho

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Hoje completam-se 35 anos da sanção da Lei da Anistia


João Batista de Oliveria Figueiredo



No dia 28 de agosto de 1979, há exatos 35 anos, portanto, o então presidente da República, general João Batista de Oliveira Figueiredo, sancionou a Lei da Anistia que permitiu a volta ao Brasil de centenas de exilados que foram expulsos do país pelo governo militar.
Voltaram ao Brasil por força dessa Lei, que foi uma conquista da sociedade brasileira, nas ruas, entre outros, o ex-governador de Pernambuco, Miguel Arraes e os ex-deputados Maurílio Ferreira Lima (PMDB), Gregório Bezerra (PCB) e Francisco Julião (PDT).
Teve papel importante na mobilização da sociedade pela aprovação desta Lei o então senador alagoano Teotônio Vilela (PMDB), pai do atual governador daquele Estado.

Berinaldo Leão Deputado Estadual Nº 50444

 Candidatos do PSOL recebem denúncias de sucateamento do Lafepe 
 Em reunião no comitê do PSOL com o candidato a governador Zé Gomes, servidores do Laboratório Farmacêutico do Estado de Pernambuco (Lafepe) denunciaram, na tarde desta terça-feira (26/8), o sucateamento a que a empresa pública vem sendo submetida. O encontro, promovido pelo Sindicato dos Trabalhadores na Indústria Farmacêutica de Pernambuco (Sindtrafarma), também contou com a participação da candidatos ao Senado, Albanise Pires.
 Destinado a produzir medicamentos a baixo custo para a população de menor poder aquisitivo, o Lafepe enfrenta hoje severa carência de funcionários e remédios básicos como dipirona, em suas farmácias. De acordo com o relato do presidente do Sindtrafarma, Jaffe Xavier, a insatisfação da população já levou até a agressões de trabalhadores do Lafepe, que hoje sofrem ainda com demissões sem justa causa. Enquanto as unidades de produção têm maquinário ocioso, aumenta a venda de medicamentos terceirizados, por maior custo.
 O quadro de servidores do Lafepe sofre o mesmo calvário do conjunto dos servidores do Estado de Pernambuco. Segundo ele, nos últimos oito anos, verifica-se, no caso do laboratório, uma política de desmonte na produção, pesquisa e distribuição de medicamentos.
 "O uso da rede pública de farmácias para distribuir medicamentos dos grandes laboratórios desnuda as relações do governo do Estado com este setor econômico que, por origem, deveria ter seus preços regulados pela produção do laboratório estatal”.
 “Há uma opção deliberada de sucatear o Lafepe, para gerar lucro na outra ponta. A indústria farmacêutica é uma das mais ativas no financiamento de campanhas”.

Bonner alivia, mas Marina se enrola com jato

: Na entrevista com Marina Silva no Jornal Nacional, William Bonner fez as perguntas inevitáveis, mas pegou mais leve do que nas entrevistas com Dilma e Aécio; tom foi menos hostil; Bonner questionou a candidata do PSB a presidente sobre a aeronave na qual viajava Eduardo Campos; ela disse que pagamento do aluguel do jatinho seria feito pelo Comitê Financeiro da campanha; candidata afirmou também que não sabia que as empresas dos proprietários eram "laranjas"; Bonner retrucou: "a senhora fala em nova política, mas utiliza o mesmo argumento de seus adversários, de que não sabia de nada"; Marina nega que tenha lhe faltado coerência; depois disso, entrevista seguiu sem sobressaltos, com perguntas sobre eleições de 2010 e contradições com candidato a vice

Ex-prefeito de Patos é condenado à perda de direitos políticos

 O ex-prefeito do município de Patos, Dinaldo Medeiros Wanderley, foi condenado à perda de seus direitos políticos por quatro anos e multa civil de 30 vezes o valor  da remuneração percebida quando era gestor. A decisão é da Terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), ao reconhecer, à unanimidade, que Dinaldo Wanderley praticou ato de improbidade administrativa, em fraude a processos licitatórios. A relatoria do recurso foi do desembargador José Aurélio da Cruz. Conforme os autos (0005116-12.2006.815.0251), a Prefeitura de Patos interpôs ação civil pública, aduzindo que o ex-prefeito, durante o exercício de 2004, teria praticado fraude em processo licitatório, na medida em que fracionou uma licitação para aquisição de combustíveis, no valor de R$ 958.934,49. Ainda segundo o município, ocorreram inúmeros procedimentos licitatórios, na modalidade convite, sempre no valor inferior a R$ 80 mil, com participação, em todas as licitações, de apenas concorrentes determinados, e com o mesmo vencedor. Na defesa, Dinaldo alegou que o fracionamento da licitação seria mais vantajoso para a administração, além do que o vencedor do processo era sempre o mesmo, por preencher os requisitos legais e ter o menor preço. Em seu voto, o desembargador-relator ressaltou que o ex-gestor, em 2004, determinou a realização de aquisição de combustíveis, por meio de 12 cartas-convites, totalizando a quantia de quase um milhão de reais, através de licitações sempre em valor que não ultrapassavam R$ 80 mil, de modo a haver suposto enquadramento legal. “No caso concreto, tem-se que os constantes e sucessivos fracionamentos dos contratos ocorridos no ano de 2004, com regulares intervalos de tempo e de mesmo produto (combustíveis e óleo lubrificantes), que poderia ser objeto de projeção para aquisição globais, cuja quantia poderia ser facilmente prevista por um determinado período, evidenciam um gritante desprezo à lei, ao que se soma a curiosa circunstância de que as aquisições dos produtos foram sempre direcionadas a três empresas: Posto Petrobrás, CID Posto e Posto Brasília Ltda, possuindo, sempre, a mesma vencedora”, disse o relator. A Lei nº 8.666/93 (Licitações), em seu artigo 23, II, “a”, permite a contratação na modalidade convite para compras cujos valores não ultrapassem a quantia de R$ 80 mil. “O recorrido praticou pessoalmente todos os atos necessários à caracterização de improbidade administrativa, na medida em que determinou a abertura dos doze procedimentos licitatórios, adjudicou e adotou as medidas necessárias à liberação dos pagamentos em favor de um único credor”, assegurou. A Terceira Câmara Cível determinou também que o ex-gestor está proibido de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de três anos.

Marina diz que quer a verdade sobre caso do avião




Candidata`do PSB à Presidência deu entrevista ao vivo no Jornal Nacional. Ela disse que apuração da Políciai Federal esclarecerá uso de avião da campanha.
A candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva, afirmou nesta quarta-feira (27), em entrevista ao vivo ao Jornal Nacional, que tem uma trajetória de 'trabalhar com os diferentes' – ao responder sobre o candidato a vice, deputado Beto Albuquerque (PSB-RS) – e que é 'lenda' a versão de que é contra o plantio de transgênicos.

AviãoMarina Silva respondeu sobre as suspeitas de ilegalidade no uso do jatinho com que ela, na condição de candidata a vice, e Eduardo Campos, presidenciável do PSB morto em acidente aéreo no último dia 13, se deslocavam pelo país para fazer campanha eleitoral.
Indagada se não teve interesse de questionar eventuais irregularidades na cessão do avião, ela disse ter a informação de que a aeronave era emprestada e que, até o final do prazo legal – no encerramento da campanha – seria feito o ressarcimento ao proprietário pelo comitê financeiro de Eduardo Campos.
'Meu compromisso é com a verdade, e a verdade não virá apenas pelas mãos do partido nem apenas pela investigação da imprensa. Ela terá de ser aferida pela investigação que está sendo feita pela Polícia Federal. O compromisso é com a verdade', declarou.

Transgênicos
Questionada sobre o fato de Beto Albuquerque ter sido um dos principais articuladores no Congresso da aprovação da medida que permitiu o plantio da soja transgênica, a ex-ministra do Meio Ambiente afirmou:
'Uma questão fundamental: nos somos diferentes. E a nova política sabe trabalhar na diversidade, na diferença.  Agora, o fato de o Beto ter uma posição diferente da minha em relação a transgênicos é um aspecto. Há uma lenda de que eu sou contra os transgênicos, mas isso não é verdade. Sabe o que eu defencia quando era ministra do Meio Ambiente? Um modelo  de coexistência: área de transgênico e área livre de transgênico. Infelizmente, no Congresso Nacional, não passou a proposta do modelo de coexistência', declarou.
Segundo afirmou, ela e Albuquerque têm uma 'visão diferente' em relação a temas como transgênicos e células-tronco, mas tiveram um trabalho conjunto no Congresso quando ele foi o relator da Lei de Gestão de Florestas Públicas. '[Ele] me ajudou a aporvar a Lei da Mata Atlântica e tantas outras medidas importantes para o meio ambiente', disse.

Reeleição
Ao falar sobre os projetos que tem para o país, disse que um dos mais importantes é 'renovar a política e vê-la a serviço de resolver os principais problemas do cidadão'.

A candidata reiterou a promessa de, se eleita, não concorrer a um segundo mandato. 'Como presidente, quero que você me ajude a ser a primeira presidente que não vai buscar uma nova eleição porque não quero ter um mandato que comprometa o futuro das próximas gerações', afirmou, dirigindo-se ao telespectador.  O Globo

Marina no Jornal Nacional



 A participação tranquila de Marina Silva no Jornal Nacional de ontem rendeu à Globo (e à candidata) a menor audiência entre as entrevistas dos candidatos a presidente até agora, segundo Lauro Jardim, na sua coluna da Veja Online.
Aos números: no horário da entrevista, que nem de longe repetiu o clima tenso das anteriores,  a  Globo registrou dezenove pontos, de acordo com números prévios do Ibope para a Grande São Paulo. (no mesmo horário, o SBT, Record e Band cravaram, respectivamente, nove pontos, oito pontos e quatro pontos).
Os entrevistados anteriores, Aécio Neves, Eduardo Campos, Dilma Rousseff e o Pastor Everaldo, marcaram, 23, 23, 27 e 20 pontos,. respectivamente.

O ex-presidente Lula fará uma agenda dupla em Pernambuco na próxima quinta-feira para reforçar o palanque do candidato a governador pelo PTB, Armando Monteiro Neto. Inicialmente, o roteiro está marcado para Petrolina, maior colégio eleitoral do Sertão, sem a presidente Dilma, que chega no dia seguinte para um ato no Recife com Armando e João Paulo.


A Bela do Dia

Rayane Michelly

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Aécio é oposição e Marina é enrolação, diz Aloysio





Em avaliação sobre o primeiro debate entre os presidenciáveis publicada na sua página do Facebook, o senador e vice na chapa de Aécio Neves (PSDB), Aloysio Nunes, afirmou que Marina Silva (PSB) rotula os tucanos como adeptos da velha política por terem cumprido o dever de fazer oposição aos governos do PT. "Bela concepção de democracia", criticou Aloysio.
Segundo ele, Marina foi "nem cá nem lá" no debate de terça-feira 25. "Ela é o resumo da linha política dos candidatos mais competitivos", avaliou. Para o senador, Eduardo Jorge (PV) e Pastor Everaldo (PSC) defenderam suas ideias "com competência e dignidade", enquanto Luciana Genro (PSOL) é "uma espécie de Levy Fidelix de ultraesquerda".
"Em resumo, ficou cada vez mais claro: Aécio é oposição; Dilma, situação; e Marina, enrolação", pontuou.

Pesquisa vem da comoção com morte de Eduardo Campos


 O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, disse nesta terça-feira que tem “convicção” de que terá condições para disputar um eventual segundo turno com a presidente e candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT), assim que passar a “comoção” em torno da morte de Eduardo Campos, que era candidato do PSB ao Planalto.
“É uma pesquisa que vem depois de uma grande comoção que tomou conta do Brasil”, disse Aécio ao chegar à Band para o primeiro debate entre os presidenciáveis.
Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira mostra Marina Silva, que agora disputa a Presidência no lugar de Campos, em segundo lugar, com 29% das intenções de voto, contra 19% de Aécio – Dilma continua líder, com 34%. Portal Terra

Empresas fantasmas pagaram avião de Eduardo Campos




Uso eleitoral: O jato que servia a Eduardo Campos na campanha para a Presidência - Foto: Marcelo Carnaval / O Globo
De O Globo
Documento entregue à Polícia Federal pela operadora do avião Cessna que caiu em Santos, no último dia 13, matando o candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos, e mais seis pessoas, levantou a suspeita de envolvimento de empresas fantasmas na compra da aeronave.
Reportagem do Jornal Nacional visitou endereços que seriam de empresas que contribuíram para a compra e nelas encontrou uma residência em uma favela do Recife e salas comerciais e casas vazias. A AF Empreendimentos e Participações era a operadora da aeronave e tinha contrato de leasing assinado com o braço financeiro da fabricante de jatos, a Cessna Finance Export Corporation. 

Veja a reação dos alvos da pesquisa



Dilma tem 34%, Marina, 29% e Aécio, 19%, aponta Ibope (Editoria de Arte/G1)
Do portal G1

Veja abaixo como dirigentes partidários e parlamentares ligados às campanhas de Dilma Rousseff (PT), Marina Silva (PSB) e Aécio Neves (PSDB) avaliaram a pesquisa Ibope (*) divulgada nesta terça-feira que aponta Dilma com 34%, Marina com 29% e Aécio com 19%.
DILMA
José Guimarães, deputado (CE) e vice-presidente do PT
'Acho que o resultado não nos assusta, mas nos impõe um processo de intensa disputa, radicalidade política, de mobilização da militância. Eu acho que depois de toda a pauleira que nós enfrentamos, nos mantermos com 34% está dentro do que estava previsto [...]. Acho que é natural esse crescimento da Marina por conta do patrocínio que foi feito por parte de setores da mídia em torno do nome dela, com o objetivo claro de viabilizar um segundo turno. O que nós temos de fazer é mostrar aquilo que a gente vem vivendo. Primeiro, o legado do que fizemos e, segundo, sinalizar o futuro e quais outras mudanças estamos sugerindo, sem subterfúgio e sem demagogia.'.

Vicentinho, deputado (SP) e líder do PT na Câmara
'Essa pesquisa é um cenário que requer da nossa parte um estudo mais profundo [...] para que a gente possa dedicar a nossa ação aonde os problemas estão acontecendo. Temos que fazer avaliação bem profunda e se dedicar à campanha. Agora, é continuar a campanha e afinar a estratégia, respeitar a pesquisa do Ibope, considerar todas as possibilidades e vamos em frente. Vejo a Marina como uma realidade que tem que ser encarada com a melhor calma possível, maior equilíbrio, Vamos pra rua, vamos pra luta.'

Humberto Costa, senador (PE) e líder do PT no Senado
“De um modo geral, não é um quadro preocupante. É preocupante para o PSDB. Obviamente que os números estão inflados pela exposição que a Marina teve nos últimos dias, pelo episódio da morde de Eduardo Campos. (…) Mas eu estou tranquilo, não vejo muito problema, muita dificuldade. Eu não me preocupo. Acho que a pesquisa reflete o momento da disputa. A gente tem que ir com calma e manter a mesma linha da campanha.'

MARINA
Beto Albuquerque, deputado (PSB-RS) e candidato a vice-presidente na chapa de Marina Silva
“Já estávamos percebendo o crescimento do apoio pelas manifestações de rua. Nós esperávamos o crescimento e estamos otimistas, mas pesquisa eleitoral é fotografia de um momento. Muita coisa ainda tem que ser feita. Vamos prosseguir com a nossa ideia propositiva e apresentar propostas, mobilizar pessoas [...]. O nosso crescimento tem a ver com o desejo de mudar da população brasileira. A morte do Eduardo, infelizmente, despertou essa atenção à politica, e os brasileiros estão enxergando na Marina a possibilidade de mudar através dela.”
Walter Feldman, deputado (SP) e coordenador-adjunto da campanha de Marina Silva
“Nos últimos dias, se falou muito sobre a pesquisa e que caminhávamos para números próximos aos 29%. Portanto, eu não diria que o resultado surpreende porque era o que estava sendo revelado. […] Nossa perspectiva é de uma tendência muito favorável à Marina, que nos alegra, mas nós vemos a pesquisa com muita humildade [...] Eu acho que depois dos primeiros momentos da tragédia que sofremos, o eleitor estra numa fase de razão e análise. Nossa avaliação é de que o eleitor já está em fase de análise e começa a se preocupar com o processo eleitoral para tomar sua posição.'

Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), senador, líder do PSB no Senado e candidato ao governo do Distrito Federal
“Acho natural esse crescimento. Marina expressa o desejo de mudança da população brasileira. É natural que ela esteja crescendo a cada pesquisa. Não tenho dúvida de que ela vai para o segundo turno. Marina é uma pessoa de uma trajetória correta, de muito conteúdo e isso só tende a crescer.'

AÉCIO
José Agripino, senador (DEM-RN) e coordenador da campanha do Aécio Neves
“Essa pesquisa é muito ruim para a Dilma, para o petismo. A pesquisa revela preferência por dois candidatos e por uma pessoa que não teve exposição de candidata, teve apenas exposição. Daqui a 15 dias, você terá condições de fazer avaliação dos três como candidatos, porque até agora Marina foi exposta, exibida, mas sem emitir opiniões, sem participar de debates e confrontos. A pesquisa só avaliou os prós, nenhum contra até agora. Não desanima nossa campanha de jeito nenhum.”

Álvaro Dias (PSDB-PR) , senador e vice-líder do PSDB no Senado
“Acho que o momento é de correção de rumos. É preciso considerar as circunstâncias em que essa pesquisa esteve em campo, ainda sob impacto de uma tragédia e há que se esperar um pouco mais para assentar a poeira e verificar as consequências. Creio que cabe ao PSDB afirmar-se como oposição real ao modelo vigente, isso tem que ficar elucidado com clareza solar, para que as pessoas possam identificar diferenças. Há uma insatisfação em relação ao modelo vigente, que é liderado neste momento por Dilma, e só existe um candidato que pode se declarar como oposição. O resultado da pesquisa evidentemente que preocupa, mas não desanima.”

Antônio Imbassahy, deputado (BA) e líder do PSDB na Câmara
“O que está nítido agora é a ocorrência do segundo turno e o nível de rejeição a Dilma. Estamos num momento em que esta começando o horário eleitoral, com uma superexposição de mídia [da Marina] em meio a uma tragédia que vitimou pessoas que estavam no processo político. E isso pode sugerir a ocorrência de uma onda [...]. Claro que isso gerou uma superexposição dela, sem dúvida nenhuma [...]. O nível de conhecimento [da candidatura] do Aécio ainda é relativamente baixo, e as qualidades do candidato ainda não são totalmente conhecidas. Ele teve uma queda, assim como a Dilma. Acho que o Aécio tem que manter a mesma estratégia de se caracterizar como candidato de oposição. E evidentemente intensificar a ação nos estados.”

(*) O Ibope ouviu 2.506 eleitores em 175 municípios entre os últimos sábado (23) e segunda-feira (25). O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00428/2014.

Berinaldo Leão Deputado Estadual Nº 50444

A estreia da comoção como cabo eleitoral 
Nós, do PSOL, não tentamos ganhar votos aproveitando o estado emotivo dos eleitores. Queremos discutir os problemas concretos da população pernambucana e denunciar as distorções do processo eleitoral, como a farra de doações milionárias de empresas às candidaturas que as representam. É isso que temos apresentado na TV em nosso guia. E assim seguiremos, com coragem e ousadia de construir um Governo Popular com profunda e efetiva participação do povo e controle social sobre a gestão do Estado. Completamos uma semana de exibição do horário eleitoral gratuito. Para as candidaturas ao governo de Pernambuco, Deputado federal, Estadual e Senado tivemos vários programas e, em parte, nenhuma surpresa. Paulo Câmara e Armando Monteiro usaram o tempo de TV como seu projeto político comum sempre fez, fazendo produção hollywoodiana e milionária. Marketing puro, para esconder o debate politico e prioridades atrás de obras de ficção. Mas a tragédia que tirou sete vidas, entre elas a do ex-governador Eduardo Campos, infelizmente, inaugurou um novo método de se tentar ganhar votos em Pernambuco. O PSOL-PE manteve, desde a confirmação das mortes, uma postura de pesar e respeito às famílias das vítimas. Respeitamos o luto, suspendendo nossa campanha. Entretanto, diante do que temos visto nas ruas, nos guias de rádio e TV, consideramos que deveríamos fazer algumas ressalvas, no campo da política. A estratégia de Paulo Câmara vem buscando elegê-lo por “ato falho”, isto é, fazendo o eleitor acreditar que está votando não nele, mas em Eduardo Campos. Esconder qual o projeto politico, prioridades e soluções concretas defendidas para os problemas dos pernambucanos atrás de peças publicitárias emotivas e despolitizadas e de choro forçado, é algo lamentável. Armando Monteiro tem agido com mais cautela. Mas não se furta a usar a imagem de Campos em seu guia eleitoral, algo que certamente o próprio ex-governador desaprovaria. Esperamos que, em vez disso, use o espaço para justificar à população seus projetos no Senado, como os que aumentam penas para menores infratores, criminalizam como “vandalismo” mobilizações populares e militarizam as guardas municipais. E explique seus posicionamentos em defesa da flexibilização das leis trabalhistas, do fim da gratuidade universal nas universidades públicas e do projeto Novo Recife para o cais José Estelita. Seu histórico no parlamento não pode ser ocultado da população, pois evidenciá o que esperar de suas ações como gestor.

Vice-governador lamenta morte do Chefe da Casa Militar da Paraíba

O vice-governador Rômulo Gouveia lamentou, na manhã desta quarta-feira (27), a fatalidade que levou a morte o Chefe da Casa Militar do Governo do Estado coronel Fernando Antônio Soares Chaves.

Rômulo destacou a competência do coronel Chaves e se solidarizou com a família e com a Polícia Militar da Paraíba que perdeu, na madrugada desta quarta, um de seus líderes. O vice-governador também lamentou a morte do jovem que faleceu no mesmo acidente automobilístico.

O coronel conduzia seu veículo na BR 230, no Sertão da Paraíba, vindo para João Pessoa, mas, nas proximidades de Patos colidiu com ouro automóvel. A tragédia vitimou os condutores dos dois carros.

Ascom

TSE confirma impugnação de Arruda por maioria: 5×1


plenario tse by carlos humberto
Em votos contundentes, a maioria dos ministros do TSE ratificou a impugnação de Arruda como incurso na Lei Ficha Limpa
Com o voto do ministro João Otavio de Noronha, chegou a 5×1 o placar no Tribunal Superior Eleitoral pela impugnação da candidatura de José Roberto Arruda (PR) ao governo do Distrito Federal. A defesa do político disse que pretende recorrer primeiro ao próprio TSE, com “embargos de declaração”, e depois, “se necessário”, ao Supremo Tribunal Federal. Enquanto isso, Arruda poderá continuar a campanha eleitoral normalmente. Mas são remotas as chances de reverter a decisão.
Se Arruda desistir, o senador Gim Argelo (PTB-DF), candidato à reeleição pela mesma coligação, poderá substituí-lo na disputa. Mas se Arruda quiser persistir, a tendência da coligação é apoiá-lo. Talvez os aliados não saibam que, segundo a legislação em vigor, se a decisão final confirmar a impugnação de Arruda, serão anulados não só os votos atribuídos a ele, como também a toda coligação.
min henrique neves by roberto jayme
Ministro relator, Henrique Neves deu o tom da decisão do TSE
O ministro Henrique Neves, relator do processo, foi quem primeiro votou e recomendou a rejeição ao recurso de Arruda contra a própria impugnação. A sessão de julgamento no TSE foi iniciada às 20h50.
O ministro Admar Gonzaga seguiu a posição do relator e também votou contra Arruda, mas o ministro Gilmar Mendes votou a favor. Em seguida, o ministro Luiz Fux se posicionou contra o registro da candidatura, assim como a ministra Laurita Vaz, que colocou o placar em 4 x 1 e sacramentou a decisão do TSE contrária à permanência do ex-governador no pleito de 5 de outubro. Com Noronha, o placar chegou a 5×1. Arruda poderá ainda recorrer ao Supremo Tribunal Federal, o que permite a continuação da campanha até a sentença final.
Joaé Roberto Arruda recorreu contra a decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-DF) que o considerou inelegível com base na Lei da Ficha Limpa. A Procuradoria-Geral Eleitoral sustentou que Arruda é ficha suja. Os ministros decidiram também que condenações posteriores ao pedido de registro terão peso na verificação de inelegebilidade.

Advogado diz que decisão do MPE legitima pontos da defesa de Cássio


 Para o advogado Harrison Targino, parecer do vice-procurador geral eleitoral é basilar em relação a todos os pontos supostamente polêmicos levantados pela oposição O advogado Harrison Targino, coordenador jurídico da Coligação “A Vontade do Povo”, afirmou que o Ministério Público Eleitoral (MPE) no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apenas confirmou nesta segunda-feira (29), o que todos já sabiam: o senador Cássio Cunha Lima, candidato ao governo do Estado pelo PSDB, é totalmente elegível nas eleições dia 05 de outubro.

Segundo Harrison - que dividiu a responsabilidade da defesa de Cássio perante o Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) com os colegas Delosmar Mendonça Filho e Eduardo Ackmin - ficou evidenciado na opinião emitia pelo vice-procurador geral eleitoral Eugênio José Guilherme de Aragão que o senador tucano é elegível.

Em seu parecer, o José Guilherme de Aragão observa que, à luz da Lei da Ficha Limpa, o prazo de inelegibilidade de Cássio encerra-se efetivamente em 1º de outubro de 2014 (data correspondente ao do pleito eleitoral em 2006), portanto praticamente cinco dias antes das eleições deste ano.

- O parecer da PGE reforça as teses que defendemos e concorda com a decisão do TRE-PB entendendo que, sim, Cássio Cunha Lima é plenamente elegível para disputar as eleições 2014. O Ministério Público Eleitoral através do Procurador Eleitoral entendeu isso por o candidato a governador já ter transcorrido oito anos do fato das eleições questionadas e interpreta que o prazo é efetivamente fixado no primeiro turno e que os outros temas levantados não têm procedência – explicou.

O posicionamento do vice-procurador geral eleitoral derruba a tese reforçada pela Coligação “A Força do Povo” e outros agentes políticos, além do próprio Ministério Público Eleitoral no TRE da Paraíba. Em seus recursos, contra a decisão por 5 votos a 1 do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) em favor da candidatura de Cássio, alegavam que o prazo da inelegibilidade do senador deveria contar a partir da data do segundo turno das eleições de 2006.

Dilma pode ser acusada pela dizimação do rebanho bovino

 


Está muito atrasada a entrega do milho da Conab para os produtores rurais do Nordeste, principalmente Pernambuco, prometido pela presidente Dilma Roussef para amenizar os efeitos da estiagem prolongada. Motivo: o próprio Governo não liberou os valores referentes às diárias de manutenção do pessoal que vai trabalhar na venda do milho subsidiado nos postos da Conab.
Em Pernambuco, a Conab tomou todas as providências e está com o esquema montado para a operação em 11 postos de abastecimento e venda, mas o Governo Federal, apesar de Dilma já ter assinado uma portaria autorizando o preço do milho subsidiado, não liberou um tostão para gastos de diárias.
Enquanto o milho não chega, aumenta a angústia e a agonia dos produtores rurais atingidos pela seca. Muitos criadores dizem que se a Conab demorar mais ainda, com o agravamento da seca, especialmente nas áreas do Sertão e Agreste nas quais as chuvas foram insuficientes, o gado vai começar a morrer.
Regulamentada em portarias interministeriais, a concessão de subvenção econômica aos criadores de pequeno porte (operacionalizadas pelos Avisos Conab número 124, 129, 202 e 233), representa cerca de 400 mil toneladas do produto, que já chegaram no Nordeste, apesar das dificuldades enfrentadas pelas transportadoras contratadas para cumprir o fluxo estabelecido.
O Governo, entretanto, não dá sinais de quando vai liberar os recursos que a Conab desembolsa com servidores para abertura dos postos da venda do milho subsidiado. Se a presidente Dilma não agir, o Governo pode ser acusado, em ano eleitoral, de ser responsável pela dizimação do rebanho bovino do Nordeste.

A Bela do Dia

Kátia Leão

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Paulo Câmara cresce 18 pontos e Armando Monteiro cai 5: 38% a 29%





Do portal G1 PE

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (26) aponta Armando Monteiro (PTB) com 38% das intenções de voto para o governo de Pernambuco, seguido de Paulo Câmara (PSB), com 29%. Os candidatos Jair Pedro (PSTU), Miguel Anacleto (PCB), Pantaleão (PCO) e Zé Gomes (PSOL) aparecem com 1% cada.
No levantamento anterior realizado pelo instituto, em julho, Armando Monteiro aparecia com 43% e Paulo Câmara, com 11%. Encomendada pela TV Globo, a pesquisa é a segunda do Ibope após o registro das candidaturas.
Confira abaixo os números do Ibope para a pesquisa estimulada, em que a relação dos candidatos é apresentada ao entrevistado:
Armando Monteiro (PTB): 38%
Paulo Câmara (PSB): 29%
Jair Pedro (PSTU): 1%
Miguel Anacleto (PCB): 1%
Pantaleão (PCO): 1%
Zé Gomes (PSOL): 1%
Brancos e nulos: 13%
Indecisos: 16 %

João Paulo tem 35% e Fernando Bezerra 22%




Do portal G1 PE

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (26) aponta que o candidato João Paulo (PT) tem 35% das intenções de voto para o Senado. Na sequência, o socialista Fernando Bezerra Coelho (PSB) aparece com 22%. Simone Fontana (PSTU) tem 2%; Albanise Pires (PSOL) e Oxis (PCB) aparecem com 1% cada.
Os indecisos somam 24% e os que declaram que vão votar branco ou nulo são 15%.

Veja os números do Ibope:
João Paulo (PT) - 35% das intenções de voto
Fernando Bezerra Coelho (PSB) - 22%
Simone Fontana (PSTU) - 2%
Albanise Pires (PSOL) - 1%
Oxis (PCB) - 1%
Brancos e nulos - 15%
Não sabe ou não respondeu - 24%
A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e realizada entre os dias 23 e 25 de agosto. Foram entrevistados 1.512 eleitores em 69 municípios do estado. A margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos.
O nível de confiança é de 95%. O que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de 3 pontos para mais ou para menos, a  probabilidade do resultado retratar a realidade é de 95%.

A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) sob o número 00019/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR00424/2014.

Cássio emplaca deputado na Chefia de Gabinete da PMCG e Vital Costa permanece na Assembleia da PB

 O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) continua a ter forte poder de influência na Assembléia Legislativa da Paraíba e na gestão do PSDB na Rainha da Borborema. Cássio agiu nos bastidores e emplacou o seu aliado político o deputado estadual Carlos Dunga (PTB) na Chefia de Gabinete da Prefeitura de Campina Grande. O ato de nomeação já foi publicado no Diário Oficial da gestão capitaneada pelo prefeito Romero Rodrigues (PSDB).


A articulação promovida pelo tucano possibilita ao deputado estadual Vital Costa (PP), concluir o seu mandato na Casa de Epitácio Pessoa, uma vez que é primeiro suplente na Coligação composta pelo PP-PTB.


“Cássio é um grande amigo, é muito querido pelo povo de Araruna e gostaria de agradecer este gesto que me possibilita continuar representando a minha região na Assembléia”, contou Vital Costa durante rápido contato com o PB Agora.


Segundo informações repassadas pelo deputado Adriano Galdino (PSB) a bancada governista na Assembléia Legislativa conta com dez parlamentares, enquanto 26 deputados estão na oposição à gestão socialista.

PB Agora

Candidatos se enfrentam na TV

Branca Alves


Da Folha de Pernambuco
Após uma pré-campanha quente e uma eleição fervendo, pelo guia de televisão e pela substituição imprevisível de Eduardo Campos (PSB) por Marina Silva (PSB), às 22h na Bandeirantes, acontecerá hoje o primeiro debate eleitoral na TV, com confronto direto entre sete candidatos a presidente da República (dos partidos com representação no Congresso). Estarão presentes a presidente Dilma Rousseff (PT), o senador Aécio Neves (PSDB), ex-senadora Marina Silva, pastor Everaldo (PSC), Luciana Genro (PSOL), Eduardo Jorge (PV) e Levy Fidélix PRTB). Ficaram de fora Rui Pimenta (PCO), Zé Maria (PSTU), Mauro Iasi (PCB) e Eymael (PSDC). O duelo começará logo a seguir à divulgação da pesquisa do Ibope, às 18h, por isso há muita expectativa. Acredita-se que Marina continua crescendo na disputa pela segunda posição com Aécio.
Para o debate, há perspectiva de embates interessantes. Presidente e candidata à reeleição, o alvo principal deverá ser Dilma, que terá de responder, não apenas sobre economia, área que enfrenta problemas, mas também sobre suspeitas de corrupção na Petrobras, tema espinhoso. Ela também deverá fazer defesa ferrenha do legado do PT em 12 anos de governo. A petista já avisou que participará de quatro debates e que se preparou muito para “responder às perguntas da melhor forma”.
Já Aécio deverá ser alvo de Dilma e Marina. No caso da presidente, trata-se de uma estratégia de seu partido de não quebrar a polarização entre PT e PSDB, considerado o melhor cenário pelos petistas para o segundo turno. Marina tentará mostrar que ambos são a “velha política”.
A briga pessoal entre Marina e Dilma e a tentativa de se manter à frente de Aécio tirará Marina da zona de conforto. Aécio, por sua vez, continuará a estratégia de bater no governo petista e se mostrar mais preparado. Também deverão entrar no debate assuntos difíceis para Aécio e Marina: a construção do aeroporto na cidade mineira de Cláudio, dentro de terras de um tio do senador; já Marina poderá ter de responder sobre suspeitas do uso do jato usado na campanha presidencial.

Após a morte de Eduardo Campos, o ex-governador Roberto Magalhães (foto) trocou de candidato a presidente da República: vai votar em Aécio Neves (PSDB). Mas os candidatos a deputado permanecem os mesmos: Mendonça Filho (federal) e Ricardo Costa (estadual).


Aécio diz que a 'onda Marina' vai passar


OAécio Neves caminha pela Saara no Centro do Rio - Alexandre Cassiano / Agência O Globo


O candidato à presidente da República Aécio Neves (PSDB) disse, na manhã desta segunda-feira, que a candidatura da ex-senadora Marina Silva (PSB) vive uma “onda” que vai passar. O senador disse também estar confiante que vai disputar o segundo turno. Em sua avaliação, o cenário eleitoral tende a ser mais real em 15 ou 20 dias e será demonstrado por futuras pesquisas eleitorais. As declarações foram dadas após Aécio participar de um ato de campanha na Rua da Alfândega, na Saara, polo de comércio popular no Centro do Rio.
— As pesquisas que virão após os debates, em 15 ou 20 dias, darão um quadro mais real. Espero estar no segundo turno. Temos a experiência de quem já fez. Política e eleições funcionam muitas vezes como esse mar maravilhoso que banha o Rio de Janeiro. As ondas vêm. No início do ano ninguém achava que teria segundo turno e a eleição estava ganha pela atual presidente, na avaliação inclusive de especialistas. Depois surgiu o fenômeno de uma candidatura nova do Eduardo (Campos), que seria avassaladora, o que acabou não acontecendo. Depois veio o avanço nosso, se consolidando o lugar no segundo turno. Vem o episódio Marina agora — disse Aécio em entrevista à Rádio Saara.
A declaração do tucano foi uma resposta a uma pergunta do apresentador que pediu que ele avaliasse o fato de pesquisas eleitorais divulgadas após a morte de Eduardo Campos terem apontado que Marina, sua substituta, aparecia tecnicamente emparada com ele.  O Globo

Dilma evitará o confronto direto com Marina











A presidente Dilma Rousseff (PT) pretende evitar o confronto direto com Marina Silva (PSB) nesta terça-feira (26), durante o primeiro debate dos presidenciáveis na TV, promovido pela Rede Bandeirantes.  O comitê da campanha, deve adotar uma linha mais defensiva que ofensiva e deixar que o tucano Aécio Neves polarize com a candidata do PSB.
Apesar de internamente avaliarem que Marina já é a segunda colocada nas pesquisas, petistas defendem que a candidata adie ao máximo o enfrentamento com a ex-senadora.
"Será inevitável, mas não será agora", diz um integrante do governo. Nesta terça, está prevista a divulgação de uma nova pesquisa do Ibope.
A ideia é que a petista se posicione como gestora, que tem a vantagem de dominar os assuntos do governo. A única possibilidade de duelo, dizem petistas, é se Marina tomar a iniciativa e for para o ataque contra Dilma.
Mas os próprios auxiliares da petista avaliam que a tática ofensiva não combina com o perfil de Marina, por isso consideram remota a chance disso ocorrer nesta terça.
 Já Aécio tentará pressionar as duas adversárias para não parecer "fora do jogo" a 40 dias do primeiro turno e num momento em que o próprio partido avalia que e ele aparecerá em terceiro lugar nas próximas pesquisas eleitorais.
A estratégia do mineiro é buscar enfatizar sua trajetória: se apresentar ao eleitor –ele é o candidato mais desconhecido entre os três principais postulantes –e, ao mesmo tempo, parecer mais preparado para o posto do que a adversária do PSB.

Aécio lança na Bahia o projeto “Nordeste Forte”


240814 - divulgação obrito news


O candidato do PSDB à Presidência da República, senador Aécio Neves, lançou neste sábado (23), em Salvador, o programa “Nordeste Forte”.
Trata-se de 44 propostas para melhorar a qualidade de vida dos nordestinos, entre elas a promessa de que as famílias da região que se encontram na faixa de pobreza terão uma renda per capita mínima de US$ 1,25 por dia.
O senador foi recebido na Bahia pelo prefeito de Salvador ACM Neto (DEM), o ex-governador Paulo Souto (DEM), o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) e os deputados federais Jutahy Magalhães Júnior (PSDB) e Antonio Imbassahy (PSDB).
Ele promete transformar o programa Bolsa Família em “política de estado”, concluir a transposição do rio São Francisco e a Ferrovia Transnordestina e tirar do papel diversas obras de infra-estrutura.
Promete ainda levar o programa Saúde da Família para toda a população nordestina e instituir um “plano decenal” em articulação com os 9 governadores da região.
O plano “Nordeste Forte” prevê ainda a implantação do programa “Poupança Jovem Brasil”: depósito de R$ 1 mil a cada ano na conta do estudante que cursar o ensino médio.

A Bela do Dia

Thamires Andrade

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Procurador Federal rejeita recurso de Ricardo contra Cássio no TSE

O procurador-geral da República, Eugênio José Guilherme de Aragão, deu parecer contrário ao recurso impetrado pelo governador e candidato a reeleição Ricardo Coutinho (PSB) através da Coligação A Força do Trabalho no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra a decisão do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) que deferiu o registro de candidatura do senador Cássio Cunha Lima (PSDB).


Há menos de 15 dias o Tribunal Regional Eleitoral homologou a candidatura do tucano ao governo do Estado. Os desembargadores consideraram que Cássio estava elegível, e o liberaram para concorrer as eleições. A Coligação encabeçada pelo candidato ao governo do Estado Ricardo Coutinho (PSB), havia pedido a impugnação do registro de Cássio com base na Lei da Ficha Limpa.


Em seu parecer, com um total de 12 páginas, o procurador Eugênio Aragão observa que, à luz da Lei da Ficha Limpa, o prazo de inelegibilidade de Cássio encerra-se efetivamente em 1º de outubro de 2014 (dia correspondente ao do pleito eleitoral em 2006), portanto praticamente cinco dias antes das eleições deste ano.


A tese de se levar em conta o prazo de inelegibilidade tendo-se como referência o segundo turno das últimas eleições estaduais também foi pulverizada pelo parecer do vice-procurador geral eleitoral. Ele também rejeitou a acusação, sem procedência, de que o candidato Cássio estaria em débito com a Justiça Eleitoral, por multa pendente.


Além da Coligação A Força do Trabalho, que tem como candidato à reeleição o governador Ricardo Coutinho (PSB), recorreram contra a decisão por 5 votos a 1 do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) em favor da candidatura de Cássio, a presidente estadual do PRP, Maria da Luz; Rafael de Lima Rodrigues e o próprio MPE na Paraíba. Todos tiveram seus recursos rejeitados.


O vice-procurador geral eleitoral Eugênio Aragão foi instado a opinar a respeito do Recurso atinente à elegibilidade de Cássio no TSE pelo ministro Gilmar Mendes, escolhido como relator do processo.

Aécio diz no Ceará que pretende ser “o governador do Nordeste”


tasso_jereissati_foto_geraldo_magela_agencia_senado


No mesmo dia (23) em que lançou em Salvador o plano “Nordeste forte” contendo uma série de projetos para desenvolver a região, o candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves (PSDB), foi à cidade de Iguatu (CE) para participar de uma carreata com o candidato a senador Tasso Jereissati (PSDB-CE).
Em coletiva de imprensa ainda no aeroporto da cidade, o tucano improvisou uma de suas costumeiras frases de efeito: “Serei o governador do Nordeste. Essa região precisa crescer, reduzir desigualdades, eliminar a pobreza. Darei prioridade ao Nordeste”.
O candidato ao Senado, Tasso Jereissati, garantiu que só está de volta à vida pública para apoiar a candidatura de Aécio.

Armando Monteiro: dois prefeitos e um “ex” da Frente Popular


aglailson_junior_foto_alepe


O senador e candidato do PTB ao Governo do Estado, Armando Monteiro, contabilizou três adesões no final de semana que passou: do ex-prefeito de Vitória, José Aglaílson (PSB), do prefeito de Lagoa do Ouro, Marquidoves Vieira (PSB) e do prefeito de Calçado, José Elias (PP).
Em Lagoa do Ouro e em Calçado o senador já tinha o apoio da oposição, o que significa dizer que ficou com os dois lados.
O deputado estadual Aglailson Júnior (PSB) disse respeitar a posição do pai, mas permanecerá firme com o candidato Paulo Câmara, que também é apoiado em Vitória por outras duas forças políticas: o prefeito Elias Lira (PSD) e o deputado estadual Henrique Queiroz (PR).

PT faz "terrorismo" sobre bolsa família

O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, acusou o PT, partido da presidente Dilma Rousseff, de fazer "terrorismo" eleitoral ao divulgar boatos de que se o tucano for eleito vai acabar com o programa Bolsa Família, um dos principais projetos sociais do atual governo.
Nos últimos dias, Aécio tratou de reservar parte da sua campanha para garantir a manutenção do programa social e até destacar que pretende ampliá-lo e aprimorá-lo, caso seja eleito presidente.
“Isso (dizer que vai acabar com o Bolsa Família) é um terrorismo implantado pelo PT e seus correligionários... uma irresponsabilidade”, disse ele a jornalistas após visita a um abrigo na cidade do Rio de Janeiro.

Pedro Simon vai disputar Senado no lugar do vice de Marina

Edilson Rodrigues/Senado: Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa ordinária. 

Em discurso, senador Pedro Simon (PMDB-RS). 

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado
Senador desiste de aposentadoria e decide se candidatar à reeleição no lugar de Beto Albuquerque (PSB), que deixou a disputa para ser vice na chapa presidencial de Marina Silva; coligação encabeçada pelo PMDB avalia que Pedro Simon não apenas tem condições de contribuir para alavancar a candidatura de José Ivo Sartori (PMDB) ao governo do Rio Grande do Sul como também de fazer com que os percentuais de Marina influenciem na eleição estadual

No Ceará, Aécio detalhou seu plano para o Nordeste. Disse que cria 100 microrregiões, cada uma em torno de 20 municípios, e com políticas para cada uma dessas microrregiões de indução, de geração de renda, de novas oportunidades de trabalho, buscando sempre potencializar, maximizar as vocações de cada uma dessas áreas.


No Recife, Marina atacou o discurso de que o Brasil está precisando de um gerente. 'Itamar não era gerente, mas tinha visão estratégica. Fernando Henrique era acadêmico, mas tinha visão estratégica. Lula era operário, mas também tinha visão estratégica. É por isso que equilibraram economia e reduziram inflação. É por isso que eles entregaram o país melhor. É a primeira vez que vai se entregar o País em uma situação pior. O Brasil precisa de visão”, afirmou.