quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Prefeita de São Bento do Una impedida de prestar contas

O município de São Bento do Una, no Agreste pernambucano, registrou, ontem, um fato inusitado durante a audiência pública de prestação de contas realizada na Câmara de Vereadores. A prefeita Debora Almeida (PSB) teve sua fala cortada pela presidente da Comissão de Finanças e Orçamento, vereadora Fátima Queiroz (PTB), que tentou impedir a prestação de contas da prefeita.  Além da presidente da Comissão, o vereador Geraldo Léo (PROS) também se manifestou contra a apresentação da prefeita. Mesmo após o incidente, Débora continuou e finalizou sua apresentação.
O desentendimento iniciou quando a vereadora definiu, sem acordo prévio, que as apresentações seriam de 15 minutos por secretaria e que seriam quatro pastas. A prefeita informou que ao todo seriam cinco: Saúde, Educação, Ação Social, Finanças e Infraestrutura, num total de 75 minutos. Segundo a vereadora, não seria necessário a apresentação da pasta de Infraestrutura, restando 50 minutos para apresentar tudo.
Não levando em consideração os problemas técnicos que surgiram, passados exatos 50 minutos de apresentação, Fátima Queiroz tomou a palavra e tentou passar para o vereador Geraldo Léo que de forma desrespeitosa e arbitrária, começou a falar ainda no tempo que seria da apresentação.
As pessoas presentes ficaram indignadas com a atitude dos vereadores da oposição, pois queriam ver onde o dinheiro do município tem sido usado desde o começo do Governo São Bento do Una. Muito do que estava programado para ser apresentado serviria para explicar aos próprios vereadores de oposição como tem sido administrado o município, tendo em vista que eles fazem questão de denunciar a Gestão Municipal ao Ministério Público e outros órgãos.

Cunha já indeferiu três pedidos de impeachment


O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou, hoje, que já despachou e indeferiu três pedidos de impeachment da presidente Dilma Rousseff. "Fiz isso ontem à noite", disse. Os pedidos foram publicados nesta manhã no Diário Oficial da Câmara. Com a exclusão dos três pedidos, ainda restam 10 para serem analisados pelo presidente da Câmara.
Ontem, Cunha havia afirmado que pretende avaliar diariamente "com calma" os pedidos e que alguns processos "simplórios" seriam recusados. "Essa semana vou começar a despachar os mais antigos. Tem uns ali que são absolutamente simplórios. Vou despachar uns iniciais. Já tinha lido e pedi para preparar o termo para eu poder recusar", disse. "Vou começar a fazer, a cada dia, soltando, ler bem e soltar com correção", disse.
Não há uma ordem para que eles sejam despachados e a escolha depende da vontade do presidente da Câmara.

Esse sujeito é a maior prova de que nosso judiciário está vivendo seu pior momento!


Jarbas: Cunha faz chantagem para votar o que deseja


O deputado federal Jarbas Vasconcelos (PMDB), ocupou a tribuna da Câmara, na manhã de hoje, para acusar o presidente da Casa, Eduardo Cunha, de fazer chantagem. Desde a semana passada que é previsto para acontecer hoje a votação na sessão conjunta do Congresso Nacional dos vetos presidenciais, o que inclui o reajuste dos servidores do judiciário. E o deputado pernambucano alertou nos microfones do plenário que Cunha estaria condicionando viabilizar essa votação se uma pauta ligada à reforma política (financiamento privado das campanhas) também fosse incluída na ordem do dia.
 “A informação que temos é que Eduardo Cunha sequer cederia o plenário da Câmara para a sessão conjunta se a questão do financiamento não for colocada em votação. Isso é chantagem. É um absurdo. Temos que concluir a votação dos vetos. Não é possível ele continuar agindo dessa forma”, afirmou o pernambucano.
Na avaliação de Jarbas, a conduta e as práticas de Eduardo Cunha reforçam a tese de que falta a ele as condições necessárias para presidir a Câmara dos Deputados. “Esse cidadão é pentacampeão de denúncias na Lava Jato. Já estamos vendo a quinta pessoa fazer denúncia contra ele. Não é possível que nós, deputados, vamos apenas ficar assistindo a tudo isso sem fazer nada. Temos que mostrar o nosso repúdio contra essa chantagem toda que estamos vendo”, disse o parlamentar.

Ex-Deputado Pedro Correa faz acordo de delação premiada e revela que o esquema do propinoduto começou com Lula


Analistas de investimentos apontam que Dilma cairá no máximo até março de 2016 e dólar passará de R$4,50


Decisão do PSDB tira Daniel do páreo


Do Jornal O Estado de S. Paulo
O governador Geraldo Alckmin e o senador Aécio Neves, dois dos principais líderes do PSDB, se uniram em uma tentativa de esvaziar o poder dos diretórios municipais da sigla na organização de consultas prévias a filiados e na montagem dos palanques para as eleições do ano que vem.
Depois de uma articulação que envolveu interlocutores dos dois tucanos, Aécio, presidente nacional do partido, determinou que a organização das campanhas nos municípios com mais de 100 mil habitantes em todo o País será "acompanhada" por uma comissão nomeada pela Executiva.
A medida atingirá diretamente os diretórios municipais do partido em São Paulo, Salvador e Recife, capitais onde os tucanos enfrentam divisões internas para a escolha de seus candidatos a prefeito em 2016.
Apesar do apoio de Alckmin, a decisão de Aécio de intervir nos diretórios municipais encontra resistência no PSDB. Em Salvador, o PSDB local gostaria de ter candidatura própria, mas Aécio está inclinado a apoiar a reeleição de ACM Neto (DEM). Já no caso de Recife, esta decisão afeta diretamente qualquer tentativa de candidatura própria do deputado Daniel Coelho, uma vez que já existe uma tendência majoritária na legenda tucana de apoiar a reeleição de Geraldo Júlio (PSB).
Aécio e Alckmin têm interesses específicos, mas ambos concordam que o PSDB precisa estar com PSB, DEM e PPS em algumas cidades importantes já com vistas às eleições nacionais de 2018. O deputado paulista Silvio Torres, secretário-geral do PSDB e aliado de Alckmin foi o escolhido por Aécio para apresentar as propostas em reunião da Executiva na semana que vem. A regra também valerá para cidades menores, mas que tenham retransmissoras de TV e, portanto, horário eleitoral gratuito e obrigatório.
"Vamos acompanhar mais de perto a montagem das coligações. Entre as atribuições que têm a Executiva Nacional está a de disciplinar eventuais disputas de prévias", afirmou o diretor de gestão corporativa do PSDB, João Almeida.
O governador de São Paulo apoiou a ideia. Em contrapartida, Aécio chancelou a iniciativa do diretório estadual paulista de implodir o processo de antecipação das prévias na capital do Estado.
O senador comunicou pessoalmente ao presidente do diretório paulista do partido, Pedro Tobias, que apoiaria a iniciativa. E foi além. "Ele gostou tanto da ideia que resolveu fazer igual no Brasil inteiro. Os diretórios estaduais não podem ver o processo de camarote", disse Tobias, que vai participar da reunião da Executiva do partido, em Brasília, de formalização da iniciativa.
A articulação causou reações entre os tucanos do maior colégio eleitoral do País, e onde a sigla está dividida. "Estão propondo uma intervenção branca no diretório municipal. O diretório estadual, usando o guarda-chuva do nacional, tirou o poder de regular as prévias", criticou o vereador Mario Covas Neto, o Zuzinha, presidente do PSDB da cidade de São Paulo.

Brasil fecha 86,5 mil vagas formais de emprego e tem o pior agosto em 20 anos


Novas regras eleitorais já estão valendo para 2016


A presidenta Dilma Rousseff sancionou, nesta terça-feira (29), o projeto de lei de reforma política aprovado pelo Congresso há 20 dias. A presidenta vetou o financiamento empresarial de campanhas eleitorais e o voto impresso em urnas eletrônicas. O texto foi publicado em edição extra do Diário Oficial na tarde desta terça-feira (29).
O veto à doação de empresas tem consonância com decisão tomada em 17 de setembro pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que, por maioria de 8 votos a 3, declarou inconstitucional o financiamento empresarial.
Na justificativa do veto à doação das empresas, publicada no DO, a presidenta afirma que foram ouvidos o Ministério da Justiça e a Advocacia-Geral da União e  anota: “A possibilidade de doações e contribuições por pessoas jurídicas a partidos políticos e campanhas eleitorais, que seriam regulamentadas por esses dispositivos, confrontaria a igualdade política e os princípios republicano e democrático, como decidiu o Supremo Tribunal Federal”.
A presidenta ainda aponta que “o STF determinou, inclusive, que a execução dessa decisão ‘aplica-se às eleições de 2016 e seguintes, a partir da Sessão de Julgamento, independentemente da publicação do acórdão’, conforme ata da 29o sessão extraordinária de 17 de setembro de 2015”.
Em relação ao voto impresso, a presidenta informou que foram consultados os ministérios da Justiça e do Planejamento, e afirmou que “o Tribunal Superior Eleitoral manifestou-se contrariamente à sanção dos dispositivos, apontando para os altos custos para sua implementação”.
“A medida geraria um impacto aproximado de R$ 1,8 bilhão entre o investimento necessário para a aquisição de equipamentos e as despesas de custeio das eleições. Além disso, esse aumento significativo de despesas não veio acompanhado da estimativa do impacto orçamentário-financeiro, nem da comprovação de adequação orçamentária”, escreveu.

Bruno Araújo


Ex-prefeita de Bezerros é presa pela PF

Do NE10 Interior
Ex-prefeita foi presa pela primeira vez em junho de 2012 / Foto: Wenyson Aubiérgio/JC ImagemA ex-prefeita de Bezerros, Elizabete Maria Silva de Lima, conhecida como Bete de Dael, de 53 anos, foi presa nessa terça-feira (29) em cumprimento ao mandado de prisão preventiva expedido pela 35ª Zona Eleiortal. Bete de Dael foi presa durante uma reunião do Clube de Diretores Lojistas de Bezerros. A prisão foi realizada por equipes da Polícia Federal.
Em nota, a PF informou que “a ex-prefeita teria faltado a audiências que tinha se comprometido a comparecer bem como testemunhas afirmam que foram pressionadas a mudar o depoimento que haviam prestado na época de sua prisão.” Bete havia sido presa pela primeira vez em junho de 2012, suspeita de distribuir cestas básicas e dar dinheiro aos eleitores em troca de promessas de votos, inclusive com as pessoas informando o número do título de eleitor, o que configuraria a prática de crime eleitoral pela compra de votos.
Após exame de corpo de delito no Instituto de Medicina Legal (IML) em Caruaru, também no Agreste, a ex-prefeita foi conduzida à Colônia Penal Feminina no Bom Pastor, no Recife, onde ficará à disposição da Justiça Federal.

Movimento Contra Corrupção


Chioro reclamou de Dilma demissão pela imprensa


O Palácio do Planalto confirmou nesta terça-feira (29), a demissão do ministro da Saúde, Arthur Chioro, que havia sido comunicado pela presidente, em reunião na semana passada, no Palácio da Alvorada. Ao comunicar ao ministro demissionário sua intenção de passar a pasta para o PMDB, Dilma acabou ouvindo do ministro sua contrariedade com a forma que foi informado: “pela imprensa”.
O ministro ainda se disse bastante chateado com a divulgação da lista de indicados para o substituí-lo na pasta, apresentada pelo PMDB, a pedido de Dilma, antes de comunicá-lo sobre a saída.
De acordo com pessoas presentes à reunião, apesar de chateado, o ministro garantiu a presidente que não atrapalharia os planos dela de agradar o PMDB.
De acordo com o Palácio do Planalto, o telefonema de Dilma para Chioro, feito nesta terça-feira, apenas oficializou o comunicado. No entanto, ele deve ser oficialmente exonerado do cargo na próxima quinta-feira, quando a presidente anunciar a reforma. (Do blog Poder Online - Luciana Lima)

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Suiça confirma inestigação de propinas de Cunha


O Ministério Público da Suíça confirmou que está investigando pagamentos relacionados a operadores de propina supostamente ligados ao presidente a Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O órgão suíço também afirmou que desde que começou a investigar o suposto esquema de desvios da Petrobras, o processo ganhou subprocessos, que envolvem também funcionários da Odebrecht.
O lobista João Henriques afirmou à Polícia Federal que abriu uma conta na Suíça para o presidente a Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), visando o pagamento de propinas ao parlamentar. Segundo Henriques, os valores pagos seriam referentes a um contrato de exploração da Petrobras em Benin, na África. Em seu perfil no Twitter, Cunha negou qualquer participação no esquema de propinas envolvendo a Petrobras e afirmou desconhecer o conteúdo do depoimento.

Mercadante sai, Wagner assume: Aldo na Defesa


Do Portal G1 – Cristiana Lobo
Na tentativa de dar uma guinada no governo e reverter a crise política que vem se agravando a cada semana, a presidente Dilma Rousseff decidiu aprofundar a reforma ministerial em curso e substituir Aloizio Mercadante na Casa Civil – uma já antiga sugestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do PT e do PMDB. 

Para o lugar dele, irá Jaques Wagner, atual ministro da Defesa, e, para a Defesa, será deslocado o ex-deputado Aldo Rebelo (PCdoB), que deixará o Ministério da Ciência e Tecnologia. Antes de viajar para os Estados Unidos, Dilma enviou mensagens ao PSB com sondagens para o partido ocupar a pasta de Ciência e Tecnologia, que já foi comandada por Eduardo Campos durante o governo Lula.

As mais importantes mudanças na equipe, além da abertura de espaço para o PMDB, mostram que os principais conselhos do ex-presidente Lula foram acolhidos pela presidente – com exceção da troca de comando no Ministério da Justiça. José Eduardo Cardozo vai continuar no posto. 

Dilma insistia na importância de remover Mercadante da Casa Civil para ampliar o diálogo do governo com o universo político. Jaques Wagner teve seu nome defendido pelo PT e pelo PMDB para a Casa Civil, tanto pela habilidade política quanto pela experiência administrativa em dois governos da Bahia.

Efetivadas essas mudanças, o Palácio do Planalto passará a abrigar os ministros Jaques Wagner, na Casa Civil; Ricardo Berzoini, na Secretaria-Geral, que será reforçada com articulação política e diálogo com os movimentos sociais, uma reivindicação de Berzoini; e Edinho Silva, ministro da Comunicação de Governo. Além do assessor especial Giles Azevedo, que pode ser o segundo de Berzoini e tem recebido mais e mais missões da presidente.

O PMDB vai levar o que pediu e todas as alas serão atendidas: do grupo do vice Michel Temer vão permanecer em seus postos Eliseu Padilha, na Aviação Civil, e possivelmente Helder Barbalho, no Ministério da Pesca. A bancada na Câmara vai indicar o ministro da Saúde – o nome mais cotado agora é o de Marcelo Castro; e o dos Portos, com uma indicação do líder Leonardo Picciani. Kátia Abreu segue na Agricultura e Eduardo Braga no Ministério de Minas e Energia.

Para cumprir a promessa de reduzir o número de ministérios, poderão ser reunidos num só ministério as pastas de Trabalho, Previdência e Desenvolvimento Social. Cada área terá um vice-ministro com força política. Os atuais ministros podem ficar com esses cargos. 

A presidente pode, ainda, fundir as secretarias que têm status de ministério – Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos. As mudanças devem ser anunciadas na quinta-feira.

É preciso ter coragem ou aplicar a lei? Lembram-se Todos somos iguais perante a lei.


segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Exército ironiza pedidos de intervenção militar


Eduardo Guimarães
Faz pelo menos quatro meses que um grupo de homens e mulheres – e até crianças, vistas no local amiúde – montou um acampamento na calçada em frente ao portão principal de acesso ao quartel-general do Exército, no Ibirapuera, Zona Sul da capital paulista, para pedir um golpe militar contra a presidenta Dilma Rousseff.
Em nota oficial, o responsável pelo Comando Militar do Sudeste, general João Camilo Pires de Campos, informa que o comando não irá se posicionar sobre o acampamento:
O Comando Militar do Sudeste não se manifesta sobre atos políticos. O posicionamento do Exército Brasileiro, em qualquer circunstância, é de atuar com isenção e dentro da legitimidade e legalidade, conforme o previsto no Art. 142 da Constituição Federal
Ironicamente, esse grupo tão original cita justamente o artigo 142 da Carta Magna como “justificativa” para a sua tão sonhada “intervenção militar constitucional”. Leia o que diz o texto constitucional:
Art. 142. As Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica, são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem.
Não se sabe que tipo de interpretação esses pirados deram ao texto acima, já que determina justamente o contrário de “intervenção militar”. O texto diz, claramente, que cabe às Forças Armadas a “garantia dos poderes constitucionais” e que só podem intervir de alguma maneira em alguma coisa por iniciativa desses poderes, quais sejam, Executivo, Legislativo e Judiciário.
O grupo de acampados é composto, majoritariamente, por pessoas de meia idade e idosos. Na internet, reúnem-se em uma página do Facebook ao qual deram o nome de Movimento Brasileiro de Resistência (MBR), o qual está convocando um “outubro negro” que promete “matar pela pátria” em meio a exaltações a “Deus”.

Prefeita presa está em cela com ar-condicionado


Prefeita afastada de Bom Jardim (MA), Lidiane Leite (sem partido), 25, passou a noite desta segunda-feira (28) num alojamento de médicos do Corpo de Bombeiros, em São Luís. No local, há ar-condicionado, duas camas de solteiro e banheiro privativo. Suspeita de desviar recursos da merenda escolar, Lidiane se entregou à Polícia Federal após ter ficado 39 dias foragida. Sua defesa conseguiu uma liminar suspendendo a decisão que determinava transferência da ex-prefeita para a Penitenciária de Pedrinhas, conhecida por violações aos direitos humanos.
A decisão de transferência foi proferida pelo juiz da 2ª Vara da Justiça Federal, José Magno Linhares, que entendeu que a prisão da ex-prefeita num presídio comum seria um risco para sua integridade. Nos bombeiros, o alojamento onde ela está é usado por médicos oficiais da corporação.
No início da noite de segunda, antes da transferência, Lidiane prestou depoimento na sede da Polícia Federal. Ela estava acompanhada de três advogados.
Conhecida como "prefeita ostentação", Lidiane postava "selfies" ostentando luxo nas redes sociais. Reportagem da Folha também mostrou que ela chegou a governar, de São Luís (cidade a cerca de 270 km de Bom Jardim),pelo WhatsApp, aplicativo de mensagens pelo celular.
A prefeita, que foi afastada do cargo pela Câmara Municipal no início deste mês, estava foragida desde a deflagração da Operação Éden, da Polícia Federal, em 20 de agosto.
Ela é suspeita de desviar recursos que podem chegar a R$ 15 milhões da área da educação da cidade, onde há escolas funcionando debaixo de árvores. Deve responder pelos crimes de peculato, fraude à licitação e associação criminosa.

Lula reúne cúpula do PT: crise e ministério


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reúne, nesta quarta-feira (30), com o comando nacional do PT para discutir saídas para crise política e contra eventual processo de impeachment. A participação de Lula atende a um pedido da cúpula do partido, que pretende discutir com ele os rumos do PT.
Embora não exista uma pauta pré-definida, petistas afirmam que a intenção é debater a reforma ministerial elaborada pela presidente Dilma Rousseff e estratégia em defesa da permanência da presidente Dilma Rousseff.
O PT também recorreu a Lula para que ele detenha a debandada de deputados e senadores, além dos prefeitos que, temendo derrota nas eleições, migraram de partido.
A reunião consumirá todo o dia. A movimentação de Lula é fruto de uma estratégia traçada com a concordância de Dilma. Segundo seus colaboradores, Lula deve ampliar sua presença na vida do partido, além de viajar pelo país e a Brasília. (Da Folha de S.Paulo - Cátia Seabra)

Prefeito troca PT pelo PSB

 Embora a presidente Dilma já tenha sancionado a minirreforma eleitoral, cujo ponto que mais interessa aos candidatos que estão de olho nas eleições do ano que vem é a redução do prazo de filiação de um ano para seis meses, até o próximo dia 2 muita gente, desconfiada numa traição do Governo de última hora, já começou a trocar de partido. O prefeito de Abreu e Lima, Marcos José, deixou o PT e ingressou no PSB, para disputar a reeleição. Sua ficha já foi abonada, inclusive, pelo presidente estadual da legenda, Sileno Guedes.
“É uma homenagem ao ex-governador Eduardo Campos e ao seu avô Miguel Arraes, exemplos de homens públicos, que nos espelham a lutar por um futuro bem melhor para o País, especialmente Pernambuco”, disse o prefeito, que vira socialista com carta branca do diretório estadual. Tanto que já entregou o diretório municipal a Job Silva, seu irmão, e está filiando também dois vereadores, egressos do Solidariedade.
Também em Abreu e Lima, o fato novo atende pelo ex-secretário de Defesa Social, Wilson Damázio, que se filou ao PTC para disputar a Prefeitura. Já em Taquaritinga do Norte, sem direito a disputar a reeleição por já ser reeleito, o prefeito Evilásio Araújo trouxe para o PSB o empresário Gena Lins, que deve ser seu candidato a prefeito.
Gena, aliás, já iniciou os entendimentos para unir a Frente Popular em torno da sua candidatura, buscando atrair o apoio do ex-prefeito Zeca e o ex-vice-prefeito Lula, ambos do PSDB, além dos deputados Bruno Araújo e Diogo Moraes. Em Condado, o ex-prefeito Edberto Quental, hoje no DEM, pode ir para PR, PSB ou PMDB.
Mas não disputará a Prefeitura de Condado e sim a de Goiana, para onde já transferiu seu domicilio eleitoral. Na disputa pela Prefeitura de Condado ele pode bancar a candidatura da sua esposa Andreia Quental, ainda sem filiação partidária. Em Serra Talhada, o prefeito Luciano Duque assumiu o comando do PSD, num acerto com o deputado André de Paula, filiou três vereadores e deve receber a adesão de mais um vereador, Marcos Oliveira.
Em Triunfo, o PTC criou a sua comissão provisória e entregou para o militante político Rogério Mota, que pode ser candidato a prefeito. “Considero-me legitimamente triunfense e sertanejo por minhas profundas raízes familiares com a cidade e as famílias Gonçalves Lima, do famoso maestro Isaias Lima, da banda musical de Triunfo, e meu tio-avô Barbosa, que dá nome ao açude público”, diz Mota. 
Em Igarassu, o ex-prefeito Severino Ninho nega que esteja a procura de um partido para disputar a Prefeitura diante da pré-candidatura de Yves Ribeiro. “Tendo em vista matéria publicada em seu blog no sentido de que ainda estou sem partido definido, para desfazer qualquer dúvida no meio político pernambucano, sobretudo do litoral norte, informo que continuo filiado ao PSB, onde estou desde 1988, ininterruptamente, sendo, inclusive, o presidente da secção do Partido em Igarassu”, diz Ninho.

domingo, 27 de setembro de 2015

MST ocupa fazenda de Pedro Corrêa em PE


Joalline Nascimento - Do G1 Caruaru
Um dos coordenadores do MST diz que sem-terra irão permanecer no local.
Filho do ex-parlamentar conta que família 'já tomou as medidas legais'.
Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) ocuparam a fazenda do ex-deputado federal Pedro Corrêa neste domingo (27). A propriedade está localizada em Fazenda Nova, distrito de Brejo da Madre de Deus, Agreste de Pernambuco. De acordo com um dos coordenadores do movimento, José Aglailson, de 42 anos, "há pouco mais de 100 famílias no local". O ex-parlamentar foi condenado pelo mensalão e é alvo da Operação Lava Jato.

G1 entrou em contato com Fábio Corrêa Neto, filho do ex-deputado. Ele informou que a família já tomou as medidas legais para pedir a reintegração de posse do local. "A fazenda é de nossa propriedade há mais de 50 anos. É uma terra produtiva e unca teve invasão, nem ameaça de invasão. E eu fico preocupado com a integridade física da minha família. Quem pode fazer isso, pode fazer tudo", disse Fábio.
José Aglailson contou ao G1 que os integrantes do MST decidiram ocupar a propriedade devido às denúncias de corrupção em torno do ex-parlamentar. "Não é um apoio ao governo federal. Não tem nada a ver. Ele é uma pessoa que está presa sob denúncia de corrupção. Onde houver fazendas dessas pessoas que estão envolvidas com corrupção, o MST do estado de Pernambuco tem um encaminhamento para ocupar todas", informou.

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Ex-prefeito de São Bernardo diz em carta que Lula entrou no caminho da perdição

Tito Costa - reprodução internet
O ex-prefeito de São Bernardo do Campo, Tito Costa(PMDB), que acompanhou a trajetória de Lula desde a deflagração da greve dos metalúrgicos em 1979, enviou uma carta aberta ao ex-presidente lamentando que ele tenha perdido a oportunidade “de se tornar o verdadeiro líder de um país ainda em busca de um caminho de prosperidade”.
Tito Costa deu integral apoio a Lula durante a greve dos metalúrgicos e chegou a escondê-lo num sítio de sua propriedade, no interior de São Paulo, quando o “sapo barbudo” era perseguido pelo regime militar. Hoje está com 92 anos.
Confira a íntegra da “Carta aberta a Lula”:
Meu caro Lula, permito-me escrever-lhe publicamente diante da impossibilidade de nos falarmos em pessoa, com a franqueza dos tempos de nossos seguidos contatos – você na presidência do Sindicato dos Metalúrgicos e eu prefeito de São Bernardo do Campo.
Não vou falar das greves que ocorreram de 1979 a 1981, que projetaram seu nome no Brasil e no exterior. Não quero lembrar os dias angustiantes da intervenção no sindicato pelo ministro do Trabalho, em março de 1979, e da violência que se seguiu com prisões, processos e a sua detenção pelo Dops (Departamento de Ordem Política e Social).
Todos esses fatos sempre foram acompanhados por mim juntamente ao senador Teotônio Vilela, a Ulysses Guimarães e a numerosos políticos do então MDB.
Na véspera da intervenção no sindicato, você ligou no meu gabinete me pedindo ajuda para retirar estoques de alimentos ali guardados. Enviei caminhões da prefeitura para retirá-los e o material foi depositado na igreja matriz da cidade.
Não falo das reuniões, madrugadas adentro, em meu apartamento em São Bernardo, com figuras expressivas do mundo político e também de outras esferas, como dom Cláudio Hummes, nosso amigo, então bispo de Santo André, hoje pessoa de confiança do papa Francisco, em Roma. Éramos todos preocupados com a sua sorte, a do sindicato e também a das nossas instituições em pleno regime militar.
Prefiro não falar dos dias em que o acolhi em minha chácara na pequena cidade de Torrinha, no interior de São Paulo, acobertando-o de perseguições do poder militar da época: você, Marisa, os filhos pequenos, vivendo horas de aflição e preocupantes expectativas.
Nem quero me lembrar das assembleias do sindicato, depois da intervenção no estádio de Vila Euclides, cedido pela Prefeitura de São Bernardo, fornecendo os aparatos possíveis de segurança.
Eram os primórdios de uma carreira vitoriosa como líder operário que chegou à Presidência da República por um partido político que prometia seriedade no manejo da coisa pública e logo decepcionou a todos pelos desvios de comportamento e de abusos na condução da máquina administrativa do Estado.
E aqui começa o seu desvio de uma carreira política que poderia tê-lo consagrado como autêntico líder para um país ainda em busca de desenvolvimento. Você deixou escapar-lhe das mãos a oportunidade histórica de liderar a implantação de urgentes mudanças estruturais na máquina do poder público.
Como bem lembrou Frei Betto, seu amigo e colaborador, você, liderando o Partido dos Trabalhadores, abandonou um projeto de Brasil para dedicar-se tão somente a um ambicioso e impatriótico projeto de poder, acomodando-se aos vícios da política tradicional.
Assim, seu partido, em seus alargados anos de governo, com indissimulada arrogância, optou por embrenhar-se na busca incessante, impatriótica e irresponsável do aparelhamento do Estado em favor de sua causa que não é a do país.
Enganou-se você com a pretensão equivocada de implantar uma era de bonança artificial pela via perversa do paternalismo e do consumismo em favor das classes menos favorecidas, levando-as ao engano do qual agora se apercebem com natural desapontamento.
Por isso, meu caro Lula, segundo penso, você perdeu a oportunidade histórica de se tornar o verdadeiro líder de um país que ainda busca um caminho de prosperidade, igualdade e solidariedade para todos. Alguma coisa que poderia beirar a utopia, mas perfeitamente factível pelo poder político que você e seu partido detiveram por largo tempo.
Agora, perdido o ensejo de sua consagração como grande liderança de nossa história republicana recente, o operário-estadista, resta à população brasileira o desconsolo de esperar por uma era de dificuldades e incertezas.
Seu amigo, Tito Costa.

Jarbas diz ter certeza de que Lula será preso


O deputado federal Jarbas Vasconcelos (PMDB) disse, nesta segunda (21), durante evento com empresários do grupo LIDE, em Pernambuco, que tem certeza que o ex-presidente Lula será preso. "Vocês têm dúvida de que Lula vai ser preso na operação Lava Jato? Vai ser uma cena bonita, ele caminhando para Curitiba, uma cena normal", afirmou ele, sendo aplaudido de forma entusiasmada pela platéia.
No evento, ele recomendou a Lula que tenha "cuidado", depois de ter prometido ir às ruas defender o governo da presidente Dilma Rousseff e o ajuste fiscal: "Se ele não for de forma organizada, com segurança, ele corre o risco de ser agredido, ele apanha", afirmou.  
O rancor de Jarbas Vasconcelos é porque ele jamais digeriu as derrotas sucessivas que sofreu para Eduardo Campos nas eleições pernambucanas, que detinha o apoio de Lula
O peemedebista ironizou ainda a defesa do ajuste. “O PT sempre gostou de dinheiro. Por que não dão um pouco para ele para votar no ajuste fiscal?”.
Jarbas defendeu ainda que Dilma renuncie ou sofra um processo de impeachment.
“Depois da renúncia ou impeachment, o Brasil será outro. Vamos respirar e trabalhar muito, pois nada cai do céu. O governo novo vai ter que fazer o ajuste”, afirmou.
Para o deputado, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deveria ter investigado Lula e Dilma. “A derrapada de Janot foi grande. Ele escorregou quando deveria ter investigado Lula e Dilma. Ele foi o mais votado no MP, não devia nada a ninguém”, comentou.  (Do Portal Pernambuco 247)

Fora Dilma!!!


Tá aqui o Criança Esperança que a Rede Globo Poderia Ajudar!


Bruno Araújo


Fora Dilma !!!


Mendonça Filho

Em entrevista ao portal IG, tratei do movimento pró impeachment, da Operação Lava Jato e do discurso de golpe utilizado pelo PT. Isso é uma piada. É um jargão estudantil. Quem jogou esse jogo do impeachment como movimento político e nunca foram acusados de golpistas pela situação na época foram os petistas que propuseram e imputaram crime de responsabilidade quando o Itamar Franco assumiu o poder. Na verdade o PT não tem moral para atribuir uma atitude golpista da oposição.

Ronaldo Caiado


segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Ecleriston e Gilberto Rodrigues passam a comandar PSB de São José do Egito


O ex-secretário da Casa Civil do governo Eduardo Campos, Gilberto Rodrigues (PSB), recebeu a missão do governador Paulo Câmara de reestruturar o partido em São José do Egito. Após reunião do diretório municipal socialista, Gilberto Rodrigues aceitou o convite para dividir o comando da legenda com o médico Ecleriston Ramos, que assume a presidência do partido, tendo Rodrigues como vice-presidente.

Em 2012, os históricos do PSB de São José do Egito, comandados por Gilberto Rodrigues, e com o aval de Eduardo Campos, romperam com o então prefeito Evandro Valadares (PSB), que impôs o nome de um sobrinho na vice do então candidato Ecleriston Ramos. O resultado foi à vitória das oposições com o nome do médico Romério Guimarães (PT), que passou a governar com apoio de parte do PSB de Rodrigues. Foto: Arquivo blog do Junior Duarte

Paulo Roberto Falcão é o novo técnico do Sport


Paulo Roberto Falcão é o novo técnico do Sport
Foto: Jefferson Botega / Agencia RBS
O anúncio oficial partiu após a partida com o Vasco. O Sport Club do Recife já tem um novo treinador: Paulo Roberto Falcão assinou contrato com o clube até o fim de 2016. Com o técnico que já dirigiu a Seleção Brasileira e grandes clubes do país, vêm ainda o preparador físico Paulo Paixão, também ex-Seleção, e o auxiliar Thiago Gomes.
"A escolha de Falcão está baseada na questão do comprometimento do técnico com a filosofia do Sport. O nome dele dispensa qualquer tipo de defesa. Foi um extraordinário jogador, técnico da Seleção Brasileira, de grandes clubes do Brasil e tem um conhecimento de futebol que poucos têm no Brasil", destacou o presidente João Humberto Martorelli.
O mandatário disse confiar ainda em "vida nova" no Leão.  "É com muito entusiasmo que faço esse anúncio, uma nova etapa para o clube.  São profissionais experientes e seguramente darão uma motivação diferente para que o Sport reaja no Campeonato Brasileiro e nós possamos retomar a posição nas cabeceiras que é o que o torcedor espera.Tenho certeza que o trabalho dele será importante e recolocará o Sport no cenário nacional de uma forma ainda mais importante", afirmou.
Como jogador, Falcão foi um dos melhores volantes do Brasil, sendo ídolo histórico de times como o Internacional e Roma/ITA, e com passagem honrosa pela seleção brasileira. Como treinador, comandou a própria Seleção, além da Seleção do Japão, os brasileiros Internacional e Bahia, e o América do México.
O preparador físico Paulo Paixão se apresenta na manhã desta segunda-feira e já iniciará os trabalhos com os demais membros da comissão técnica e elenco. O novo treinador será apresentado na terça-feira e já comandará o Sport na partida da próxima quarta-feira (23), contra o Huracán, na Ilha do Retiro, pela Copa Sul-Americana.

Lula é o chefe da quadrilha, diz Jarbas

Em palestra, para empresários do grupo Lide, o deputado Jarbas Vasconcelos (PMDB) afirmou que os cofres brasileiros foram e continuam sendo assaltados por uma quadrilha, conforme aponta a operação Lava Jato, cujo chefe é o ex-presidente Lula. Afirmou que Dilma cairá seja por impeachment ou renúncia, acreditando muito mais na segunda hipótese. "O processo do impeachment é mais traumático. Dilma não é uma aventureira como era o Collor. Na época de Collor, grandes lideranças estavam à frente. Hoje, não existem lideranças tão expressivas e nem a certeza de que temos os votos necessários, a começar pelo meu partido, que ainda não sabe o que quer", disse.

Vaccari e Duque são condenados


Do G1
O ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores (PT) João Vaccari Neto e o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque foram condenados pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Esta é a primeira condenação de ambos e é referente a uma ação penal originada na 10ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada em março deste ano.
A sentença assinada pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato na primeira instância, é de hoje.
Duque também foi condenado por associação criminosa. A pena para o ex-diretor será de 20 anos 8 meses e para Vaccari de 15 anos e 4 meses de reclusão. Os dois estão presos no Complexo Médico-Penal, em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.
Além deles, foram condenados:
-Alberto Youssef: lavagem de dinheiro
- Augusto Ribeiro de Mendonça Neto: corrupção ativa, lavagem de dinheiro e associação criminosa
-Adir Assad: lavagem de dinheiro e associação criminosa
-Dario Teixeira Alves Júnior: lavagem de dinheiro e associação criminosa
-Sônia Mariza Branco: lavagem de dinheiro e associação criminosa
-Pedro Barusco: corrupção passiva, lavagem de dinheiro e associação criminosa
-Mario Frederico Mendonça Goes: corrupção passiva, lavagem de dinheiro e associação criminosa
-Julio Gerin de Almeida Camargo: corrupção ativa, lavagem de dinheiro e associação criminosa
O ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa também era réu nesta ação pelos crimes de lavagem de dinheiro e de dissimulação de repasses criminoso. Porém, ele foi absolvido pelo juiz por "falta de prova suficiente de que participou diretamente desses crimes".


Conforme a sentença, Adir Assad, Dario eixeira, Sônia Branco, Renato Duque e João Vaccari estão proibidos de exercer cargo ou função pública ou de diretor, membro de conselho ou de gerência das pessoas jurídicas.

Ronaldo Caiado


Vem Pra Rua Brasil


Se não cair, o País arrebenta

   A pergunta que mais me fazem nos últimos dias é se Dilma resiste até dezembro. Respondo que não, a não ser que haja um milagre. Por impeachment ou renúncia? Com aulas de guerrilha em Cuba, a presidente, que já participou de assalto a um banco e defendeu a luta armada, não tem cultura para jogar a toalha.
Sendo assim, cairá pelo impeachment, como Collor. Fanáticos e delirantes petistas recorrem ao discurso do golpe quando se fala em cassação do seu mandato pelo Congresso. Alegam que ela não cometeu crime e que não há provas de envolvimento na roubalheira da Petrobras. Não há, ainda, uma Elba, a prova do crime contra Collor.
Mas Dilma quebrou o País. O Brasil chegou ao estágio da ingovernabilidade, sangra feito peru esfolado. Os empregos voam pelas janelas, a recessão fecha indústrias, a incompetência faz chegar ao Congresso um orçamento com um rombo de R$ 30 bilhões e com isso o País é rebaixado internacionalmente.
No desespero, sobrevivendo feito uma barata tonta, Dilma manda ao Congresso um pacote que desagrada a gregos e troianos, desde os servidores públicos, que prometem greve por tempo indeterminado até a fina flor do PIB, que enxerga mais recessão nas medidas. Impeachment se dá por outros motivos e não apenas pela comprovação de que o acusado meteu a mão no dinheiro alheio.
Quebrar um País é crime inafiançável, portanto com pena que resulta na perda de mandato. Quebrar uma potência como a Petrobras, assaltada por uma quadrilha na qual fez vista grossa e até compactuou com a compra de uma refinaria falida dos Estados Unidos, é crime de lesa-pátria. O que o Congresso, que tem as armas nas mãos para livrar o País de uma tragédia maior, quer mais?
Quanto ao argumento de golpe, que é falso e fantasioso, golpe na verdade é trair todos os princípios, é rasgar o que prometeu em praça pública fazendo tudo ao contrário, como o aumento da energia, dos impostos, dos juros, do gás, dos combustíveis, enfim, de rebaixar o País perante os credores internacionais.
Golpe é levar milhares de trabalhadores ao desemprego, meter a mão em direitos sagrados de trabalhadores, cortar programas sociais como o Bolsa-Família e o Minha Casa, Minha Vida. Golpe é mentir de forma escancarada, enganar, camuflar, passar a mão na cabeça de corruptos.
O Brasil cansou de Dilma. Ela não chega até dezembro. Se chegar, contrariando analistas, juristas e pessoas de bom senso, que querem o melhor para o País, o Brasil entrará num poço com um fundo tão grande que não conseguirá mais sair dele. Nossos vizinhos quebrados, como a Argentina, zombarão de nós e serão vistos como uma potência perante um Brasil cambaleante.

Lobista do PMDB é preso pela Lava Jato


Do Portal UOL
A operação 'Nunca dorme' deflagrada na manhã de hoje prendeu João Augusto Rezende Henriques, apontado pela força-tarefa da Lava Jato como lobista do PMDB, mais importante partido da base aliada do governo Dilma Rousseff.
João Henriques é o segundo lobista do PMDB preso na Lava Jato. Em novembro de 2014, na Juízo Final, 7º desdobramento da operação, Fernando "Baiano" Soares foi detido preventivamente.
A prisão de Henriques foi decretada em regime temporário pelo juiz federal Sérgio Moro, que conduz a Lava Jato. Henriques foi denunciado em agosto pelo Ministério Público Federal por corrupção. Ele teria envolvimento no pagamento de uma propina de US$ 31 milhões em negócio da Diretoria Internacional da Petrobras, em 2009, então sob comando de Jorge Luiz Zelada, sucessor de Nestor Cerveró. Ambos estão presos em Curitiba, base da missão.
Parte desse valor, US$ 10,8 milhões, teria sido repassada para o PMDB, segundo o Ministério Público Federal.
A propina total – US$ 31 milhões – teria saído de contratos de US$ 1,8 bilhão, de afretamento do navio-sonda da Petrobras Titanium Explorer. Na época, a diretoria Internacional da estatal era conduzida por Jorge Luiz Zelada, preso na Operação Lava Jato por suspeita corrupção, evasão de divisas e lavagem de dinheiro.
Segundo a denúncia, a propina de US$ 31 milhões foi dividida em dois contratos, no valor de US$ 15,5 milhões, cada. No entanto, brigas societárias teriam levado à redução do montante acertado para US$ 20,8 milhões.
"O pagamento de vantagem indevida destinada ao partido PMDB ocorreu por intermédio do lobista João Augusto Rezende Henriques mediante um segundo contrato de Comission Agreement também no valor de U$ 15,5 milhões, que foi assinado no mesmo ano do primeiro, entre a sociedade Valencia Drilling Corporation (Marshall Islands), empresa subsidiária do Grupo TMT e uma offshore indicada por João Augusto Rezende Henriques", aponta a Procuradoria na denúncia formal contra Zelada e mais 5 investigados.
Também em agosto, a Procuradoria da República requereu à Justiça o bloqueio de "quaisquer ativos financeiros" até o valor de US$ 31 milhões de três acusados por corrupção na Petrobras, entre eles João Augusto Rezende Henriques.
O objetivo da medida é garantir "o perdimento do produto do crime e o pagamento de multas penal e compensatória" por danos à estatal petrolífera. Segundo a força-tarefa do Ministério Público Federal que investiga esquema de cartel e propinas na Petrobras, o valor que seria destinado ao PMDB era de US$ 15,5 milhões - a outra parte de US$ 15,5 milhões seria dividida entre dirigentes da estatal na área Internacional e lobistas, em 2009.
O pedido de sequestro de valores no montante de até US$ 31 milhões recaiu também sobre outros dois denunciados por corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas, Eduardo Costa Vaz Musa, ex-gerente da área Internacional da Petrobras, e o empresário chinês Hsin Chi Su Nobu Su, presidente da TMT, proprietária de navio afretado em contrato de US$ 1,81 bilhão.
A Procuradoria inclui na denúncia o ex-diretor de Internacional Jorge Luiz Zelada, suposto beneficiário de parcela da propina milionária. De acordo com o Ministério Público Federal, "o valor total da vantagem indevida incluía não só a propina paga ao diretor Jorge Luiz Zelada e ao gerente Eduardo Musa, mas também os custos operacionais da transação e a parte destinada ao Partido Político PMDB".
Segundo a Procuradoria, João Henriques tinha a missão de realizar 'o pagamento da vantagem indevida em favor do PMDB'. O pedido de bloqueio exclui apenas os valores de caráter alimentar de Henriques, Musa e Nobu Su. O confisco deve atingir quaisquer bens ou valores sob guarda, depósito ou administração da instituição financeira, tais como ações,,participações em fundos de ações, letras hipotecárias ou quaisquer outros fundos de investimento, assim como PGBL - Plano Gerador de Benefício Livre, VGBL - Vida Gerador de Benefício Livre e Fundos de Previdência Fechado.