terça-feira, 28 de agosto de 2012

Nas 9 capitais do Nordeste, o PT só lidera no Recife

O PT disputa a prefeitura em sete das 9 capitais nordestinas, mas só lidera em apenas uma: Recife. Com o senador Humberto Costa.
Mesmo assim, o senador se encontra em queda nas pesquisas (Ibope, Instituto Maurício de Nassau e Exatta).
Segundo o Ibope, ele tinha 40% de intenções de voto na pesquisa de 16 de julho e chegou a meados de setembro com 32%.

Em Salvador, o candidato do PT, Nélson Pelegrino, é o 2º colocado, perdendo para ACM Neto (DEM).

Em Fortaleza, o petista Elmano de Freitas é o 6º colocado, estando abaixo de Moroni Torgan (DEM), Inácio Arruda (PCdoB), Heitor Férrer (PDT), Renato Roseno (PSOL) e Roberto Cláudio (PSB).

Em Teresina, o senador Wellington Dias é o terceiro colocado, perdendo para Firmino Filho (PSDB) e Elmano Férrer (PTB).

Em Natal, o petista Fernando Pinheiro está em 4º lugar, perdendo para Carlos Eduardo (PDT), Rogério (PSDB) e Hermano Moraes (PMDB).

Em Aracaju, o candidato que o PT apoia, Valadares Filho (PSB), está perdendo para o ex-governador João Alves (DEM).

E em Maceió o ex-governador Ronaldo Lessa (PDT), apoiado pelo PT, está perdendo para Rui Palmeira (PSDB).

A interpretação em Brasília dos mais renomados juristas é de que condenados pelo Supremo Tribunal Federal no julgamento do mensalão, os deputados João Paulo Cunha (PT-SP), Valdemar Costa Neto (PR-SP) e Pedro Henry (PP-MT) perdem automaticamente os seus mandatos. Com base no artigo 55 da Constituição, nem é preciso processo de cassação.


Macielistas de todas as gerações resolveram sair a campo para garantir à reeleição da vereadora Priscila Krause (DEM) à Câmara Municipal do Recife. Até por considerar importante sua reeleição pela forma corajosa como fiscaliza os atos do Poder Executivo.


A candidata a prefeita de Afogados da Ingazeira, Giza Simões (PSDB), acompanhada do vice Diomedes Mariano (PR) e dos candidatos a vereador da coligação União pelo Povo estão intensificando sua campanha. A tática dos candidatos é investir no porta a porta.


A oposição de Solidão, que tinha feito o registro da candidatura de Jacinete Melo, encabeçando a chapa, anunciou um novo nome. Após reunião, o ex-prefeito Genival Soares foi indicado pelo grupo para substituir Melo e disputar a Prefeitura com Cida Oliveira.



segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Sertão: Uma região sem Governo!

Devido à seca braba que castiga o Sertão, a água se transformou em “artigo de luxo”. Um carro pipa em São José do Egito está sendo comercializado a R$ 150,00 (quantas pessoas podem pagar?) e uma lata d’água em Rancharia, distrito de Araripina, estava sendo vendida ontem a R$ 3,00.

O ex-deputado Osvaldo Coelho (DEM), especialista em assuntos do semiárido, cobrou mais assistência por parte do Governo aos municípios atingidos pela seca e previu: “As pessoas não vão morrer de fome, é verdade, mas os animais sim. Estão morrendo de fome e de sede e não há quem impeça essa marcha em direção ao morticínio”.


Ministros do STF já condenam quatro réus


BRASÍLIA – A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) condenou, na sessão desta segunda (27) do julgamento da Ação Penal 470, o chamado mensalão, os réus Marcos Valério e seus ex-sócios Ramon Hollerbach e Cristiano Paz, pelos crimes de corrupção ativa e peculato.

O ex-diretor do Banco do Brasil Henrique Pizzolato também foi condenado pelos crimes de corrupção passiva e peculato por seis dos 11 ministros da Corte. Com o sexto voto, da ministra Cármen Lúcia, caso nenhum dos magistrados altere seu voto até o final do julgamento, os quatro réus serão condenados, mesmo que os próximos ministros os absolvam.

A ministra Cármen Lúcia acompanhou o entendimento do ministro-relator Joaquim Barbosa na condenação dos réus e também absolveu o ex-ministro da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Luiz Gushiken.

Até agora, já votaram Joaquim Barbosa, o ministro-revisor, Ricardo Lewandowki, Rosa Weber, Luiz Fux, Antonio Dias Toffoli e a ministra Cármen Lúcia. Na próxima sessão, que será realizada na quarta-feira (29), o ministro César Peluso será o primeiro a proferir o voto, seguindo a ordem de antiguidade da Corte. Ele se aposentará no dia 3 de setembro.

Cármen Lúcia votou ainda pela condenação do deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP) pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e peculato. “Houve corrupção passiva por parte de João Paulo Cunha no recebimento de R$ 50 mil. [...] Neste caso, houve recebimento, não apenas oferta, por meio da intermediação do saque da própria esposa. Sabia-se que era vantagem indevida, porque não havia nenhum débito por parte de Marcos Valério. Não me toca a circunstância de ele ter se valido da própria esposa”.

A ministra destacou também em seu voto a contratação do jornalista Luís Costa Pinto por João Paulo Cunha e citou o salário mensal que o assessor recebia no valor de R$ 21 mil por mês da Câmara dos Deputados, valor maior do que teto do funcionalismo público na época. "Ele [João Paulo] contratou alguém, além do que a legislação permitia", detalhou.

Cármen Lúcia condenou os publicitários Marcos Valério, Ramon Hollerbarch e Cristiano Paz por corrupção ativa e João Paulo Cunha por peculato em duas ocasiões. O deputado federal também foi condenado corrupção passiva e lavagem de dinheiro. “Não houve apenas a oferta ou a solicitação, mas o recebimento de R$ 50 mil [por João Paulo Cunha] e sabia-se que era vantagem indevida", ressaltou.

Cidades campeãs de miséria falidas, prefeitos ricos

Nas 30 cidades com maior queda na nota do Ideb, o patrimônio dos chefes de Executivos se multiplicou. Houve caso em que o crescimento foi de 1.200%. Ena Vilma (PP) declarou à Justiça Eleitoral possuir R$ 8 mil em 2008. Hoje tem R$ 281 mil. Mulher do ex-ministro das Cidades Mário Negromonte, ela comanda o município de Glória (BA), reprovado pelo MEC na avaliação da qualidade do ensino básico oferecido aos alunos. O mesmo aconteceu com Ilso Parochi (PSDB), prefeito da pequena Neves Paulista (SP). O patrimônio dele pulou de R$ 4,5 mil para R$ 70,1 mil em quatro anos. “Eu era padre e não tinha nada. Agora, guardo dinheiro”, tenta se justificar. Pernambuco tem vários municípios na mesma situação. Para piorar, em 20 das 30 cidades onde houve maior queda na nota do Ideb, os prefeitos ou vices buscam reeleição. A valorização do professor é outro tema deixado de lado no país.(Do Correio Braziliense)

domingo, 26 de agosto de 2012

O candidato a vereador de São José do Egito, Belo Leão (PT) registrou em seu material de campanha um Termo de Compromisso, no qual assume que, se eleito, vai doar o salário de vereador. Folha Sertão


Vitória do Democratas em Aracaju

 A última pesquisa da Exatta para prefeito de Aracaju aponta o ex-governador João Alves (DEM) numa dianteira confortável sobre o candidato das esquerdas, deputado federal Valadares Filho (PSB), apoiado pelo prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) e o governador Marcelo Deda (PT). Pelas previsões de Tonico Araújo, diretor da Exatta, João Alves é favorito.

sábado, 25 de agosto de 2012

TRE retoma mutirão na quarta-feira

Manoel Guimarães

Apesar do mutirão realizado na quinta-feira (23), o Pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE) ainda tem 153 processos envolvendo registros de candidaturas para analisar. Os sete desembargadores se reunirão na próxima quarta (29) para tentar zerar a pauta. Ao todo, eles já julgaram 736 recursos, sendo 159 na última sessão.
O caso mais aguardado é o do ex-presidente da Câmara Federal e atual prefeito de João Alfredo, Severino Cavalcanti (PP). Na noite da quinta, o advogado do progressista entrou com recurso no TRE para garantir o registro. Porém, o processo estava na comarca de João Alfredo, o que impediu o julgamento. Severino teve o registro impugnado na 88ª Zona Eleitoral e recorreu. Caso tenha seu pedido negado pelo TRE, ele ainda poderá recorrer ao TSE.
Essa deverá ser a estratégia dos prefeituráveis Jerônimo Gadelha (PSB/Abreu e Lima), Erivaldo Morais (PPS/Machados) e Robson Amorim (PSB/Lagoa Grande), bem como dos candidatos a vereador que tiveram os registros indeferidos. Entre os prefeituráveis que obtiveram êxito na primeira instância estão João Mendonça (PSD/Belo Jardim), José Queiroz (PDT/Caruaru), Carlos Santana (PSDB/Ipojuca), Zé da Luz (PHS/Caetés), José Augusto Maia (PTB/Santa Cruz do Capibaribe), Sampainho (PSB/Caetés), Beto da Usina (PDT/Palmares), Jairo Pereira (PSDB/São Lourenço da Mata) e Silvino Duarte (PSDB/Garanhuns).

Mendonça Filho eleva o tom do discurso

Débora Duque

Depois de uma atuação discreta no último debate que reuniu candidatos a Prefeitura do Recife, Mendonça Filho (DEM) resolveu abandonar o estilo ameno que lhe é característico e elevar o tom das críticas aos adversários. A mudança de estratégia tem como objetivo alçá-lo à condição de protagonista do discurso de oposição, que também tem sido praticado com ênfase pelo candidato Daniel Coelho (PSDB). O argumento de Mendonça é de que é preciso se contrapor à força “propagandística” dos concorrentes Geraldo Julio (PSB) e Humberto Costa (PT), tachados por ele como “governistas”.
“Temos que ativar a reflexão do povo. Se suavizar demais, com a força da mídia dos outros candidatos, se cria um clima de anestesia. Como eles têm muito tempo de televisão, as coisas que são ditas, muitas vezes, correm o risco de passarem como verdades”, justificou. A nova postura do democrata foi evidenciada durante o minidiscurso que fez no bairro de Vasco da Gama (Zona Norte).
Fazendo uso de palavras mais fortes, ele não economizou nas críticas ao candidato do PT, mas mirou, principalmente, o socialista.

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Benone Leão recebe o apoio do deputado federal Rodrigo Maia (DEM) Candidato a prefeito da cidade do Rio de Janeiro (RJ).


Benone Leão recebe o apoio do deputado federal Rodrigo Maia (DEM) Candidato a prefeito da cidade do Rio de Janeiro (RJ).


Amigos que organizam a festa dos 70 anos do senador Jarbas Vas­concelos (PMDB), hoje, convidaram para estar presente dois ex-senadores do PSDB dos quais ele se aproximou muito no Congresso Nacional: Tasso Jereissati (CE) e Arthur Virgílio (AM-foto).


Mi­guel Arraes foi contrário em 1998 à contratação de Duda Mendonça para fazer sua campanha à reeleição, em oposição a Jarbas Vas­concelos. Mas assim que foi apresentado a ele, perguntou-lhe: “É verdade que você faz milagre?” Ante a negativa do marqueteiro baiano, Arraes deu uma boa risada porque já sabia, por experiência própria, que iria perder a eleição.


Jarbas, uma vida de coragem e coerência

Roberto Campos Marinho

O ser humano pode passar pela vida basicamente de duas maneiras: aceitar as coisas passivamente, sem correr riscos, ou se rebelar contra o senso comum, ir à luta e assumir os erros cometidos por ter a coragem de ousar. É nesta segunda categoria que se encaixa Jarbas Vasconcelos, que está completando 70 anos de idade.

O menino que nasceu na Zona da Mata Norte de Pernambuco, em agosto de 1942, se transformou numa das principais referências éticas da política brasileira.
Muito jovem, recém-formado em Direito, Jarbas iniciou sua carreira profissional no Grupo Votorantim, no final dos anos de 1960. Mas o aprofundamento do regime militar (implantado em 1964) levou Jarbas à luta política contra o autoritarismo e ele trocou a iniciativa privada pela causa pública. Começava ali uma trajetória que orgulharia os
pernambucanos.

Duas vezes prefeito da Cidade do Recife e duas vezes governador de Pernambuco, Jarbas Vasconcelos é um homem sem medo de dar murro em ponta de faca. Nunca fugiu à luta, mesmo quando as batalhas se mostravam abarrotadas de obstáculos instransponíveis. Foi um dos primeiros parlamentares da oposição, no início da década de 1970, a denunciar publicamente as prisões, as torturas e os assassinatos cometidos pela ditadura militar. Muitas vezes, no entanto, essa coerência e essa coragem foram mal compreendidas.
Em 1985, meses após percorrer todo o Brasil em defesa das “Diretas Já” para presidente da República, Jarbas Vasconcelos anunciou que não iria ao Colégio Eleitoral, mesmo que fosse para eleger Tancredo Neves. E manteve a palavra. Essa posição quase custa sua primeira vitória numa eleição majoritária, a histórica conquista do mandato de prefeito do Recife, também em 1985. Tempos depois, o próprio Jarbas admitiu que errou no episódio do Colégio Eleitoral. Em suas próprias palavras: “Não era possível que eu estivesse certo e todo mundo estivesse errado”. Quantos políticos fariam esse gesto? Poucos, com certeza.
Jarbas Vasconcelos também deixou a sua marca como um grande gestor público, que soube montar equipes altamente eficientes. Suas marcas e exemplos de sucesso e ousadia se espalham pela história recente pernambucana.
Nunca é demais lembrar que as administrações de Jarbas implantaram a participação popular no orçamento público (Prefeitura nos Bairros e Governo nos Municípios), colocaram a nossa economia na vanguarda da tecnologia da informação (Porto Digital) e fizeram das obras de infraestrutura (estradas, aeroportos, portos, abastecimento d’água e energia) uma alavanca indispensável para o desenvolvimento em todas as regiões do Estado.
E não posso deixar de falar da implantação do ensino em tempo integral nas escolas da rede pública estadual e na decisão de colocar o Porto de Suape como nosso grande diferencial na atração de investimentos públicos e privados.
Alguns podem achar Jarbas não adepto do riso fácil, que ele é carrancudo, sério demais. Mas aqueles que – como eu – conhecem o homem por trás do mito sabem que esse jeito sério tem muito de mera timidez. Quando ele se solta nas conversas, começa a contar suas histórias, o sorriso cresce e o homem sisudo se transforma. Quem já viu e ouviu, pela boca de Jarbas, as histórias das eleições na Zona da Mata Norte, nas décadas de 1950, 1960 e 1970, entende bem do que estou falando.
Jarbas Vasconcelos merece todas as homenagens não apenas por suas contribuições ao Brasil e a Pernambuco como parlamentar atuante e como governante de vanguarda, mas também por ser um homem de amigos, daquele tipo que nunca falta nas horas mais necessárias.
Como registra aquele jingle histórico: “Jarbas é a cara do povo/ É a gente de novo".
Roberto Campos Marinho é administrador

Severino Cavalcanti não recorre e fica inelegível

O prefeito de João Alfredo, Severino Cavalcanti (PP), que seria candidato à reeleição pela coligação "João Alfredo Pra Frente" (PP, PSDB,PSDC, PRP, PR E PSB) , não entrou com recurso junto ao Tribunal Regional Eleitoral, no prazo legal, contra a decisão tomada pelo juiz Hailton Gonçalves da Silva, da 88ª Zona-PE, que impugnou o registro de sua candidatura embasado em seu enquadramento na Lei da Ficha Limpa.
O prazo que Severino teria para entrar com o citado Recurso se expirou às 12h30 de hoje, conforme informações tomadas no Cartório Eleitoral de João Alfredo. Nos próximos dias o prefeito anunciará o nome do seu substituto na chapa majoritária da situação, em João Alfredo.
Dentre as opções, se destacam: Anna Mendes (PSDB), vereador Wilson França (PP) e o aposentado Pedro Alves dos Santos - "Pedro de Né" (PP). O atual vice-prefeito Dimas Santos (PP) rompeu com Severino Cavalcanti e está apoiando a chapa encabeçada pela ex-prefeita Maria Sebastiana (PTB).

Jarbas festeja 70 anos ao lado de antigos aliados

Sérgio Montenegro

Uma celebração simples, e se possível, com um tom mais pessoal que político. Essa foi a principal recomendação do senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) aos organizadores da festa que acontece nesta quinta-feira à noite, no Bufê Arcádia Paço Alfândega (Recife Antigo), para comemorar seus 70 anos de idade. Uma missão quase impossível, levando em conta os mais de 40 anos de vida pública do aniversariante. Eclética, para dizer o mínimo, a festa vai reunir integrantes de dois fronts políticos opostos no Estado: a Frente Popular e a União por Pernambuco. Para as mesmas mesas, foram convidados o governador Eduardo Campos (PSB) com seu grupo político e figuras como o ex-senador Marco Maciel, o ex-deputado Roberto Magalhães e o ex-ministro Gustavo Krause, todos do DEM, ex-aliados de Jarbas.
Também estão na lista VIP três dos quatro principais candidatos a prefeito do Recife: Geraldo Julio (PSB), que conta com o apoio de Jarbas; Mendonça Filho (DEM), ex-vice-governador nas suas duas gestões; e Daniel Coelho (PV), cujo pai, João Coelho, mantém uma antiga amizade com o aniversariante. Somente Humberto Costa (PT), adversário mais duro do senador, não foi convidado. Nem o presidente nacional do PSDB, deputado Sérgio Guerra, rompido com Jarbas desde a campanha de 2010. Mas outros ex-desafetos foram chamados e devem aparecer por lá. Inclusive o senador Armando Monteiro Neto (PTB) e os deputados federais Carlos Eduardo Cadoca (PSC) e Sílvio Costa (PTB). “Estou em clima de paz. A essa altura da vida, tenho maturidade para não alimentar desafetos”, resumiu Jarbas, bem humorado.

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

O PT de Afogados da Ingazeira está instalando sua comissão executiva no conselho de ética do partido. O conselho vai analisar os ca­­sos de possíveis infidelidades partidárias dos membros Joana Darc, Dora Santos e Mário Martins.


“Não serei o prefeito do sim, senhor”, diz o deputado Mendonça Filho

Ao abrir hoje de manhã o guia eleitoral do rádio, no Recife, o deputado e candidato a prefeito, Mendonça Filho (DEM), insistiu no mesmo bordão: “Eu não serei o prefeito do sim, senhor”.
Foi uma estocada sutil no candidato do PSB, Geraldo Júlio, que foi escolhido, a dedo, pelo governador Eduardo Campos.
Geraldo, por sua vez, também insistiu na mesma tecla: o Recife é uma cidade bela e encantadora, porém precisa de um “gestor”.

TRE: Dia D para candidatos

Gilvan Oliveira

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE) promete para esta quarta-feira (22) um mutirão para julgar mais de 500 recursos contra impugnações de candidaturas a prefeito e vereador de todo o Estado. A sessão para análise dos processos começa às 9h e, segundo a assessoria do TRE, não tem hora para acabar. O objetivo é julgar todos os casos e cumprir o prazo estabelecido pela Lei Eleitoral. A lei disciplina que até 45 dias antes do pleito todos os recursos sobre pedidos de registro de candidatos devem estar julgados – o prazo vence amanhã (23).
Entre os casos pendentes estão os de vários candidatos a prefeito que respondem a impugnação com base na Lei da Ficha Limpa. Casos, entre outros, de Fernando Rodovalho (PRTB), em Jaboatão dos Guararapes; Jairo Pereira (PSDB), São Lourenço da Mata; Silvino Duarte (PSDB), Garanhuns; e Severino Cavalcanti (PP), João Alfredo. Os quatro tiveram o registro das candidaturas negados na primeira instância com base na Lei da Ficha Limpa e tentam reverter a decisão no TRE.
Pesa contra Fernando Rodovalho uma condenação por improbidade administrativa. Jairo Pereira e Silvino Duarte têm contas rejeitadas. No caso de Severino Cavalcanti, o fato dele ter renunciado ao mandato de deputado em 2005 para fugir do processo de cassação por quebra de decoro no caso do “mensalinho” está impedindo sua candidatura. Dos quatro, este é o único que a chance de julgamento hoje é remota: o processo dele ainda não foi remetido ao TRE pelo juiz de João Alfredo.
Outros candidatos foram enquadrados na Ficha Limpa, mas tiveram seus registros liberados na primeira instância. Como houve recurso, vão tentar manter a decisão no TRE. Estão nesta situação José Luiz Sampaio, Zé da Luz (PHS), de Garanhuns; José Augusto Maia (PTB), de Santa Cruz do Capibaribe; e João Mendonça (PSD), de Belo Jardim. Situação diferente passa Esteves Jacinto (PRTB), que disputa a Prefeitura do Recife: ele tenta reverter sua impugnação por falta de quitação eleitoral – não justificou a ausência às urnas em eleições passadas.

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Mendonça e a jogada do ''PSB jarbista''

Débora Duque

Com o senador Jarbas Vasconcelos integrando a base de apoio de Geraldo Julio (PSB), Mendonça Filho (DEM) precisou encarar a estratégia do socialista de desvinculá-lo das duas gestões do peemedebista no Estado. Mesmo tendo ocupado o cargo de vice-governador durante oito anos, Mendonça viu Geraldo tratar sua participação no governo de forma isolada, sem relação com Jarbas. Por isso, ao final do debate, acusou o adversário de tentar “manipular” o eleitorado.
Quando procurou, por três vezes, criticar Mendonça, Geraldo se referiu apenas aos nove meses em que ele assumiu a titularidade do governo. Recorreu a este argumento, por exemplo, ao rebater os questionamentos sobre o aumento de impostos para os micro-empresários. “Nos últimos anos o comércio cresceu mais do que durante os nove meses do governo de Mendonça”, comparou.
Mendonça evitou polemizar a estratégia adversária, mas, ao final, não se conteve. “É uma tentativa de manipulação. Todo mundo em Pernambuco sabe que o papel que desempenhei no governo Jarbas. Se eu fosse julgado por apenas nove meses seria a coisa mais esdrúxula”.

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

A Vitória da Guerreira do Povo!

A militância de Giza Simões (PSDB), candidata à Prefeitura de Afogados da Ingazeira,  saiu em carreata para comemorar o resultado da pesquisa do Instituto Opinião, onde a  tucana lidera com cinco pontos de vantagem (tem 42% das intenções de voto no município).

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Em São José do Egito, o candidato a prefeito Benone Leão (DEM) entrou com recurso contra a negativa de registro de sua candidatura pela Justiça. Benone está otimista: “Que seja feita a justiça. Queremos mostrar ao povo que somos a verdadeira mudança”. Folha Sertão

Benone Leão (DEM) com o deputado federal Mendonça Filho, que tem dado total apoio a candidatura do colega de partido. Vale lembrar que Mendonça disputa a prefeitura da cidade do Recife e é o presidente regional do Democratas de Pernambuco.

Dr Josa Santiago, Deputado Tony Gel e Benone Leão candidato a Prefeito de São José do Egito.

Deputado Estadual Tony Gel declara apoio a Dr Josa e a Benone Leão candidatos a vereador e a prefeito em São José do Egito.

quarta-feira, 15 de agosto de 2012


Ministros indicados por Lula e Dilma, algozes do PT

 Apesar de ter indicado 8 dos 11 ministros do Supremo - seis por Lula e dois por Dilma - o governo comandado pelo PT não tem a menor idéia do resultado do julgamento do mensalão - uma sentença que pode deixar marcas indeléveis na história do partido e de seus líderes. Aliás, é justamente um dos indicados por Lula o principal algoz dos petistas e demais envolvidos: o relator Joaquim Barbosa, o primeiro negro a chegar à mais alta corte do país e que em novembro assume a presidência do STF. Entre as poucas certezas que o PT e o governo alimentam neste julgamento é do voto pela condenação, que virá de Joaquim Barbosa. Só não se sabe qual o tamanho das penas que o ministro proporá para alguns dos nomes graúdos do esquema.
Apesar de ter indicado, além de Barbosa, Peluso, Ayres Britto, Carmem Lúcia, Lewandovski e Toffoli - Lula não faz a menor idéia de como votarão; assim como Dilma, que indicou Rosa Weber e Luiz Fux e logo indicará mais dois, com as aposentadorias compulsórias de Peluso e Britto dentro de poucos dias. O PT seguirá com 8 ministros no STF, mas sem qualquer garantia de proteção pela maioria deles.

terça-feira, 14 de agosto de 2012

BENONE LEÃO RECORRE AO TRE CONTRA NEGATIVA DE REGISTRO

Em São José do Egito, o candidato Benone Leão (DEM) entrou com recurso contra a negativa de registro de sua candidatura pela Justiça Eleitoral no município.
Os advogados do DEM  Ramiro Becker e  Pedro Silveira, da Becker/Advogados. Segundo eles "o recorrente fora condenado, única e exclusivamente ao pagamento de multa, o que caracteriza uma pena restrita de  direitos.
Por isso fica claro que o deferimento de registro de candidatura é um direito para que ele exerça seu direito de ser candidato",  frisou o advogado Ramiro Becker. Benone também espera reversão do quadro. "Que seja feita a justiça. Queremos mostrar ao povo egipciense, que somos a verdadeira mudança."  disse.
 
 
Por Nill Júnior

O advogado Luiz Francisco Correia Barbosa, que defendeu, ontem, Roberto Jefferson no Supremo Tribunal Federal, confirmou não apenas a participação do ex-presidente Lula no esquema do mensalão como garantiu que ele ordenava os pagamentos a cada final de mês aos deputados contemplados. “Houve tenebrosas transações com a participação direta de Lula. Ele não era um pateta, que não soubesse de tudo que ocorria”.

Ele é o Cara de Pau!

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

domingo, 12 de agosto de 2012

Vale à pena conhecê-lo: é quem mais tira o sono do PT

 O ministro Joaquim Barbosa, 57, convive diuturnamente há seis anos com duas companheiras inseparáveis: a ação penal 470 e uma dor crônica nas costas. Nesta semana, ele começa a se libertar da primeira, com o voto no processo do mensalão.
Os colegas do Supremo e os advogados dos 38 réus são unânimes em prever sentença favorável à condenação da maioria dos acusados pelo Ministério Público, instituição à qual Barbosa pertencia ao ser escolhido para a corte pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2003.
Caso a expectativa se confirme, o doutor em direito pela Universidade Paris 2, saudado como o primeiro negro a chegar à mais alta corte brasileira graças ao PT, terá confirmado sua condição de inimigo número 1 do partido.
Os mesmos companheiros de Lula que exaltavam o currículo acadêmico brilhante de Barbosa -que, além de ter obtido a titulação na França, deu aula nos EUA e é fluente em inglês, francês e alemão- agora desdenham de sua nomeação, atribuindo a escolha a uma política de cotas.
Ao encaminhar sua nomeação, Lula dizia aos conselheiros, entre eles o então ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, que indicaria o primeiro negro para a corte.
Vários 'currículos' foram analisados pelo governo, e o de Barbosa se destacou sobre os demais. 'Era uma covardia o tanto que o Joaquim era mais preparado', lembra um participante do processo.
Uma vez nomeado, Barbosa começou a mostrar outras características que começaram a assustar os políticos: em questão penal, costuma ser autor de votos duríssimos, quase sempre favoráveis ao Ministério Público. 'É um promotor em pele de magistrado', vaticina um dos advogados do mensalão.
No STF, travou várias e acaloradas discussões com colegas, a mais notória com Gilmar Mendes, a quem acusou de ter 'capangas'.
Não fez amigos no tribunal, cuja presidência assumirá em dezembro. O colega de quem é mais próximo é o presidente Carlos Ayres Britto.
O rigor, dizem os amigos, vem do fato de 'Joca', como é chamado, ter sido o arrimo da família de oito filhos, em Paracatu, interior de Minas.
Mas fora da corte Barbosa é bem-humorado, sarcástico, amante de música -tem coleções de MPB, jazz e música clássica -e boêmio.
Antes da dor crônica nas costas, jogava futebol duas vezes por semana. São-paulino doente, era o craque da UnB, onde se formou.
Ocupou cargos públicos, mas recusou convite para ser secretário nacional de Justiça no governo FHC. Ironicamente, se tivesse aceitado, não teria sido ungido por Lula nem viria a relatar o caso que tira o sono dos petistas. (Folha de S.Paulo - Vera Magalhães - Felipe Seligman) 

sábado, 11 de agosto de 2012

Candidato a Prefeito de São José do Egito, Benone Leão (DEM), recebe o apoio do Deputado Federal Augusto Coutinho.



Candidato do DEMOCRATAS critica unidades de saúde

 Durante caminhada na Vila Tamandaré, no Barro, na tarde de hoje, o candidato à prefeitura do Recife da coligação Mudança por um Recife Melhor, Mendonça Filho (DEM/PMN), afirmou a necessidade de melhorar a estrutura dos Postos de Saúde da Família e das policlínicas do Recife. “Não adianta só prometer novas UPAs. É preciso mudar a situação das unidades de saúde que já existem”, disse o candidato , reafirmando o compromisso de policlínicas 24 horas todos os dias da semana.
Após a caminhada, Mendonça também comentou a necessidade de investir em iluminação pública para prevenção da violência. “Uma área de comércio, como a que visitamos hoje, precisa ser mais bem cuidada. Vamos investir em iluminação e na conservação das calçadas, para que as pessoas possam circular mais confortavelmente pelas ruas”, disse.

Em Salvador: Nelson Pelegrino (PT), apoiado pelo governador Jacques Wagner (PT), despencou nas pesquisas e quem passou a liderar foi o candidato do DEM, ACM Neto. A baianada, pelo visto, parece estar saturada com o jeito petista de governar.



Em Afogados da Ingazeira, o candidato a vice-prefeito na chapa da tucana Giza Simões(foto), Diomedes Mariano, indicado pelo PR de Inocêncio Oliveira, virou a grande sensação da campanha. Tudo porque, poeta renomado e refinado, vem fazendo seus discursos em versos numa região movida pela cantoria do repente.


Mendonça Filho incentiva interação dos eleitores

  Débora Duque

Dando sequência à montagem do seu programa de governo, o candidato do DEM, Mendonça Filho, programou para amanhã mais um debate setorial. Desta vez, o tema será educação, área que ele tem prometido priorizar durante sua gestão, caso seja eleito. Para o evento, que acontecerá às 11h, no auditório da livraria Cultura, o democrata convidou o consultor do Banco Mundial e especialista no setor, João Batista Oliveira.
No ato, Mendonça deverá consolidar as propostas que o ajudarão a cumprir uma de suas principais promessas: a de elevar os níveis educacionais do Recife ao topo do ranking entre as capitais do Nordeste. “Vamos expor a situação da educação na cidade. Como já dissemos, queremos fazer dessa área uma prioridade nossa”, afirmou.
Este será o segundo debate promovido por Mendonça. O primeiro foi realizado há 15 dias e teve como foco a mobilidade urbana, mais especificamente, a discussão de soluções as alternativas aos viadutos da Agamenon Magalhães. Os eventos devem se estender por toda a campanha e fazem parte do movimento “O Recife pode ser do jeito que a gente quer”.

Mello: depois que STF decide, não há a quem recorrer

 Da Agência Estado

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, concordou nesta sexta (10) com a tese do advogado Márcio Thomaz Bastos de que o julgamento do mensalão nessa Corte é uma "bala de prata", onde os réus não terão a chance de recurso. Marco Aurélio, que não compareceu nesta sexta à sessão do julgamento do mensalão para participar do 5º Congresso Brasileiro de Sociedades de Advogados, em São Paulo, lembrou que só três dos 38 réus da ação penal 470 teriam direito a foro privilegiado. Em sua opinião, o processo poderia ser julgado em primeira instância. "É (um julgamento de bala de prata). Depois que o Supremo decide, não há a quem recorrer", disse o ministro aos jornalistas. "Não temos um Supremo de semideuses. Temos homens e mulheres que não podem errar", comentou o ministro durante a palestra.

Mello disse que fez questão de participar do evento, mesmo faltando ao julgamento em Brasília, porque já tinha um compromisso assumido com os organizadores do congresso. O ministro afirmou que solicitou as gravações das defesas dos réus que se apresentaram nesta tarde em Brasília. Durante a palestra, o ministro defendeu que o STF tem de ser uma corte estritamente constitucional. "Não somos afeitos a instruir processos. Não somos afeitos a julgar processos crime", afirmou.

Com uma semana de julgamento e longas sessões diárias, Mello reclamou da dedicação exclusiva do STF ao julgamento do processo do mensalão, deixando para trás outras 900 ações além dos 100 processos semanais que cada ministro recebe. "Eu me sinto exaurido de tanto ouvir", desabafou. "Imagine o quanto é maçante ouvir a mesma coisa uma, duas, três vezes", emendou o ministro, relembrando que outros colegas já cochilaram durante a sessão. Para o ministro, é preciso rever esse modelo de julgamento. "Esse sistema não se coaduna mais. Precisamos conciliar celeridade e conteúdo", propôs.

O ministro revelou que já foi cogitada a possibilidade das sessões extras para garantir o calendário de julgamento do mensalão também pelas manhãs. "Só falta. Eu penso que é impraticável", disse. Na avaliação dele, há grande possibilidade de o ministro Cezar Peluso não conseguir votar e da corte não concluir o julgamento até o primeiro turno das eleições municipais deste ano. "Não sei quando terminaremos esse julgamento", admitiu.

O magistrado defendeu ainda que sejam considerados no julgamento todas as provas levantadas pela CPI do Mensalão, diferentemente do seu colega Celso de Melo. "Você julga considerando o todo e é o que vou fazer", disse. O ministro disse que "se eu fosse leigo daria a contenda por empatada" mas que como magistrado não vai julgar a ação de acordo com as "paixões" políticas. "Não sei qual será o meu voto. Ele será de improviso", adiantou o ministro. Mello disse ainda que deve começar a formular o seu voto a partir do voto do relator, o ministro Joaquim Barbosa, e que espera que o voto já traga a fixação das penas para os casos de condenação. Ao deixar o evento, Mello disse que é preciso votar com serenidade. "Nem parcimônia, passando a mão na cabeça de quem cometeu desvio de atividade, nem justiçamento. Temos de decidir de acordo com o figurino legal", ponderou.

sábado, 4 de agosto de 2012

SÃO JOSÉ DO EGITO TEM DOIS CANDIDATOS COM REGISTRO NEGADO


Benone Leão recebe o apoio do senador Jarbas Vasconcelos
Os candidatos à Prefeitura de São José do Egito Eclérinston Ramos (PSB) e Romério Guimarães (PT) tiveram seus registros de candidaturas deferidos pela Justiça Eleitoral. A decisão saiu agora no fim da tarde e será publicada no Divulgacand, site de registro de candidaturas  do TSE.
Mesma sorte não tiveram os candidatos Benone Leão, que disputa a Prefeitura pelo DEM e Zé Bilú, candidato a vereador do bloco oposicionista. Nos dois casos, os candidatos analisam a possibilidade de recurso ao Tribunal Regional Eleitoral. Vamos até o Superior Tribunal Eleitoral em defesa da nossa candidatura, disse Benone Leão.

ALBÉRICO ROCHA : "VOU DIZER TUDO QUE TENHO A DIZER, INCLUSIVE AS PROPOSTAS FEITAS"

O Prefeito de Iguaraci Albérico Rocha falou pela primeira vez da decisão da justiça Eleitoral, que negou o registro de sua candidatura.  Segundo Rocha, a Justiça poderia ter analisado mais as provas anexadas na defesa. “O PR diz que a Ata afirmava que a votação se deu através de cédulas, urnas, mas todos sabem que nada disso aconteceu”.  O PR oficializou apoio ao candidato Dessoles, do PTC.
Albérico disse ainda que está se preparando para dizer tudo que tem a dizer, inclusive com propostas que teriam sido feitas. “Sei que será minha palavra contra a deles. Mas meus atos mostram como tem sido minha vida. Se ser político é ser isso que dizem aí prefiro não ser”. O Prefeito disse que doeu ver sua foto com a classificação “Inapto”.
  “Nem sempre a gente pode dizer o que gostaria. A gente engole. Mas é triste ver meu nome como se eu fosse o corrupto, o ficha suja”. Rocha disse que seu erro foi ter sido fiel ao PR. “A gente só serve pra ser fiel ao partido e não para o partido ser fiel ao candidato”. Ele já adiantou que participará da campanha. Fica claro então que apoiará Antonio Torres, do PSB do município.
 
 
Por Nill Júnior

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

José Agri­pi­no, presidente nacional do DEM, acredita que o partido elegerá quatro prefeitos de capitais nordestinas: Men­don­ça Filho (Recife), ACM Neto (Salvador), João Alves (Aracaju) e Moroni Torgan (Fortaleza). Este último lidera as pesquisas na capital cearense.

Morani Torgan é delegado da Polícia Federal aposentado e ex-secretário de segurança do governo Tasso Jereissati.  Essa é a 4ª vez que ele disputa a prefeitura de Fortaleza.

Dirceu quer distância de Brasília

O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu não deve passar perto de Brasília durante todo o julgamento do caso no Supremo Tribunal Federal. A estratégia é se manter fisicamente o mais longe possível do julgamento, segundo o Poder Online.
Dirceu deve assistir de sua casa, em Vinhedo (SP), o desfecho final do escândalo. Já o advogado do ex-deputado, José Luis Oliveira Lima, chegou em Brasília ontem. Ele será o primeiro dos defensores a falar, na sexta-feira.