sábado, 31 de julho de 2010

Jarbas acusa “jogo sujo” de Eduardo e aliados

PETROLINA - Depois de vários dias evitando tratar do que acusa ser “cooptação” de lideranças oposicionistas pelo governador Eduardo Campos (PSB), o peemedebista voltou à carga, instigado pelo discurso dos prefeitos aliados. E para desfazer as especulações de que estaria desanimado na disputa estadual, garantiu que vai à luta. “Estamos animados, apesar desse jogo sujo. Vamos ganhar a eleição porque o povo julgará meu governo e minha história”, garantiu o candidato, ontem, em Santa Maria da Boa Vista (Sertão do São Francisco), durante o discurso mais contundente de sua campanha ao Governo do Estado até agora..

As declarações de confiança de Jarbas vieram durante comício na casa do prefeito Leandro Duarte (DEM). “Vou para luta e vou ganhar essa luta, porque faltam 64 dias para eleição. Vai depender da minha competência, vontade e vou dar minha vida, história e trabalho”, bradou. O senador vinha se mantendo calado há alguns dias sobre o que chama de cooptação, e assim continuou até que dois prefeitos da região foram ao microfone e revelaram ter “sofrido” pressão do Governo para aderir ao Palácio do Campo das Princesas.

O primeiro a puxar o assunto foi um dos três únicos gestores do PSDB que permaneceram no apoio a Jarbas - Padre Marcos, de Ibimirim. “O governador mandou tanta gente! Eu disse a ele: não perca seu tempo não. Eu ‘tô’ bem aqui!”, contou o tucano. Na sequência, foi a vez do democrata Leandro Duarte, segundo o qual, Jarbas não precisou usar de “subterfúgios para manter aliados ao seu lado”. E emendou: “Fui por diversas vezes tentado a mudar de lado. Não tinha cantada no mundo que me fizesse mudar”, declarou ele, considerando uma “coincidência” ter sido cassado pelo TRE, recentemente, sendo posteriormente inocentado, após rejeitar propostas de adesão feitas pelo Palácio.

Diante da lealdade declarada, o peemedebista agradeceu a “resistência implantada”. No embalo, o ex-governador não se furtou a fazer uma observação: “O prefeito de Gravatá (Ozano Brito-PSDB) se recusou a migrar, e ele (Eduardo) diz por aí que o cooptou. Joaquim Neto (ex-prefeito de Gravatá-PSDB e recém-ingresso nas bases do socialista) não pode receber obras, porque não administra município. Então, por que foi para lá? Por que o governador tem olhos verdes?”.

Duas vezes governador de Pernambuco, Jarbas fez questão de deixar claro que não é candidato agora “por questão de vaidade”. Interpretações de bastidores “eduardistas” dão conta de que o parlamentar teria aceitado entrar na disputa “para alimentar o ego”. “Eu tenho plena consciência de que fui bom prefeito, bom governador, senador correto”, pontuou. Mais uma vez, esclareceu: “Não entrei apenas para ser palanque de José Serra. Fui convocado por meus companheiros para avançar mais”.

O périplo do candidato começou às 9h, em Belém do São Franciso, passou por Cabrobó, Orocó, Santa Maria da Boa Vista, Lagoa Grande e culminou em Petrolina. Nas primeiras três cidades, ele concedeu entrevistas às rádios locais e visitou, nos dois primeiros destinos, as Ceasas, em que predominam o comércio da cebola. Jarbas estava acompanhado de toda chapa majoritária, deputados estaduais e federais.

Benone Leão agora é Estadual !!!

Lula faliu os municípios

As eleições desviaram o foco da crise que os municípios brasileiros enfrentam. As promessas do presidente Lula, de recompor as perdas das prefeituras provocadas pela queda no repasse do Fundo de Participação dos Municípios FPM), ainda não foram cumpridas. E dificilmente serão. Enquanto isso, no Nordeste, especialmente os municípios de pequeno porte, que dependem única e exclusivamente da União para sobreviver, não conseguem sequer pagar os servidores em dia, devido aos constantes cortes, que permanecem estrangulando os cofres públicos.
Serra Talhada é o segundo maior PIB do sertão pernambucano (só perde para Petrolina), tem um comércio pujante, uma população superior a 80 mil pessoas, mas está no osso, segundo o prefeito Carlos Evandro (PR). “Só nos últimos dois repasses desde mês - dias 10 e 20 - o Governo garfou 60% do nosso FPM”, constante Evandro, a única voz que continua a pregar no deserto uma rebelião contra o Governo Federal. Mesmo filiado a um partido da base e integrante do grupo de Inocêncio Oliveira, Evandro defende que os prefeitos façam uma grande manifestação em Brasília contra Lula e sua equipe econômica. “Infelizmente, estamos sozinho nessa luta desigual. A Amupe, que deveria encampar a insatisfação generalizada dos prefeitos, não dá um pio”, desabafa o prefeito. Tem lá suas razões! Folha Política

Um prefeito independente

Ligado ao grupo do deputado Inocêncio Oliveira, o prefeito de Serra Talhada, Carlos Evandro (PR), disse, ontem, à coluna, que seu segundo senador será Marco Maciel, do DEM, “porque não há homem no mundo que me convença a votar em PT”. Nada contra Humberto Costa, segundo ele, mas à legenda. Se for assim, dá para concluir que Evandro também não vota em Dilma. Folha Política

Adivinhe quem veio para jantar? Serra e FHC na casa de Ronaldo

Em um jantar realizado ontem na casa do jogador do Corinthians Ronaldo em São Paulo, o candidato à presidência José Serra (PSDB) recebeu pedidos de políticas públicas voltadas ao esporte. "Jantar agradável na casa do Ronaldo e da Bia. Estavam os craques Paulo André, Edu, Roberto Carlos, Elias, William", escreveu o candidato em seu Twitter @joseserra_ . "Presentes também um ex-presidente e um presidente: Fernando Henrique e André Sanchez", completou em outro post.

Nesta sexta-feira (30), Ronaldo aproveitou para comentar o jantar no microblog e ressaltou que o mesmo será feito com os outros candidatos à presidência. "Para ficar claro, não é apoio político. Eu e meus companheiros no Corinthians só demos sugestões para políticas públicas de apoio ao esporte", afirmou o jogador em seu perfil @ClaroRonaldo.

Serra aproveitou os posts para brincar com o fato de ter sido o único palmeirense em uma mesa de corintianos. "Incrível: entre umas 25 pessoas presentes no jantar, eu era o único palmeirense". O tucano cumpre agenda, nesta sexta, em Minas Gerais e, depois, segue para o Rio de Janeiro. Com informações do Terra.

Ex-prefeito de Gravatá queria apenas um pretexto para aderir ao governador, diz Raul Henry

Deputado federal e candidato à reeleição, Raul Henry (PMDB), afirmou, antes do início da caminhada de Jarbas em San Martín, que o ex-prefeito de Gravatá, Joaquim Neto (PSDB), só estava procurando um pretexto para aderir à campanha de Eduardo. Um dos motivos apontados por Joaquim para a mudança de lado, teria sido a candidatura de seu rival, o vereador Danilo Melo (PMDB).

"A situação era perfeitamente administrável, estávamos negociando a retirada da canidatura do vereador, o que ele fez, no memso dia do anúncio de adesão do Joaquim", disse, explicando que Danilo teria se registrado "de forma avulsa" e não contava com o apoio do partido.

"A existência desta candidatura era apenas formal, não havia nenhum tipo de material de campanha", disse, informando que conversou com o prefeito de Gravatá, o tucano Ozano Brito e este não teria aprovado a adesão do aliado político.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Jarbas Vasconcelos conversa com aliados às margens do Velho Chico

O candidato ao governo estadual, Jarbas Vasconcelos (PMDB) segue a sua maratona pelo Sertão do Estado nesta sexta-feira. Agora há pouco, pelo Twitter, a assessoria do peemedebista postou imagem do senador em conversa animada com integrantes da coligação e de aliados no município de Santa Maria da Boa Vista. Acompanham o candidato, a deputada estadual Terezinha Nunes (PSDB) e os federais Raul Henry (PMDB), Bruno Araujo (PSDB) e André de Paula (DEM).

Jarbas inicia maratona no Sertão do São Francisco

Buscando angariar votos no interior do Estado, o candidato ao Governo pela oposição, Jarbas Vasconcelos (PMDB), inicia hoje uma maratona de caminhadas, minicomícios e entrevistas a rádios locais em seis cidades do Sertão do São Francisco. O roteiro de dois dias inclui Belém do São Francisco, Cabrobó, Orocó, Santa Maria da Boa Vista, Lagoa Grande e Petrolina, o segundo maior colégio eleitoral fora da Região Metropolitana do Recife. De todos os municípios a serem visitados, apenas os três últimos são administrados por aliados políticos de Jarbas.
Ontem, após caminhada no Sítio do Cardoso, no Recife, Jarbas disse que não terá problemas com o pequeno número de aliados. Segundo ele, haverá pessoas para recebê-lo em todas as cidades. “Vai ter pessoas, uns mais, outros menos (nos municípios), mas vai ter base em todo canto, gente pra receber em todo canto. Não vai ter problema, não”, disse.

“Isso fomenta a desmoralização da política”

“Lamento, porque sempre tive lado, mas sei que há uma pressão do Governo Federal e Estadual que pode ser irresistível. Não deixamos nunca de ter um lado. Isso fomenta a desmoralização da política e dos políticos”. A declaração do deputado e candidato ao Senado pela coligação Pernambuco pode mais, Raul Jungmann (PPS), foi dada, ontem, em referência à aproximação do deputado Edgar Moury (PMDB) e o governador Eduardo Campos (PSB).
Questionado sobre a recente revoada de aliados, como o ex-prefeito de Gravatá, Joaquim Neto (PSDB), e do deputado estadual Emanuel Bringel (PSDB), para o lado governista, o pós-comunista disse que a situação dos oposicionistas fica difícil com a atual gestão. “O Fundo de Participação dos Municípios (FPM) é como uma espada sobre a cabeça dos prefeitos, é um clima constante de chantagem. Acho que é sim um processo de cooptação, e a Justiça tem que estar atenta”, criticou.

Jarbas: "Precariedade de Dilma vai ser mostrada nos debates"

O senador e candidato ao Governo do Estado, Jarbas Vasconcelos (PMDB), disse quarta-feira, acreditar que a candidata petista, Dilma Rousseff, vai mostrar sua "precariedade" assim que se "desgarrar" de Lula nos debates televisivisos, que começam já em agosto. "Se nós não cometermos erros a nossa tendência é crescer", disse, apostando em "inserções inteligentes e que tenham sensibilidade" nos programas do guia eleitoral.

"O trabalho corpo-a-corpo eu gosto de fazer, mas a televisão entra em sua casa sem pedir licença. Ela ajuda, mas também não faz milagres", comentou, acreditando que a televisão vai esquentar o engajamento da população no processo eleitoral. Ele atribuiu a "falta de clima" ao descrédito da classe política, por consequência dos escândalos de corrupção, sobretudo na classe média.

Enquanto um João é cumprimentado, o outro nem dá bola...

Blog da Folha

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Serra prevê invasões

O candidato tucano ao Planalto, José Serra, bate duro na adversária Dilma, sobretudo depois que o líder do MST, João Pedro Stédile, passou a apoiar a candidatura da petista. “Se Dilma for eleita, não tenho a menor dúvida de que as invasões de terra vão aumentar. Veja com quem ela está abraçada! Com o líder do movimento das invasões ilegais e da agitação”, disse. Folha Política

Debate faz José Serra adiar visita a Petrolina

Os planos mudaram, ontem, e o presidenciável José Serra (PSDB) não virá mais a Pernambuco, neste final de semana, para cumprir agendas em Petrolina e Exu como era previsto. A visita foi adiada por recomendação do marqueteiro do PSDB, Luiz Gonzales, que pretende poupar o tucano para o primeiro debate televisivo da Band, no próximo dia 5. Encabeçando o palanque do ex-governador de São Paulo em Pernambuco, o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) não questionou a mudança na programação, mas não abriu mão de levar o tucano ao Sertão do São Francisco em breve.

“Eu disse a ele (Serra): não tem problema não, contanto que você venha, que volte a Pernambuco, sobretudo para Petrolina, onde tem irrigação para ver, obras do Governo Federal para dar uma olhada”, revelou o peemedebista, ontem à noite, após caminhada de quase uma hora no bairro de San Martin. O ato, inclusive, foi o primeiro da campanha de rua de Jarbas a contar com o material de campanha do candidato à Presidência - bandeiras e adesivos foram distribuídos.

Jarbas vê com bons olhos a aprovação de Serra em Pernambuco, também segundo as últimas amostras. “Acho que com placar de 46% a 36% em Pernambuco, como mostrou o Datafolha é um placar extraordinário com a desvantagem que a gente tem no Nordeste, onde a candidata é franca favorita”, argumentou.

Apesar da desistência de Serra, Jarbas mantém agenda pelo São Francisco, onde visitará, amanhã, os municípios de Belém do São Francisco, Cabrobó, Santa Maria da Boa Vista, Lagoa Grande e Petrolina. Neste último, fica até o sábado, quando retorna, às 11h30, ao Recife. Hoje, às 19h, Jarbas realiza caminhada pelo Sítio do Cardoso. A nova estratégia da chapa oposicionista é dividir seus integrantes em agendas paralelas. FP,29/07/10

Projetos para o Estado no programa tucano

As equipes de programa de governo do presidenciável José Serra (PSDB) e do candidato ao Governo Estadual, senador Jarbas Vasconcelos (PMDB), se reuniram, ontem pela manhã, no auditório do Recife Palace para discutir quais os principais pontos do projeto de Jarbas para Pernambuco. Os coordenadores do programa de Governo de Serra, Xico Graziano, e de Jarbas, Cláudio Marinho, estiveram com empresários, aliados e pesquisadores das 9h às 11h30. O grupo destacou como principais pontos a serem apoiados por um eventual Governo Serra a melhoria no sistema de Educação e maior atenção para os problemas da região do semiárido.

Graziano disse que só anunciará projetos específicos para o Estado depois da confirmação de viabilidade, e criticou a proposta defendida pela presidenciável petista, Dilma Rousseff, que promete a construção de um trem-bala entre São Paulo e Rio de Janeiro. “Está parecendo promessa eleitoral como as que (deputado federal) Paulo Maluf (PP) fez em São Paulo para eleger o (ex-prefeito paulista) Celso Pitta, com o ‘Fura-Fila’. Aqui (em Pernambuco), há a ideia de desviar a BR-101 e fazer um rodoanel, mas precisa saber a viabilidade, porque não vamos sair por aí prometendo ilusões, não é nosso estilo’”, provocou.

Cláudio Marinho lembrou das 15 escolas-modelo em tempo integral implantadas durante o último governo do peemedebista. “Podemos estabelecer uma meta de metade em quatro anos e todas em oito. Não estabelecemos isso ainda. Jarbas está esperando que a gente defina o que é factível, para Serra dizer com quanto entra. É preciso voltar o modelo de qualidade, mas em escala: esse é o desafio dos próximos anos. FP,29/07/10

“O prefeito não tem aprovação”

O desempenho obtido pela gestão de João da Costa (PT) no ranking dos prefeitos de sete capitais brasileiras, divulgado pelo Instituto Datafolha, serviu de mote para a oposição endurecer ainda mais o tom das críticas direcionadas ao chefe do executivo municipal do Recife. A vereadora Aline Mariano (PSDB) disse, em entrevista à Rádio Folha 96,7 FM, que o resultado é a prova de que a oposição está “em plena sintonia” com a população.
“O prefeito não tem a aprovação do recifense, o que é muito estranho, pois todos os prefeitos que passaram pela administração da cidade tiveram altos índices de aprovação”, afirmou. O prefeito recebeu a nota de 5,3 entre os entrevistados, dos quais apenas 30% aprovam a gestão, 31% a consideram ruim ou péssima e 37% acham regular.
João da Costa, anteontem, atribuiu o índice às dificuldades enfrentadas durante os 18 meses de administração, como a crise econômica e o período de chuvas. Para a vereadora, entretanto, o resultado não se justifica. “Não tem motivo para o prefeito não estar fazendo um trabalho brilhante na cidade do Recife, até porque ele pegou o Governo de João Paulo, que era aprovado pela população”, declarou, levantando o nome do ex-padrinho político do atual gestor.

PMN Mulher

Nesta quinta-feira, às 20h, acontece o PMN Mulher, presidido por Márcia Barbosa. O encontro vai definir estratégias de campanha com Miriam Lacerda (DEM). Também estará presente a tucana Aline Mariano, vereadora e primeira suplente de Raul Jungmann.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Benone Leão agora é Estadual !!!


Durante caminhada, Jarbas critica João da Costa pelo lixo nas ruas

Mesmo não concorrendo nas eleições deste ano, sobrou para o prefeito do Recife, João da Costa (PT), mais uma crítica do senador Jarbas Vasconcelos (PMDB). Durante caminhada na comunidade Skylab, no bairro de Mangabeira, o candidato ao Governo do Estado criticou o excesso de lixo nas ruas e foi apoiado pelos moradores da área. "Quando se diz algo assim, parece que é eleitoral. Mas nunca vi na minha vida, nem com outros prefeitos, uma rua numa situação como essas. Quando o prefeito não consegue tirar o lixo e fazer a coleta, é complicado", alfinetou Jarbas.

Casa Amarela recebe 1ª caminhada “oficial”

RENATA BEZERRA DE MELO
Duas vezes prefeito do Recife, duas vezes governador de Pernambuco, o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) elegeu uma área de “grande simbolismo”, ontem à noite, para fazer sua primeira caminhada oficial desta campanha nas ruas do Recife: Casa Amarela. Pelo bairro, ele lembrou ter “trabalhado muito” à frente da administração municipal. Após cerca de 40 minutos de caminhada, comemorou: “Não fui rejeitado em lugar nenhum, em casa nenhuma”. Jarbas investiu num formato pausado de interação com o eleitor, parou, conversou, ouviu queixas dos moradores contra o prefeito do Recife, João da Costa (PT), e foi direto ao ponto: “Vim pedir o seu voto”.

A afirmação foi feita à moradora Maria das Graças Lins, que ali reside há dez anos. Em resposta, ela o animou: “O senhor merece, que o senhor ganha toda vez”. Pensionista da Marinha, Maria das Graças queixava-se da situação “dos pobres”. “Espero que vocês, quando estiveram em Brasília sentadinhos, lembrem da gente”, advertiu ao ex-governador. O trajeto foi iniciado na Mangabeira, passou pela Rua do Rio e Skylab. A região, incluída na grande Casa Amarela, “é maior expressão eleitoral da Capital, o bairro mais populoso da Região Metropolitana”, frisou Jarbas.

Programa é elaborado para comparar gestões

“O Governo Eduardo Campos é uma continuidade dos projetos estruturais implantados durante o governo de Jarbas”. A frase é do coordenador do programa de governo da coligação Pernambuco Pode Mais, Cláudio Marinho, e já sugere o tom a ser adotado pela oposição para tentar desqualificar a atual gestão e reverter a vantagem que atual governador abriu nas últimas pesquisas em relação ao seu principal rival.
O discurso deverá ser comparativo, focando especialmente nas políticas de educação, consideradas como prioridade numa futura gestão peemedebista a partir de janeiro de 2011.
No projeto a ser apresentado ao eleitorado pernambucano, também serão incluídos temas sobre Segurança Pública e Saúde, entre outros, bem como a retomada de projetos na área de infraestrutura - que foi a marca dos dois governos de Jarbas.

PSDB tem 17 prefeitos e 15 apoiam a reeleição de Eduardo Campos

Com o apoio do prefeito tucano Ozano Brito, de Gravatá, e do ex-prefeito Joaquim Neto, chega a 15 o número de prefeitos que apoiam hoje o governador Eduardo Campos. Vale lembrar que em Pernambuco apenas 17 prefeitos são do PSDB. Apenas Elias Gomes, de Jaboatão dos Guararapes, e o Padre Marcos (Ibimirim) ainda não declararam publicamente apoio à reeleição do socialista. Resta saber até quando.
Com a palavra o senador Sérgio Guerra que é o grande responsável por tudo, quando decidiu não disputar a reeleição e não Participa da campanha de Jarbas, se tornando o Traidor Nº1, desta eleição.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Benone Leão agora é Estadual !!!


Para Guerra, Datafolha desmente Vox Populi

O presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), se mostrou satisfeito com o resultado da pesquisa Datafolha que aponta empate técnico entre os presidenciáveis Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB). Para ele, o resultado divulgado neste sábado (24) "desmente" a pesquisa Vox Populi divulgada ontem e que aponta uma vantagem de oito pontos para a petista.

"Ainda bem que (foi) tudo desmentido no mesmo dia, por uma pesquisa séria. O Datafolha é um instituto que não se rende a nenhum interesse", disse o tucano no microblog Twitter.

Para Guerra, a pesquisa Vox Populi foi um "expediente deplorável" utilizado pelo Partido dos Trabalhadores. "O PT nunca se reduz à luta democrática normal. Sempre usa expedientes deploráveis e depois posa de vítima. O mais recente é o uso do Vox Populi para manipular a opinião pública com pesquisas eleitorais, inventando uma liderança que não existe", tuitou.

De acordo com a Vox Populi, Dilma apareceu com 41% das intenções de voto, enquanto seu principal adversário, José Serra (PSDB) ficou com 33%.

Já a Datafolha mostra o tucano com 37% das intenções de voto, contra 36% da petista.

Mensaleiros tocam suas campanhas zombando de punição

Cinco réus do mensalão chegam à segunda disputa eleitoral livres de qualquer punição, mesmo sendo duplamente processados, nas esferas criminal e cível, por suposta participação no esquema. As acusações de corrupção ativa e passiva, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro, presentes na ação penal em curso no Supremo Tribunal Federal (STF), e improbidade administrativa, investigada em cinco ações que tramitam na Justiça Federal, foram insuficientes para barrar a segunda candidatura consecutiva dos acusados desde o estouro do escândalo do mensalão em 2005.

O deputado federal José Genoino (PT-SP), que tenta a reeleição, é réu no STF por corrupção ativa e formação de quadrilha, e responde a cinco ações por improbidade administrativa na Justiça Federal do Distrito Federal (DF). Paulo Rocha (PT-PA), hoje na Câmara, tenta uma vaga no Senado, mesmo respondendo a uma ação por improbidade administrativa e à ação penal do STF, por lavagem de dinheiro.

O ex-deputado federal Pedro Henry (PP-MT), réu no STF e em outra ação por improbidade administrativa, quer retornar à Câmara em 2011. Valdemar da Costa Neto (PR-SP), também réu nas esferas cível e criminal por causa do mensalão, disputa a reeleição. O quinto acusado é o ex-deputado federal Romeu Queiroz (PTB-MG), agora candidato a deputado estadual. Ao todo, 35 réus do processo do mensalão no STF vêm se livrando das acusações de improbidade administrativa nos processos que correm na Justiça Federal.(Diario de Pernambuco)

Que vergonha, governador Eduardo Campos !!!

Já cansei de bater na tecla, mas bem que o governador Eduardo Campos (PSB) poderia cumprir agenda de campanha nos próximos dias no Sertão do Pajeú. Mas, de carro, como faz o cidadão comum, e não de avião ou helicóptero, transportes que usa nos seus deslocamentos para áreas mais distantes.

O governador iria se deparar, certamente, com um cenário vergonhoso. Entre Albuquerquené e Afogados da Ingazeira, onde passei ontem, a estrada acabou. São apenas 40 km de buracos, de canto a canto. Estou fazendo figa para Eduardo andar ou tentar passar por ali de carro. Não vai conseguir!

Mas, seria ótimo, pois mandaria imediatamente tapar a buraqueira. Encontrei cenário igual no trecho de Serra Talhada para Afogados da Ingazeira. Ali, os acidentes se multiplicam e o governo não está nem aí.(Foto de Júnior Finfa)

Que vergonha, governador!

Por Magno Martins

Peemedebista diz que não ouve conselho de Lula

Canhotinho - Em todos os discursos e entrevistas que concede, o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) reclama do atraso de obras, principalmente federais, que estão em andamento no Estado. O troco do presidente Lula (PT) foi dado, sábado, na passagem por Garanhuns. Ele mandou o peemedebista pegar o carro e ir até os locais para verificar in loco como andam os trabalhos. A tréplica de Jarbas foi dada ontem, em Canhotinho: “Eu nunca sigo os conselhos de Lula, não. Eu estarei lá no final de semana, vou passar por todas essas obras paralisadas”.

Durante a inauguração do seu comitê, no sábado Jarbas aproveitou o mesmo mote para criticar a administração do governador Eduardo Campos (PSB). Novamente incluiu a Refinaria Abreu e Lima no repertório. “Após três anos e meio, estão concluindo a terraplanagem”, disparou. Indagado sobre a razão de essa suposta lentidão não influenciar nas pesquisas de intenção de voto, uma vez que o socialista vem mantendo uma vantagem considerável, o parlamentar foi direto. “Duas coisas básicas: a mídia e ele surfa na popularidade de Lula. Eu sempre tive uma popularidade grande como prefeito, como governador e nunca surfei em ninguém. Os mais velhos aqui sabem disso”, alfinetou

Jarbas afirmou que a demora na conclusão de benfeitorias só gera transtorno para a população, que deveria ser assistida pela intervenção. “Eu disse isso em Caruaru, há 15 dias. A duplicação da BR de Caruaru até Santa Cruz do Capibaribe está a passos de tartaruga. Não anda. Ao contrário, está trazendo um transtorno muito grande. Quando uma obra não anda, traz transtorno”, reclamou.

Candidato vê mais assédio

CANHOTINHO - A intensa migração de prefeitos de partidos aliados para o palanque governista ganhou novos capítulos ontem. O senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) disse ontem que o Palácio do Campo das Princesas aumentou as ofertas para atrair antigos adversários para o seu espólio. “Pelas informações que chegaram, essas coisas se intensificaram nos últimos tempos, nos últimos dez dias”, reclamou o peemedebista. Conforme o parlamentar, os eduardistas estariam investindo no discurso de que, se pedirem voto para o governador Eduardo Campos (PSB), receberiam apoio para a realização de obras em seus respectivos municípios.

Questionado sobre quem teria feito essa informação chegar aos seus ouvidos, Jarbas disse que foram pessoas que haviam garantindo apoio a sua postualçao. “Militantes que estavam declaradamente com a gente e que o Palácio mandou chamar e prometeu coisas. Troca-troca!”, bateu. O ex-governador reclamou que a prática vem sendo realizada por governistas, há um certo tempo, e a opinião pública ainda não se posicionou sobre o assunto.

Em seu discurso na rua, o prefeito de Canhotinho, Álvaro Porto (DEM), afirmou que muitos dos gestores que mudaram de lado vão querer retornar quando as próximas pesquisas apontarem crescimento da candidatura de Jarbas Vasconcelos. Entretanto, o democrata assegurou que o seu grupo não aceitará “os traidores” de volta. “Quando as pesquisas mudarem, vão querer voltar, mas não vamos querer traidores do nosso lado. Queremos o povo do nosso lado”, bradou.

Fraco e sem emoção

A performance de Dilma no palanque em Garanhuns, sexta-feira passada, foi uma ducha fria na militância petista e nos adeptos da sua candidatura. Nervosa, abatida, desconcentrada, a candidata de Lula não convence. As aulas de Lula, pessoalmente, e dos seus marqueteiros, em laboratório, ainda não produziram efeitos. Ela não agrada nem quando se prende a números e ao tecnicismo nem tampouco quando tenta construir uma frase mais forte apelando para o emocional.
Certamente prevendo que Dilma iria desapontar muita gente num Estado politizado e lulista como Pernambuco, o presidente não fez um discurso. Comportou-se como animador de plateia e contador de causos e bastidores da sua trajetória política, revelando ineditismos, como o de que Severino Cavalcanti teria sido eleito presidente da Câmara para instrumentalizar um golpe de Estado no auge do escândalo do mensalão.
Mas, quem foi ali com o intuito de conhecer a candidata e não se deliciar na verborragia do presidente animador de auditório deixou o recinto profundamente decepcionado. Na verdade, quem quer votar no continuísmo e atender a um pedido de Lula não está preocupado em encontrar em Dilma um Carlos Lacerda de saias. Apolítica, entretanto, se não exige o dom da oratória requer emoção, fundamental. E Dilma está longe de arrebatar votos tocando o coração das multidões. Folha Política

domingo, 25 de julho de 2010

Vice de petista recebe Jarbas em Agrestina

BRUNA SERRA
O município de Agrestina, distante 179 quilômetros do Recife, será palco de mais um capítulo deste início de campanha eleitoral. Neste domingo, a cidade comandada pela petista Carmem Míriam receberá a visita do candidato oposicionista, Jarbas Vasconcelos (PSDB). O senador será recebido pelo vice-prefeito Tiago Nunes (PHS). Rompido desde o segundo mês de governo com a prefeita, pelo que classificou de divergências ideológicas, Nunes mostrou que sabe na ponta da língua o discurso do peemedebista.


“Apesar de a prefeita não estar apoiando, o senador será muito bem recebido por mim e por meus pares aqui em Agrestina. Em toda cidade tem dois lados”, adianta ele, quando questionado sobre a condição que o candidato encontrará na investida. Nunes explica que defender a bandeira empenhada por Jarbas é fácil, afirma que refrescará a memória dos eleitores da cidade citando obras como a duplicação da BR-232 e o serviço de água encanada da comunidade de Barra do Chato. “Todas obras de Jarbas. O governador (Eduardo Campos-PSB) fala em interiorização do desenvolvimento, mas desenvolvimento só chegou pelas mãos de Jarbas com a duplicação”, ataca.

Canhotinho entra na rota eleitoral

BRUNA SERRA
O prefeito de Canhotinho, Álvaro Porto (DEM), costuma comemorar seu aniversário em meio ao eleitorado que lhe deu poder para comandar a cidade, em 2008. Conta que é assim desde os tempos em que fazia oposição à gestão do socialista Carlos Amorim. Este ano, terá convidados ilustres para abrilhantar a praça da cidade, onde pretende concentrar dez mil pessoas. O candidato das oposições ao Governo do Estado, Jarbas Vasconcelos (PMDB), participará da festa juntamente com toda a chapa majoritária, os dois candidatos ao Senado, Marco Maciel (DEM) e Raul Jungmann (PPS), e a vice, a deputada estadual Miriam Lacerda (DEM). A chegada do grupo está marcada para as 16h.

“Há seis anos que eu faço essa festa para comemorar com o povo, com os meus eleitores. Este ano eles farão uma visita. Ainda não comecei a campanha no município e esse evento será a largada”, adiantou Álvaro Porto. Firme no propósito de fazer Jarbas vitorioso na sua cidade, o democrata anda ressabiado com o atual ocupante do Palácio do Campo das Princesas, o governador Eduardo Campos (PSB). Reclama que as chuvas que atingiram os municípios da Mata Sul também devastaram Canhotinho, distante 193 quilômetros da Capital.

Benone Leão agora é Estadual !!!


Dilma ajudou Farc

E o Indio da Costa parece ter razão em associar o PT as Farc. Em artigo no seu blog, o jornalista Reinaldo Azevedo informa que a então ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, requisitou a mulher de Olivério Medina, representante no Brasil das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, para trabalhar no Ministério da Pesca, em Brasília.

sábado, 24 de julho de 2010

Benone Leão e Lideranças do Sertão Central

Francisco Tavares ex-prefeito de Verdejante, Benone Leão e Rosicleia candidata a prefeita de Mirandiba em 2008

Jarbas cobra a Eduardo promessa de inauguração de refinaria agora em agosto de 2010

Depois de ter dito que era um horror ter que aceitar a importação de trabalhadores para os projetos de Suape, por falta de preparo da mão de obra local, o ex-governador Jarbas Vasconcelos, sempre sem citar o adversário, disse que o Estado sabia de tudo porque, ainda com ele no governo, Hugo Chavez, presidente da Venezuela, veio a Suape para lançar a pedra fundamental da obra.

"O governador eleito sabia de tudo isto. Eles até chegaram a prometer a primeira etapa da obra para o dia 10 de agosto de 2010 agora. Nem sequer foi concluída", frisou.

Em outra aparente provocação, ao falar da necessidade de melhoria na educação, Jarbas sugeriu que o Estado poderia dar um aumento melhor na remuneração dos professores porque hoje o Estado contaria com mais recursos do que em sua gestão. É o tipo de observação marota. Joga o atual governo contra a classe. Não deu porquê?, é a pulga posta na orelha dos professores.

Por Jamildo Melo

Ceará lembra Pernambuco


O cenário eleitoral do Ceará tem semelhanças com o de Pernambuco. Ali, o governador Cid Gomes (PSB), que tenta a reeleição, desponta como favorito, mas quem lidera as pesquisas para o Senado é o tucano Tasso Jereissati, que tinha uma aliança branca com o socialista e rompeu por pressão do PT, que quer emplacar o ex-ministro José Pimentel, que aparece com 24% contra 59% de Jereissati, segundo levantamento do Datafolha.
Aqui, o senador Marco Maciel, apesar do amplo favoritismo do governador Eduardo Campos (PSB), também está na frente, inclusive batendo o candidato com mais intenção de voto da chapa governista, o ex-ministro petista Humberto Costa. Isso significa que teremos uma eleição atípica, na qual os governadores turbinados não terão a força para eleger os dois senadores? Só quem tiver a esta altura bola de cristal pode dar essa resposta. Cada eleição tem a sua história e o seu curso. O que posso antecipar é que se o cenário não mudar com duas ou três semanas de guia eleitoral na rádio e na televisão, que começa em 17 de agosto, ficará caracterizado que os percentuais robustos de Marco Maciel, hoje, não se traduzirão de fato em recall, (lembrança), conforme costumam encontrar a explicação para este fenômeno os aliados do governador. Folha Política

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Jarbas Governador, Pernambuco Pode Mais !!!


Benone Leão e Raul Jungman em Sertânia

Benone Leão Deputado Estadual Nº 25000 e Raul Jungman Senador Nº 232

Roberto Magalhães quer escrever um livro sobre experiências de vida

"Já passei de 70", diz o deputado federal Roberto Magalhães (DEM) ao responder a pergunta sobre a idade do parlamentar. Prestes a pendurar as chuteiras, o democrata que já revelou diversas vezes estar desiludido com a política brasileira e por esse motivo não irá concorrer à reeleição, disse que vai partir para atividades "menos estressantes". "Tô pensando em escrever coisas que sirvam para meus filhos e netos. Quero falar das minhas experiências. São muitas", entrega o deputado sobre a possibilidade e o desejo de escrever um livro após deixar a vida pública.

O deputado foi dar um abraço em Marco Maciel na festa do senador nesta quarta-feira e adiantou ao Blog que gostaria de participar da campanha da oposição, mas longe das ruas. Disse ser difícil apontar um governador que tenha feito mais do que Jarbas Vasconcelos em dois mandatos e destacou o trabalho de Maciel como senador. "Quero ajudar na campanha, mas não sei de que forma ainda".

Candidata inelegível por improbidade administrativa se defende de acusação

A ex-prefeita de Afogados da Ingazeira e única candidata oposicionista da região, Giza Simões (PMDB), também foi prestigiar o aniversário de 70 anos do senador Marco Maciel (DEM) na noite desta quarta-feira, na Blue Angel Recepções, na Benfica. No mesmo dia, à tarde, a peemedebista tornou-se inelegível para a disputa eleitoral neste ano por improbidade.

Em conversa com o Blog da Folha, a ex-prefeita se defendeu e disse que irá recorrer da sentença na primeira instância. “Se houver necessidade iremos até o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em Brasília”, avisou Simões, na festa de aniversário do senador Marco Maciel, na noite de ontem. A peemedebista adiantou que em 2004, no entanto a gestão tinha aplicado 13.71% na saúde e faltava apenas 1.29%. Mesmo assim, chamou de “equivocada” a ação impetrada por parte da oposição do prefeito atual, Totonho Valadares (PSB).

Anfitrião travesso

O anfitrião de Lula em Garanhuns, para o comício de amanhã, é o prefeito Luiz Carlos Oliveira (PDT). Ele está com diversos contratos questionados em sua gestão, que vão de uma ponte superfaturada, cujas obras nunca saíram do papel, a shows superfaturados dentro do esquema descoberto na Empetur. Folha Política

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Marco Maciel reúne mundo político





RENATA BEZERRA DE MELO
“Prioridade absoluta” do Democratas, a candidatura à reeleição do senador Marco Maciel (DEM) foi alvo de todas as atenções, na noite de ontem, quando o parlamentar comemorou seus 70 anos. A festa de aniversário, organizada por amigos, na casa de recepção Blue Angel, na Benfica, às 18h, deveria ser um misto de “açúcar e afeto”, como definiu o amigo e suplente de Maciel, Gustavo Krause (DEM), mas, às vésperas do pleito de outubro, o ingrediente eleitoral ganhou corpo. Com toda a chapa majoritária oposicionista presente, o evento congregou políticos de todas as legendas aliancistas (DEM, PMDB, PSDB, PPS e PMN). Candidato ao Governo do Estado, o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) falou, na oportunidade, da intenção de “dar todo empenho e toda luta” pela recondução de Maciel ao Senado, assim como também pretende fazer pelo segundo candidato à Casa Alta, Raul Jungmann (PPS), presente no ato.

Candidata a vice e correligionária do aniversariante, Miriam Lacerda também prestigiou a comemoração.

No telão, depoimentos de amigos como o ex-senador Joel de Hollanda e o médico Ennio Cantarelli davam conta da importância de Maciel como figura humana e política. Ao mesmo tempo, convidados podiam fazer um registro elogioso ao homenageado da noite frente à câmera que captava imagens a serem usadas, eventualmente, na propaganda televisiva.

Diante do inevitável clima de campanha, precauções foram tomadas para afastar conotação política. Pouco antes que os convidados começassem a chegar, Maciel procurou o advogado de sua campanha, Ramiro Becker, para checar se estava tudo dentro da lei. “Chegamos a cortar dois depoimentos que seriam exibidos, porque neles duas mulheres diziam que queriam a renovação do mandato dele e isso poderia ensejar tom eleitoral”, revelou Becker. Também foi evitada a veiculação das inserções televisivas.

Sem discurso

Avesso a flashes, o democrata desistiu de discursar, enquanto era cumprimentado por uma fila de pessoas, entre personalidades dos meios político, jurídico e empresarial. O texto que seria lido estava pronto e chegou a ser distribuído. A Gustavo Krause, no meio da festa, Maciel ponderou ser desnecessário ir ao microfone. Duas faixas no local não remetiam ao número do candidato. Numa delas, lia-se apenas: 70 anos do marco de Pernambuco.

A data redonda foi definida pelo deputado federal André de Paula (DEM) como um “marco na vida do Marco”. “Não há nenhum parlamentar que tenha o número que ele tem de projetos apresentados e aprovados. Não há um município de Pernambuco que não tenha a marca dele. É muito forte essa ação fecunda. E, do ponto de vista da conduta pessoal, é ícone e referência para oposição e governo”, enalteceu André.

Primeiro colocado nas pesquisas, o aniversariante prefere não comemorar e vê as amostras com cautela. Mesmo diante das provocações adversárias de que não teria feito nada pelo Estado, não ataca. “Ele é avesso ao espetáculo, não gastou com publicidade, é o estilo dele, entra em conflito com o espetáculo da política”, resumiu Krause. No site www.marcodepernambuco.com.br, as obras e projetos do senador listadas servirão de inspiração a sua campanha.