sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Benone Leão Presidente do DEMOCRATAS de São José do Egito e candidato a Prefeito em 2012.

Prefeito de Belo Horizonte é vaiado em evento cultural

O prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda (PSB), tem o apoio do PT e, provavelmente, do PSDB para sua reeleição.
Mas no meio cultural, Lacerda é menos prestigiado. Ontem à noite, na abertura do Festival CineBH, ele recebeu uma vaia de quase 800 pessoas que lotavam o Cinema Santa Tereza – um espaço tradicional, mas em péssimo estado de conservação.
Nem o anúncio de R$ 1,3 milhão para obras de revitalização do cinema calou a plateia.
Colaboração Denise Motta, iG em Minas Gerais

Presidente da Câmara deve assumir prefeitura de Campos em 24h, diz juíza


No G1

A Justiça Eleitoral em Campos, no Norte Fluminense, determinou que o presidente da Câmara dos Vereadores, Nelson Nahim, assuma a prefeitura. A juíza Gracia Cristina Moreira do Rosário, da 100ª Zona Eleitoral de Campos, enviou no início da noite de quinta-feira (29) um documento esclarecendo a cassação da prefeita Rosinha Garotinho e determinando a posse do presidente da Câmara em até 24 horas.

A notícia da possibilidade de Nelson Nahim reassumir a prefeitura de Campos não alterou a rotina da Câmara de Vereadores. A reportagem tentou entrar em contato com Nahin, mas ele não foi encontrado no local.
Na prefeitura, o expediente nas repartições e os serviços ao público também foram normais. Mas o pátio continuou ocupado por centenas de manifestantes. Desde a noite de quarta-feira (28), eles montaram tendas e barracas na garagem do prédio, logo após a decisão da Justiça Eleitoral sobre a cassação de Rosinha Garotinho.
Rosinha Garotinho disse qua ainda não recebeu das mãos de Nelson Nahim a intimação referente à cassação dos diplomas dela e do vice-prefeito, Francisco Arthur de Souza Oliveira. Além deles, o deputado federal Anthony Garotinho, marido de Rosinha, e três radialistas também foram condenados por abuso de poder econômico e uso indevido de meios de comunicação. Todos estão inelegíveis, segundo a decisão de quarta-feira (28), e recorreram.
Rosinha diz que não vai deixar a prefeitura
No fim da tarde de quinta-feira (29), ela disse que não vai deixar a prefeitura. "Eu não fui ainda informada, intimada, nada. A sentença diz que nós estamos com os diplomas cassados e está dando ciência ao presidente da Câmara", afirmou.
"A sentença vale mais do que o ofício. No ofício, que encaminha a sentença, diz que o presidente da Câmara tem que assumir o poder executivo, mas também não diz em que prazo. Então, eu sou prefeita", completou.
A produção da InterTV entrou em contato com Rosinha Garotinho logo após a decisão judicial para que o presidente da Câmara assumisse a prefeitura e ela disse que vai permanecer no local até que todos os recursos jurídicos sejam esgotados.
Protesto fecha a BR-101
Durante a madrugada de quinta-feira (29), manifestantes fecharam os dois sentidos da BR-101, na altura de Ururaí, em Campos, para protestar contra a saída da prefeita. Eles colocaram fogo em pneus, galhos de árvores e camas. A manifestação durou cerca de três horas e a Polícia Rodoviária Federal foi chamada.

Viaturas policiais que traziam oficiais do Rio ficaram impedidas de passar e um policial chegou a atirar para o alto para conter os manifestantes. No fim da madrugada, os bombeiros apagaram as chamas e o trânsito foi liberado.

“As mulheres podem sonhar”

SÃO PAULO (Folhapress) - A presidente Dilma Rousseff (PT) disse, ontem, que o fato de ter chegado à Presidência da República abre possibilidades para as mulheres sonharem com outras profissões. Em entrevista ao programa “Hoje em Dia”, da TV Record, a presidente afirmou que, a partir da sua eleição, as mulheres podem sonhar com o que antes só os homens podiam. “Nunca sonhei, não (em ser presidente). Na minha época as meninas não podiam sonhar com isso”, disse. “O fato de eu ser presidente do Brasil vai concretizar os muitos sonhos das mulheres brasileiras”, afirmou Dilma.

A presidente contou que quando criança sonhava em ser duas coisas: bailarina e bombeiro. “Bombeiro pela generosidade da profissão”, revelou a petista. Dilma contou que, durante as eleições, uma mãe disse que sua filha queria lhe perguntar “se mulher pode”. A então candidata respondeu: “pode o quê?”. A mãe respondeu que a menina queria saber se mulher poderia ser presidente.

“Olha, eu estou fazendo de tudo para que uma mulher possa. E foi isso, a partir da minha eleição as mulheres podem sonhar, porque há uma possibilidade concreta. As meninas não precisam sonhar apenas em ser bailarinas”, relatou Dilma.

Clóvis Fecury assume cadeira no Senado

A Mesa do Senado empossou nesta quinta feira (29) Clóvis Antonio Chaves Fecury (DEM-MA), que assume o mandato de senador no lugar de João Alberto Souza, indicado para o cargo de secretário-chefe da Assessoria de Programas Especiais da Casa Civil do Estado do Maranhão.
Após ser anunciado pelo presidente do Senado, José Sarney, Clóvis Fecury foi conduzido pelos senadores Wilson Santiago (PMDB-PB) e Lobão Filho (PMDB-MA) à Mesa, onde prestou compromisso regimental.
Lobão Filho destacou que Clovis Fecury já exerceu por duas vezes o mandato de deputado federal pelo Maranhão, onde preside o DEM. Lobão filho disse ainda que João Alberto Souza poderá contribuir com a população do estado ao exercer sua nova função.
Com o afastamento de João Alberto, a bancada do Maranhão no Senado fica composta por Epitácio Cafeteira (PTB-MA), Lobão Filho (PMDB-MA) e Clóvis Fecury (DEM-MA).
 Agência Senado

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

"NINGUÉM PENSE QUE FICARÁ IMPUNE SE FIZER ALGUMA COISA ERRADA: SE ELA SOUBER ,EU CONHEÇO,ELA VAI PASSAR A VASSOURA"

                Lula sobre o que Dilma está fazendo ,que ele não fez .

Antonio Laercio
Brejinho-PE

" Não há possibilidade do DEM ter que ceder suas salas,seu espaço na câmara dos deputados para abrigar a nova sigla, o PSD"

                Senador José Agripino Maia Presidente Nacional do Democratas

PSD ! PARTIDO SOCIAL DOS DEFUNTOS!

KASSAB DIZ QUE O PARTIDO É DE CENTRO.SÓ SE FOR DE
CENTRO ESPÍRITA.ATÉ MORTO ELES FILIAM NESSE PSD!


José Simão,
dosa humor com sátiras inteligentes.Comenta os acontecimentos
cultrurais políticos,assim como a programaçaõ da TV.

  Antônio Laércio Nunes
Brejinho-PE

Condenado por compra de votos

LÍVIA MOTA
O vereador do município de Gameleira, Robério José Ferreira Sobrinho, foi condenado criminalmente, na última segunda-feira, a cin­co anos e oito meses de prisão, por compra de votos nas eleições de 2008. No dia das eleições, o Ministério Pú­blico de Pernambuco solicitou a prisão em flagrante do vereador por­que este distribuía alimentos em sua casa para os eleitores. O pedido de cassação foi ajuizado pelo promo­tor de Justiça Allison Carvalho.

A Justiça Eleitoral chegou a cassar o vereador, que foi absolvido pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) pouco tempo depois. A promotora Janaína Sacramento é a responsável pelas contra-argumentações do caso. Com a condenação, o vereador perde o direito a liberdade e tem os direitos políticos suspensos, impedindo-o de concorrer às próximas eleições. A compra de votos é considerada crime, previsto pelo Art.299 do Código Eleitoral. O político recorrerá em liberdade.

Não há oposição do PSDB a Eduardo

Do PSDB, só dois deputados, Daniel Coelho e Antônio Moraes, assinaram o pedido de informações ao Governo do Estado sobre denúncia acerca de contrato supostamente suspeito do executivo estadual com a locadora de carros BSB. O presidente nacional do tucanato, Sérgio Guerra, diz que desconhecia a iniciativa local. E frisa: “Eduardo não é concorrente nosso. Ele não é oposição. Se for concorrente, é dos candidatos do PT!”.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Jarbas Vasconcelos diz que declarou voto constrangido

 Embora insuficientes para alterar o resultado da eleição, os votos contrários à indicação de Ana Arraes (PSB) para o Tribunal de Contas da União (TCU) chamaram a atenção. Dezessete senadores (26% dos votantes) rejeitaram o nome da socialista, aclamado por 48 legisladores). No entanto, apenas o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) foi à tribuna da Casa para declarar sua posição. E o fez, segundo o próprio, “constrangido”. “Sinceramente, preferiria não vir à tribuna para falar sobre a mãe de um governador, ainda mais sendo do meu Estado. Mas as circunstâncias em que essa escolha ocorreu me obrigaram a esse posicionamento”, alegou, antes de iniciar a votação.

O próprio Jarbas ficou surpreso com a votação. “Achei que só seríamos eu e mais dois. Não houve articulação por parte da oposição. A média que temos conseguido em votações é de 15 a 17 votos. E olhe que só 66 senadores votaram, então foram 15 faltas. Foi muito expressivo o resultado (17 votos contra)”, comemorou o peemedebista. Para o senador, o adiamento da sabatina no Senado - que seria na quinta-feira passada, mas passou para ontem - “certamente interferiu” no resultado da votação.

“A repercussão desde a última quarta-feira (dia da eleição na Câmara) vem crescendo. E eu não entrei na questão das denúncias da Folha de São Paulo, só falei da questão não republicana de um governador lutar para eleger a mãe. Essa ênfase deve ter sensibilizado os senadores. Acho que é uma bola de neve que vai crescer. É um absurdo um governador colocar a mãe no TCU. Fere a dignidade do País”, criticou Jarbas.

terça-feira, 27 de setembro de 2011

VIVA O POVO DE DEUS

CRIME AMBIENTAL NA PEQUENA VILA DE FÁTIMA BREINHO-PE

CRIME AMBIENTAL É TUDO QUE SE DESTROI QUANDO NÃO PODERIA, MATAS, ANIMAIS.
AREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE, HOJE SIMPLES LIXO NA RUA. JÁ É CRIME AMBIENTAL.
IMAGINE O QUE O PREFEITO JOSÉ VANDERLEI FEZ EM VILA DE FÁTIMA MUNICIPIO DE BREJINHO
ARRANCOU TODAS AS ARVORES DA CIDADE. MESMO CONTRA A VONTADE DO POVO. ISSO É UMA VERGONHA!

LEITOR

QUE ISSO PREFEITO?

PRESERVAR O MEIO AMBIENTE. NÃO É ISSO QUE O PREFEITO JOSÉ VANDERLEI ESTA FAZENDO
MORADORES DE VILA DE FÁTIMA (BREJINHO-PE) ESTÃO REVOLTADOS COM SUA ATITUDE AO
CORTAR TODAS AS ÁRVORES DA RUA, DERESPEITO COM A NATUREZA E COM O POVO.

LEITOR

CRIME MEIO AMBIENTE EM BREJINHO

VILA DE FÁTIMA, PRÓXIMO NASCENTE DO RIO PAJEÚ NO MUNICIPIO DE BREJINHO ACABA DE SOFRER.
CRIME AMBIENTALISTA O PREFEITO JOSÉ VANDERLEI (PSB) MESMO CONTRA A VONTADE DOS MORADORES
DA VILA. MANDOU CORTAR TODAS AS ARVORE DA RUA.
ISSO PRÓXIMO A NASCENTE DO RIO PAJEÚ, FAMOSO
EM VIRTUDE DA CANÇÃO DO NOSSO QUERIDO LUIZ GONZAGA.
ESTE CIDADÃO É UM CORONEL SEM FARDA...
Leitor

PSDB encabeça reação às denúncias contra governador Eduardo Campos

O líder da bancada de oposição na Assembleia Legislativa, deputado Antonio Moraes (PSDB), protocolou hoje um pedido de informações ao governo de Pernambuco solicitando detalhes da cópia da licitação para a contratação dos serviços da BSB Locadora, uma empresa com sede na cidade periférica de Brasília, Samambaia.
A empresa pertence a uma filiada do PSB, partido do governador Eduardo Campos, segundo reportagem publicada hoje pelo jornal Folha de S. Paulo, e teria recebido pelos serviços R$ 210 mil do governo de Pernambuco, R$ 93 mil do gabinete da deputada Ana Arraes, mãe do governador, e R$ 40 mil do PSB nacional, de acordo com notas fiscais de 2009 obtidas pelo jornal.
“Apesar de ainda ser prematuro qualquer tipo de julgamento, trata-se de um assunto que precisa ser apurado”, justifica o pedido de informações o tucano Antonio Moraes.
Por Ana Lúcia Andrade

PMDB confirma candidatura própria em Olinda

O presidente estadual do PMDB, Dorany Sampaio, garantiu apoio do partido à candidatura da advogada Izabel Urquiza à prefeitura de Olinda em 2012.Filha da ex-prefeita da cidada Jacilda Urquiza, Izabel esteve na manhã desta terça-feira com o dirigente peemedebista no diretório estadual da legenda para confirmar sua pré-candidatura.
Por Ana Lúcia Andrade

Governador Eduardo Campos e mãe alugam carro de filiado do PSB

Da Folha.com

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), e a mãe dele, a deputada federal Ana Arraes (PSB-PE), já pagaram cerca de R$ 300 mil em verbas públicas a uma locadora de automóveis de uma filiada ao PSB. A BSB Locadora não tem carros suficientes para cumprir seus contratos, não possui site nem número na lista telefônica e tem como endereço uma sala fechada na periferia de Brasília. Graças à mobilização feita pelo filho, Ana Arraes foi eleita na semana passada para o TCU (Tribunal de Contas da União), órgão que fiscaliza o uso de verba pública.

A relação de Campos e de Ana Arraes com a locadora extrapola os serviços fornecidos oferecidos pela empresa. A sócia majoritária da BSB, Renata Ferreira, é filiada ao PSB -legenda presidida pelo governador.
Renata resolveu entrar no partido em outubro de 2009, uma semana depois de ter vencido uma licitação para fornecer automóveis para a representação do governo pernambucano em Brasília. Renata também tem emprego, como terceirizada, no Ministério de Ciência e Tecnologia, que no governo Lula foi comandado pelo PSB -no primeiro mandato, foi dirigido pelo próprio Campos.

O pai dela, Esmerino Ferreira, trabalha no gabinete de Ana Arraes desde 2007. Antes, foi o motorista de Campos entre 1998 e 2006. No cabeçalho das mensagens enviadas pelo fax da casa da dona da locadora, não aparecem os nomes da empresa ou dos proprietários -mas o de "Eduardo Campos". A locadora foi criada em 21 de julho de 2008. Segundo um dos sócios, a empresa não tinha veículos no início e usava carros da família, por conta das dificuldades para obter financiamento.

Até que, no ano seguinte, ganhou o contrato do governo de Pernambuco. Com um capital social de R$ 8 mil, a BSB Locadora já faturou mais de R$ 540 mil de verbas públicas. A empresa recebeu R$ 210 mil do governo de Pernambuco na gestão de Campos, outros R$ 93 mil do gabinete de Ana Arraes, segundo dados oficiais dos dois órgãos. Recebeu, ainda, R$ 40 mil do PSB nacional, de acordo com notas fiscais que a Folha obteve, de 2009. Nos quatro dias em que a Folha foi até a locadora, na cidade satélite de Samambaia, a sala estava trancada por uma porta de vidro.

Gildete Leão é a nova Presidente do PMDB de São José do Egito

A presidente do PMDB de São José do Egito, Gildete Leão, e a candidata do DEMOCRATAS a prefeito de Caruaru, Miriam Lacerda, no encontro regional de Caruaru.

Oposição busca munição contra a PCR nas ruas

A Mesa da Unidade (MDU) - bloco formado pelo PSDB, PMDB, DEM, PPS e PMN - iniciou ontem a primeira consulta popular. Uma urna foi instalada na praça da Independência, no Centro do Recife, para receber as respostas da enquete cujo tema é: “Em sua opinião, qual o maior problema do Recide?”. A ação serviu também para conhecer as sugestões do público de locais para a próxima blitz da MDU. Estiveram presentes durante a manhã a atual coordenadora da Mesa, vereadora Aline Mariano (PSDB), os deputados federais Mendonça Filho (DEM) e Raul Henry (PMDB), o deputado estadual Daniel Coelho (PSDB), o vereador recifense André Ferreira (PMDB), o presidente estadual do PMN, Silvio Barbosa, e o secretário-geral do PPS em Pernambuco, Marcílio Domingues. Os políticos se revezaram com um megafone na convocação dos transeuntes.

“É uma oportunidade de incorporar a população no processo democrático”, afirmou Raul Henry. Apesar da aparente tranquilidade e pouca aglomeração no entorno da urna, a coordenação afirmou ter distribuído mais de 300 fichas. “Vamos mandar imprimir mais material. Fizemos 400 cópias achando que seria o suficiente para dois dias, mas parece que o povo quer mostrar seu desagrado com a gestão de João da Costa”, contou Aline Mariano.

A moradora do bairro de São José, Marinete Pereira, teve uma lista longa de reclamações para apresentar. “A cidade está uma vergonha. O centro está abandonado”, protestou. Duas questões foram apontadas por ela como críticas na região em que reside: segurança e limpeza pública. “As ruas do Centro são uma fedentina só”, afirmou Marinete.

A urna ficará à disposição da comunidade até sexta-feira. A cada dia será levada para um local diferente, sempre das 9h às 12h e das 13h às 16h. Aline adiantou que a próxima ação de rua será realizada no dia 3 de outubro, mas não contou como será estruturada. Também está sendo planejada mais uma blitz, para a terceira semana do próximo mês, e uma nova palestra para a segunda quinzena. “Queremos aprofundar a discussão sobre mobilidade, debatendo o que deu certo e o que deu errado em outras cidades”, explicou a tucana.

Alvara Dias: Governo atesta incompetência

BRASÍLIA (AE) - O líder do PSDB no Senado, Álvaro Dias (PR), considerou uma “afronta” a declaração da ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, de que o Governo quer a criação de um novo imposto para financiar a saúde. O tucano afirmou que a tentativa de aumentar a carga tributária para financiar a saúde é um atestado de “incompetência administrativa” do Governo e defendeu a regulamentação da Emenda 29 nos termos aprovados pelo Senado, para que a União repasse 10% de suas receitas ao setor.

Da tribuna, Álvaro Dias demonstrou que o texto aprovado na Câmara dos Deputados, na semana passada, que regulamentou a Emenda 29, prevê, para este ano, um repasse de R$ 70,6 bilhões da União à saúde, levando-se em conta a elevação do Produto Interno Bruto (PIB). Em contrapartida, se vigorasse a versão aprovada pelo Senado, o repasse seria de R$ 102,2 bilhões, ou seja, uma diferença de R$ 32 bilhões. “Não há como não buscar aqui, no Senado, restabelecer a forma de origem”, disse o tucano.

Álvaro Dias ainda acusou a presidente Dilma Rousseff (PT) de desrespeitar os compromissos da campanha eleitoral. Ele lembrou que, durante a participação dela em um debate promovido pela Rede Bandeirantes, Dilma teria afirmado que não haveria hipótese de restabelecer a CPMF ou de criar um novo imposto para financiar a saúde. “São afirmativas que não podem ser esquecidas”, protestou o tucano. Segundo o líder tucano, o problema da saúde pública no Brasil não é de dinheiro, é de gestão.

Oposição apoia, mas quer fiscalização

BRASÍLIA (Folhapress) - A oposição não vai criar obstáculos à aprovação no Senado do projeto que cria a Comissão da Verdade, grupo governamental que fará a narrativa oficial das violações aos direitos humanos ocorridas entre 1946 e 1988. Após o DEM já ter confirmado apoio ao texto aprovado na semana passada pela Câmara, o líder do PSDB, Álvaro Dias (PR), disse ontem que não há resistência ao projeto e que a ideia é fiscalizar a atuação do grupo. Ele cobrou independência dos integrantes da comissão.

“Não vamos ficar contra a Comissão da Verdade. O que precisamos verificar depois é se ela não vai se transformar na ‘comissão da mentira’. Não há da nossa parte o que questionar em relação ao texto. O que temos de prestar a atenção é o comportamento posterior”. O Governo negociou simultaneamente com deputados e senadores o texto aprovado na última quarta-feira, justamente para que o projeto não sofresse mudanças quando chegasse ao Senado, obrigando-o a voltar para a Câmara.

domingo, 25 de setembro de 2011

Demóstenes: com Lei da Copa, Fifa torna governo subserviente e desrespeita legislação nacional

O projeto de lei que o governo enviou nesta semana ao Congresso para definir medidas e procedimentos durante a Copa do Mundo de 2014, também conhecido como Lei Geral da Copa, foi duramente criticado pelo senador Demóstenes Torres (DEM-GO) nesta sexta-feira (23). Ao discursar em Plenário, ele afirmou que o projeto, que tramita na Câmara como PL 2330/11, torna o governo subserviente à Federação Internacional de Futebol (Fifa) e desrespeita a legislação nacional. 
- Esse documento agride a cidadania e os direitos do consumidor. Deve ter sido redigido na sede da Fifa e revisado pela Casa Civil por gente que ignora as leis brasileiras, inclusive a Constituição - declarou o senador.
Segundo Demóstenes, uma avaliação feita pela consultoria legislativa do Senado concluiu que o artigo 33 do projeto pretende atribuir à Fifa poderes contratuais incompatíveis com o Código de Defesa do Consumidor. Entre os diversos problemas que apontou, ele destacou que esse artigo permite à Fifa "fazer o que quiser" com os jogos (cancelar, remarcar e realocar).
- Enquanto o Código de Defesa do Consumidor desequilibra a relação de consumo em favor da parte mais vulnerável, a Lei Geral da Copa põe a garganta do torcedor sob as travas da chuteira da Fifa - frisou.
O senador também disse que, da forma como está o projeto, o logotipo e o hino da Fifa terão mais amparo legal que a bandeira e o hino do país. Demóstenes lembrou que a lei brasileira prevê multa de um a quatro salários mínimos para quem violar a bandeira e o hino nacionais; se o agressor for reincidente, pagará o dobro. Já o artigo 16 do projeto da Lei Geral da Copa prevê prisão de três meses a um ano, ou multa, para quem "reproduzir, imitar ou falsificar indevidamente quaisquer símbolos oficiais de titularidade da Fifa". Ele ressaltou ainda que, nos crimes contra os símbolos da Fifa, a multa pode aumentar em até 1.000% conforme as condições do infrator.
- O governo vai obrigar sua bancada a aprovar um projeto que considera os ícones da Fifa superiores aos símbolos desta nação - protestou. 
Além disso, Demóstenes acusou a FIFA de pretender suspender temporariamente o Estatuto do Idoso nas situações em que essa legislação entrar em confronto com a Lei Geral da Copa - para questões como prioridade para compras e local. Ele observou que tal medida não está no projeto, mas que a Fifa quer implementá-la porque "considera pouco o que a presidente Dilma Rousseff fez".
Demóstenes também reiterou suas críticas ao Regime Diferenciado de Contratações Públicas (RDC), que já foi aprovado pelo Congresso. Esse regime trata, entre outros itens, das regras das licitações para as obras da Copa de 2014. Ele afirmou que o RDC "é um conjunto de autorizações para furtar".
- E a Lei Geral da Copa coloca a Fifa no lugar da União. Substitui a República do Brasil pelo império de Joseph Blatter [presidente da Fifa] - protestou o senador.
Agência Senado

sábado, 24 de setembro de 2011

Pedro Simon convoca juventude a acabar com corrupção e impunidade no país

Após ler em Plenário a nota "Vencer a Corrupção com Mobilização Social", da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), nesta sexta-feira (23), o senador Pedro Simon (PMDB-RS) convocou a juventude a agir para acabar com a corrupção e a impunidade no país.
- Essa nota da CNBB é uma conclamação. Pela primeira vez, meu jovem, você é convocado a fazer essas mudanças - conclamou Simon, chamando ainda os partidos políticos a aderirem à campanha em prol da seriedade e respeitabilidade no trato da coisa pública.
A CNBB divulgou a nota, essa semana, em apoio e solidariedade às recentes manifestações populares contra a corrupção e a impunidade. O ponto alto dessa "consciência cidadã", na avaliação da entidade, foi a mobilização feita na Semana da Pátria e que resultou em mais de 150 mil apoios via internet pela campanha "Vamos salvar a Ficha Limpa".  
Comissionados
Ainda sobre a Ficha Limpa, Simon elogiou a iniciativa da CNBB de cobrar sua aplicação não só aos políticos, mas também aos indicados para cargos comissionados no setor público, cuja redução também foi defendida.
Essa é apenas uma das propostas reunidas em nota conjunta da entidade com a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e ABI (Associação Brasileira de Imprensa) lançada no Dia da Pátria (7 de Setembro). O documento dirige recomendações específicas e prioritárias para cada um dos Poderes da República.
Assim, reivindica maior transparência nas despesas do Poder Executivo; extinção das emendas individuais ao Orçamento e do voto secreto no Poder Legislativo; agilidade nos julgamentos de processos e inquéritos sobre crimes de corrupção e improbidade ao Poder Judiciário e ao Ministério Público.  
Austeridade
Ao aplicar essas reflexões ao atual momento do país, Pedro Simon afirmou acreditar que a presidente Dilma Rousseff quer fazer um governo de austeridade. Mas lamenta que se tenha criado no país "uma licenciosidade entre partido e governo onde meio que se administra a coisa pública como se fosse 'coisa nostra'".
Além de concordar com as observações feitas pelo peemedebista, o senador Paulo Paim (PT-RS) considerou fundamental avançar no combate à impunidade e à corrupção com a aprovação de projeto de lei de sua autoria pelo fim do voto secreto no Congresso.
Agência Senado

Reginaldo Nunes filiado ao DEMOCRATAS é candidato a Vereador de São José do Egito em 2012

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

DEM tentará impor à União gasto de 10% com saúde

Agência Estado

BRASÍLIA - O DEM anunciou nesta quinta-feira, 22, que vai trabalhar pela retomada do texto original do Senado sobre a regulamentação da emenda 29, aprovada ontem na Câmara. O texto que será defendido pelo DEM impõe à União a obrigatoriedade de direcionar 10% de suas receitas para a área da Saúde. "Vamos insistir para que seja retomado o que foi votado no Senado há três ou quatro anos. Vamos defender os 10% da União", disse José Agripino (RN), presidente da legenda.

Ele destacou que a proposta de fixar um porcentual para a União é do atual governador do Acre, o petista Tião Viana, e foi aprovada por unanimidade na Casa. Agripino diz que a oposição vai trabalhar pela retomada deste projeto.

O texto aprovado pela Câmara não traz um porcentual de gastos para o governo federal, mantendo a regra atual que leva em conta o aplicado no ano anterior corrigido pela variação do PIB no ano anterior. O projeto cria ainda a Contribuição Social para a Saúde (CSS), tributo nos mesmos moldes da extinta CPMF, mas destaque aprovado ontem na Câmara retirou a base de cálculo da CSS, inviabilizando sua cobrança.

O presidente do DEM falou ainda sobre a comissão da verdade. Segundo ele, o partido vai apoiar o texto aprovado na Câmara após um acordo. Por este texto, a presidente Dilma Rousseff vai ter que respeitar alguns critérios na hora de escolher os integrantes da comissão, entre eles, a condição de "imparcialidade".

Criação do PSD divide ministros no TSE

Brasília – O julgamento do registro do PSD ainda não terminou, mas alguns ministros, que ainda não votaram, já deixam claro sua inclinação ao longo do debate. Após o voto da relatora, ministra Nancy Andrighi, o próximo a votar, ministro Teori Zavascki, fez observações sobre a possibilidade de incorreção na coleta de assinaturas e votou pela abertura de prazo para a realização de diligências.
O ministro Marco Aurélio Mello, que ainda irá votar, fez comentários no mesmo sentido. “Se houve atraso não foi da Justiça Eleitoral, não se pode aprovar de cambolhada. A Justiça foi provocada um ano antes das eleições municipais”, disse. O ministro Marcelo Ribeiro também não votou, mas já declarou que o processo está correndo em um prazo muito curto e que isso gera preocupações.
O presidente da corte, Ricardo Lewandowski, mostrou-se favorável à obtenção do registro. Ele acredita que o tribunal deve dar uma interpretação mais flexível aos requisitos exigidos pela legislação eleitoral. Chegou, inclusive a citar o estado de greve da Justiça Eleitoral em algumas regiões para justificar seu ponto de vista.
Os ministros Arnaldo Versiani e Cármen Lúcia ainda não fizeram qualquer observação.
Débora Zampier
Repórter da Agência Brasil

Pedido de vista de ministro do TSE pode tirar o PSD das eleições 2012

Um pedido de vista do ministro Marcelo Ribeiro, do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), adiou a decisão sobre o registro do PSD e pode inviabilizar que a sigla idealizada pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, dispute as eleições municipais do ano que vem.

Para que participe da eleição de 2012, o PSD precisa ser oficialmente criado até o dia 7 de outubro, ou seja, um ano antes da votação. O ministro, no entanto, prometeu devolver o processo para análise do plenário da Corte até a próxima terça-feira (27).

Antes do pedido de vista do ministro, a relatora do pedido, ministra Nancy Andrighi, apresentou voto favorável ao registro do PSD. Para a ministra, a sigla cumpriu todos os requisitos necessários para a sua criação e, por isso, deve ter seu registro autorizado. Ela rejeitou contestações feitas por outros partidos. Com informações da Folha.com.

André de Paula se diz 'frustrado' com pedido de vista no TSE

Presidente estadual do PSD, André de Paula disse que o seu sentimento era de frustração diante do pedido de vista do ministro do TSE, Marcelo Ribeiro, adiando assim a decisão sobre o registro da legenda para a próxima-terça-feira (27). Em Pernambuco, diversos candidatos a prefeito, vice-prefeitos e vereadores estão apreensivos com a demora do processo de julgamento no Tribunal Superior Eleitoral. "O pessoal da Corte não tem noção do que isso representa para essas pessoas", afirmou o dirigente.

A criação do PSD foi criticada pelo DEM durante o julgamento. Segundo o advogado Fabrício Medeiros, não houve tempo hábil para o PSD cumprir as exigências formais, como a apresentação de assinaturas válidas de mais de 490 mil populares. Para ele, é preciso de mais tempo para investigar denúncias de fraude na coleta de assinaturas.

"O partido foi criado em abril e, em cinco meses, é impossível obter o registro político por uma Corte eleitoral", alertou Medeiros.A defesa do PSD também foi apresentada durante o julgamento com o partido do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, negando as fraudes. O advogado Admar Gonzaga, que fez a defesa do pedido de registro do PSD, argumentou que a sigla já obteve a aprovação em 18 TREs (Tribunais Regionais Eleitorais). Segundo o advogado, que foi contratado pelo PSD, o partido obteve aprovação por votação unânime nos 18 tribunais. Ele ressaltou que o número é o dobro do exigido por lei - nove Estados.

O número foi contestado pela vice-procuradora eleitoral Sandra Cureau, que só reconheceu menos da metade das assinaturas de apoio apresentadas pelo PSD. Após o voto da relatora, outros seis ministros ainda precisam votar sobre a criação da sigla. Enquanto isso, os novos filiados continuam aflitos porque está em jogo o futuro político de muitos deles em 2012.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

A educação exige os maiores cuidados, porque influi sobre toda a vida.

Brejinho tem bons proficionais na aréa de educação. Fico triste com os comentários
que falam da Escola São Sebastião. Que o prefeito, diretor, professores, unam-se
para dá uma educação digna para o futuro de nossos filhos.

Antonio Laercio Nunes
Brejinho-PE

TCU: “É colocar raposa para fiscalizar galinheiro”, diz petista

Presidente da Frente Parlamentar de Combate à Corrupção, o deputado Francisco Praciano (PT-AM) anulou o voto ontem nas eleições ao Tribunal de Contas da União (TCU), em protesto contra a “promiscuidade” gerada pelo atual modelo de indicação de ministros, segundo o Poder Online. De acordo com Praciano, há duas propostas tramitando na Câmara que passam a responsabilidade de escolha dos nomes ao próprio órgão e aos conselhos profissionais: “O político não pode fazer política como fiscal. Isso equivale ao sistema fiscalizando o próprio sistema, ou como dizia o Brizola, a raposa fiscalizando o galinheiro”, afirmou.

Senado deixou para referendar na terça

Encerrada a eleição na Câmara Federal para o TCU, o nome da eleita Ana Arraes seguiria, ontem, para o Senado para ser referendado. Mas o procedimento foi adiado para a próxima terça-feira. Até lá, o DEM não descarta uma movimentação para reavaliar a escolha. No entanto, a possibilidade de rejeição é remota.
Folha Política

Átila Lins vê traição do PMDB

RICARDO DANTAS BARRETO

deputado: “é difícil outra justificativa que não seja uma ação coordenada de traição”

BRASÍLIA(Folhapress) - O líder do PMDB na Câmara, Henrique Alves, disse ontem que a derrota do candidato do seu partido na disputa pela vaga de ministro do TCU (Tribunal de Contas da União) não pode ser entendida como fragilidade da sua liderança. O deputado Átila Lins (PMDB) conseguiu apenas 47 votos; ou seja, nem a bancada do PMDB, que tem 80 deputados, votou toda nele. “Valeu as ligações pessoais. Não foram candidaturas partidárias”.
Lins, por sua vez, acusou o partido de tê-lo traído. Segundo ele, apenas 20 dos votos que recebeu vieram do PMDB. “É uma decepção. Dos votos que recebi o PMDB só foi responsável por 20, os demais vieram de amigos.

Democratas questiona no Supremo aumento de IPI para carros importados

Brasília - O Democratas entrou hoje (22) com uma ação direta de inconstitucionalidade (Adin) no Supremo Tribunal Federal pedindo a suspensão do decreto do governo federal que determinou o aumento da alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para carros importados. O reajuste de 30 pontos percentuais foi anunciado pelo Executivo na semana passada.
Para o presidente do partido, senador José Agripino Maia (DEM-RN), o governo feriu a Constituição ao aumentar o imposto sem respeitar um período de adaptação das empresas. Segundo ele, deveria ter sido dado prazo de 90 dias antes de a nova alíquota entrar em vigor.
Segundo a medida, entre os requisitos estabelecidos para se livrar do aumento do imposto, estão o investimento em tecnologia e o uso de 65% de componentes nacionais (do Brasil e da Argentina). As montadoras também terão de executar pelo menos seis de 11 etapas de produção no Brasil. Os veículos fora do Mercosul automaticamente passarão a pagar imposto maior.
O Democratas questiona os efeitos práticos do decreto. Para o partido oposicionista, a medida vai prejudicar a concorrência e provocar aumento no preço de automóveis nacionais e importados. Há ainda o receio de que uma corrida por peças e componentes nacionais inflacione os preços. “É um protecionismo com efeito colateral inconveniente”, afirmou Agripino.
“Os veículos importados estavam estabelecendo uma concorrência com o produto nacional, segurando e até promovendo a baixa do preço do produto nacional”, completou o presidente do DEM.
O partido também irá questionar a possibilidade de que as montadoras estrangeiras entrem com arguição contra o Brasil na Organização Mundial do Comércio (OMC) por causa do protecionismo à indústria nacional.
A Adin protocolada hoje inclui pedido de medida cautelar para que os efeitos do decreto sejam suspensos imediatamente, até que o mérito do assunto seja julgado.
Fonte: Agência Brasil

STJ abre ação penal contra ex-governador de Roraima

Agência Estado
O Superior Tribunal de Justiça (STJ) recebeu a denúncia e abriu ação penal por peculato contra o ex-governador de Roraima, Neudo Campos, e o presidente do Tribunal de Contas de Roraima, Marcus Rafael de Hollanda Farias. Até o fim da instrução do processo, Hollanda Farias deverá ficar afastado do Tribunal de Contas.
A Corte Especial do STJ, por unanimidade, recebeu hoje a denúncia contra Campos, Hollanda Farias e mais três pessoas, mas julgou estar prescrito o crime de formação de quadrilha, pelo qual todos foram denunciados pelo Ministério Público. Por conta da decisão, os ministros decidiram afastar do cargo o presidente do tribunal de contas, também em votação unânime.
Os réus da ação foram denunciados por envolvimento no chamado "escândalo dos gafanhotos", esquema que envolvia a inclusão de aproximadamente 6 mil de funcionários fantasmas na folha de pagamento do Departamento de Estradas e Rodagem. Os laranjas do esquema assinavam procurações para integrantes do grupo, que sacavam e embolsavam os recursos do orçamento. O desvio calculado pelo Ministério Público chegaria a R$ 70 milhões.
Esse processo envolvendo Neudo de Campos chegou ao Supremo Tribunal Federal (STF) quando ele se elegeu deputado. Em 2010, ele renunciou ao mandato. O processo deixou então o Supremo. Como um dos réus é ministro do Tribunal de Contas, o processo foi remetido para o STJ.

Fábio Gontijo filiado ao DEMOCRATAS é candidato a Vereador de São José do Egito em 2012

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Jarbas Vasconcelos diz que eleição de Ana Arraes para o TCU é 'um absurdo'

O senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) disse nesta quarta-feira (21) que é "um absurdo" o governador Eduardo Campos deixar de cuidar dos interesses de Pernambuco para eleger a própria mãe, a deputada Ana Arraes (PSB-PE), para o cargo de ministra do Tribunal de Contas da União (TCU). Para Jarbas, o resultado dessa eleição é o retrato de um país em que o meio político anda na contramão do século 21.
- É um exemplo do vale-tudo na política. Se o que ocorreu na Câmara nas últimas semanas não é nepotismo, não é abuso de poder político e uso da máquina, eu não sei mais o que é. Quando chegar uma determinada conta do governo Eduardo Campos no TCU, qual será a postura da nova ministra? - questionou .
Jarbas assinalou que o Brasil precisa dar um salto de qualidade, sem corrupção, sem aparelhamento do Estado e sem nepotismo. Ele observou que a nova ministra do TCU estará sempre sob suspeição e lembrou que os deputados que a elegeram foram os mesmos que inocentaram a deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF) há apenas três semanas, contra toda a pressão da opinião pública.
- Isso não é modernidade, é nepotismo, é política do compadrio, do coronelismo. É atraso do pior tipo possível - concluiu.
 Agência Senado

Diretora de Escola Municipal de Brejinho coloca aluno para varrer sala de aula

Adicionar legenda
Veja o que relata mãe de aluno.

Benone, essa é a atual situação da educação de Brejinho, na escola EMSS, alunos são obrigados a fazer limpeza, é verdade. Tenho filhos que estudam lá e comentam as barbaridades que esta acontecendo muita injustiça.
Diretora pune aluno mandando varrer a escola e os colegas ficam chamando, o mesmo, de mulherzinha. Será que não teria outra punição, sou testemunha, meu filho já passou muitas humilhações e as vezes que a procurei é só pra ouvir desaforo por isso não vou mais procura-la.
Será senhor prefeito esta a educação que o município de Brejinho tem a oferecer aos nossos filhos?
Onde está o respeito aos jovens e crianças? Basta de tanta violência contra o menor...
O povo tá de olho!

A vice-procuradora-geral Eleitoral, Sandra Cureau, enviou novo documento ao TSE que se configura como mais um obstáculo para que PSD seja deferido. Registra que o partido de Gilberto Kassab obteve apenas 220,3 mil assinaturas, quando deveria ter recolhido 482 mil.

Ana Arraes é eleita ministra do TCU, primeira mulher a conquistar o cargo

A Câmara elegeu nesta quarta-feira (21) a deputada pernambucana Ana Arraes, mãe do governador Eduardo Campos (PSB), para a vaga de ministro do TCU (Tribunal de Contas da União). A socialista teve 222 votos.Aldo Rabelo (PCdoB) teve 149 e Átila Lins, 47 votos a favor de sua indicação para o órgão fiscalizador.

Ana Arraes entra para a história por ser a primeira mulher a ocupar o cargo. Eduardo Campos também sai vitorioso ao mostrar o seu poder de articulação além das fronteiras de Pernambuco. A votação segue agora para o Senado. Ana Arraes vai assumir a vaga deixada pelo ministro Ubiratan Aguiar, que se aposentou.

FRASE DO DIA‏

Foi precisamente a presença serena, equilibrada, do presidente Sarney, que fez com que retornássemos à democracia.  
Michel Temer, vice-presidente da República

Silêncio marca enterro de rapaz morto na Paraíba

BRUNO BASTOS
SEPULTAMENTO ocorreu em Caruaru onde família de Thiago tem um jazigo
SEPULTAMENTO ocorreu em Caruaru onde família de Thiago tem um jazigo
O silêncio marcou o enterro do estudante universitário Thiago Lacerda Alves, de 27 anos, morto a tiros no final da noite do último domingo no bairro do Bessa, em João Pessoa. O pernambucano foi sepultado na manhã de ontem no cemitério Parque dos Arcos, em Caruaru, no jazigo da família. As investigações foram iniciadas ontem pela Delegacia de Crimes contra a Pessoa da Paraíba e apontam para o envolvimento do rapaz com o tráfico de drogas.

Thiago dirigia um Cross Fox preto quando três homens em um veículo de cor prata emparelharam com a vítima e dispararam várias vezes em sua direção. A perícia realizada no carro apontou 11 perfurações de bala. Oito tiros acertaram o corpo da vítima, que morreu ainda no local. Policiais militares da Ronda Ostensiva Tática Motorizada (Rotam) ainda chegaram a trocar tiros com os assassinos, mas não conseguiram evitar a fuga deles.

Muito abaladas, a mãe e a esposa da vítima não quiseram falar com a Imprensa. Apenas uma tia de Thiago, que não quis se identificar, expressou a dor da família. “A gente não esperava uma notícia dessa. Não tínhamos muito contato porque ele foi morar em João Pessoa há alguns anos, mas nunca chegou a nós que ele estava envolvido com nada errado”, lamentou.

Manifesto no Rio de Janeiro contra a corrupção

RIO DE JANEIRO (Folhapress) - Um protesto contra a corrupção reuniu no início da noite de ontem cerca de 2.000 pessoas na Cinelândia, centro do Rio de Janeiro, segundo estimativas da Polícia Militar. O manifesto, convocado pelo grupo Contra Corrupção pelas redes sociais, teve confirmação de presença de mais de 34 mil pessoas no Facebook. No local do protesto, os integrantes do Contra Corrupção tentaram comandar o público a partir de um carro de som, de onde listaram suas reivindicações e o caráter apartidário do protesto.

Essa visão, no entanto, não foi compartilhada pelo grupo mais ruidoso do protesto, que se concentrou nas escadarias da Câmara de Vereadores com vassouras na mão e faixas pedindo a queda do governador Sérgio Cabral (PMDB) e chamando a presidente Dilma Rousseff de “faxineira incompetenta”, numa brincadeira com o fato de Dilma preferir ser chamada “presidenta”. Um grupo de bombeiros reivindicando aumento salarial reforçou o coro contra Sérgio Cabral.

A maioria dos manifestantes, no entanto, se reuniu no centro da praça. Permaneceram calados, mais observando o protesto do que entoando qualquer reivindicação. Entre estes figurava o aposentado João Alfredo, 64, que levou narizes de palhaço para distribuir para os manifestantes. “(Uso o nariz de palhaço) porque é como eu me sinto diante da corrupção, da impunidade, do voto secreto dos parlamentares. Eu convidei minha mulher para vir ao protesto, mas ela disse que isso é coisa de jovem. Eu posso não ser jovem, mas continuo cidadão”, afirmou o aposentado.

Atitude de Eduardo Campos causa repercussão

GOVERNADOR não poupa esforços para eleger Ana
GOVERNADOR não poupa esforços para eleger Ana
A movimentação do governador Eduardo Campos (PSB) em prol da eleição da deputada Ana Arraes (PSB) para o Tribunal de Contas da União (TCU) gerou muita repercussão na tarde de ontem, na Câmara dos Deputados. Após uma audiência com o ministro Fernando Bezerra Coelho (Integração Nacional), em Brasília, o socialista mergulhou na campanha da mãe. Campos participou de dois jantares com as bancadas de PV e PSC. Reportagem da Agência Estado revelou que, a pedido do governador, um empreiteiro teria pedido a parlamentares pernambucanos para votarem na socialista. Além disso, secretários estaduais estiveram em Brasíla e acompanharam as movimentações.

Com a ostensiva campanha em favor de Ana Arraes, surgiram queixas e até versões de que o candidato do PMDB, Átila Lins (AM), desistiria da candidatura para beneficiar Aldo Rebelo (PCdoB). O intuito da movimentação seria enfraquecer Campos, para que não conquiste mais espaços e possa vir a ameaçar o PMDB na chapa presidencial de 2014 - o partido ocupa a vice-presidência, com Michel Temer.

A versão, entretanto, foi desmentida pelo deputado federal Raul Henry. O pe­emedebista destacou a receptividade obtida por Átila, na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara. “Não vejo na bancada alguém que se sujeite a esse raciocínio. Existe uma polarização entre Ana, Aldo e Átila. O PMDB está firme com a candidatura. A votação é secreta, mas acho que o Átila recebeu uma reação muito espontânea na comissão”, afirma Henry.

No entanto, muitas conversas de corredor levantavam à hipótese de que o governador Eduardo Campos tenha “exagerado na dose de campanha”, colocando uma “pressão desmedida” que chegou ao plenário. Esses rumores, na visão de alguns aliados, em reserva, poderiam beneficiar Aldo Rebelo.

Ontem, o deputado federal licenciado e o secretário de Governo, Maurício Rands (PT), admitiu que viajou a Brasília para participar das articulações pela candidatura de Ana Arraes. “Parte das minhas atribuições como secretário de Governo é fazer articulações pelos interesses de Pernambuco. Por isso, vim a Brasília”, justificou. “Ana é a favorita. Se a eleição fosse hoje (ontem) à noite, ela era ministra. Isso fortalece Eduardo Campos, e a aliança entre PT e PSB”, completou.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Leia o mais atualizado Blog sobre política do Brasil

Mendonça Filho quer sustar o decreto do Governo que aumenta IPI para carros

Nádia Ferreira

O deputado federal, Mendonça Filho (DEM/PE), apresenta hoje um projeto de Decreto Legislativo para a revogar o decreto do Governo que regulamenta o aumento de 30% Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para carros importados. “A media é um duro golpe no consumidor motivado pelo lobby da indústria automobilística. O Governo adotou uma postura intervencionista, prejudicando principalmente a classe média que vai comprar carro mais caro”, justifica Mendonça Filho.
      Segundo Mendonça Filho, o argumento do Governo de proteção à indústria nacional frente à crise internacional e à concorrência dos importados nada mais é do que uma proteção artificial e um intervencionismo indevido. O parlamentar argumenta que a despeito dos importados representarem uma pequena parcela no total das vendas de carros no Brasil, eles vinham estabelecendo parâmetros de preço e qualidade que forçavam a indústria nacional a praticar margens menores e melhorar a qualidade.
     “Os preços de carros no Brasil são um dos mais altos do mundo. Mesmo quando se exclui a carga tributária, as margens no País ainda figuram entre as mais caras”, afirmou Mendonça Filho, lembrando que o preço daqui é 130% superior ao praticado nos Estados Unidos, 94% no México e 74% na Argentina. O parlamentar alerta para o fato de que a reserva de mercado – a exemplo da informática no passado – só trouxe prejuízo para o consumidor e atrasou o desenvolvimento do País.

Ministro Marco Aurélio vê risco de o TSE indeferir o pedido de registro do PSD

Inaldo Sampaio

O ministro do STF e do TSE, Marco Aurélio Mello, deixou o prefeito Gilberto Kassab (SP), bastante preocupado, nesta terça-feira, ao admitir a possibilidade de o pedido de registro do partido dele (PSD) não ser deferido até o dia 7 de outubro, afastando-o das eleições municipais.
Textual do ministro, que na maioria das vezes é voto vencido no STF: “O risco de o registro não ser deferido até 7 de outubro é latente porque a procuradora (Sandra Cureau) apontou várias objeções. Poderemos converter o processo em diligência e aí ficaria muito em cima”.
Outro risco que o partido de Kassab corre é o de algum ministro do TSE, só para atrasar o deferimento do registro, pedir vistas ao processo, porque não há prazo para devolução.

Jarbas Vasconcelos: classe política não deve subestimar mobilização das redes sociais contra corrupção

Em pronunciamento nesta segunda-feira (19), o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) chamou a atenção da classe política brasileira e dos agentes públicos em geralpara a importância do movimento de mobilização das redes sociais contra a corrupção no país.
Na avaliação de Jarbas, se os políticos brasileiros subestimarem a capacidade de mobilização das redes sociais, porão em risco as próprias instituições nacionais.
Para ele, o que está sendo questionado nas ruas pelo movimento é, em última instância, o próprio sistema representativo.
- A primeira e histórica mobilização promovida pelas redes sociais no Brasil é o fato político mais importante deste início de século - disse.
O senador citou estimativa divulgada pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) de que até R$ 69 bilhões são desviados por ano em atos de corrupção. Ele comparou o montante à arrecadação da CPMF em seu último ano de vigência: R$ 37 bilhões. A instituição de uma contribuição nos moldes da CPMF seria uma das fontes de recursos consideradas para viabilizar a regulamentação da Emenda 29.
- Não precisamos de um novo imposto para combater a verdadeira calamidade da saúde pública no Brasil. Basta enfrentarmos, com eficiência, a corrupção.
Agência Senado

Corrupção em Gravatá

Magno Martins

Afastado do poder há mais de três anos, ex-prefeito de Gravatá, Joaquim Neto (PSDB), deixou um rastro de falcatruas em sua gestão que continuam sendo desvendados pelo MP. O blog foi informado, ontem, que o tucano desviou mais de R$ 200 mil da previdência dos servidores para construção de uma escola que nunca saiu do papel.

Jarbas e Sérgio Guerra

O presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra e o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) não se falavam desde a campanha de 2010. Na última quinta-feira, voltaram de Brasília no mesmo voo. Resultado: cumprimentaram-se amistosamente. Já é um primeiro passo. Na mesma aeronave, vinham ainda Mendonça Filho (DEM) e João Paulo (PT).