segunda-feira, 30 de junho de 2014

PSDB decide que Serra será candidato ao Senado



 Um dia depois de ter inscrito o ex-governador José Serra na lista de candidatos a deputados federal, o PSDB de São Paulo decidiu, no final da noite desta segunda-feira, que o tucano disputará uma vaga ao Senado. O anúncio foi feito pelo presidente estadual do PSDB no Estado, Duarte Nogueira, após reunião com a direção do partido, que começou faltando poucos minutos para a meia-noite.
Na suplência de Serra, foram acomodados o deputado tucano José Aníbal e o presidente do PRB, Marcus Pereira. Com isso, partido acredita ter solucionado o último impasse que impedia o registro de candidatura da chapa de Alckmin.  O Globo

Aloysio Nunes é escolhido como vice de Aécio Neves


O Globo.

O senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) foi oficializado nesta segunda-feira (30) como candidato à vice na chapa liderada por Aécio Neves (PSDB) na disputa ao Palácio do Planalto. Aécio se reuniu logo cedo com a executiva nacional do partido para convalidar as chapas estaduais.

“Hoje tenho a alegria enorme de anunciar o senador Aloysio Nunes como meu companheiro de chapa. É uma homenagem à coerência, algo que está em falta na política”, disse o presidenciável ao anunciar a escolha do vice.

De acordo com o senador mineiro, a escolha do parlamentar paulista foi 'politicamente acertada'. “Aloysio é um homem honrado, competente e que honra a política brasileira”, disse Aécio.

Aloysio, em seguida, afirmou que continua bastante emocionado por esse momento de sua vida política.
Para compensar o Nordeste, que poderia disputar a vice-presidência representado pelo cearense Tasso Jereissati, o PSDB vai colocar como coordenador-geral da campanha o presidente do DEM, senador José Agripino Maia, do Rio Grande do Norte, reservando aos democratas lugar especial na aliança.

O senador Álvaro Dias (PSDB-PR) minimizou o fato de o PSDB ter optado por uma chapa puro-sangue e ressaltou a necessidade de reforçar o maior colégio eleitoral tucano no país, São Paulo.
“Não creio que a questão seja geográfica. A construção de uma chapa deve levar em conta conceitos e imagens. Temos experiência de vice de outras regiões como do Nordeste que não produziram votos. O reforço tem de ser onde tem mais potencial de votos. A escolha não está equivocada”, disse o paranaense.

Aécio diz que o PT usou o poder para enriquecer



:
“Infelizmente, a vitória para eles não significou apenas uma oportunidade de exercer um projeto de poder, mas a possibilidade de ascensão econômica”, disse o presidenciável tucano Aécio Neves, na convenção que oficializou o nome do governador Geraldo Alckmin como candidato à reeleição.
No mesmo evento, o ex-governador José Serra acusou o PT de fazer “pregação terrorista”, e no fim, Alckmin afirmou que “São Paulo não quer esperteza ou arrogância, mas sim experiência e honestidade”. Do Portal BR 247

''Vou enfrentar o suga-suga que está aí''

Josias de Souza
 O presidenciável Eduardo Campos estrelou neste domingo (29) o Congresso Nacional que o seu PSB realizou num hotel de Brasília. Ao discursar, tratou como página virada as divergências com a vice Marina Silva na composição das alianças estaduais. “Vamos ganhar essas eleições, porque eleição não se ganha com estrutura e dinheiro, e sim com história e posicionamento correto”, afirmou. Arrematou: “Nossa posição tem a ver com o que é melhor para o Brasil. Temos que enfrentar esse suga-suga que está aí. Vamos fazer um governo ficha limpa e uma campanha limpa.”
Campos cunhou a expressão “suga-suga” para ironizar Aécio, que, após atrair o apoio do governista PTB, disse esperar pela adesão de outros aliados de Dilma: “Muito mais gente já desembarcou e o governo ainda não percebeu”, afirmou o tucano. “Vão sugar um pouco mais. E eu digo para eles: façam isso mesmo, suguem mais um pouquinho e depois venham para o nosso lado''

SUGADORES
Supremo paradoxo: até outubro do ano passado, Campos disputava com Aécio o apoio dos sugadores governistas. Reuniu-se algumas vezes, por exemplo, com o petebê Roberto Jefferson e com o pedetê Carlos Lupi. Ao embarcar no projeto, Marina levou o pé à porta. E Campos passou a entoar, na cena nacional, o discurso da “nova política”. Agora, o candidato do PSB cospe no prato em que sua vice não permitiu que ele comesse.”
Formalizada em convenção realizada no sábado, a chapa Eduardo-Marina vai à campanha com o lema “coragem pra mudar o Brasil”.

"O Brasil não pode virar uma Venezuela"

 O presidente nacional do PSL e pré-candidato à Câmara dos Deputados, Luciano Bivar, alertou os eleitores para a importância dos seus votos, porque, segundo ele, é preciso “impedir que o Brasil vire uma Venezuela”. Bivar destacou ainda que a coligação, formada pelo PSL, PRP, PHS, PTN, PSDC e PRTB, irá atuar de forma contrária ao governo da presidente Dilma Rousseff (PT). "Vamos fazer contraponto ao governo que está aí", disse.

Um dos motes de campanha da coligação será a implantação do imposto único, uma das bandeiras políticas de Luciano Bivar. Quando exerceu mandato de deputado federal, entre 1999 e 2003, ele chegou a apresentar uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para que fosse criado o imposto único, em substituição a outros tributos federais.

Entre os argumentos em defesa dessa modificação estão a simplificação do sistema tributário, a redução da carga tributária, combate à sonegação, contribuição para maior produtividade das empresas e ações para aliviar a excessiva incidência sobre os assalariados.

PR supera impasses e aprova apoio à reeleição de Dilma


Agência Brasil.

O Partido da República (PR) formalizou nesta segunda-feira (30), durante reunião que durou pouco mais de meia hora, o apoio da legenda à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) e do vice Michel Temer (PMDB), com 23 votos favoráveis e 1 contra. O único voto divergente foi do líder do partido na Câmara Federal, Bernardo Santana, que enviou procuração para que o senador Antônio Carlos Rodrigues (PR-SP) votasse por ele a favor da candidatura do senador Aécio Neves (PSDB-MG).

Bernardo Santana foi um dos autores do movimento “Volta Lula” que, no início do ano, reuniu apoio de parte da bancada do PR no Congresso Nacional para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disputasse o comando do Palácio do Planalto no lugar de Dilma. O movimentou colocou em evidência impasses entre o partido e o governo que dificultaram, por exemplo, que a sigla definisse em convenção nacional seu posicionamento.

De acordo com o senador Alfredo Nascimento, presidente do partido, a substituição do ministro dos Transportes, César Borges (PR), que estava no cargo desde abril do ano passado, ajudou no resultado. “O que estabelecia a diferença do partido com o governo era a relação com o ministro [César Borges]. O gesto de troca fez com que o partido entendesse a boa vontade do governo”, disse.

Na semana passada, em meio as articulações da chapa de Dilma Rousseff em busca de alianças com partidos para a disputa da reeleição, a presidente substituiu Borges e devolveu o comando do Ministério dos Transportes para Paulo Sérgio Passos (PR), que estava no cargo antes de Borges e também foi ministro-interino no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Parte da executiva nacional do PR deixou a reunião que ocorreu em um hotel de Brasília para se encontrar com Dilma no Palácio do Planalto e anunciar o apoio.

domingo, 29 de junho de 2014

Solidariedade oficializa candidaturas proporcionais em Pernambuco




O Solidariedade de Pernambuco realizou sua primeira convenção estadual, onde estiveram presentes os pré-candidatos proporcionais para as eleições de outubro. O presidente estadual do partido, deputado federal Augusto Coutinho, ressaltou a importância do engajamento de todos os pré-candidatos a deputado estadual e apostou na força da chapa, composta por 19 postulantes do partido para o disputado pleito do dia 5 de outubro.

'Essa é uma semana decisiva e precisamos agilizar todas as documentações necessárias. Temos todas as condições de chegarmos bem na nossa chapa', disse o dirigente sobre o trâmite na Justiça Eleitoral.
O presidente do SD do Recife, vereador Marco Aurélio, ratificou as palavras de Augusto Coutinho e afirmou que todos irão para a eleição “dentro da melhor chapa”. 'Vamos eleger dois deputados do Solidariedade, que vai sair dessa chapa [SD, PTN e PRTB]', disse o vereador.

"Pernambuco quer história e isso nós temos"



Homologado candidato do Partido Trabalhista Brasileiro ao Governo de Pernambuco, o senador Armando Monteiro Neto, em discurso na convenção estadual da sigla, realizada no município de Caruaru, no Agreste, disse que o ato pode e deve ser visto como uma nova etapa “rumo à vitória nas eleições de outubro”.

'Iniciamos uma nova etapa e não há dúvida que ganhamos a pré-campanha. Estamos vivendo um momento feliz, de renovação e de novos compromissos por Pernambuco. O estado quer ir mais longe e o nosso povo merece isso. Pernambuco tem a capacidade de ir mais longe e esse é o convite que essa aliança faz. A política é o exercício da esperança para que Pernambuco amplie suas conquistas', afirmou o petebista.

Armando ressaltou a realização da convenção em Caruaru como forma de homenagear o Interior de Pernambuco. 'O sentimento que se expressa aqui é que trouxemos a convenção para perto do coração de Pernambuco. Caruaru irradia cultura e empreendedorismo. E homenageamos os pernambucanos do Interior fazendo esse ato politico aqui”.
“A mudança já começa nessa convenção e já temos o compromisso reafirmado aqui. Chegamos até aqui pelo conjunto de companheiros que não deixaram de acreditar nesse projeto. Pernambuco quer história, quer altivez, quer independência, e é isso que nós temos para oferecer', emendou.

“Se não temos a maior coligação em termos de números de sigla, mesmo assim a nossa é a mais coerente e tem mais identidade política. A outra é o ajuntamento por esporte e lá não há identidade e só existe apenas interesse com prazo de validade. Nós vamos caminhar pela coerência e caminhar dizendo temos o apoio de Lula e Dilma, que não são nossos padrinhos, mas nossos aliados, com quem poderemos contar. A partir de agora, o jogo se faz indo para rua. Nós acreditarmos nessa proposta e entendermos que esse conjunto tem algo melhor para Pernambuco”, concluiu Armando.

Candidatura de Isabela ameaça cargo do pai na Arpe

  Aliados do ex-governador Eduardo Campos (PSB), em Brasília, ao terem sido informados da candidatura da vereadora recifense Isabela de Roldão (PDT) à Câmara dos Deputados, homologada durante convenção realizada na manhã deste domingo (29), questionaram, sob o viés ético, a permanência do ex-deputado estadual Joaquim Roldão, pai de Isabela, no cargo de diretor-presidente da Agência Reguladora de Pernambuco (Arpe).

Conselheiro aposentado do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e conhecido por ser um "arraesista" histórico, Joaquim Roldão ocupa hoje o mais alto cargo da agência, que abriga, ainda, em sua diretoria, um cunhado da vereadora e agora candidata a um mandato federal, que será disputado sob o número de urna 1212, o mesmo do deputado federal Paulo Rubem Santiago (PDT), que hoje teve homologada sua candidatura a vice-governador na chapa do senador Armando Monteiro Neto (PTB).

Os governistas questionam, então, se agora, com a filha oficialmente integrada ao palanque do petebista, principal adversário do socialista Paulo Câmara na corrida ao Palácio do Campo das Princesas, Joaquim irá continuar ao lado do neto de Miguel Arraes ou se entregará a presidência da Arpe para entrar de cabeça na campanha de Isabela e Armando.

Silvio Costa chama Eduardo Campos de "coronel da velha política"



Folha de Pernambuco.

Em seu discurso na convenção do PTB de Pernambuco, o deputado federal Silvio Costa (PSC), fiel escudeiro do senador Armando Monteiro Neto (PTB), lembrou que partiu do ex-governador Eduardo Campos (PSB) a decisão de "virar as costas" para os benefícios que a aliança com o Governo Federal possibilitou a Pernambuco e o acusou de querer fundar uma espécie de “chefocracia” no estado, na qual tentaria emplacar subordinados em cargos executivos.
“Eu lamento que o ex-governador tenha tomado essa decisão equivocada. Ele mudou-se para São Paulo e virou as costas para Pernambuco.Você não pode recriar no nosso estado a cultura do pior coronelismo, aquele travestido de moderno.; O coronel que diz que é da nova política, mas que pratica todos o atos da velha política, que manda assessores ameaçarem prefeitos”, bateu Silvio.
O deputado disse, na sequência, que Eduardo Campos não apresenta propostas para o país e apenas critica por criticar o governo da presidente Dilma Rousseff (PT).
Em seguida, o social-cristão aproveitou a sua fala para fazer uma “homenagem” ao governador João Lyra Neto (PSB), argumentando que o socialista foi preterido por Paulo Câmara (PSB) para representar a Frente Popular porque tem estilo independente.
“Recentemente, o ex-governador constrangeu o governador João Lyra nos jornais, no episódio do Cais José Estelita. Ele não escolheu Lyra porque ele é independente. Ele não manda em João Lyra. Ele botou um para ele mandar”, bradou, apontando que o prefeito do Recife, Geraldo Julio, não gozaria dessa autonomia. “Ele pega o telefone e diz: ‘Chefe, eu estou com uma bronca aqui. O que eu faço?’”, ironizou.

sábado, 28 de junho de 2014

Aécio cumpre o ritual nordestino-gastronômico

 
Josias de Souza 
Uma das graças das campanhas eleitorais é acompanhar as aventuras gastronômicas e as adaptações no figurino dos candidatos. As melhores cenas virão depois da Copa. Mas Aécio Neves ofereceu na noite de sexta-feira uma ideia do que está por vir. Ele foi a duas das mais tradicionais festas de São João do Nordeste, nas cidades de Campina Grande, na Paraíba, e Caruaru, em Pernambuco.
Ciceroneado por correligionários locais, o presidenciável tucano entregou-se a um ritual que já se tornou clássico. Mantendo a tradição inaugurada no PSDB por Fernando Henrique Cardoso, Aécio enfiou no cocuruto um chapéu de couro típico dos vaqueiros sertanejos. E, ao lado do senador Cássio Cunha Lima, seu candidato ao governo da Paraíba, deglutiu briosamente uma especialidade da culinária nordestina: a carne de sol.
Aécio não chegou a igualar FHC. Mas, até outubro, terá quatro meses para continuar tentando. Na sua primeira cruzada presidencial, no ano de 1994, sob patrulhamento dos aliados do pefelê (atual DEM), FHC protagonizou o célebre episódio da buchada de bode. Foi submetido à iguaria no distrito de Pau Ferro, município pernambucano de Petrolina. Digeriu-a com destemor.
Depois, questionado por repórteres sobre os novos hábitos, FHC reagiu como se as tripas de bode o acompanhassem desde a mamadeira: “Eu gosto muito de buchada. É uma delícia.” Tentou construir um elo entre o mundo do PFL e o seu. Disse que, em Paris, a buchada é um prato chique. Referia-se, conforme esclareceria mais tarde, a uma receita chamada ‘tripe à la mode de Caen’, igualmente feita à base de tripas.

sexta-feira, 27 de junho de 2014

PTB fica com Aécio, mas libera estados

Foi por aclamação que o comando nacional do PTB oficializou o apoio do partido à candidatura presidencial do senador Aécio Neves (PSDB), em evento realizado, em Brasília, nesta sexta-feira (27). Não houve votação, apenas os presentes na ocasião foram chamados a se levantar em consonância com o caminho escolhido pela direção da sigla. Muitos aliados de Dilma permaneceram sentados. Contudo, os diretórios regionais foram liberados para escolherem o caminho que preferirem.
Essa medida afeta diretamente a candidatura do senador Armando Monteiro Neto (PTB), que abriga palanque para a petista em Pernambuco. Ele permanece livre para fazer a campanha para aliada, contando, inclusive, com o seu reforço para a campanha local.
O PTB estava na base da presidente Dilma Rousseff até duas semanas atrás. A direção da legenda teria atendido a um pedido do seu antigo presidente Roberto Jefferson, que cumpre pena em regime fechado após condenação no julgamento do mensalão. O ex-dirigente já havia levado o partido a marchar com o PSDB nas eleições presidenciais de 2010, mesmo com a maioria do partido defendendo a eleição de Dilma.
No atual movimento, o presidente do PTB, Benito Gama, afirmou que o partido estava optando por atender ao sentimento de mudança que estaria se sobressaindo no País. A legenda entregou a vice-presidência do Banco do Brasil, com o próprio comandante da sigla.

Aécio Neves desembarca, hoje, no Nordeste. Primeiro, passa por Teresina, onde participa da convenção que oficializa a candidatura à reeleição do governador Zé Filho (PMDB). À noite, confere o São João em Campina Grande e em Caruaru. Segue para Goiânia para convenção e voa para Belo Horizonte onde assiste a Brasil x Chile no Mineirão. Folha Política


Insatisfação continua no PTC

Folha de Pernambuco

Na primeira reunião do conselho político da Frente Popular, o pré-candidato ao Governo do Estado Paulo Câmara (PSB) teve duas baixas entre as 21 siglas. O PP anunciará o apoio durante entrevista coletiva de hoje, por isso a ausência mais sentida foi a do PTC. A legenda liderada pelo deputado estadual Eriberto Medeiros (PTC) já havia faltado à convenção que oficializou a candidatura socialista, domingo passado, e não esteve presente novamente no encontro de ontem. Nos bastidores, a informação é que o partido não estaria satisfeito com a condução da pré-campanha e que seu afastamento seria um sinal de protesto.
O vereador Eriberto Rafael afirmou que o PTC ainda não tem uma “posição concreta” e que o futuro da agremiação ainda está sendo discutido. “Simplesmente estamos vendo a posição que vamos tomar. Quando tomarmos uma posição, vamos participar. Ainda não tem nada certo. Estamos conversando internamente com Eriberto e com (o vereador) Eri (PTC)”, destacou. A reportagem tentou entrar em contato com Eriberto Medeiros, mas não obteve sucesso.
O discurso é diferente do entoado pelo candidato Paulo Câmara. Questionado sobre a ausência do aliado, Paulo Câmara procurou minimizar o ocorrido. O socialista fez questão de destacar que conta com o apoio da sigla. “Temos sempre conversado com Eriberto. O PTC nos apoia e a ausência deve ter se dado por algum motivo, mas a gente tem a confirmação por parte de Eriberto do apoio à nossa campanha”, garantiu.

COPA 2014


Expoagro começa hoje em Afogados da Ingazeira


quinta-feira, 26 de junho de 2014

Veneziano confirma que desiste de concorrer ao Governo

O ex-prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital do Rêgo (PMDB), confirmou há pouco, através de uma carta publicada no seu perfil no Facebook, que desistiu de concorrer ao Governo do Estado. No texto, ele afirma ter sido vítima de infidelidade e instabilidades: "Se foram tantos os momentos de esperanças, outros quantos estão sendo vividos de instabilidades e incertezas - infidelidade mesmo - que minaram quaisquer resistências ao enfrentamento, que se tornou desigual e injusto, e que veio lamentavelmente a se consumar. Cabe-me, em gesto de humildade e desprendimento, devolver ao partido esta pré-candidatura, para que institucionalmente possa avaliar a decisão que venha a nortear os nossos rumos". 
Na casa da prefeita de Patos, Francisca Motta, no Bairro dos Estados, permanece uma reunião com as principais lideranças do PMDB para decidir a posição do partido em relação às eleições de outubro. A especulação mais forte é de que o senador Vital Filho deve ser anunciado como substituto do irmão na disputa pelo Governo da Paraíba. 
 
Os líderes peemedebistas foram surpreendidos pela carta de Veneziano e disseram que o conteúdo não havia sido revelado antes.
 
"Lamento tomar conhecimento dessa carta pela imprensa e não pelo próprio Veneziano Vital, mas ele tem minha solidariedade", disse o deputado estadual Raniery Paulino.
Confira a íntegra da carta de Veneziano Vital do Rêgo:
 
Aos

Paraibanos,

Com muita honra, recebi a incumbência dos meus companheiros de Partido de representar a história e as tradições do PMDB, como pré-candidato ao Governo do Estado. Aceitei o desafio, movido pelas convicções e confiança do que poderíamos realizar pelo Estado e por sua população, como já o fizemos no exercício do cargo de Prefeito de Campina Grande.

Percorremos o território da Paraíba, ladeados por muitos aguerridos militantes, transmitindo nossas ideias e reafirmando nossos compromissos, em nome das mais legítimas aspirações populares. Ao longo dessa caminhada, tivemos a oportunidade de nos familiarizar com as necessidades e inúmeras carências das nossas regiões.

Aliando disposição e firmes propósitos, realizamos os seminários ‘Pensando a Paraíba’ para recolher as impressões e demandas do nosso povo. Mesmo com as incontáveis desigualdades e adversidades, sempre acreditamos e defendemos a nossa proposta como a mais adequada à atual realidade administrativa.

Se foram tantos os momentos de esperanças, outros quantos estão sendo vividos de instabilidades e incertezas - infidelidade mesmo - que minaram quaisquer resistências ao enfrentamento, que se tornou desigual e injusto, e que veio lamentavelmente a se consumar. Não me quedei à especulações. Não dei ouvidos a boatos. Vivi submetido, com correligionários e amigos, a um embate maniqueísta e de polarização midiática.

Defendi, em todos os fóruns, do mais longínquo município paraibano, até a capital do nosso Estado, as ideias do PMDB e os compromissos que professamos, mas sinto que, agora, no momento de definições das alianças políticas, cabe-me, em gesto de humildade e desprendimento, devolver ao partido esta pré-candidatura, para que institucionalmente possa avaliar a decisão que venha a nortear os nossos rumos. 

De minha parte, reitero a convicção de que, para qualquer missão, estarei pronto e inarredavelmente comprometido com os princípios e ideário da nossa legenda, e sempre em defesa de uma Paraíba melhor para todos os conterrâneos.

Paraíba, 26 de junho de 2014

Veneziano Vital do Rêgo
Fonte - Parlamentopb

Eduardo cai em pegadinhas no programa de Luciana


Eduardo Campos e Luciana Gimenez no programa na Rede TV!: candidato à Presidência é comparado a Chico Buarque e cai em pegadinhas - Wayne Camargo/RedeTV! / Reprodução

 De O Globo

Ataques de tubarão em Pernambuco, semelhanças com Chico Buarque, comidas oferecidas a candidatos na campanha, dentre outras amenidades. Esses foram alguns dos assuntos comentados pelo ex-governador Eduardo Campos, pré-candidato à Presidência da República, ao ser entrevistado pela apresentadora Luciana Gimenez, no programa “Luciana By Night”, exibido nesta terça-feira pela Rede TV!. Falando pouco de política, Campos ainda foi vítima de pegadinhas por parte da apresentadora e do humorista Diogo Portugal.
Logo ao entrar no estúdio, apresentado como “economista e filho de poeta”, Campos foi recebido com um “nossa, que belos olhos”, disparado pela apresentadora. Luciana ainda deixou o ex-governador sem graça ao compará-lo com Chico Buarque.
— De onde herdastes esses lindos olhos? — indagou a apresentadora.
— De meu avô materno e meu avô paterno, todos os dois tinham olhos claros — respondeu Campos.
— Te comparam muito a Chico Buarque, boa comparação — emendou Luciana, logo após o ex-governador falar da ascendência portuguesa, holandesa, de índios e de negros.
— Grande músico — respondeu Campos, sem graça.
O ex-governador Pernambucano ainda foi colocado em outras saias justas. Caiu em duas pegadinhas. Numa delas, o humorista Diogo Portugal perguntou:
— Antes do dilúvio, que durou 40 dias e 40 noites, Moisés colocou na arca 35 pares de animais. Quantos animais tinham ao todo?
— Setenta — respondeu Campos, de bate-pronto, antes de alertado pelo humorista que a arca era de Noé.
Nesse instante, Luciana Gimenez, não perdeu tempo.
— Em uma ilha há 3 palmeiras e cada uma dá 3 cocos por dia. Quantos cocos tinham na ilha após uma semana.
— Sessenta e três — respondeu Campos.
— Não tinha nenhum, palmeira não dá coco — retrucou a apresentadora.
De política, Campos praticamente só falou do avô, o ex-governador Miguel Arraes. Ao pré-candidato, Luciana Gimenez perguntou onde, em Pernambuco, havia mais ataques de tubarão, “para mandar algumas pessoas para uma festa”.
Ao começar a falar de política e economia, tecendo críticas ao governo Dilma Rousseff e apresentando alternativas para o país, ouviu da apresentadora.
— Tá me dando depressão...
Quando respondeu que era leonino, o ex-governador ouviu de Luciana Gimenez que pessoas do signo de leão são mandonas.
— Não (mando), eu obedeço bem. Uma coisa é mandar, a outra é liderar. São coisas diferentes — emendou Campos.
O ex-governador, ao final da entrevista, ganhou um kit azia para a campanha. À apresentadora, antes, falara:
— Não tenho muito luxo para comer. Como tudo. Tenho só limitação porque tenho alergia a camarão, a crustáceo.
Ao receber o presente, após dizer que nas ruas, em campanha, age da mesma maneira que age em casa, 'senão fica um negócio falso', Campos acrescentou.
— Tô pronto, isso aqui é o kit de sobrevivência. Se eu acabar isso antes da eleição, eu vou ligar aqui e pedir outro — brincou, mostrando a bolsa que continha, entre outros, sal de fruta e leite de magnésia.

Governo de Armando gerará mais empregos

Por Gilberto Prazeres

Candidato a vice foi apresentado há pouco pelo petebista (Foto: Maurício Júnior)
Destacando que a migração do PDT para o palanque do senador Armando Monteiro Neto ao Governo do Estado foi uma construção que tem o desenvolvimento de Pernambuco como pilar, o recém-anunciado candidato a vice, Paulo Rubem Santiago, cravou que o seu aliado liderará uma gestão comprometida com a geração de empregos.
“Discutimos que era o momento de se construir uma alternativa de desenvolvimento de Pernambuco. Não apenas a junção do PIB. Mas o desenvolvimento do emprego. Esse governo será o que mais vai realizar esse desenvolvimento. Não tenho dúvidas”, disse Rubem.
O deputado federal  afirmou, na sequência, que a administração que poderá nascer com a vitória de Armando na disputa pelo Palácio do Campo das Princesas será um marco no “cooperativismo”, destacando que há a intenção do petebista de reforçar ações com vistas ao fortalecimento da agricultura familiar, por exemplo. “Estou aqui para somar”, frisou.
Paulo Rubem ainda provocou os adversários, assegurando que não tem receio de supostamente ter que enfrentar a máquina da gestão estadual durante a eleição.
“Nós não nos assustamos com a máquina, com o jogo baixo. Queremos discutir uma proposta para o futuro de Pernambuco”, disparou.

Em meio a tantos feriados provocados pela Copa, o prefeito de Jaboatão, Elias Gomes (PSDB), preferiu fazer turismo na Espanha com o dinheiro do contribuinte. E sua assessoria ainda mandou um release que o convite tinha partido do prefeito de Bilbao. Acredite se quiser!


O recado de Dilma, ontem, na convenção do PSD, tinha endereço certo, o pré-candidato do PSB ao Planalto, Eduardo Campos: 'Quem tem muito o que mostrar não precisa fazer campanha negativa. Quem precisa fazer campanha negativa é quem não tem projeto, quem não tem propostas para o País e quem não tem o que mostrar'.


Chantageada pelo PR, Dilma dobrou o joelho




Josias de Souza
Já estava entendido que o fechamento das coligações partidárias não engrandeceria ninguém. Mas Dilma Rousseff decidiu agravar o problema. Chantageada pelo PR, a presidente dobrou os joelhos. Com isso, além de não aumentar a própria estatura, ela rebaixou o teto.
Para entregar a Dilma o seu tempo de propaganda eletrônica —coisa de 1min15s—o PR exigiu o escalpo do ministro Cesar Borges, dos Transportes. Seguindo aconselhamento de Lula e dos operadores do seu comitê eleitoral, com quem se reuniu na noite de terça, Dilma passou o pescoço do auxiliar na espada, enviando-o, rebaixado, para a Secretaria de Portos.
No lugar de Borges, Dilma acomodou Paulo Sérgio Passos, um ex-ministro dos Transportes que o PR passou a considerar menos prejudicial aos seus patrióticos interesse$. Depois desse balé de elefantes, a coerência de Dilma passou a caber numa caixa de fósforos. Muita gente será incapaz de reconhecer honestidade de propósitos em Dilma. E ela talvez seja incapaz de demostrá-la.
De resto, será difícil, muito difícil, dificílimo ouvir Dilma falando de ética e moral sem levar um sorriso ao canto dos lábios. Toda vez que a ex-gerentona vier à boca do palco para vociferar contra este ou aquele transgressor da moralidade, uma voz interior gritará para a consciência da plateia: ‘Fala sééério!

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Demissão de César Borges é condição para PR apoiar Dilma

Por:
Marcelo Camargo ABr - Cesar Borges Ministro Transportes
Ministro dos Transportes, César Borges. Foto: Marcelo Camargo/ABr

Em troca de apoio à reeleição da presidenta Dilma Rousseff, o PR acertou com o Planalto a substituição, ainda esta semana, do ministro César Borges (BA) pelo antecessor Paulo Sérgio Passos no comando dos Transportes. O partido também exigiu a queda do diretor-geral do DNIT, general Jorge Fraxe, que deverá ser substituído por Anderson Cabral Ribeiro, ex-superintendente do órgão em Goiás e no DF.
Ligado ao ex-ministro Paulo Sérgio Passos, Anderson Cabral Ribeiro é responsabilizado por políticos de Goiás por paralisar obras no Estado.
Assim como PTB, o PR chegou a fechar na última quinta (19) apoio ao tucano Aécio Neves. O anúncio seria feito ontem, mas o partido recuou.
O apoio do PR a Dilma foi negociado pelo senador Antônio Carlos Rodrigues (SP), sob orientação do presidiário Valdemar Costa Neto.
Contrariando a bancada da Câmara, de maioria aecista, a decisão do PR foi imposta na convenção nacional do partido, no sábado (21).

terça-feira, 24 de junho de 2014

O petista Dilson Peixoto será votado para a Câmara Federal, em São José do Egito, pelo prefeito Romério Guimarães (PT) e o ex-deputado José Marcos (PR). Ocupou o espaço que pertencia a Isaltino Nascimento (PSB), que desistiu da candidatura de federal.

São José do Egito terra da Poesia!

O governador João Lyra Neto (PSB) confirmou presença na festa de emancipação política de Afogados da Ingazeira, no próximo dia primeiro, quando abre, também, a Expoagro, exposição de caprinos e ovinos do Pajeú.

Catedral de Afogados da Ingazeira

O presidenciável tucano Aécio Neves confirmou seu regresso a Pernambuco, uma semana após receber a cidadania do Recife, para a próxima sexta-feira. Vai curtir o São João de Caruaru no Pátio do Forró e de lá segue para Campina Grande, onde cumpre também agenda junina com o senador tucano Cássio Cunha Lima, candidato a governador da Paraíba.


PT inicia processo de expulsão


  Folha de Pernambuco

A adesão do prefeito de Machados, Argemiro Pimentel (PT), ao palanque da Frente Popular deverá resultar em sua expulsão do partido. Presidente estadual do PT, a deputada estadual Teresa Leitão, afirmou que já estava ciente das movimentações do gestor em prol da campanha de Paulo Câmara (PSB), e, baseada no artigo do Código de Ética do PT, “todos os filiados devem apoiar os candidatos do partido, ou aqueles em que o partido estiver apoiando”, iniciou o processo de banimento do petista.
“Um agravante é que ele não atende nossos chamados. Já conversamos com outros dois prefeitos e vamos conversar com mais um”, disse a petista, referindo-se aos prefeitos dos municípios de Ibirajuba, Sandro Arandas, de São José do Egito, Romério Guimarães, e Vertente do Lério, Daniel Pereira. Eles tinham declarado que iriam migrar para o palanque do PSB, mas repensaram o cenário após dialogarem com o PT.
Outro chefe de Executivo que será procurado pelo diretório estadual é o prefeito de Orocó, Reginaldo Cavalcante (PT), para que decline da intenção de mudar de lado. As únicas concessões para a liberação de apoios às outras siglas será no caso das alianças serem feitas com deputados estaduais e federais. O prefeito de Machados, por exemplo, apoia o deputado estadual Waldemar Borges e o federal Danilo Cabral, ambos do PSB. “Mas da majoritária não abrimos mão”, cravou Teresa, explicando ainda que o PT não tem intenção de perseguir ninguém.
O fato de o prefeito também ter disparado contra a presidente Dilma Rousseff (PT), afirmando que o município não tem recebido a devida atenção do Governo Federal, devido à falta do repasse de recursos, será tomado como outro agravante no processo de expulsão. “Nós temos como provar, e vou mostrar isso à Imprensa, de que não é verdade que o município não recebe recursos do Governo Federal”, disse.

Comissão do PDT mantém 11 nomes e soma outros 5

O presidente nacional do PDT, o ex-ministro Carlos Lupi, assumiu a presidência da comissão provisória em Pernambuco. A mudança, no entanto, não significou a saída de nenhum dos membros que compunham a formação anterior. Com isso, os 11 nomes anteriores se mantiveram e outros cinco foram adicionados.
Agora, fazem parte da comissão provisória os prefeitos de Agrestina, Thiago Nunes, e de Água Preta, Armando Souto; os deputados estaduais Botafogo e Pedro Neto; além da vereadora Isabella de Roldão.
Isabella figura, inclusive, ao lado do deputado federal Paulo Rubem como uma das possibilidades para assumir o posto de vice na chapa do senador Armando Monteiro Neto (PTB), pré-candidato ao Governo do Estado.
Apesar da mudança e da inclusão de nomes, ainda não há cargos definidos na comissão provisória, que tem validade até 29 de novembro deste ano.
Lupi, que assumiu o lugar do prefeito de Caruaru, José Queiroz, deve desembarcar no Recife no sábado (28). No domingo (29), ele participa da convenção do PDT, assim como a do PTB.

 Folha de Pernambuco.

PMDB tenta convencer Sarney a continuar na política

Por Branca Alves

Senador não deve mais disputar a reeleição em 2014 (Foto: Agência Senado)

Agência Brasil (Brasília) – O líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE), disse nesta terça-feira (24) que a intenção do senador José Sarney (PMDB-AP) de deixar a disputa política e não concorrer à reeleição não é novidade. “Ele vem dizendo há tempos que está cansado. Ora ele anima ora desanima. A família quer que ele dê um tempo. Ele também tem um problema de saúde, de arritmia. Havia uma conversa de que, se ele saísse, entraria [o ex-senador] Gilvam Borges [presidente do PMDB no Amapá], mas ele não comunicou nada ao partido nem ao Renan [Calheiros, presidente do Senado] nem a mim”, disse.
Segundo Eunício Oliveira, além da pressão da família, da saúde frágil da mulher, Marly, outros fatores podem influenciar a questão: a idade, 84 anos, e o novo formato das alianças regionais, definido pelo Supremo Tribunal Federal (STF). “Quando o STF quebrou a verticalização [das alianças partidárias nos estados] não foi uma coisa boa para a política brasileira. Meu partido tem uma aliança com a Dilma, mas nos estados pode fechar aliança com o DEM e o PSDB, que são partidos de oposição. Essa decisão é muito ruim.”
Ontem (23) a assessoria de Sarney no Amapá divulgou nota sobre a desistência do senador de tentar a reeleição. Segundo o texto, Sarney quer parar um pouco com esse ritmo de vida pública que consumiu quase 60 anos da vida dele, afastando-o do convívio familiar. O parlamentar está no último ano de mandato no Senado.

Base quer desqualificar ministro que investiga Pasadena

Cláudio Humberto
 Os senadores da base aliada tentam desqualificar o ministro José Jorge, relator no Tribunal de Contas da União do processo relativo à compra superfaturada da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, que, avaliada em US$ 42,7 milhões, foi comprada pelo Brasil por US$ 1,3 bilhão. Numa tentativa de desqualificicar a investigação do TCU, parlamentares governistas questionam a recusa do ministro em dar esclarecimentos pessoalmente à comissão de inquérito.
Sob a alegação de que relata no tribunal processos relacionados à compra da refinaria de Pasadena, no Texas (EUA), José Jorge encaminhou ofício à CPI declarando-se impossibilitado de atender ao convite aprovado pela comissão.
O líder do PT, senador Humberto Costa (PT-PE), chegou a pedir o afastamento do ministro da relatoria do processo e mencionou notícias citando José Jorge como réu numa ação que apura prejuízo sofrido pela estatal brasileira numa operação com a Repsol-YPF. José Jorge foi ministro de Minas e Energia em 2001 e 2002, no governo Fernando Henrique Cardoso, e integrante do Conselho de Administração da Petrobras.
– Ele deveria ter sido declarado suspeito para ser o relator de quaisquer processos relativos à Petrobras, exatamente pelo fato de haver sido ministro e presidente do Conselho da Petrobras e de estar arrolado em um processo, segundo dizem os jornais hoje, de venda de ativos da Petrobras à Repsol, que teria levado a um prejuízo de R$2,5 bilhões – afirmou Humberto.
O relator da CPI José Pimentel (PT-CE) disse não entender o motivo da recusa do ministro:
- Entendo que todo aquele que tem informações sobre nossa investigação e pode colaborar deve comparecer. Não entendo por que um ministro que assessora o Congresso se nega a vir prestar esclarecimentos, o que traria muitos subsídios para essa CPI – afirmou.

Gilberto Kassab negocia com PSDB uma vaga para o Senado

  O ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab chorou pela vice, mas acabou aceitando negociar uma possível adesão à chapa do governador paulista Geraldo Alckmin em troca da vaga para concorrer ao Senado, informa Clarissa Oliveira, no blog Poder Online.
Neste momento, o ex-prefeito está estudando a ideia. A convenção do PSD paulista está agendada somente para o dia 30, o que dá à sigla mais tempo para definir seu rumo na corrida.
No que se refere à aliança nacional, Kassab já avisou que, a não ser que aconteça um milagre, não tem conversa. Seu partido vai mesmo referendar o apoio à reeleição da presidente Dilma Rousseff, na convenção marcada para amanhã, em Brasília.

PR entrega pasta e justifica que ministro não representa partido

O Ministério dos Transportes, comandado pelo PR, foi entregue nesta terça-feira (24), pelo partido. A justificativa da legenda, segundo matéria do jornal O Globo, é que o atual titular, César Borges, não representa o partido. O presidente do PR, senador Alfredo Nascimento (AM), se reuniu com os ministros da Casa Civil, Aloizio Mercadante, e de Relações Institucionais, Ricardo Berzoini.
O partido, que decide na próxima segunda-feira (30), em reunião da executiva nacional, o caminho que deve tomar nas eleições deste ano, pressiona o governo a substituir Borges, que é considerado da cota pessoal da presidente Dilma Rousseff (PT).

Carlos Lupi mantém apoio à candidatura de Armando Monteiro


Do Diario de Pernambuco 
O presidente do PDT, Carlos Lupi, manteve a palavra e anunciou ontem que o partido irá apoiar a candidatura do senador Armando Monteiro Neto (PTB) ao governo de Pernambuco. “Tendo em vista a resolução nacional que prioriza que os palanques estaduais devem seguir o nacional, vamos ficar com senador Armando”, declarou. Assim, a prioridade é pelos candidatos da base da presidente Dilma Rousseff (PT), o que seria o caso do petebista, que tem coligação com o PT no estado. Pesou, ainda, a vaga de vice na chapa. “O PTB nos ofertou a vice, que é muito importante para reestrutura o partido no estado”, completou.

Para facilitar as negociações, Lupi assumiu a presidência estadual da sigla, em lugar do prefeito de Caruaru, José Queiroz, que passou os últimos meses tentando levar o partido para o palanque do PSB.

Sarney não deve tentar reeleição ao Senado em 2014

 O senador José Sarney (PMDB-AP) confirmou nesta terça-feira (24) que não tentará se reeleger nas eleições de 2014. O parlamentar concedeu entrevista a um jornalista do Amapá e disse que não abandonará a disputa por dificuldades em se reeleger, mas por conta da sua idade e da situação de saúde sua e sua esposa Marly. Além disso, o peemedebista disse que permanecerá usando seu “prestígio” para fins políticos, como ocorre com outros ex-presidentes sem mandato. As informações são do jornal O Globo.
“Eu não tenho de maneira nenhuma receio de eleição, tenho pesquisas na minha mão que me dão uma situação muito confortável. Uma delas 50,6% de preferência do eleitorado (para o Senado). Portanto, eu não tenho nenhuma dúvida de que não tem problema nenhum de eleição. O problema é que, realmente, com 84 anos, com a minha idade, a minha mulher doente, precisando do meu apoio, principalmente agora, neste momento em que já estamos bastante idosos, eu não posso deixar de ter presente esse fato”, afirmou Sarney.
Segundo o senador, líderes do seu partido e a própria presidente Dilma Rousseff (PT) já haviam sido informados de que ele não concorreria novamente ao Senado em 2014. Ele disse que a petista insistiu com ele de maneira “enfática” para que continuasse na política.

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Aécio Neves desembarca em Caruaru na sexta-feira

Por Branca Alves

Após adiar a viagem a Pernambuco, o senador mineiro e candidato à Presidência da República pelo PSDB, Aécio Neves, confirmou para a próxima sexta-feira (27), a vinda à cidade de Caruaru, no Agreste, para prestigiar os festejos juninos. Antes de desembarcar em solo pernambucano, às 21h45, Aécio confere a festa de Campina Grande, na Paraíba, a convite do senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB).
Em Caruaru, o candidato tucano será recebido pelo presidente do PSDB de Pernambuco, deputado federal Bruno Araújo, e demais correligionários. Lá, circula pelo Pátio do Forró, principal polo do São João do município, e conversa com os jornalistas em local a ser definido.

Carlos Lupi confirma apoio do PDT a Armando Monteiro

O presidente nacional do Partido Democrático Trabalhista (PDT), Carlos Lupi, decidiu, enfim, pôr um fim à novela que se arrastava há meses. O ex-ministro garantiu ao senador Armando Monteiro Neto, pré-candidato do PTB ao Governo de Pernambuco, o apoio da legenda ao seu projeto, encerrando, assim, qualquer possibilidade de a sigla vir a subir no palanque de Paulo Câmara (PSB), candidato da Frente Popular.
Lupi há muito deixava claro sua vontade de se alinhar à pré-candidatura de Armando, mas José Queiroz, presidente estadual do partido, movia mundos e fundos para levar o PDT à coligação da Frente Popular, postura que chegou a dar espaço aos rumores de que o prefeito caruarense poderia deixar a legenda caso Lupi enveredasse pelo caminho do apoio a Armando.
De olho na possibilidade de conseguir o apoio dos pedetistas, o PSB de Paulo Câmara chegou a entrar em contato com Carlos Lupi, na semana passada, atravessando as conversas desenhadas até então pelo PTB. Apesar dos esforços do time socialista, o martelo foi batido e hoje saiu a confirmação do apoio do PTB a Armando Monteiro Neto.

domingo, 22 de junho de 2014

Luciana Genro disputa Presidencia da República



 A ex-deputada Luciana Genro será a candidata do PSOL para a Presidência da República. Neste domingo (22), convenção do partido a escolheu para disputar o pleito contra Dilma Rousseff (PT), Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB). Nas últimas eleições presidenciais, ela tentou se reeleger deputada federal pelo Rio Grande do Sul, mas, apesar dos  129 mil votos, não teve sucesso. Por deficiências na coligação, e não em sua expressiva votação, ela foi a candidata não-eleita que mais conseguiu votos em todo o país.
O vice de Luciana Genro será o professor Jorge Paz. De início, o candidato do PSOL seria o senador Randolfe Rodrigues (AP). Mas ele estava incomodado com  a baixa pontuação nas pesquisas e com a falta de apoio dentro de seu próprio partido. Na semana passada, Randolfe oficializou a saída. Sua vice na pré-candidatura era Luciana Genro, mas Randolfe sugeriu outro nome para sucedê-lo na empreitada: o deputado estadual do Rio de Janeiro Marcelo Freixo.
Ainda assim, Luciana foi escolhida hoje. Filha do ex-ministro e governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT), ela foi deputada estadual duas vezes e federal, outras duas. Por causa do parentesco com o pai, o único cargo que poderia disputar este ano é a Presidência da República.
Assim como a maioria dos militantes do PSOL, Luciana Genro foi do PT até 2003, quando uma ala dos petistas discordou da reforma da Previdência proposta pelo governo Lula e acabou isolada. Junto com Luciana, saíram nomes como Heloísa Helena (AL), Chico Alencar (RJ), Babá (PA)  e Maninha (DF).

sábado, 21 de junho de 2014

Aécio Neves confirma aliança com PTB

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) acaba de confirmar a aliança com o PTB para sucessão presidencial. A guinada surpreendeu o PT e incomodou as lideranças do partido por ter ocorrido no dia da convenção da presidente Dilma Rousseff. A decisão de Benito Gama, presidente do PTB, foi motivada por uma disputa por cargos na Caixa Econômica Federal. 

Leia, abaixo, a nota divulgada por Aécio:
Recebi agora um comunicado do presidente do PTB, Benito Gama, que se soma a nós. O PTB expressa um sentimento que é majoritário na sociedade brasileira por mudanças. E o PTB sempre foi um aliado tradicional do PSDB lá atrás. Esteve com o presidente Fernando Henrique no momento da estabilidade da economia, deu sustentação ao governo do presidente Lula e está buscando um caminho onde acho que encontrará maior convergência.
No meu estado, em Minas Gerais, onde tenho uma relação, inclusive, pessoal com os dirigentes do PTB, fizemos uma bela travessia juntos ao longo desses 12 anos. Aqui em São Paulo, o PTB apoia historicamente o governador Geraldo Alckmin. Não cabe a mim fazer o julgamento individual de A ou B, cabe a mim perceber que há uma movimentação natural de partidos da base no caso específico agora, de setores de partidos da base já vem existindo há muito tempo.
Agora, isso acaba fazendo com que um partido formalmente manifeste seu apoio à nossa candidatura. É bem-vindo e vamos fazer uma grande caminhada pelo Brasil.

Leia, ainda, a nota do PTB:

NOTA OFICIAL DO PTB
A Executiva Nacional do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) sempreesteve sintonizada com os legítimos interesses do país. Por isso, participou do esforço da conquista da estabilidade econômica e dosavanços sociais que marcaram as últimas décadas no Brasil.
Hoje, mais uma vez sintonizada com o desejo de mudanças que vem sendo expressado pela ampla maioria do povo brasileiro, o PTB declara seu apoio ao senador Aécio Neves para as eleições presidenciais desse ano. Temos convicção de que Aécio reúne as condições para a retomada do crescimento econômico, seja na garantia da manutenção das conquistas sociais hoje incorporadas à vida nacional.
Essa decisão atende o clamor da maioria da bancada federal e de estados, onde os conflitos locais entre PTB e PT ficaram insustentáveis, como, por exemplo, Distrito Federal, Roraima, Piauí e Rio de Janeiro. Os estados ficam liberados para manter os acordos locais e esta decisão será apresentada na Convenção Nacional do PTB no próximo dia 27 de junho, em Salvador. - Salvador, 21 de junho de 2014 - Benito Gama - Presidente Nacional do PTB   Do portal BR 247

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Paulo Souto chega à convenção em clima de festa

Por:
Foto: Valter Pontes / Coperphoto

Paulo Souto deve ser oficializado como candidato da oposição ao governo baiano. Foto: Valter Pontes / Coperphoto
“Essa calorosa recepção só aumenta a nossa confiança na vitória”, diz Paulo Souto, ao chegar à Convenção Partidária que oficializa a sua candidatura a governador na chapa majoritária da oposição, ao lado de Joaci Góes (PSDB), candidato a vice, e Geddel Vieira Lima (PMDB), a senador, na manhã desta quarta-feira (18), no Espaço Unique, em Salvador.
Acompanhado pelos companheiros de chapa e dos prefeitos ACM Neto, de Salvador, e José Ronaldo, de Feira de Santana, além dos presidentes nacional e estadual do Democratas, José Agripino Maia e José Carlos Aleluia, e de políticos e lideranças de toda a Bahia, Paulo Souto não escondia no largo sorriso a sua determinação para, no caso de eleito, trabalhar incansavelmente por uma Bahia melhor.

PTB cogita abandonar Dilma para apoiar Aécio

A duas semanas da convenção nacional, no dia 27, a cúpula do PTB tem sofrido forte pressão de parlamentares e líderes estaduais pelo abandono da aliança com a presidenta Dilma. Caciques petebistas admitem que “há focos de descontentamento, mas daí a romper com Dilma, ainda tem chão”. Já o PSDB aposta todas as fichas na aliança com PTB, e por isso adiou a escolha do vice de Aécio Neves.
O tucano Aécio Neves, experiente negociador político, acena com a possibilidade de o PTB assumir a vaga de vice, em sua chapa.
Dilma é acusada pelos petebistas de tratar o partido com desdém. Até hoje, o PTB não conseguiu indicar o titular de um só ministério.

A executiva nacional do PMDB se reunirá nesta quarta (18) em Brasília para discutir a encrencada eleição de Tocantins, onde a sigla tem hoje 3 nomes ao governo: Marcelo Miranda, Kátia Abreu e Júnior Coimbra.

Bandeira do Estado do Tocantins

Senador Cássio Cunha Lima defende fim da reeleição no Brasil


Tucanos são favoráveis ao fim da reeleição
O pré-candidato ao Governo da Paraíba, senador Cássio Cunha Lima (PSDB), se posicionou favorável ao fim da reeleição no Brasil. O parlamentar recorreua as redes sociais nesta quinta-feira (3) para defender seu posicionamento.

O tucano, que foi governador por duas vezes na Paraíba, disse que concorda com proposta defendida pelo presidenciável do seu partido, Aécio Neves, para que um gestor não ocupe mais de um mandato consecutivo no país.

“Aécio defende o fim da reeleição. Concordo com a proposta”, postou Cássio em sua conta no Twitter.

A defesa de Aécio Neves em propor do fim do  instituto da reeleição, aprovado durante o governo FHC, foi feita em entrevista ao Blog do Josias, da Folha.

De acordo com Aécio, o mandato de presidente, governador e prefeito deveria ser de cinco anos e com eleições gerais.

Aécio Neves cumpre agenda em Pernambuco nesta quarta-feira


aecio_neves_foto_jose_cruz_ABr



A direção regional do PSDB confirmou a presença do senador e candidato à Presidência da República, Aécio Neves (MG), em Pernambuco, nesta quarta-feira (18/06).
Ele chegará à capital pernambucana por volta das 9h30, onde será recebido (hangar da Weston) por correligionários e o ex-deputado federal Osvaldo Coelho (DEM), pai do vice-prefeito de Petrolina, Guilherme Coelho (PSDB).
Do aeroporto, o senador seguirá para um debate de rádio às 11h e de lá se deslocará para o Palácio das Princesas para fazer uma visita protocolar ao governador João Lyra Neto (PSB). Em seguida, dará uma coletiva de imprensa.
Após a entrevista, o senador segue para um almoço com correligionários no Mercado da Boa Vista.
Às 17 horas, ele receberá na Câmara Municipal o título de cidadão recifense, projeto de autoria do vereador André Régis (PSDB).
Às 19 horas, o senador participará de um evento político com lideranças do PSDB no espaço Casa Grande Recepções, na Avenida Bernardo Vieira de Melo, 1.300, no bairro de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes.

Inocêncio Oliveira pode se candidatar à reeleição

Inocêncio Oliveira (PR) pode reconsiderar a decisão de abandonar a política na convenção regional do seu partido que está marcada para amanhã. Ao ex-deputado José Marcos, secretário-geral do partido, ele admitiu na última sexta-feira que pode se candidatar à reeleição, o que deixará numa “saia justa” o primo, Sebastião, apontado pelo próprio como seu herdeiro político.

terça-feira, 17 de junho de 2014

Programação do São João de Patos

A Prefeitura de Patos lançou a programação oficial do São João de Patos 2014. O evento esse ano será realizado pela Empresa Área Badalada Eventos.
O anúncio oficial das atrações incluiu a programação folclórica dos concursos juninos “São João na Minha Rua” e “São João no Comercio” foi apresentado pela Prefeita Francisca Motta, após a recepção da imprensa, onde foi servido um café da manhã junino.
Com o tema “Cultura e Diversão, Nosso Forró é Campeão”, a edição 2014 do evento permanecerá no formato estabelecido pela Parceria Pública Privada, onde os gastos do dinheiro público são reduzidos.

 VEJA A PROGRAMAÇÃO:

Dia 18 de junho;
Roberto Vaneirão
Markito do Forró
Teinha do Forró
Pinto do Acordeom
Garota Safada

Dia 19 de junho
Forró do Dono
Espora de Ouro
Balanço de Mulher
Luan Estlizado 
César Menoti e Fabiano.

Dia 20 de junho
Dejobson e Forró do Dam
Gê Maria
Netinho Lins e Forró da Canxa
Eliane
Bel Marques (ex-Chiclete com Banana)

Dia 21 de junho
Pegada de Barão
Tiete Timbaleiro
Isabela Fernandes e Forró da Macambira
Sanara e Forrozão S.A
Bonde do Brasil 
Gabriel Diniz

Dia 22 de junho
Sela Dourada
Forró do Vale
Zé Nilton do Acordeom
Sirano e Sirino
Durval Lélis e Asa de Águia.

Dia 23 de junho
Forrozão Decibéis
Matéia do Forro
Uz Frajolaz
Pedro Carpelli
Daniel

DEMOCRATAS ficará com Aécio Neves


José Agripino - Foto Moreira Mariz-Agência senado

O Democratas está prestes a formalizar o seu apoio à candidatura de Aécio Neves (PSDB).
É o que se deduz da presença do senador e presidente nacional do partido, José Agripino (RN), na convenção do tucano, em São Paulo, no último sábado.
Aécio aproveitou a ocasião para homenagear, “de forma explícita e forte, o Democratas, de tantos companheiros, que aqui hoje comparecem”.
Já declararam apoio a Aécio o candidato do partido ao governo da Bahia, Paulo Souto, e o prefeito de Salvador, ACM Neto.

Membros do comitê organizador da Copa ouviram inconfidências do presidente da Fifa, Joseph Blatter, sobre a alta rejeição a Dilma. Ele se confessou impressionado com o nervosismo dela na abertura da Copa.

O deputado Darcísio Perondi (RS) avalia que altos índices de rejeição da presidenta Dilma dentro do PMDB é um reflexo da insatisfação do povo, “que não aguenta mais escândalos e a péssima gestão do PT”.