Maranata: empresa terceirizada tem lucros exorbitantes após ser contratada pela Prefeitura Municipal de Patos


A Prefeitura Municipal de Patos contratou a empresa Maranata Prestadora de Serviços para fornecer empregos de forma terceirizada usando a mão-de-obra para funções junto ao serviço público do município. Ao todo são 197 trabalhadores em diversas áreas, tais como auxiliares de serviço, cozinheiros, auxiliares de cozinha, motoristas, pedreiros, eletricista, carpinteiro, dentre outros.
De acordo com extrato da ata de registro de preços publicada pela própria Prefeitura Municipal de Patos, a empresa receberá R$ 587.372,30 por mês para contratação dos trabalhadores. O pregão presencial número 14/2017 teve como vencedora a Maranata que, neste final do mês de junho e início de julho, pagou os salários aos trabalhadores, no entanto, os valores pagos estão bem abaixo do esperado pelos contratados e a surpresa foi extremamente desagradável. A contratação tem validade de um ano.
Um dos contratados, que pediu para não ser identificado temendo demissão, relatou que aPrefeitura Municipal de Patos repassou quase R$ 2.600,00 à Maranata, mas a empresa pagou apenas R$ 900,00 para ele. “Eu não soube nem o que dizer, pois esperava que me pagassem, pelo menos, o piso da categoria. Estou precisando do emprego, mas se conseguir algo melhor eu saio. No primeiro mês já foi assim, imagina nos demais! ”, relatou.
O Procurador do Município de Patos, Dr, Philipe Palmeira, se posicionou no programa Polêmica, levado ao ar pela Rádio Espinharas, sobre a denúncia. De acordo com o Procurador, a empresa tem seu lucro sobre o valor repassado e também paga todos os encargos sociais, como férias, 13º salário, INSS, FGTS e etc. Perguntado sobre o porquê de contratar uma empresa envolvida em escândalos, o Procurador disse que a empresa ainda não foi condenada sobre as acusações. Dr. Phelipe disse que a empresa deve pagar o piso da categoria, mas o trabalhador deve conversar com a própria empresa sobre as questões.
A Prefeitura Municipal de Patos abriu um processo seletivo simplifica para contratação direta de trabalhadores por tempo limitado. As provas para ingresso serão aplicadas pela Comissão Permanente de Concursos da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) para preenchimento de mais de 400 vagas necessárias para o Município, porém a gestão Dinaldinho Wanderley (PSDB) decidiu fazer terceirização de outras quase 200 vagas e terceirizar para a Maranata. O fato causou estranheza.     
A Maranata Prestadora de Serviços e Construções foi a mesma que colocou o ex-prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital (PMDB), em uma situação complicada na justiça por doações de campanha consideradas irregulares. Veneziano recebeu doações de campanha da referida empresa e depois a contratou para prestar serviços em diversas áreas no Município. Em poucos meses, a Maranata recebeu mais de R$ 10.000,000,00 da Prefeitura Municipal de Campina Grande. O prefeito chegou a ser cassado, mas depois reverteu a decisão e o processo ainda tramita.
 Jozivan Antero – Patosonline.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Crescem os riscos de Patos ficar totalmente sem água no ano que vem.

Governador afaga PMDB de Patos e presenteia Grupo Mota com direção da Maternidade. Ricardo teria exigido nome de médico para o cargo