quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

GANHOU, MAS NÃO LEVOU

Renan Calheiros venceu a batalha, mas não a guerra para garantir sua sobrevivência política. Por decisão do Supremo Tribunal Federal, ele continua na presidência do Senado, mas não pode assumir a Presidência da República em eventual ausência de Michel Temer e do deputado Rodrigo Maia.  Ele não foi afastado do cargo, como pediu o ministro Marco Aurélio Melo. Mas é certo que, na Justiça, a vida dele será mais difícil daqui em diante. Além deste em que é réu por peculato, Renan aparece em 12 inquéritos, onde é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro. Mais dois por peculato e até por formação de quadrilha.
Por Magno Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário