João Lyra fustiga Paulo Câmara. “Pernambuco vive crise de gestão e de liderança”

Sem alarde, na festa de confraternização do PTB, o ex ­governador João Lyra aproveitou o evento para fustigar o sucessor, Paulo Câmara, do PSB, quando questionado sobre o que precisaria ser feito para superar a crise na área de segurança pública, com a greve branca da PM.
 
“Pernambuco está em crise, em crise de gestão, e tem que restabelecer a liderança”, afirmou. 

“Tem que ter inovação de gestão e novas propostas. Cabe ao governador iniciar um processo de restabelecimento do Pacto pela Vida. Apesar das dificuldades do Brasil inteiro, tem que recuperar e restabelecer o Pacto pela Vida”, falou.

 Ao comentar a reunião política em si, João Lyra disse que prestigiou o evento porque Armando Monteiro Neto era um amigo, mas não escondeu que poderá haver uma composição com PSDB, DEM e PTB, nas eleições de 2018.

 “Temos que conversar muito. Não podemos só pensar em 2018. 2018 será resultado do que acontecer em 2016, 2017.

 “Pernambuco vive crise de gestão e de  Brasil, temos que restaurar a credibilidade da classe política” 

Questionado se o PSDB deveria voltar para o governo Paulo Câmara, João Lyra foi categórico. “Sou contra voltar ao governo do Estado. Foi o governador que pediu os cargos ao PSDB. Não podemos fazer oposição por oposição”, comentou. Raquel Lyra 

A deputada estadual e prefeita eleita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), também esteve presente, na confraternização do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB/PE). No evento, Raquel ressaltou o papel dos prefeitos perante um momento de descrédito da população com a política brasileira. 

A prefeita eleita também aproveitou para agradecer o apoio dado pelo senador Armando Monteiro no período eleitoral e na ajuda da discussão política em Caruaru.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Maranata: empresa terceirizada tem lucros exorbitantes após ser contratada pela Prefeitura Municipal de Patos

Governador afaga PMDB de Patos e presenteia Grupo Mota com direção da Maternidade. Ricardo teria exigido nome de médico para o cargo

Nova Farmácia Básica do Centro é entregue à população patoense