quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

MICHEL TEMER SONHA EM SER ‘MAIOR PRESIDENTE NORDESTINO’

Ciente do potencial econômico, político e eleitoral da região, o presidente da República, Michel Temer (PMDB), exaltou o Nordeste como alvo de ações prioritárias de seu governo, ao anunciar, em Alagoas, R$ 775 milhões em investimentos no combate aos efeitos da seca no Nordeste, na Amazônia e em estados afetados pela estiagem. Na região de ex-presidentes que marcaram a história da República, Temer disse nesta terça-feira (27) que sonha em ser ‘o maior presidente nordestino que passou pelo Brasil’, apesar de ser paulista.
Na terra onde nasceram os marechais da República e primeiros presidentes do Brasil, Deodoro da Fonseca e Floriano Peixoto, Michel Temer aproveitou a ausência do senador e ex-presidente Fernando Collor (PTC-AL) no evento de Maceió para confidenciar à plateia e ao governador de Alagoas Renan Filho (PMDB) sua meta: marcar sua gestão pela atenção especial aos nordestinos.
“Vocês viram aqui um grande relato de tudo que o Governo Federal está fazendo no Nordeste. Naturalmente, tudo isso passa pela minha mesa. É que eu tenho, Renan Filho, um objetivo e um sonho. Meu objetivo e meu sonho é que, ao final do meu mandato, embora sendo eu de São Paulo, vocês possam dizer: ‘Este foi o maior presidente nordestino que passou pelo Brasil’”, disse Temer, sob aplausos no Teatro Gustavo Leite.
Para cumprir sua meta, Temer também precisa superar o ex-presidente Lula, nordestino de Garanhuns-PE.
TEMER ANUNCIOU R$ 793 MI PARA SECA
EM AÇÃO
A declaração de Temer foi feita depois de a plateia ouvir quatro ministros enumerarem diversas obras e ações pelos nordestinos, a exemplo dos R$ 793 milhões anunciados para a construção de 133 mil cisternas, microaçudes e programas de acesso à agua em 15 estados do Semiárido, da Amazônia e de áreas atingidas sistematicamente pela seca.
Segundo a Presidência da República, o investimento prevê garantir água potável para 100% das escolas públicas, cerca de 7 mil unidades de ensino do Semiárido, beneficiando 595 mil estudantes. Deste montante, R$ 250 milhões foram fruto da repatriação de recursos do exterior, outros R$ 255 milhões da reativação de 40 convênios entre o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA), estados e municípios, que venceriam no dia 31 de dezembro. Além de R$ 270 milhões previstos na Lei Orçamentária Anual.
“Se eu puder dizer que levamos agua para o sertão e que não é da chuva, me dou por satisfeito”, completou Temer.
O presidente participou da solenidade na companhia dos ministros Osmar Terra, do MDSA; Helder Barbalho, da Integração Nacional; Marx Beltrão, do Turismo, e Maurício Quintella, dos Transportes. O governador da Bahia, Rui Costa (PT), e o vice-governador de Pernambuco, Raul Henry (PMDB) também estiveram presentes ao lançamento das ações contra a seca.
O ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, garantiu que dois terços do montante para o socorro para a seca estarão liberados ao final desta semana, para os 1 milhão de pessoas em 759 municípios sejam beneficiadas com os projetos. E o restante, cairia nas contas das prefeituras e dos estados no início de 2017.

Nenhum comentário:

Postar um comentário