Pernambuco corre risco de devolver 162 milhões ao DNIT

priscila_krause_3_foto_divulgacao
A deputada Priscila Krause (DEM) alertou hoje (5) na Assembleia Legislativa que o Governo de Pernambuco corre o risco de devolver ao DNIT cerca de R$ 162 milhões, postos à sua disposição para reformar a BR-101, e até hoje não utilizados.
Segundo ela, a convênio tem como objeto a recuperação da rodovia no entorno do Recife. Como o prazo para a conclusão da obra expirou ontem (4/12), o Governo do Estado poderá ser acionado para devolver o dinheiro.
Quando foi assinado, em dezembro de 2012, o valor do convênio era R$ 125,6 milhões. Hoje, devido à correção bancária, está em R$ 162 milhões.
De acordo ainda com a deputada, em setembro deste ano o Governo do Estado anunciou que a obra seria reiniciada em fevereiro de 2017, mas o processo de contratação (por meio do Regime Diferenciado de Contratação) para elaboração do projeto e posterior execução da obra foi adiado e só deverá ser retomado no próximo dia 21.
O convênio, assinado em dezembro de 2012, previa o repasse pela União ao Governo do Estado do montante de R$ 125,6 milhões. O dinheiro foi depositado numa conta-poupança do Banco do Brasil exclusivamente para este fim.
A recuperação da BR-101 no contorno do Recife tem sido discutida desde 2013 quando o governo estadual e o DNIT se desentenderam, um culpando o outro pelo atraso da obra.
Em seguida, a Secretaria das Cidades assinou a ordem de serviço para o início da reforma, que seria executada por um consórcio composto por três empresas, entre elas a Mendes Júnior, que, alvejada pela Lava Jato, desistiu de fazê-la e os serviços pararam.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Maranata: empresa terceirizada tem lucros exorbitantes após ser contratada pela Prefeitura Municipal de Patos

Governador afaga PMDB de Patos e presenteia Grupo Mota com direção da Maternidade. Ricardo teria exigido nome de médico para o cargo

Nova Farmácia Básica do Centro é entregue à população patoense