Bezerra ganha mais uma de Câmara e Geraldo

Por trás do resultado da escolha do novo líder do PSB na Câmara dos Deputados, ontem à noite em Brasília, é possível captar bastidores que têm tudo a ver com mais um capítulo da disputa interna e surda que se trava entre duas correntes do partido que tendem a medir forças nas eleições de 2018. A nova líder, Tereza  Cristina (MS), que frustrou o sonho de Tadeu Alencar em virar personagem nacional, teve o apoio do senador Fernando Bezerra Coelho e do seu filho, o ministro Fernando Filho, de Minas e Energia.
Fernando se aliou ao grupo do PSB paulista, comandado de São Paulo pelo vice-governador Márcio França, para derrotar a ala hegemônica do partido em Pernambuco, liderada pelo governador e o prefeito do Recife, que lhe negam pão e água.  
A eleição do novo líder do PSB levou Paulo Câmara a usar das suas prerrogativas de demitir o secretário de Turismo, Felipe Carreras, por uma semana,  para este, na condição de mandatário de uma das cadeiras do PSB na Câmara Federal, reforçar a votação em Tadeu Alencar. Mas de nada adiantou. Além da maioria fiel à ala do socialismo paulista, a nova líder contou com o voto velado do deputado João Fernando Coutinho, um ex-eduardista que provou e gostou da cenoura dos Coelhos, virando fiel apóstolo do senador Fernando Bezerra.
Com duas derrotas seguidas - a primeira foi abocanhar o Ministério de Minas e Energia a contragosto do governador - o senador de Petrolina vai se firmando como a grande liderança do PSB pernambucano que contraria com competência os que se julgam dono do partido.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Maranata: empresa terceirizada tem lucros exorbitantes após ser contratada pela Prefeitura Municipal de Patos

Governador afaga PMDB de Patos e presenteia Grupo Mota com direção da Maternidade. Ricardo teria exigido nome de médico para o cargo

Nova Farmácia Básica do Centro é entregue à população patoense