domingo, 29 de janeiro de 2017

Temer prevê melhora econômica, mas Lava Jato atrapalha


Blog do Kennedy
O presidente Michel Temer disse a auxiliares que não adianta tapar o sol com a peneira ao analisar os dados da arrecadação federal de impostos no ano passado. Foi o pior resultado desde 2010, com uma queda real de 2,97% na comparação de 2016 com 2015.
O número é ruim e dificulta o equilíbrio das contas públicas. Mas Temer acha que o pior já passou na economia. Ele acredita que, na metade do próximo semestre, a economia voltará a crescer a ponto de isso ser sentido por trabalhadores e empresas.
Prevê juros por volta de 10% ao ano até dezembro e crê que a inflação cairá significativamente, o que poderia ser um ativo político para 2018.
Mas o fator é um ingrediente que continua a causar incertezas políticas e econômicas.
Os auxiliares do ministro Teori Zavascki já ouviram os 77 delatores da Odebrecht para confirmar o acordo com o Ministério Público. Na semana que vem, a presidente do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia, terá de tomar a decisão de homologar essas delações ou de deixar essa tarefa para o futuro relator da Lava Jato, como gostariam colegas dela na corte.
Se figuras importantes do governo, do PMDB e do PSDB forem muito atingidas pela Lava Jato, esse cenário econômico otimista poderá não se concretizar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário