sexta-feira, 2 de junho de 2017

Delação: PF captura conversa entre Aécio e Andréa


Na gravação, é possível ouvir Andrea falando ao irmão o que havia sido divulgado sobre o envolvimento de ambos com a empreiteira
Do Diario de Pernambuco

Duarante a Operação Patmos, desdobramento da Lava-Jato, A Polícia 
Federal capturou um áudio do senador Aécio Nves (PSDB-MG) conversando 
com sua irmã Andrea sobre a delação da Odebrecht. Na gravação, é possível ouvir Andrea falando ao irmão o que havia sido divulgado sobre o envolvimento de ambos com a empreiteira.
A lista dos investigados após a delação da Odebrecht foi divulgada em 11 de abril. No entanto, dias antes, o ministro do STF, Edson Fachin já  havia autorizado cinco inquéritos contra Aécio por susposta solicitação 
à empreiteira de propinas e doações de caixa 2. Após serem atingidos pela delação da Odebrecht, os irmãos foram sacudidos pelos depoimentos da JBS. No dia 18 de maio, Andrea e o primo Frederico Pacheco de Medeiros, conhecido como Fred, foram presos na Operação Patmos. A irmã de Aécio foi presa sob acusação de suposto envolvimento na negociação para entrega de R$ 2 milhões de Joesley a 
Aécio, fazendo a intermediação das negociações entre os dois. Já 
Frederico teria sido o responsável por receber o dinheiro no lugar do primo Aécio foi alvo de interceptação telefônica na Patmos. No áudio, o tucano diz à irmã: “Você não tá, né?”
Andrea: “Eu reparei, querido, reparei. Deixa eu te contar uma coisa. 
Acabei de te mandar tudo que é sobre a gente.”
Aécio: “É bom ou é ruim?”
Andrea: “Olha só”
Aécio: “Já saiu?”
Andrea: “Saiu, o (inaudível) me mandou de algum jornal. Então, olha só 
uma coisa é Cidade Administrativa, o resto, aí depois, o resto é 
eleição Dimas Fabiano que é por causa daquele negócio daquela fala do 
negócio.”
Aécio: “Ahn.”
Andrea: “É caixa 2010 ou 2014, 2010, tenho até que ver direito, te 
mandei. Vou ler aqui direito o que que é, entendeu?”
Aécio: “Vem cá, não fala nada desse assunto de Nova York?”
Andrea: “Nada, porque eu mandei essa mensagem há 15 minutos atrás. Se 
não tem meu nome, eu tinha que ser um, concorda? Se tivesse lá.”
Aécio: “É claro.”
Andrea: “Que nem Osvaldo é, que nem Paulo é.”
Aécio: “A não ser que tivessem mandado lá para baixo, o que seria um 
absurdo, porque…”
O áudio é cortado neste momento

Nenhum comentário:

Postar um comentário