Prefeitos eleitos têm maioria nas Câmaras e devem governar com tranquilidade

Mais Patos
Se depender do apoio do Poder Legislativo, os prefeitos eleitos nos 20 maiores colégios eleitorais na Paraíba não terão dificuldades para administrar seus municípios a partir de 1º de janeiro. É que, na maioria deles, além de vencer a disputa eleitoral para prefeitura, conseguiram eleger o maior número de vereadores para as câmaras municipais pelos partidos que integraram a coligação majoritária.
Em João Pessoa, o prefeito reeleito Luciano Cartaxo (PSD), conseguiu eleger entre os partidos que integraram sua coligação, 16 dos 27 vereadores que vão integrar a Câmara da Capital na nova legislatura. Já o prefeito reeleito de Campina Grande, Romero Rodrigues, fez pelas legendas de sua coligação, 15 dos 23 vereadores campinenses.
O prefeito Leto Viana (PRP), reeleito em Cabedelo, elegeu 11 dos 15 parlamentares que vão integrar a Câmara Municipal. Em Sousa, Fábio Tyrone conseguiu eleger oito dos 15. O prefeito reeleito de Sapé, Roberto Feliciano (PSB), elegeu nove dos 15 vereadores.
Em Patos, a bancada eleita pelo na coligação do deputado estadual Dinaldinho (PSDB), prefeito eleito, conta com nove dos 17 vereadores eleitos.
Já o prefeito eleito de Sousa, Fábio Tyrone (PSB), elegeu nove dos 15 parlamentares. Em Queimadas, o prefeito eleito Carlinhos de Tião (PSB) conseguiu eleger sete dos 13 integrantes da Câmara.
Entre os que não conseguiram eleger a maioria da banca na Câmara, estão a prefeita eleita do Conde, Márcia Lucena (PSB) e o prefeito eleito de Alagoa Grande, Sobrinho (PSD), que só conseguiram eleger, dois dos 11 vereadores que integram as respectivas Casas Legislativas. O prefeito eleito de Bayeux, Berg Lima (PTN), só conseguiu eleger três dos 17 vereadores. Como também o de Santa Rita, Emerson Panta (PSDB), só elegeu seis dos 19 futuros parlamentares.
Outro eleito que fez minoria na Câmara foi o de Cajazeira, José Aldemir Meireles (PP), que só elegeu quatro dos 15 que integrarão a próxima legislatura. Em Guarabira, o prefeito reeleito Zenóbio Toscano (PSDB), também fez minoria, já que dos 15, sete foram eleitos pela sua coligação.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Crescem os riscos de Patos ficar totalmente sem água no ano que vem.

Maranata: empresa terceirizada tem lucros exorbitantes após ser contratada pela Prefeitura Municipal de Patos

Governador afaga PMDB de Patos e presenteia Grupo Mota com direção da Maternidade. Ricardo teria exigido nome de médico para o cargo