Vereador assume lugar do prefeito eleito foragido


O prefeito eleito Ney Santos (PRB), que é suspeito de lavar dinheiro para o PCC
Considerado foragido desde o último dia 9, o prefeito eleito de Embu das Artes (Grande SP), Ney Santos (PRB), não pôde tomar posse neste domingo (1º) e enviou uma carta para ser lida durante a cerimônia.
Em seu lugar, assume temporariamente o vereador Hugo Prado (PSB), que foi eleito presidente da Câmara Municipal e cujo partido faz parte da coligação de Santos.
O prefeito eleito teve a prisão preventiva decretada pela Justiça sob suspeita de lavar dinheiro para a facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) por meio de postos de combustível. De acordo com o Ministério Público de São Paulo, Santos usou em sua campanha recursos de lavagem de dinheiro "oriundo do tráfico de entorpecentes".
No último dia 15, a Justiça Eleitoral de São Paulo suspendeu, em decisão liminar (provisória), a diplomação de Santos. Segundo a decisão do juiz eleitoral Gustavo Sauaia Romero Fernandes, a posse de Santos e seu vice também foi suspensa temporariamente até que sejam apuradas as suspeitas do Ministério Público sobre a origem do dinheiro usado na campanha. (Folha de S.Paulo)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Crescem os riscos de Patos ficar totalmente sem água no ano que vem.

Maranata: empresa terceirizada tem lucros exorbitantes após ser contratada pela Prefeitura Municipal de Patos

Governador afaga PMDB de Patos e presenteia Grupo Mota com direção da Maternidade. Ricardo teria exigido nome de médico para o cargo