sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Durante entrevista coletiva, prefeito Lenildo Morais fala sobre contas, pagamentos e débito da Caixa com o município

Mais Patos
Com o intuito de sempre mostrar transparência a frente da Prefeitura Municipal de Patos, onde tem exercido a função de prefeito interino desde o dia 10 de setembro deste ano, Lenildo Morais recebeu a imprensa patoense mais uma vez em seu gabinete, para falar sobre as ações administrativas e ainda esclarecer as dúvidas dos presentes. A entrevista coletiva aconteceu na manhã desta quinta-feira, dia 20.
Dentre os vários assuntos tratados, um que chamou bastante atenção foi quando Lenildo informou que nesta sexta-feira (21) assinará um acordo de cooperação técnica com a Fundação de Educação Tecnológica e Cultural da Paraíba (Funetec-PB), para dar início ao cadastramento ambiental de todas as propriedades rurais que praticam a agricultura familiar na cidade de Patos. 
Além da busca ativa por essas comunidades, o município também será responsável pelo cadastramento, através da Secretaria Municipal de Agricultura. "Isso sem dúvida será um ganho para quem trabalha com a agricultura familiar. Estamos antecipando esse processo para poder gerar um custo a menos para esses produtores", disse. 
No tocante à regularização dos pagamentos dos servidores, Lenildo Morais informou que tudo está sendo atualizado. Ele esclareceu ainda que muitas pendências estão sendo sanadas mediante a economia que fez com o enxugamento da folha de pagamento do município.
Entre outras melhorias apontadas pelo gestor estão a compra de materiais e medicamentos para as unidades básicas de saúde, o pagamento de laboratórios conveniados, compra de reagentes para o laboratório municipal, e o pagamento de alguns fornecedores. 
Mesmo reconhecendo que já conseguiu fazer uma economia considerável, Lenildo diz que ainda está preocupado com a folha, pois segundo ele, ainda se encontra bastante inchada. 
"O que nos preocupa ainda é o fato de termos uma folha ainda muito inchada, inclusive procurei o Ministério Público, e após essa visita irei assinar um Termo de Ajustamento de Conduta, visando mais ajustes na folha de pagamento", pontuou. 
Outra preocupação do gestor é com a venda da folha de pagamento junto à Caixa Econômica Federal, ainda na gestão anterior da prefeita Francisca Motta.
"São 3 milhões e meio de reais que serviriam exatamente para sanar as dívidas do município, sobretudo com os fornecedores e para efetuar o pagamento do décimo terceiro salário. O problema é que até hoje a caixa não repassou nada", afirmou Lenildo.
Um ponto curioso destacado por Lenildo foi revelar que o prefeito recém eleito, Dinaldo Filho, teria entrado com uma ação pedindo que o dinheiro não fosse mais liberado este ano. 

"Isso inviabiliza inclusive o pagamento do décimo terceiro salário. Inviabiliza também os acordos com os fornecedores que ainda não receberam", declarou o prefeito em exercício. 
Lenildo Morais fez um apelo às classes políticas de Patos no sentido de se unir em prol da população e não para travar ainda mais os benefícios que podem melhorar a vida dos servidores e do povo. 
Por último, Lenildo Morais foi bem enérgico nas suas declarações, quando garantiu que se o dinheiro não vir até o dia 25 deste mês, irá retornar o pagamento dos servidores para o Banco do Brasil. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário