Em Brasília, Raquel Lyra faz solicitações ao MEC


O Programa Brasil Alfabetizado (PBA), voltado para a alfabetização de jovens, adultos e idosos, é uma porta de acesso à cidadania e o despertar do interesse pela elevação da escolaridade. Pensando nisso, a prefeita Raquel Lyra se reuniu, na noite de ontem, com o ministro da Educação, Mendonça Filho para confirmar a adesão da cidade de Caruaru ao programa do MEC. Raquel também pediu a colaboração do Ministério na compra de transportes escolares, construção de novas creches e cobertura de quadras esportivas.
O Brasil Alfabetizado é desenvolvido em todo o território nacional, com o atendimento prioritário a municípios que apresentam alta taxa de analfabetismo, sendo que 90% destes localizam-se na região Nordeste. Esses municípios recebem apoio técnico na implementação das ações do programa, visando garantir a continuidade dos estudos aos alfabetizandos.
“Nosso compromisso com a educação não é apenas com as crianças de Caruaru. Temos o dever de abaixar o índice de analfabetismo de nossa cidade e esse programa será essencial para isso. Vamos começar, em breve, com 50 turmas de alfabetização para jovens e adultos”, adiantou Raquel. A prefeita de Caruaru também levou ao Ministro um ofício com pedido de construção de novas creches, cobertura de quadras e aquisição de transportes escolares.
Em resposta às solicitações, o ministro Mendonça Filho disse que não medirá esforços para atender aos pedidos da prefeita Raquel Lyra e ajudar Caruaru no desenvolvimento educacional. “Essas são medidas importantes para melhoria da educação em Caruaru, importante cidade do Agreste pernambucano. Não mediremos esforços para atender essas demandas”, ressaltou.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Maranata: empresa terceirizada tem lucros exorbitantes após ser contratada pela Prefeitura Municipal de Patos

Governador afaga PMDB de Patos e presenteia Grupo Mota com direção da Maternidade. Ricardo teria exigido nome de médico para o cargo

Nova Farmácia Básica do Centro é entregue à população patoense