Mais três na disputa presidencial


Carlos Chagas
Começa a germinar uma nova leva de candidatos a candidato para 2018, mais uma evidência de inexistir alguém ocupando a pole-position. Amplia-se o plantel das especulações, até agora circunscrito a Aécio Neves, Geraldo Alckmim, José Serra, Ciro Gomes, Marina Silva, Ronaldo Caiado, Jair Bolsonaro, Roberto Freire, o Lula e outros menos lembrados.
Acabam de entrar na lista das especulações fugidias Rodrigo Maia, Moreira Franco e Carmem Lúcia, hipóteses geradas pelos acontecimentos mais recentes e, como as demais, simples exercícios pálidos e especulativos. Mas destacam-se na rearrumação das hipóteses geradas pela ambição, o acaso e a falta do que fazer.
Rodrigo Maia destacou-se quando Eduardo Cunha mergulhou nas profundezas. Elegeu-se para seis meses de insignificante presença na presidência da Câmara, mas ocupou a vice-presidência de fato da República, acoplando-se ao projeto de reformas de Michel Temer e atropelando a Constituição. Durante os próximos dois anos, tentará dividir com o atual presidente a liderança de mudanças estruturais e conjunturais, contando com o apoio sempre maior da bancada governista. Caso não cometa erros fundamentais, está no páreo.
Moreira Franco entra na equação como possível alternativa para o PMDB, até hoje marginalizado pela decisão anunciada mas não confirmada de Michel Temer abrir mão de disputar a reeleição. Elevado à condição de ministro detentor do poder palaciano, tendo alijado a influência do chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, o ex-governador do Rio precisará enfrentar a lista da Odebrecht, como tanto outros, mas resume-se hoje na opção do maior partido nacional. Evolui como o gato ancorá batizado por Leonel Brizola, cauteloso e macio.
Por último, uma estrela que vem de outro firmamento, a presidente do Supremo Tribunal Federal, Carmem Lúcia. Fica evidente sua disposição de ocupar espaços além do Judiciário.
Em suma, ampliou-se o quadro das hipóteses remotas, capaz de mudar ainda muitas vezes, e, para concluir, sem entusiasmar ninguém...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Crescem os riscos de Patos ficar totalmente sem água no ano que vem.

Maranata: empresa terceirizada tem lucros exorbitantes após ser contratada pela Prefeitura Municipal de Patos

Governador afaga PMDB de Patos e presenteia Grupo Mota com direção da Maternidade. Ricardo teria exigido nome de médico para o cargo