Retrato da desigualdade


Blog do Kennedy
A “Folha de S.Paulo” publicou ontem uma reportagem que revela que, em 14 anos, o setor produtivo obteve R$ 420 bilhões em subsídios do governo. Já programas com impacto social ficaram com R$ 372 bilhões.
Esses dados mostram como boa parte dos empresários que defende corte de gastos e um Estado mínimo faz discurso da boca pra fora e deseja recursos públicos para os seus projetos.
Muitos desses projetos foram e são positivos, porque geram e geraram empregos. Mas foram feitos com desoneração de tributos ou juros mais baixos, tudo, em última instância, pago pelo conjunto da sociedade. Foi uma escolha política, que precisaria ter sido aplicada com maior equilíbrio.
A partir de 2011, no governo Dilma, esses subsídios cresceram imensamente. O PT precisa fazer uma autocrítica sobre o desastre econômico do governo Dilma. A política aplicada por ela desorganizou a economia. Dilma não foi a única culpada pela catástrofe econômica do Brasil, mas foi a principal personagem desse triste episódio.
Tampouco foi uma presidente de esquerda, imagem falsa à qual ela se agarrou na reta final do impeachment. Foi uma má governante, que destruiu a política fiscal, gerou inflação e elevou a dívida pública do patamar de 50% para 70% do PIB (Produto Interno Bruto).
Isso sem contar os erros na política, determinantes, ao lado da economia, para a queda dela do poder. Sem uma autocrítica, o PT perde autoridade para fustigar a atual equipe econômica. Também não dá uma satisfação ao eleitor sobre os erros que cometeu, fazendo uma aposta política equivocada e que dificilmente levará o partido de volta ao poder porque hipócrita.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Crescem os riscos de Patos ficar totalmente sem água no ano que vem.

Maranata: empresa terceirizada tem lucros exorbitantes após ser contratada pela Prefeitura Municipal de Patos

Governador afaga PMDB de Patos e presenteia Grupo Mota com direção da Maternidade. Ricardo teria exigido nome de médico para o cargo