Após prisão de prefeito, presidente da Câmara assume prefeitura em Vilhena

Do G1 Vilhena e Cone Sul
O presidente da Câmara de Vilhena (RO) assumiu a chefia da prefeitura nesta sexta-feira (11), durante uma sessão extraordinária no Poder Legislativo. A mudança ocorreu um dia após o Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO) pedir a prisão preventiva e o afastamento do prefeito do município, José Luiz Rover (PP), suspeito de corrupção passiva. O vice-prefeito que poderia assumir o executivo, Jacier Rosa Dias (PSC), também está preso. Ele foi detido no dia 2 de novembro por suspeita de corrupção.
Na sessão desta sexta-feira, a vereadora Maria José da Farmácia (PSDB), primeira secretária da Câmara, leu em plenário o ofício do desembargador Oudivanil de Marins, do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia (TJ-RO), que determina o afastamento de Zé Rover do cargo.
Em seguida, ocorreu a posse de Célio como prefeito em exercício e, durante discurso, falou sobre os últimos acontecimentos que desestabilizaram a política local, inclusive a prisão de vereadores indiciados por lavagem de dinheiro e corrupção.
"Nesses últimos dias formos pegos de surpresa com diversos acontecimentos. Assumi a Casa no dia 1 de novembro. Nunca pensei assumir o cargo dessa forma, e agora a prefeitura. É um desafio. Sei que não será fácil, mas vamos cumprir essa nova missão com firmeza e dedicação. Não podemos fugir dessa responsabilidade. Para isso, peço o apoio de todas as lideranças do município. A participação de todos é importante neste momento delicado do nosso município", disse.
Segundo a assessoria da Câmara, o novo prefeito deve ir ainda nesta sexta-feira à prefeitura e manter reunião para a formação de uma nova equipe de trabalho, que terá a responsabilidade de administrar o município até o dia 31 de dezembro.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Crescem os riscos de Patos ficar totalmente sem água no ano que vem.

Maranata: empresa terceirizada tem lucros exorbitantes após ser contratada pela Prefeitura Municipal de Patos

Governador afaga PMDB de Patos e presenteia Grupo Mota com direção da Maternidade. Ricardo teria exigido nome de médico para o cargo