terça-feira, 18 de abril de 2017

Congresso acusa Fachin de agir para expor os políticos


Os critérios adotados pelo ministro Edson Fachin para a divulgação dos depoimentos de delatores da Odebrecht foram alvo de forte questionamento dentro do próprio STF, informa Daniela Lima, na coluna Painel da Folha de S.Paulo desta terça-feira..
O fato de advogados de pessoas implicadas não terem conseguido cópia das acusações até a noite desta segunda (17), enquanto a imprensa acessa todo o conteúdo deste a última semana, foi veementemente criticado, diz a colunista.
Além das críticas a Fachin, também há a reclamações sobre Rodrigo Janot não ter feito um “pente-fino” nos pedidos de investigação enviados ao STF. No Congresso, o discurso é de que ele agiu para expor os políticos.
Deputados citam como exemplo o caso de Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), acusado de receber R$ 700 mil em caixa 2 na eleição de 2010. Com 74 anos, seus eventuais crimes devem prescrever.

Nenhum comentário:

Postar um comentário